Maranhão arrisca apoio de partidos para ajudar aliado

O ex-governador José Maranhão é uma “raposa velha”, como se conceituou chamar aqueles políticos experientes que dificilmente “pisam na bola” quando o assunto são as articulações que antecedem a campanha eleitoral. Tanto é verdade que, logo de cara, conquistou a adesão de quatro partidos ao projeto de chegar à Prefeitura de João Pessoa.

Não dá para entender, portanto, essa história de lançar uma chapa “puro sangue”, de última hora, somente para contemplar um companheiro de partido que está sem mandato. Não dá para o eleitor entender e nem para os aliados aceitarem.

Afinal de contas, os partidos que cederam aos apelos de Maranhão o fizeram com os devidos interesses. Um deles, a vaga de vice na coligação encabeçada pelo PMDB. O PR, de Wellington Roberto, foi o primeiro. Apresentou o filho do deputado como opção. Mais recentemente, o PTB, de Tavinho Santos, até pouco tempo tido como certo para companheiro de chapa do peemedebista. Sem contar com partidos menores, que estavam também de olho na vaga.

Não seria justo nem correto agora, de última hora, impor um nome “da casa” em detrimento dos aliados de primeira hora. Seja qual for esse nome. Os partidos podem se sentir enganados e migrarem para outro projeto que inspire mais confiança.

Comentar

Vice do DEM pode virar problema para campanha do PSB

Efraim Filho é adversário de Dilma Roussef que é aliada de Estelizabel Bezerra

Ninguém pode negar a boa atuação parlamentar do deputado federal Efraim Filho, em Brasília. Mesmo jovem, o filho do ex-senador Efraim tem participação reconhecida, seja nas votações em plenário ou nos trabalhos das comissões temáticas.

Partindo desse foco, a candidata do PSB, Estelizabel Bezerra, não poderia ter escolhido nome melhor para vice. Satisfez as exigências do DEM e, ao mesmo tempo, garantiu um tempo importante de televisão para mostrar suas propostas.

Do ponto de vista ideológico, entretanto, a indicação de Efraim pode ter sido um desastre. Embora o DEM faça parte do bloco de aliados do governador Ricardo Coutinho desde a campanha de 2010, essa parceria pode não ser bem vista pelo eleitorado da Capital.

Estelizabel é defensora ardorosa do governo Dilma, por exemplo, enquanto Efraim é crítico feroz. Qual discurso de campanha prevalecerá, nesse aspecto, o da candidata a prefeita ou o do vice? Ou ficarão os dois em cima do muro para evitar o confronto?

E olhe que essa é apenas uma das muitas diferenças que estarão juntas nesse palanque.

Comentar

Maranhão, mais uma vez, paga o preço pela soberba

Todo mundo sabia que não dava certo. Muita gente disse que não deveria ser assim. Mas, o candidato a prefeito José Maranhão pensava em contrário. Pior ainda: o ex-governador José Maranhão achava que bastava o seu ”patrimônio político” para definir a chapa. Estava tudo certo. Ninguém contestaria. Ledo engano.

Todo mundo, menos Maranhão, sabia que alguma coisa estava errada. E não deu outra. Veio a reação contra o oportunismo de Wilson Santiago. O troco de Manoel Júnior. A desistência (talvez também o troco) de Gervasinho. E, por último, a revolta do vereador Tavinho Santos, um dos primeiros indicados para ocupar a vaga de vice na chapa do PMDB.

Maranhão ainda é favorito, mas tem que reaprender a fazer política. Pelo menos em relação às alianças partidárias. Do contrário, estará fadado em insucesso.

Comentar

Aliança com PPS e Agra amplia “fôlego” de Cartaxo na Capital, mas pode tirar vice do PT em Campina

A reviravolta envolvendo o PT, o PPS de Nonato Bandeira e o prefeito Luciano Agra pode mudar o cenário político-eleitoral em João Pessoa e até mexer com a aliança celebrada entre os petistas e o Partido Progressista, do ministro Aguinaldo Ribeiro, em Campina Grande.

Na medida em que fortalece a candidatura do deputado Luciano Cartaxo a prefeito de João Pessoa, com o apoio do PPS e do atual prefeito, o PT pode estar jogando fora a vaga de vice da deputada Daniela A reviravolta envolvendo o PT, o PPS de Nonato Bandeira e o prefeito Luciano Agra pode mudar o cenário político-eleitoral em João Pessoa e até mexer com a aliança celebrada entre os petistas e o Partido Progressista, do ministro Aguinaldo Ribeiro, em Campina Grande.

Na medida em que fortalece a candidatura do deputado Luciano Cartaxo a prefeito de João Pessoa, com o apoio do PPS e do atual prefeito, o PT pode estar jogando fora a vaga de vice da deputada Daniela Ribeiro, candidata a prefeita de Campina Grande pelo PP. Um acordo entre os dois partidos previa que cada um indicaria o vice na chapa do outro na Capital e na Rainha da Borborema.

O PP já havia até escolhido o nome do atual presidente da Câmara Municipal, vereador Durval Ferreira, para companheiro de chapa de Luciano Cartaxo. Se a aliança com o PPS for a frente e a vice for entregue a Nonato Bandeira, o PP fica em visível desvantagem no acordo. A composição, permitida graças a uma manobra interna do PT, em Brasília, será, sem dúvida, um novo e importante componente no processo eleitoral em João Pessoa. Além de recolocar “em jogo” Nonato e Agra, deixa o PT com muito mais fôlego para almejar o segundo turno.

Comentar

Ministro garante que aliança PP/PT em Campina Grande está consolidada

A aliança do Partido Popular (PP) com o Partido dos Trabalhadores (PT) para a disputa da Prefeitura de Campina Grande nas eleições de 7 de outubro deste ano está consolidada. Foi o que garantiu o ministro das Cidades Aguinaldo Ribeiro, irmão da pré-candidata do PP na cidade, a deputada estadual Daniella Ribeiro.

Aguinaldo Ribeiro esclareceu que a aliança com o PP foi decidida pela base do PT em Campina Grande. “Em absoluto Campina Grande passou por perto das discussões com o Presidente Nacional do PT (Rui Falcão) no que se refere à questão de São Paulo”, sustentou o Ministro, ressaltando que os entendimentos entre o PT e o PP na capital paulista representaram “um desaguadouro natural do PP com o PT, ambos da base de sustentação da presidente Dilma Rousseff no plano nacional”.

“Nós fomos base do governo Lula, somos parte do governo Dilma e nada mais natural do que integrar também São Paulo com outros partidos que já convivem no âmbito nacional”, disse Aguinaldo Ribeiro, acrescentando que as dificuldades que vinham sendo enfrentadas eram de ordem local, que, segundo ele, já foram vencidas.

Aguinaldo esclareceu que, na condição de Ministro indicado pelo PP, teve a visão de entender que não só em São Paulo mas na Paraíba e em outros estados brasileiros, está ocorrendo “o mesmo direcionamento”. “O resto é especulação”, frisou.

Segundo Aguinaldo, as conversas em torno da campanha eleitoral em Campina Grande e João Pessoa começaram no ano passado, antes da postulação de Haddad em São Paulo. O diálogo do PP e PT é em torno da construção de um novo projeto de governo.

Assessoria

Comentar

Maranhão prevê vitória no primeiro turno em caso de aliança com Cícero

O ex-governador José Maranhão, pré-candidato do PMDB a prefeito de João Pessoa, acredita que uma aliança com o senador Cícero Lucena, pré-candidato do PSDB, pode decidir a eleição no primeiro turno. Maranhão lidera todas as pesquisas de opinião pública divulgadas até agora e Cícero vem em segundo lugar.

Para o peemedebista, a união no primeiro turno seria a melhor estratégia para as oposições tomarem a prefeitura de João Pessoa do grupo comandado pelo governador Ricardo Coutinho e pelo prefeito Luciano Agra. Maranhão está disposto, inclusive, a ceder a vaga de vice em sua chapa para indicação de um nome pelo senador tucano.

Pré-candidato do PMDB insiste em aliança com Cícero no primeiro turno

Comentar

Candidata do PSB participa de conferência no Rio de Janeiro

A pré-candidata do PSB, Estelizabel Bezerra, participa da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, que ocorre no Rio de Janeiro, com o objetivo de conhecer praticas exitosas que possam transformar João Pessoa numa cidade sustentável.

Da programação oficial do evento, a socialista escolheu assistir palestras e participar de debates sobre a experiência de Estocolmo, ocorridas no Parque dos Atletas, que apresentavam o pioneirismo e as iniciativas da cidade. Foi nela que se iniciaram, ainda na década de 70, as discussões do conceito do desenvolvimento sustentável. Os resultados obtidos revelam significativos avanços no conceito de urbanidade, utilização de energia e educação ambiental. Segundo Estelizabel, é um modelo a ser seguido, considerando os grandes avanços alcançados pela capital sueca.

Ainda na agenda da pré-candidata, o debate sobre eficiência da iluminação pública e a política de resíduos sólidos estiveram na pauta.

Além da programação oficial, Estelizabel esteve presente na cúpula dos povos, onde concedeu entrevista à prefeitura do Rio de Janeiro, e visitou as principais tendas da sociedade civil, dentre elas, as do Sebrae, das mulheres e dos povos indígenas.

Segundo a socialista, a ida a Rio+20 representa uma oportunidade de acompanhar os principais debates da agenda política que deve conduzir os destinos da humanidade e, ao mesmo tempo, apreender a criatividade e a inovação necessárias para tornar João Pessoa uma cidade sustentável e socialmente justa.

Estelizabel retorna hoje a João Pessoa para intensificar os acordos em torno da aliança partidária. No Rio de Janeiro, a pré-candidata do PSB se comunicou com o deputado federal Efraim Filho (DEM), com o presidente estadual do PV, Sargento Denis, e com a deputada federal de seu partido, Luiza Erundina.

Comentar

TRE discute segurança das eleições com autoridades da Segurança Pública

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba realizou nesta quinta-feira (21), reunião sobre a segurança das Eleições Municipais 2012 com as autoridades competentes quanto à Segurança Pública do Estado.

A logística do esquema de segurança a ser utilizado nas Eleições Municipais deste ano será desenvolvida ao longo das próximas reuniões com o TRE-PB e os representantes de Segurança. Nesta primeira reunião, foram debatidos preliminarmente temas como o resguardo à integridade física das pessoas que trabalham diretamente na eleição, o acompanhamento das urnas aos locais de votação e o voto dos apenados.

Estiveram presentes à reunião os representantes da Polícia Civil, da Polícia Militar, da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, do Corpo de Bombeiros, da Procuradoria-Geral do Estado, da Secretaria da Segurança Pública e da Secretaria da Administração Penitenciária.

O presidente do Tribunal, desembargador Marcos Cavalcanti, destacou que os processos eleitorais na Paraíba têm sido muito tranqüilos nos últimos anos e que a parceria com a Segurança Pública faz toda a diferença durante o pleito. A próxima reunião ficou prevista para o dia 20 de julho.

Comentar

Assembleia Legislativa votou 156 projetos nesse primeiro semestre

A AssembleiaLegislativa do Estado da Paraíba (ALPB) apreciou e votou no período de 1º defevereiro a 20 de junho deste ano 156 projetos que foram transformados em leis ordinárias. Deste total, 61 foram promulgadas pelo presidente da Casa, o deputado Ricardo Marcelo (PSDB). O dado está presente no relatório elaborado pela Secretaria Legislativa que foi divulgado na sexta-feira (22).

Muitas das leis aprovadas pela Casa de Epitácio Pessoainterferem diretamente no dia a dia da população, por tratar de temas como defesado consumidor (18 leis), defesa da cidadania (18 leis), idoso (2 leis), mulher(2 leis), pessoa com deficiência (4 leis), criança e adolescente (5 leis),saúde (13 leis) e meio ambiente (8 leis).

Algumas leis tratam de mais de uma temática, mas osparlamentares também apreciaram e votaram projetos referentes a administração pública(47 leis), matéria financeira, orçamentária e tributária (15 leis), entreoutras proposituras.

O relatório traz aindadados sobre as sessões realizadas pela Assembleia Legislativa. Foram realizadas108 sessões, sendo 46 ordinárias, 28 especiais (21 no plenário, duasitinerantes, e cinco conjuntas) e três da Comissão de Recesso

A ALPB também realizoueventos importantes como a Pré-conferêrncia Estadual de DesenvolvimentoSustentável do Bioma Caatinga – A Caatinga no Rio + 20; Semana Estadual deCombate ao Câncer de Próstata em conjunto com as Câmaras de Vereadores e aVideoconferência Fórum Governamental de Responsabilidade Social em pareceriacom o Ministério do Meio Ambiente.

O presidente da Casa, Ricardo Marcelo,avaliou como positivo o trabalho que foi realizado neste primeiro semestrepelos parlamentares. “Nós estamos desempenhando bem o nosso trabalho. A Assembleia tem que atuar em defesa dos interesses do povo e é isso que estamos fazendo”,disse.

Beth Torres

 

Comentar

O exemplo de Guilherme Almeida em Campina Grande

O deputado Guilherme Almeida pode até não vencer a eleição para prefeito de Campina Grande. Pode nem ir para o segundo turno. Mesmo assim, será considerado um vencedor.

Filiado ao minúsculo PSC, Guilherme juntou-se ao também pequeno PC do B para viabilizar sua candidatura. Por cima de pau e pedra. Antes disso, recebeu inúmeras propostas, incluindo para ser vice da médica Tatiana Medeiros, candidata do prefeito Veneziano e do PMDB.

Rejeitou também ofertas de cargos para mudar o rumo e desistir da disputa. Recusou todas. Mesmo sabendo das dificuldades que terá em campanha, fez uma bonita convenção e teve homologada sua candidatura no sábado passado. Fez valer suas tradições familiares e encheu de orgulho o povo campinense. Até os que não lhe darão o voto.

Guilherme recusou propostas e manteve candidatura a prefeito

 

Ali mesmo, em Campina, e em João Pessoa, só para citar os dois principais colégios eleitorais, vemos exemplos opostos. Partidos e lideranças políticas barganhando abertamente, exigindo cargos públicos e até mandatos para apoiar candidatos. São tantos, que nem precisa citá-los. O eleitor certamente está vendo tudo e saberá reconhecê-los na hora de ir às urnas.

Comentar