Agra programa evento político para sábado

O prefeito Luciano Agra tomou gosto pela coisa. Programou para amanhã (sábado), no Clube Cabo Branco, evento em apoio à sua pré-candidatura à reeleição pelo PSB. Depois que recebeu sinal verde do partido para disputar a convenção do próximo dia 10, Agra disse que “não abre nem para um trem”.

A decisão acirra ainda mais os ânimos dentro do PSB, já que o evento é visto como um contraponto à plenária comandada pelo governador Ricardo Coutinho e sua pré-candidata, Estelisabel Bezerra, no Hotel Ouro Branco. Não se sabe o desfecho final dessa história, mas a divisão nunca foi vista como um bom prenúncio para qualquer partido político. O PMDB e o PT que o digam.

Comentar

Agra “arma” tropa e busca aliados de Ricardo para disputar convenção

A posição da direção nacional claramente favorável à candidatura de Estelizabel Bezerra parece não incomodar o prefeito Luciano Agra que começou a buscar reforços para sua tropa de choque visando o embate final na convenção do PSB, onde pretende bater chapa com a escolhida de Ricardo Coutinho. Ainda na noite de quinta-feira, após ter sido praticamente abandonado pelos principais dirigentes do partido, Agra deu início a uma mobilização buscando atrair aliados da base do governador ao seu projeto.

Um dos alvos teria sido o PSL, do deputado Tião Gomes, convidado a ocupar uma secretaria na gestão do prefeito. O convite teria sido rejeitado. O PDT, de Damião Feliciano, também estaria na mira de Agra, mas o deputado deixou claro que está fechado com a candidatura Estelisabel. Até o irmão do governador, Coriolano Coutinho, o parlamentar empregou em seu gabinete, em Brasília, para mostrar seu alinhamento ao Palácio da Redenção.

O PPS, de Nonato Bandeira, é hoje bem mais que um aliado do prefeito. O grupo ricardista suspeita até que os dois – Agra e Bandeira – teriam um acordo de apoio mútuo, selado após a desistência do prefeito de disputar a reeleição. Pelo acordo, Nonato empunharia, mesmo que de forma discreta, a bandeira do “Volta Agra” até o fim do processo, ou seja, a convenção do próximo dia 10, quando será homologado o candidato do PSB.

Na hipótese de derrota na convenção, o prefeito votaria no pré-candidato do PPS. Com ou sem acordo, Agra joga suas últimas fichas para voltar a ser candidato. Até agora, só conseguiu se distanciar ainda mais do governador Ricardo Coutinho.

Comentar

PSB convoca coletiva para anunciar decisão sobre Agra

O PSB convocou coletiva para amanhã, na sede do partido, onde pretende esclarecer o episódio da carta encaminhada pelo prefeito Luciano Agra à direção nacional, pedindo para ser candidato à reeleição. A movimentação de Agra “tocou fogo” na já tumultuada relação que o prefeito mantém com o governador Ricardo Coutinho, tutor da pré-candidatura de Estelizabel Bezerra.

O documento mexeu com o brio dos defensores do “Volta Agra”, que querem a retomada imediata da pré-candidatura do prefeito. Os secretários municipais Alexandre Urquiza e Roseana Meira, além do vereador Ubiratan Pereira, entende que Agra tem, no mínimo, o direito de disputar a convenção do PSB que indicará o candidato.

O próprio prefeito, ao ser entrevistado sobre o tema, disse que não deseja o enfrentamento, mas sim o debate sobre a possibilidade de voltar a ser uma alternativa do PSB para disputar a eleição de outubro.

Do outro lado, defensores do nome de Estelizabel Bezerra, incluindo as direções estadual e municipal, interpretaram a carta como um grito de guerra, um desafio público que o prefeito teria lançado não à pré-candidata, mas ao próprio governador Ricardo Coutinho, comandante maior do PSB. Não por acaso, a convenção do partido foi antecipada para a noite de hoje.

Agora, é esperar a resposta do PSB, nacional, estadual e municipal, e do governador Ricardo Coutinho.

Comentar

PSB convoca coletiva para anunciar futuro de Agra

O PSB convocou coletiva para amanhã, na sede do partido, onde pretende esclarecer o episódio da carta encaminhada pelo prefeito Luciano Agra à direção nacional, pedindo para ser candidato à reeleição. A movimentação de Agra “tocou fogo” na já tumultuada relação que o prefeito mantém com o governador Ricardo Coutinho, tutor da pré-candidatura de Estelizabel Bezerra.

O documento mexeu com o brio dos defensores do “Volta Agra”, que querem a retomada imediata da pré-candidatura do prefeito. Os secretários municipais Alexandre Urquiza e Roseana Meira, além do vereador Ubiratan Pereira, entende que Agra tem, no mínimo, o direito de disputar a convenção do PSB que indicará o candidato.

O próprio prefeito, ao ser entrevistado sobre o tema, disse que não deseja o enfrentamento, mas sim o debate sobre a possibilidade de voltar a ser uma alternativa do PSB para disputar a eleição de outubro.

Do outro lado, defensores do nome de Estelizabel Bezerra, incluindo as direções estadual e municipal, interpretaram a carta como um grito de guerra, um desafio público que o prefeito teria lançado não à pré-candidata, mas ao próprio governador Ricardo Coutinho, comandante maior do PSB. Não por acaso, a convenção do partido foi antecipada para a noite de hoje.

Agora, é esperar a resposta do PSB, nacional, estadual e municipal, e do governador Ricardo Coutinho.

Comentar

Freire pode definir rumo do PPS em João Pessoa

A disputa eleitoral em João Pessoa está devidamente atrelada à conjuntura nacional como a de qualquer outra capital do país. Diferente de outras ocasiões, quando pouco ou quase nada importava a escolha do prefeito, do vice e dos vereadores pessoenses.

Dirigentes nacionais continuam aportando na Paraíba para acompanhar a situação de seus partidos e até, se for o caso, interferir nas decisões referentes ao pleito de outubro. Isso, antes mesmo de iniciada a campanha.

A vinda de caciques do PMDB, como o vice-presidente da República, Michel Temer, foram decisivos para consolidação da pré-candidatura do ex-governador José Maranhão. Sem a interferência deles, talvez o deputado federal Manoel Júnior tivesse mantido suas pretensões até a convenção do partido. Um desgaste desnecessário para todos.

Mesmo assim ocorreu com o PSDB. Foram várias as reuniões com o presidente nacional, Sérgio Guerra, para convencer o senador Cássio Cunha Lima de que, melhor para o partido seria lançar o nome de Cícero Lucena. A cúpula do PSB também visitou a capital paraibana no episódio de substituição do prefeito Luciano Agra por Estelizabel Bezerra, a exemplo do que fez o PT quando referendou a pré-candidatura de Luciano Cartaxo.

Nesta quinta-feira (31) desembarca mais uma vez na Paraíba o presidente do PPS, Roberto Freire. Vem reafirmar e reforçar o nome de Nonato Bandeira, além de observar possíveis alianças que estão na mira do pré-candidato.

Na visita, Freire pode desvendar de vez o mistério que envolve o PPS paraibano. Nonato afirma que vai disputar a eleição defendendo a bandeira do socialismo, mas é tratado como adversário pelos governistas. Talvez a palavra do presidente do partido defina de vez seu rumo.

Comentar

Câmara de João Pessoa tem semana movimentada por plenárias da LDO

A semana na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), no período de 28 de maio a 1º de junho, será movimentada pelas primeiras audiências públicas em torno da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício financeiro de 2013, de acordo com a ‘Agenda da Semana’, distribuída pelo Setor de Cerimonial da Casa, na manhã desta sexta-feira (25).
O presidente da Comissão de Finanças e Orçamento (CFO), vereador Tavinho Santos (PTB) e o relator da LDO, vereador Pastor Edmílson (PTB) estão convidando todas as entidades e instituições da cidade, além de todos os cidadãos, para participarem das audiências, no plenário Senador Humberto Lucena, e contribuírem nas discussões sobre a matéria, que começarão na quinta-feira (31), às 10h e depois, sempre às 15h30. Eles ainda lembram que a data-limite para apresentação de emendas ao projeto da LDO junto à Comissão de Finanças e Orçamento será o dia 15 de junho, até as 17h, no gabinete do relator.
A primeira audiência pública acontece na quinta-feira (31), às 10h, com as seguintes áreas de discussão: Secretaria Municipal da Saúde (SMS); Fundo Municipal da Saúde; e Instituto Cândida Vargas (ICV). Ainda na quinta-feira, às 15h30, será realizada a segunda audiência pública com outras áreas de discussão: Secretaria de Educação e Cultura (Sedec); Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Recreação (Sejer); Secretaria de Ciência e Tecnologia (Secitec); Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope); Fundo Municipal de Cultura (FMC); e Unidade Gestora da Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes.
Na sexta-feira (1º), a terceira audiência pública discutirá: Gabinete do Prefeito (Gapre); Procon; Fundo Municipal de Defesa dos Direitos Difusos do Consumidor; Secretaria de Gestão Governamental e Articulação Política (Segap); Procuradoria Geral do Município (Progem); Superintendência da Guarda Municipal; Secretaria da Comunicação Social (Secom); Secretaria da Transparência Pública (Setransp); Secretaria das Finanças (Sefin); Secretaria de Administração (Sead); Instituto de Previdência do Município (IPM); e Secretaria da Receita Municipal (Serem).
Outras Plenárias
Ainda durante essa semana serão realizadas três sessões solenes. Duas de autoria do vereador Raoni Mendes (PDT): uma na segunda-feira (28), às 20h30, na Casa de Recepções ‘Sonho Doce’, em Tambiá, para entrega da ‘Comenda João Paulo II’ a Júlia Guerra Nóbrega; outra na quarta-feira (30), às 16h, no plenário Senador Humberto Lucena, para entrega do ‘Título de Cidadão Pessoense’ ao jornalista Laerte Cerqueira.
Na quinta-feira (31), às 18h, no Casarão 34, no Centro, acontece a última sessão solene da semana. Uma propositura do vereador Ubiratan Pereira, o Bira (PSB), para a entrega da comenda cultural ‘Ariano Suassuna’ ao Centro Cultural Piolim, e da outorga de ‘Título de Cidadão Pessoense’ à “Família Lira” – Bertran de Souza Lira, Maria Auxiliadora Lira de Souza (Soya Lira), José do Nascimento Lira Neto (Nanego Lira) e Ronald Lira de Souza (Buda Lira).

Comentar

Maranhão fecha com PTB e aguarda Cícero para definir vice

O ex-governador José Maranhão, pré-candidato do PMDB a prefeito de João Pessoa confirmou, nesta segunda-feira (28), que a aliança com o PTB na Capital caminha para uma solução no próximos dias. Maranhão disse que seu sobrinho, Benjamin Maranhão, tira licença agora em junho para Abilio assumir vaga na Câmara Federal. “Falta somente bater o martelo e acredito que estaremos fazendo isso nos próximos dias”, disse.

Em relação à vaga de vice, Maranhão disse que ela será ocupada por um nome indicado pelos partidos aliados, mas não citou preferência. Ele não esconde de ninguém o desejo de celebrar composição com o PSDB, onde espera que o senador Cícero Lucena indique o vice.

Comentar

Como explicar quando o “azarão” atropela um favorito mesmo sem ser candidato?

A mais recente pesquisa do Instituto Datavox, divulgada no domingo, mostra pelo menos dois fenômenos interessantes que devem ter chamado a atenção de marqueteiros e entendidos do assunto de plantão. O primeiro é que o ex-governador José Maranhão, pré-candidato do PMDB, vai se consolidando como um dos fortes concorrentes à disputa de um eventual segundo turno em João Pessoa.

O nome de Maranhão não apenas permanece num patamar considerável de disputa, como vem crescendo na preferência do eleitorado, segundo os números das pesquisas divulgadas até agora. O fato não surpreende tanto porque o ex-governador já era visto entre os favoritos antes mesmo de entrar no páreo. Não apenas pela “bagagem” eleitoral que carrega, mas por ter saído de uma disputa acirrada nas eleições de 2010 com uma das maiores lideranças que a Capital já teve, o atual governador Ricardo Coutinho (PSB), cuja gestão deixa a desejar e enfrenta sérias restrições no maior colégio eleitoral da Paraíba, responsável por sua projeção política. Por essa e pelas obras que deixou quando governou a Paraíba, Maranhão se mantém, de forma positiva, na memória de boa parte do eleitorado pessoense.

O outro ponto, mais complicado de explicar, é o crescimento da “zebra”, que seria em tese o prefeito Luciano Agra (PSB), e o declínio de outro suposto favorito, o senador e ex-prefeito Cícero Lucena (PSDB). Apesar de ainda ostentar números consideráveis, Cícero vem perdendo espaço para um nome que sequer está entre os pré-candidatos. Agra renunciou à sua pretensão quatro meses atrás, enfrenta o boicote do seu próprio partido, que lhe negou legenda e escolheu a ex-secretária Estelizabel Bezerra como representante na disputa, e mesmo assim supera o tucano, que tem o nome citado como candidato desde o ano passado, na preferência do eleitorado.

Como explicar tal situação? Uma hipótese, seria que o eleitor pessoense teria adotado Agra como “vítima” de um processo de perseguição e adicionado a isso a boa gestão, em termos de obras e ações, que o atual prefeito vem mostrando. Em contrapartida, o nome de Cícero não estaria sendo visto como “candidato prá valer”. Tanto que o senador até agora, por mais que negue, não conseguiu afastar a ideia de que o deputado Ruy Carneiro seria o seu “Plano B”. Aliadas a isso, estariam as denúncias da “Operação Confraria”, cujas respostas a população ainda espera receber do Supremo Tribunal Federal, a quem cabe julgá-las.

Comentar

Demagogia de Ruy Carneiro funciona e Assembleia deve extinguir 13 e 14 salários

Político que se preza, não pode abrir mão da demagogia. De olho na sucessão municipal em João Pessoa, o deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) decidiu recorrer a tal expediente para ganhar preciosos espaços na mídia. E não é que deu certo? O homem foi notícia em tudo que é canto defendendo o fim do 13 e 14 salários pagos aos parlamentares, seja nas Assembleias Legislativas ou no Congresso Nacional.

Para dar “bom exemplo”, Ruy abriu mão do próprio benefício antes de “sugerir” que os deputados estaduais paraibanos fizessem o mesmo. O “bom moço” tucano só não falou o que fez com o dinheiro que recebeu quando integrava a Assembleia Legislativa da Paraíba. Também não explicou porque só teve a brilhante ideia de extinção do benefício agora, às vésperas das eleições municipais, e depois de embolsá-lo durante anos, como deputado estadual.

Talvez por isso, tenham os ex-colegas de Ruy Carneiro sugerido a devolução dos valores que ele recebeu anos atrás. Afinal, se o parlamentar considera agora imoral o benefício, não teria porque ficar com a pecha de demagogo. Ou defender publicamente o fim de algo que já o beneficiou não é demagogia?

Comentar

Deputado quer levar Feirão de Imóveis a todo o Estado

O deputado estadual Tião Gomes (PSL) sugeriu, na manhã desta terça-feira, a regionalização do Feirão de Imóveis que a Caixa Econômica Federal pretende realizar na próxima sexta-feira, em João Pessoa. Tião entende que o evento, que terá imóveis em valores entre R$ 80 mil e R$ 800 mil, pode ampliar seu sucesso previsível se for apresentado nas demais regiões do Estado.

“Sei que uma pessoa de outra cidade pode perfeitamente adquirir um imóvel nesse feirão de João Pessoa, mas nem todo mundo tem condições ou mesmo tempo de se deslocar à Capital para fechar um negócio. Com a regionalização, é muito provável que a Caixa amplie as vendas”, afirmou Gomes.

Segundo o deputado, a CEF poderia organizar feirões de imóveis, mesmo que em menores proporções, pelo menos em Campina Grande, no Brejo, no Cariri e no Sertão. “Com certeza, nessas regiões também há pessoas interessadas em adquirir a casa própria, principalmente com as condições privilegiadas que a Caixa Econômica está oferecendo através deste feirão”, sustentou.

1 Resposta