Família tradicional “racha” e pode perder o poder depois de vinte anos no Vale do Piancó

A família Braga, uma das mais tradicionais da Paraíba, continua “rachada” e pode entregar o poder à oposição depois de vinte anos de comando no município de Conceição, no vale do Piancó. A atual prefeita Vani Braga (PSD) disputa a reeleição contra o sobrinho, o ex-prefeito Alexandre Braga (PDT). O atual deputado e ex-governador Wilson Braga (PSD) não conseguiu unir o grupo e pode amargar a maior derrota de sua vida pública, comparada apenas com a perda da eleição para o Senado Federal, em 86.

Vani tem a estrutura da prefeitura nas mãos, mas nem de longe concorre com o carisma do sobrinho que demonstra ser um candidato mais “leve”. Na eleição passada, antes do racha definitivo, Vani venceu Nilson Lacerda (PSDB) por apenas 54 votos, diferença que mostra bem o risco que corre hoje a família Braga disputando a eleição dividida. Aliás, a divisão só favorece ao candidato tucano que, ao contrário dos adversários, disputa a eleição com o grupo unido e coeso.

Além da cisão familiar e da falta de empatia com o eleitorado, pesa contra a atual prefeita o desgaste natural de uma reeleição enfrentado por todo gestor público. Embora tenha a seu favor o apoio oficial do irmão e ex-governador Wilson Braga, maior liderança que já teve o Vale do Piancó, pesa contra Vani ainda o fato de fazer uma administração discreta, sem grandes realizações.

A divisão familiar teve início com a decisão de Vani de disputar a reeleição, mesmo quando enfrentava um momento delicado de sua gestão. A situação agravou-se nas eleições de 2010, quando Alexandre votou em Carlos Batinga para deputado estadual, ignorando a candidatura do tio. Braga não perdoa até hoje e preferiu arriscar a derrota com a irmã prefeita que reconhecer as melhores condições eleitorais do sobrinho.

Alexandre e Vani Braga disputam eleição que pode decidir futuro político da família

Com isso, pode pagar um preço alto e encerrar sua carreira política com uma derrota em sua cidade natal e principal base eleitoral, fato inimaginável até pouco tempo.

Comentar

Quem te viu, quem te vê… Cícero acusa hoje, mas aceitou calado em 2010

Panfletos apócrifos são abomináveis sob todos os aspectos, venham eles de onde vierem. Ainda mais quando servem apenas para denegrir a imagem de alguém. Infelizmente, em campanhas eleitorais esse baixo expediente tem sido usado com frequência, na Paraíba. Por isso, acho que quem “disso não cuida, disso não usa”, parafraseando o famoso adágio popular.

Partindo de tal princípio, entendo que o senador e candidato a prefeito do PSDB, Cícero Lucena, tem toda razão em se sentir ofendido e buscar medidas judiciais para punir os responsáveis pela confecção e distribuição do material apreendido pela Justiça Eleitoral.

O que Cícero nem ninguém tem direito é de acusar sem provas, seja quem for. Até agora, ao que sei, é que nos panfletos consta a “assinatura” de um tal “Movimento Pela Moradia”, cujos representantes teriam participado de solenidade de entrega de casas no Palácio da Redenção. Com base nisso, o candidato tucano estaria responsabilizando o Governo do Estado pelo material. Será prova suficiente para tanto?

Não tenho procuração para defendem ninguém, mas, na campanha eleitoral de 2010, panfletos apócrifos atacando o então candidato a governador pelo PSB, Ricardo Coutinho, foram distribuídos em todo o Estado. Não lembro (posso estar errado) de nenhum protesto ou declaração de Cícero condenando o ato. Muito menos responsabilizando qualquer candidato ou autoridade pelo fato.

Com todo respeito ao senador, acho que o mais sensato e recomendável seria aguardar as investigações da Polícia Federal e da Justiça Eleitoral, que apreendeu o material, para qualquer conclusão. Por mais “óbvio” que o episódio possa lhe parecer. Até para preservar a coerência entre sua postura de antes e de agora.

Candidato a prefeito, Cícero Lucena nem quis esperar resultado das investigações da PF

Comentar

Trócolli denuncia tentativa do governo de retirar conquistas dos policiais

O deputado Trócolli Júnior (PMDB) denunciou na Assembleia Legislativa que o Governo do Estado planeja retirar vantagens e garantias salariais conquistadas pelos policiais civis e militares. Trócolli disse ter informações de que uma Medida Provisória com as mudanças estaria prestes a desembarcar na Casa de Epitácio Pessoa.

“Pelas informações que temos, é algo semelhante ao que o governo fez com os professores. Isso nos preocupa porque  o funcionalismo público já vem sendo massacrado por esse governo que aí está. A Assembleia Legislativa tem que reagir. Estaremos prontos para derrotar essa Medida Provisória”, afirmou Trócolli Júnior.

Para o parlamentar, uma medida dessas só traria maiores prejuízos à segurança pública no Estado que já funciona de forma precária. “Esperamos que essa manobra não se concretize, mas a oposição está em alerta, da mesma forma que devem estar os policiais”, sustentou.

O líder do governo, Hervázio Bezerra (PSDB), disse que desconhece qualquer intenção do Governo do Estado em alterar as regras salariais dos servidores, muito menos para prejudicar os policiais. Ele disse que dará uma resposta mais concreta após conversar com o secretário de Segurança Pública, Cláudio Lima. “Admiro a criatividade do deputado Trócolli. De qualquer forma, vou conversar com o secretário sobre o assunto”, ironizou.

Trócolli alertou colegas da oposição e os policiais sobre a possível manobra do governo

Comentar

Aníbal rompe com Cícero e anuncia apoio à candidatura de José Maranhão

O deputado Aníbal Marcolino (PEN) confirmou rompimento político com o senador Cícero Lucena, candidato a prefeito pelo PSDB, e apoio ao candidato do PMDB, ex-governador José Maranhão. Marcolino pôs fim às especulações que circulavam no noticiário político e disse que, a partir de agora, vai “arregaçar as mangas para eleger Maranhão”.

Assessoria de Marcolino alegou falta de afinidade para rompimento com Cícero

Neste momento, Aníbal está reunido com assessores e candidatos a vereador que o seguem para definir a forma de atuação política na campanha de Maranhão. Sua assessoria informou que a causa da mudança foi a “afinidade com o candidato do PMDB”. Fontes ligadas ao candidato do PSDB, entretanto, alegam que Aníbal esperava ser indicado vice na chapa de Cícero Lucena, caso o TRE barrasse a aliança do PSDB com o PSC, do médico Ítalo Kumamoto. Como a decisão foi pela manutenção da aliança, o deputado resolveu romper com Cícero e apoiar Maranhão.

Comentar

Ricardo Coutinho insinua que Cássio pode ser o “trunfo na manga” para 2014

O governador Ricardo Coutinho (PSB) é imprevisível. Isso, ninguém pode negar. Prestes a disputar a reeleição de prefeito de João Pessoa, em 2008, deixou todo mundo de queixo caído ao “peitar” o PMDB do ex-governador José Maranhão e impor o nome do atual prefeito Luciano Agra, até então apenas um técnico de mão cheia, mas estreante na política, para vice em sua chapa.

Naquela época, ninguém sabia, mas, Ricardo tinha um trunfo na manga para evitar que os peemedebistas rompessem com sua candidatura. Segundo ele, havia um acordo anterior com Maranhão. O PSB abriria mão da vice para o peemedebista fechar acordo com o PT na disputa estadual de 2006 e Maranhão deixaria Ricardo à vontade para escolher o vice dois anos depois, sem prejuízos para a aliança celebrada em 2004.

Agora, diante de outro quadro delicado, não é que Ricardo também tem um trunfo na manga. No momento em que a conturbada aliança com Cássio Cunha Lima (PSDB) parece estar por “uma peinha”, como diria o próprio senador tucano, o socialista acena com uma possibilidade que pode mudar todo o cenário político da Paraíba.

Questionado novamente sobre o “moído” envolvendo uma peça de publicidade do Centro de Convenções de João Pessoa, o governador deixou os interlocutores pasmos com a resposta: “Respeito o senador. Estou preocupado com um projeto político que é bom para ele e é bom para a Paraíba. Eu ou ele poderemos comandar esse projeto, mas é cedo para falar no assunto”, disse Ricardo.

Pela primeira vez, Ricardo acenou com a possibilidade de abrir mão da reeleição em favor de Cássio. Mesmo de forma sutil, a declaração mexeu com os nervos de toda classe política paraibana. Horas antes, o senador Vital do Rego Filho (PMDB) havia rasgado elogios ao desempenho do tucano no Senado. Os elogios foram interpretados como uma “cantada política”, se é que se pode tratar o caso dessa forma.

Com isso, Ricardo não só coloca um freio nas escaramuças de Cássio, como afasta, pelo menos momentaneamente, os afagos da oposição ao senador tucano. De quebra, ainda ganha tempo para descascar os “abacaxis”.

Governador Ricardo Coutinho mostrou-se tranquilo quanto à aliança com o PSDB

Comentar

Cássio é considerado pelo Diap um “parlamentar em ascensão”

Senador Cássio Cunha Lima mereceu destaque por seu trabalho no Congresso NacionalO senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), que assumiu o mandato no mês de outubro de 2011, já é considerado um parlamentar em ascensão no Congresso Nacional pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP), que acompanha a atuação parlamentar dos congressistas brasileiros.

Atualmente ele é membro titular das Comissões de Desenvolvimento Regional e Turismo e da Educação, Cultura e Esporte. É membro ainda da CPMI que investiga  Práticas criminosas desvendadas pelas operações “Vegas” e “Monte Carlo”, da Polícia Federal. Na Rio +20, foi um dos representantes do Senado Federal na Conferência da ONU sobre o Meio Ambiente. O senador paraibano ainda é suplente nas comissões de Assuntos Sociais e na de Direitos Humanos e Legislação Participativa e é o atual vice-presidente da Comissão Mista de Orçamento do Congresso.

Cássio Cunha Lima já apresentou importantes proposituras, entre os quais se destacam a Proposta de Emenda à Constituição que visa dar fim ao foro por prerrogativa de função que permite que autoridades políticas exerçam o chamado foro privilegiado.

Também foi o senador do PSDB paraibano, quem propôs, através de Projeto de Lei, o fim das reeleições consecutivas para dirigentes de entidades desportivas e o PL que modifica o prazo de duração dos mandatos sindicais e também altera critérios para eleições nas organizações sindicais.

Ele também apresentou proposta que concede isenção da Contribuição para o Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/PASEP) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) incidente sobre veículos utilizados no transporte coletivo de passageiros.

Cássio é autor de importante requerimento para que a Comissão de Educação, Cultura e Esporte solicite ao Procurador-Geral da República que apresente Reclamação ao Supremo Tribunal Federal, para assegurar o cumprimento, pelos Municípios, Estados e Distrito Federal cumpram a lei que fixa o Piso Nacional do Magistério. Ele ainda é o coordenador da bancada paraibana no Senado.

Na edição 2012 dos “100 Cabeças” do Congresso Nacional, o Diap aponta 61 deputados e 39 senadores. A entidade divulga levantamento incluindo na publicação um anexo com outros parlamentares que, mesmo não fazendo parte (ainda) do grupo dos 100 mais influentes, estão em plena ascensão, podendo, mantida a trajetória ascendente, estar futuramente na elite parlamentar. O Diap entende por “parlamentar em ascensão” aquele deputado ou senador “que vem recebendo missões partidárias, políticas ou institucionais e vem se desincumbindo bem delas”.

Estão também nessa categoria os parlamentares que têm buscado abrir canais de interlocução, criando seus próprios espaços e se credenciando para o exercício de lideranças formais ou informais no âmbito do Parlamento. Em “Critérios e Metodologia”, o Diap assegura: “pode-se afirmar que os parlamentares em ascensão estão entre os 150 mais influentes do Congresso Nacional”. É exatamente o patamar em que se encontra hoje Cássio Cunha Lima, nove meses depois de chegar ao Senado da República.

O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) existe desde 1983 e atua junto aos Poderes da República, em especial no Congresso Nacional. É constituído por cerca de 900 entidades sindicais de trabalhadores congregando centrais, confederações, sindicatos e associações distribuídas em todos os estados e no Distrito Federal, que exercem o comando político-sindical do DIAP.

Na Constituinte, o Diap desempenhou papel destacado ao acompanhar a atuação dos parlamentares, analisando-os de acordo com o desempenho exibido no Congresso Nacional. Naquela época, Cássio era deputado federal sendo o deputado constituinte mais jovem do Brasil, tinha apenas 23 anos, e foi essa a análise que o Diap lhe conferiu:

Diz o Diap sobre Cássio Cunha Lima – Parlamentar atuante, filho do prefeito de Campina Grande, teve uma votação consagradora, a segunda maior para deputado federal em seu Estado. Em sua atuação na Constituinte, votou a favor do parlamentarismo e disse não aos cinco anos para Sarney. Nacionalista, votou a favor da proteção da empresa nacional, da nacionalização do subsolo e disse sim ao direito de voto aos 16 anos. Apoiou o direito de sindicalização do servidor público e disse sim à reforma agrária”.

Assessoria

 

 

Comentar

Com impugnação de Pollyanna, Pombal agora tem candidata única a prefeitura

Pollyanna Feitosa teve o registro de candidatura indeferido por decisão do TRE

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba negou, na tarde desta terça-feira (21),  o Recurso apresentado pela candidata à reeleição no município de Pombal, Polyana Feitosa (PT) e indeferiu por unanimidade o registro de candidatura da petista. O voto do relator do processo, Miguel de Britto Lyra, foi pelo indeferimento do registro e foi acompanhado pelos demais membros do TRE com exceção de Márcio Accioly que se averbou suspeito.

A Corte acatou os pedidos de impugnação apresentados pela Coligação “Unidos Para o Bem de Pombal” e pelo Ministério Público Eleitoral, que contestavam o registro de Polyana Feitosa por entender que ela  figura em uma terceira candidatura e, daí se configuraria a inelegibilidade.

Segundo o relator do processo, Miguel de Britto Lyra, “de acordo com a súmula vinculante número 18 do Supremo Tribunal Federal, Pollyanna não pode concorrer à reeleição porque, assim, ela estaria pleiteando um terceiro mandato”.

A prefeita foi casada com o prefeito da cidade, Jairo Feitosa, que faleceu ainda durante o mandato. Na eleição seguinte Polyana se candidatou e venceu o pleito e, agora, estaria competindo à reeleição sem se enquadrar nas regras eleitorais.

Agora, a disputa de Pombal tem apenas uma candidatura única. Mayene Van do PMDB é a única postulante no páreo, por enquanto, já que o advogado da atual prefeita informou que vai recorrer da decisão.

Os advogados da prefeita de Pombal informaram que irão recorrer da decisão junto ao Tribunal Superior Eleitoral. Jonhson Abrantes, um dos advogados de Polyana acredita que o recurso será favorável a candidata do PT justificando o próprio TSE já respondeu uma consulta de caso semelhante ao da prefeita de Pombal, descartando a tese do terceiro mandato.  “Decisäo do TRE contraria entendimento já firmado pelo TSE de que a prefeita Pollyanna Dutra,de Pombal,podera ser reeleita”, rearfimou o advogado

Assessoria

 

Comentar

Mais 51 registros de candidaturas foram julgados pelo TRE; veja a relação

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) julgou, nessa terça-feira (21), 51 recursos relativos a registros de candidaturas em todo o Estado.

Foram deferidos os registros para vereador de:
Vanildo Pedrosa dos Santos (SAPÉ) e de
Antônio Castro Mendonça (SAPÉ).

Os indeferidos são: 

José Claudino de Andrade, vereador, (SANTARÉM) – duplicidade de filiação partidária;
Raimundo Pedrosa da Silva, vereador, (UIRAÚNA) – desincompatibilização extemporânea;
Fabiano Márcio Rodrigues, vereador, (CONCEIÇÃO) –  crime contra a fé pública/falsidade ideológica;
José Nildo Mota Alexandre, vice-prefeito, (ITATUBA) – contas rejeitadas;
Damião Alves Pereira, vereador, (SÃO BENTO) – ausência de quitação eleitoral;
Francisca Martins Florêncio, vereadora, (POMBAL) – ausência de quitação eleitoral; e
André Luiz de Oliveira Amaral, vereador, (ALHANDRA) – ausência de quitação eleitoral.

A Corte Eleitoral negou seguimento, por perda de objeto, aos recursos de registro de candidatura (RRC), originários de Guarabira, de:

Paulo do Nascimento Silva;
Paulo César Matos dos Santos;
Clóvis Lopes;
Geverton Fagner monteiro Tomaz;
Maria de Lourdes Francisco da Silva;
Everaldo Ferreira dos Santos;
Cícero Eduardo da Costa Brito;
Pedro Chaves dos Santos;
Maria Bezerra de Souza;
Rozana de Souza Muniz;
Maria José Inácio Evangelista;
Rivo Marconi Maciel;
Elinalda Costa;
Adriana Silva César;
Jacó Felipe de Pontes;
Otoniel Bezerra Batista Filho;
José Costa Teixeira;
José Guilherme Gomes Filho;
João Dantas Ribeiro Filho;
Tarcísio Belarmino de Oliveira;
Severino da Costa Silva;
Adriano Domingos dos Santos e
Amauri Batista de Brito.

O Tribunal fez retornarem os autos, à origem – Guarabira, por instrução incompleta dos RRC’s de:

Gilmar Gandoia da Silva;
João marinho da Silva;
Fábio Ferreira Lobo;
Sebastião Alves dos Santos;
Wilson de Oliveira Gomes Filho;
Raimundo Nonato Mendes da Silva;
Roberto Virgínio dos Santos;
José Feliciano da Silva;
José Tolentino de Alustau;
Aldir Martins de Pontes;
Valkley Batista Victor;
Gerson Cândido de Farias;
João Batista Ribeiro de Lucena;
Cícera Roberto de Lima;
Michelle Adriane Paulino Pereira Aguiar;
Armando Rodrigues de Oliveira;
Humberto Paulino Amorim;
Márcio Bizerril de Brito; e
Juracy Silva de Oliveira.

Ainda nessa terça-feira (21), foi dado seguimento à Sessão iniciada pela manhã no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba. A Corte Eleitoral apreciou mais 25 recursos de registro de candidatura, sendo que destes, 13 foram negados seguimento e dado retorno ao primeiro grau para análise. Dos 12 restantes, seis foram indeferidos e os outros seis tiveram o deferimento.

RECURSOS INDEFERIDOS

PREFEITA
Yasnaia Pollyanna Werton Dutra (Pombal) – Configuração de terceiro mandato consecutivo;

VEREADOR
Marlene Rodrigues da Costa (Belém) – Ausência de filiação partidária;
Izabel Cristina Rodrigues de Melo (Fagundes) – Ausência de filiação partidária;
Ronaldo Alencar Bezerra (Itabaiana) – Não comprovou a desincompatibilização de cargo público;
Shirlene Ferreira da Silva (Itabaiana) – Ausência de filiação partidária;
Marcos Antônio Bezerra de Lima (Itabaiana) – Ausência de filiação partidária;

 

RECURSOS DEFERIDOS
COLIGAÇÃO/PARTIDO
Coligação “Araçagi Agora é a Vez do Povo” (Araçagi);

PREFEITO
José de Almeida Braga (Rio Tinto);

VEREADOR 
Sandoval Paulino Batista (Juazeirinho);
Gutemberg Custódio da Silva (São Bento);
Ronaldo Rodrigues da Silva (Campina Grande);
José Marcos Marinho Falcão (Campina Grande);

Negado seguimento ao recurso, ante superveniente perda do objeto, com consequente retorno dos ao primeiro grau para análise:

PREFEITO 

Josué Benicio de Pontes (Araçagi);

VEREADOR 

Valter Ribeiro da Silva (Araçagi);
Pablo Rogério Ferreira do Nascimento (Araçagi);
Gilberto Gonçalo Xavier (Araçagi);
Jean Carlos da Cruz Batista (Araçagi);
João Evangelista de Oliveira (Araçagi);
José Tavares (Araçagi);
Antonio Borges Silva (Araçagi);
José Valderley Fideles Ferreira (Araçagi);
Oliveira Zacarias da Silva (Araçagi);
Edmilson Marinho de Souza (Araçagi);
Josefa João do Nascimento (Araçagi);
Antonia Estrela (Araçagi).

Assessoria

 

Comentar

Secretária afirma que reajuste salarial para servidores será discutido em dezembro

A secretária de Finanças, Aracilba Rocha, afirmou nesta terça-feira (21) que o governo do estado só deve iniciar os cálculos para reajuste do funcionalismo público, referente a 2013, a partir do mês de dezembro. Segundo a secretária, neste período é que a Controladoria-Geral do estado terá informações sobre as contas do governo e poderá liberar os valores a serem negociados com cada categoria.
A auxiliar do governador Ricardo Coutinho (PSB) informou  que a data-base para reajuste salarial dos servidores está mantida em primeiro de janeiro, mas que os dados sobre as finanças só ocorrem no mês anterior.

“Em dezembro a Controladoria Geral do estado indica para as secretarias de Finança e Administração o parâmetro que pode ser negociado dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal, que tem limite máximo de comprometimento em 49%”.

Aracilba destacou que as informações sobre as contas são importantes para que os valores praticados não venham a comprometer o ajuste fiscal do governo. “Assim  podemos começar a fazer as simulação para saber o que podemos começar a oferecer para as categorias”, garante a secretária.

SECOM

Aracilba disse que a Controladoria Geral vai indicar índices que serão negociados

Comentar

Candidatos apostam em caminhadas e reuniões; veja a agenda desta quarta-feita

Confira a agenda dos candidatos a prefeito de João Pessoa nesta quarta-feira (22).

Antônio Radical (PSTU) 

 8h30 – Entrevista a Emissora de TV, na sede do PSTU

11h – Solenidade de Assinatura do Termo de Compromisso dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (auditório do CRM)

– Cícero Lucena (PSDB)

9h – Debate com profissionais do Setor de Turismo – Hotel Litoral, Cabo Branco

11h – Dr. Ítalo participa da solenidade de assinatura do termo de compromisso “Metas do Milênio” – Auditório do CRM

16h – Concede entrevista ao Portal WSCOM, ao vivo projeto eleições 2012 – Praça do Bispo

17h – Caminhada 45 – Geisel e Nova República, concentração no balão do Geisel

18h30 – Reunião com os membros do Sindicato dos Ambulantes – Varadouro

19h30 – Reunião política – Paratibe / Nova Mangabeira

21h – Dr. Ítalo concede entrevista à TV Mater – Programa Bastidores

– Estelizabel Bezerra (PSB)  

6h – Adesivagem e panfletagem em frente ao Mercado de Cruz das Armas

7h – Visita de Estela Bezerra ao Mercado de Cruz das Armas

11h – Reunião com Assessores

13h – Entrevista com Estela Bezerra no Programa Sem Censura, na Rádio Sanhauá

17h – Caminhada na comunidade Nova Trindade – Jardim Veneza. Concentração na Rua Martinho Lutero, em frente ao Mercadinho Verona

18h30 – Caminhada no Loteamento Cidade Verde – Bairro das Indústrias. Concentração no arco na entrada do loteamento, na Av. Cidade de Cajazeiras

– Luciano Cartaxo (PT)

  11h- Assinatura do termo de compromisso do movimento “Nós Podemos Paraíba”, Auditório do CRM

14h- Reunião com lideranças, no comitê central

18h30 – Entrevista ao vivo na TV Cabo Branco (JPB 2 Edição)

19h – Caminhada no Castelo Branco. Concentração: início da Rua Hortêncio Ribeiro

– José Maranhão (PMDB) 

 

9h – Reunião com entidades de classe.

14h30 – Caminhada na Rua da República. Começa em frente ao coreto do Pavilhão do Chá.

18h – Caminhada no Bairro do Funcionários III começando em frente à sede da Associação do Bairro.

– Renan Palmeira (PSOL)

 Manhã – Visitas no bairro do José Américo.

11h – Participa de encontro com embaixador da ONU no Brasil, no Conselho Regional de Medicina.

13h – Até 17 horas ministra aula na escola CDC.

A noite assiste o Guia Eleitoral com apoiadores da campanha.

– Lourdes Sarmento (PCO) não divulgou agenda.

PB Agora 

Comentar