Racha no PMDB persiste; Santiago, Jo√£o Almeida e Gervasio n√£o comparecem √° reuni√£o com Maranh√£o

O ex-governador Jos√© Maranh√£o tentou mais uma vez, sem sucesso, garantir a unidade do PMDB em torno da pr√©-candidatura de Veneziano Vital do Rego ao Governo do Estado em 2014. O ex-senador Wilson Santiago, o deputado Gervasio Maia e o vereador Jo√£o Almeida n√£o compareceram √† reuni√£o desta quinta-feira, expondo novamente o “racha” no partido.

Maranhão e demais lideranças que o seguem esperavam escolher o novo presidente do diretório de João Pessoa de forma consensual, durante a reunião. Marcado inicialmente para ontem, o encontro foi adiado para hoje para que o deputado Gervasio Maia, que estava em São Paulo, pudesse participar. Ironicamente, Gervasio foi um dos faltosos.

Mas, n√£o √© s√≥ as aus√™ncias que incomodam a c√ļpula do PMDB. A postura dos chamados dissidentes est√° transformando o partido numa verdadeira pra√ßa de guerra. Tudo por causa do controle do diret√≥rio da Capital, reivindicado por Manoel J√ļnior, com apoio de Maranh√£o, por Gervasio e Jo√£o Almeida, ambos aliados de Santiago.

Mesmo com o fracasso da reunião, Maranhão continua pregando a unidade e assegura que Veneziano é o nome do PMDB para disputar a sucessão estadual. Como se mandasse um recado aos navegantes: ou vai ou racha de vez.

Presidente do PMDB, José Maranhão continua pregando a unidade para 2014

Presidente do PMDB, Maranh√£o continua pregando a unidade para 2014

Comentar

Manaíra Shopping quebra silêncio e divulga nota alegando que gestão de Agra pediu dragagem

O Mana√≠ra Shopping divulgou nota oficial nesta quinta-feira rebatendo as den√ļncias do deputado An√≠sio Maia (PT) de que estaria ferindo regras ambientais com a amplia√ß√£o de suas instala√ß√Ķes, prejudicando o rio Jaguaribe.

Na nota, a empresa alega que o processo de dragagem do rio, que vem sendo feito, foi solicitado pela administra√ß√£o do ex-prefeito Luciano Agra que at√© agora vem mantendo sil√™ncio sobre as acusa√ß√Ķes do parlamentar petista. Veja abaixo a nota no inteiro teor:

MANA√ćRA SHOPPING

DRAGAGEM DO RIO JAGUARIBE

NOTA OFICIAL

 

Diante de tudo que foi divulgado equivocadamente sobre a dragagem do Rio Jaguaribe, o Mana√≠ra Shopping, em respeito aos paraibanos, vem a p√ļblico repor a verdade e prestar os seguintes esclarecimentos:

 

1 ‚Äď O Mana√≠ra Shopping afirma categoricamente que a acusa√ß√£o de estar aterrando o Rio Jaguaribe √© absolutamente falsa. Mesmo sob o forte massacre da sua imagem junto √† opini√£o p√ļblica o Mana√≠ra Shopping manteve-se em sil√™ncio at√© o momento por entender que cabe √† Prefeitura Municipal de Jo√£o Pessoa, enquanto contratante da Parceria P√ļblico Privada¬† e detentora da autoriza√ß√£o ambiental para execu√ß√£o da dragagem do Rio, vir √† publico atestar a regularidade da obra. Isto posto, com a entrevista do secret√°rio municipal do Meio Ambiente concedida nessa ter√ßa-feira29/01, √† imprensa paraibana, na qual declara que a obra que o Mana√≠ra Shopping estava realizando √© absolutamente legal e amparada no contrato da PPP e na licen√ßa ambiental da Sudema, sentimo-nos √† vontade para relatar os fatos.

2 – A dragagem do Rio Jaguaribe √© uma obra da responsabilidade da Prefeitura Municipal de Jo√£o Pessoa. Em outubro do ano passado a Prefeitura solicitou ao Mana√≠ra Shopping a realiza√ß√£o de uma Parceria P√ļblico Privada para a execu√ß√£o da citada obra que tem como objetivo evitar a inunda√ß√£o das casas ribeirinhas da comunidade S√£o Jos√© (Documento 1). Essa parceria j√° foi realizada em 2005 quando o shopping fez a limpeza e dragagem do rio com recursos pr√≥prios (Documento 2).

3 ‚Äď O Mana√≠ra Shopping concordou em realizar a parceria e ao assinar a PPP (Parceria P√ļblico Privada) recebeu da Prefeitura a licen√ßa ambiental emitida pela Sudema para a realiza√ß√£o da dragagem. A Parceria P√ļblico Privada √© um instrumento utilizado para que uma empresa privada possa colaborar com o poder p√ļblico na realiza√ß√£o de obras de interesse de uma comunidade sem √īnus para os cofres p√ļblicos, com todos os gastos por conta da empresa privada.

 

4 ‚Äď Depois de iniciados os trabalhos de aprofundamento da calha do rio, o Minist√©rio P√ļblico Estadual e o¬† Minist√©rio P√ļblico Federal pediram informa√ß√Ķes sobre a obra e receberam laudos de vistoria da Sudema e da Semam (Secretaria Municipal de Meio Ambiente) atestando a regularidade da obra (Documentos 3, 4 e 5). A Semam acompanhou a obra desde o in√≠cio fazendo vistorias e laudos periodicamente (Documento 6).

 

5 ‚Äď Nos √ļltimos dias, pessoas leigas acusaram irresponsavelmente o Mana√≠ra Shopping de estar aterrando o Rio Jaguaribe. As informa√ß√Ķes desencontradas e equivocadas se propagaram devido √† recente mudan√ßa de gest√£o municipal, pois os novos auxiliares talvez n√£o tivessem conhecimento da parceria firmada na gest√£o anterior entre a Prefeitura e o Shopping.

6 РO Manaíra Shopping por mais de uma vez já realizou PPPs em benefício da cidade de João Pessoa. Como exemplo podemos citar:

¬∑¬†¬†¬†¬†¬†¬† A restaura√ß√£o e¬† duplica√ß√£o da avenida Fl√°vio Ribeiro Coutinho (Ret√£o de Mana√≠ra), uma obra de grande porte e onerosa que beneficiou e beneficia milhares de pessoas desafogando o tr√Ęnsito para quem faz o percurso Centro-Mana√≠ra/Bessa/Intermares ou vice-versa;

¬∑¬†¬†¬†¬†¬†¬† A constru√ß√£o da Pra√ßa de Skate dentro dos padr√Ķes mais avan√ßados, que permite a realiza√ß√£o de campeonatos internacionais. Um espa√ßo amplamente utilizado pela comunidade local para pr√°tica de esportes e como √°rea de lazer;

¬∑¬†¬†¬†¬†¬†¬† Reforma da 12¬™ Delegacia de Pol√≠cia e instala√ß√Ķes do Grupo T√°tico. Obra de grande import√Ęncia para seguran√ßa p√ļblica, que foi entregue com um pr√©dio de 400 metros quadrados todo reformado, com constru√ß√£o de cadeias, banheiros, refeit√≥rios e alojamentos.

 

7 ‚Äď Todas as obras citadas acima foram realizadas com recursos do Mana√≠ra Shopping sem nenhuma contrapartida do poder p√ļblico, seja benef√≠cio financeiro ou isen√ß√£o fiscal. O Mana√≠ra Shopping arcou com todos os custos exclusivamente pela sua consci√™ncia de responsabilidade social.

 

8¬† ‚Äď Por fim, o Mana√≠ra Shopping reitera seu respeito aos paraibanos, √† legisla√ß√£o vigente e √† preserva√ß√£o do meio ambiente. Lamenta ter sido v√≠tima de informa√ß√Ķes deturpadas quando estava apenas tentando contribuir para o bem da comunidade e mant√©m a confian√ßa no restabelecimento da verdade.

 

Jo√£o Pessoa, 30 de janeiro de 2013

Comentar

Deputado prop√Ķe dedu√ß√£o do IR gastos com medicamentos para idosos

Projeto do deputado Manoel J√ļnior beneficia aposentados e pensionistas

Projeto do deputado Manoel J√ļnior beneficia aposentados e pensionistas

Tramita na C√Ęmara dos Deputados o Projeto de Lei (PL) n¬ļ 7898/10 de autoria de Manoel Junior (PMDB) para permitir a dedu√ß√£o do Imposto de Renda (IR) de aposentados e pensionistas maiores de sessenta anos os gastos com medicamentos para uso pr√≥prio.

De acordo com o deputado, a proposta visa ampliar as possibilidades de dedu√ß√£o j√° existentes, como gastos com educa√ß√£o. Para o parlamentar, que √© m√©dico, os idosos, em sua maioria, comprometem parcela significante de seus or√ßamentos com atendimento m√©dico e medica√ß√£o, por isso a sugest√£o de permitir que a compra de medicamentos seja abatida do IR, assim como j√° ocorre com gastos em unidades de sa√ļde. Dedu√ß√£o de 70% dos gastos com empregados dom√©sticos para pessoa f√≠sica

A C√Ęmara analisa ainda, o Projeto de Lei 6045/2009, onde Manoel Junior prop√Ķe a altera√ß√£o na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para permitir a dedu√ß√£o de 70% dos gastos com empregado dom√©stico da base de c√°lculo do imposto de renda da pessoa f√≠sica.

Segundo o peemedebista, o objetivo dessa alteração é estimular a contratação e a regularização do vínculo empregatício dos empregados domésticos e desonerar o empregador concedendo-lhe um beneficio fiscal.

‚ÄúEssa medida de cunho social e fiscal possibilitar√° a redu√ß√£o do pagamento do imposto de renda com os gastos trabalhistas e previdenci√°rios dos trabalhadores dom√©sticos e aumentar√° as vantagens sociais a milh√Ķes de trabalhadores no nosso pa√≠s‚ÄĚ, explica Manoel Junior.

Manoel Junior argumenta ainda, que a medida significar√° o aumento das contribui√ß√Ķes previdenci√°rias, al√©m de contribuir para a eleva√ß√£o do n√ļmero de empregos formais no Brasil.

Assessoria

Comentar

Presidente do PSB garante que Bira será expulso logo após o carnaval

Edvaldo Rosas, presidente estadual do PSB, afirmou que o processo interno do partido que define a expulsão do vereador Bira será resolvido logo após o carnaval.

De acordo com Rosas o partido est√° recadastrando filiados e os que n√£o respeitaram as decis√Ķes colegiadas n√£o est√£o sendo refiliados.

‚ÄúEsta discuss√£o sobre Bira est√° pautada para agora depois do Carnaval. Do ponto de vista pol√≠tico, j√° temos uma decis√£o de que n√£o cabe mais ele no partido. Mas estamos seguindo orienta√ß√Ķes jur√≠dicas, e precisamos ter seguran√ßa porque n√£o adianta agora correr nenhum risco ou cometer erros nesse processo‚ÄĚ, declarou.

Ainda segundo o presidente a possível expulsão de Bira fará com que a sigla e a primeira suplente Sandra Marrocos irão reinvidicar o mandato pois, segundo ele, o mandato pertence ao partido e não ao parlamentar.

‚Äú√Č natural que n√£o s√≥ o partido, mas o primeiro suplente tamb√©m busque isso‚ÄĚ, afirmou.

Rosas comentou ainda a decisão de Bira de aceitar ser o líder da bancada de situação.

‚ÄúEu acho uma posi√ß√£o inteligente dele. Extremamente inteligente. Pega uma briga dessa e vai na contram√£o. Mas cada um tem a op√ß√£o que quer‚ÄĚ, disse.

PBAgora

Comentar

Ministro Aguinaldo Ribeiro recebe 65 prefeitos e faz recomenda√ß√Ķes

O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, recomendou a 65 prefeitos da Para√≠ba para que acompanhem pessoalmente as atividades que consideram importantes para a gest√£o dos munic√≠pios. Os prefeitos aproveitaram a passagem por Bras√≠lia, onde participam do Encontro Nacional dos Novos Prefeitos e Prefeitas, para fazer uma visita ao ministro paraibano. ‚ÄúAquilo que o prefeito acha que √© importante, n√£o delegue para ningu√©m. Trate disso de forma pessoal. N√£o deixe que o varejo tome conta da sua gest√£o‚ÄĚ, disse.

Segundo ele, h√° quest√Ķes importantes, por exemplo, no programa Minha Casa Minha Vida e nas obras do Programa de Acelera√ß√£o do Crescimento (PAC) que o prefeito deve acompanhar pessoalmente para garantir a boa execu√ß√£o do projeto. A √ļltima sele√ß√£o do Programa de Pavimenta√ß√£o e Qualifica√ß√£o de Vias Urbanas previu investimentos de R$ 414 milh√Ķes totalizando 103 propostas paraibanas. Por√©m, apenas 34 munic√≠pios entregaram a documenta√ß√£o para dar andamento √†s obras. “√Č importante a parceria dos munic√≠pios com o Governo Federal para garantir que os investimentos em obras de saneamento, habita√ß√£o e pavimenta√ß√£o. Estamos juntos nesta tarefa”, disse o ministro.

O ministro anunciou aos prefeitos que nos próximos dias será publicada a nova seleção do programa de Pavimentação e Qualificação de Vias Urbanas para dar oportunidade aos novos prefeitos de cadastrarem seus projetos.  A nova seleção será publicada na página do Ministério das Cidades (www.cidades.gov.br).

O ministro lembrou que nesse programa n√£o √© admitido projeto antes de a prefeitura ter conclu√≠do obras de drenagem, coleta de esgoto e demais servi√ßos da via. ‚ÄúN√£o vamos fazer a pavimenta√ß√£o sem estas obras. Este √© um programa que se bem utilizado pode melhorar cal√ßadas, beneficiar pedestres e a acessibilidade‚ÄĚ, disse.

Uma das obras essenciais para o desenvolvimento da Para√≠ba, segundo os prefeitos, √© a de saneamento b√°sico. O ministro explicou que o Plano Nacional de Saneamento B√°sico (PLANSAB), em fase de finaliza√ß√£o, vai garantir investimentos de R$ 420 bilh√Ķes, para os pr√≥ximos 20 anos. Para ter acesso aos recursos, o ministro ressaltou que √© necess√°rio ter projetos que possam garantir a efici√™ncia na execu√ß√£o das obras.

Outro programa em estudo no Ministério das Cidades trata exclusivamente de resíduos sólidos. A previsão é conclui-lo até o fim deste semestre. Em 2012, o ministro conheceu a experiência italiana durante viagem que fez à cidade de Turim.

Para obras de habita√ß√£o, o ministro descreveu as modalidades do programa Minha Casa, Minha Vida e lembrou que por meio dessas moradias os prefeitos ‚Äút√™m em m√£os um poderoso instrumento para fazer gest√£o territorial‚ÄĚ. ‚ÄúVoc√™s devem induzir essas casas para aquelas √°reas que voc√™s acham que o munic√≠pio deve crescer. Hoje o conceito de moradia √© morar perto do trabalho, do col√©gio, de escolas, do hospital‚ÄĚ.

O ministro tamb√©m citou as a√ß√Ķes de preven√ß√£o de acidentes no tr√Ęnsito. ‚ÄúA maioria dos acidentes com mortes est√£o nas cidades. √Č um trabalho que temos que fazer e cabe a cada gestor fazer sua parte nesse trabalho‚ÄĚ. O ministro colocou a sua equipe √† disposi√ß√£o das prefeituras e ressaltou que s√≥ ser√° poss√≠vel avan√ßar se houver qualidade na elabora√ß√£o dos projetos. ‚ÄúVai ser o projeto que vai determinar a viabilidade do aporte dos recursos‚ÄĚ, disse.

Aguinaldo Ribeiro fez quest√£o de apresentar os integrantes da sua equipe aos prefeitos. ‚ÄúQuero que voc√™s conhe√ßam todos. Assim, voc√™s ficam sabendo com quem devem tratar sobre os assuntos do minist√©rio‚ÄĚ, disse o ministro ao lado do secret√°rio executivo do minist√©rio, Alexandre Cordeiro. Al√©m dos secret√°rios e assessores do minist√©rio, estiveram no encontro os deputados Wilson Filho e Leonardo Gadelha.

Assessoria

Comentar

Pleno do TJ determina o desarquivamento do empréstimo da Cagepa

O Pleno do Tribunal de Justi√ßa da Para√≠ba, em sess√£o ordin√°ria, realizada nesta quarta-feira (30), e a √ļltima da gest√£o do desembargador Abraham Lincoln da Cunha Ramos, concedeu a seguran√ßa, por unanimidade, para determinar o desarquivamento do Projeto de Lei n¬ļ 992/2013, que trata de pedido de autoriza√ß√£o do Poder Executivo para realizar opera√ß√£o de cr√©dito pela Companhia de √Āgua e Esgotos da Para√≠ba – Cagepa. Com a decis√£o o projeto deve voltar √† tramita√ß√£o na forma regimental e constitucional na Assembleia Legislativa. O relator do processo √© o desembargador Frederico Martinho da N√≥brega Coutinho.

O projeto refere-se a um pedido de autoriza√ß√£o ao Legislativo, feito pelo Governo do Estado, para garantir opera√ß√Ķes de cr√©dito no valor de R$ 150 milh√Ķes, a serem celebradas entre a Companhia de √Āgua e Esgoto da Para√≠ba – Cagepa e a Caixa Econ√īmica Federal. Nos autos o impetrante deputado Ant√īnio Herv√°zio Bezerra, alega que o projeto foi rejeitado pela Comiss√£o de Acompanhamento e Controle de Execu√ß√£o Or√ßament√°ria da Assembl√©ia Legislativa, que considerou inadequado, alegando necessidade de quorum qualificado para reformar a decis√£o da comiss√£o. Tal decis√£o gerou o recurso, que n√£o foi acolhido por maioria de votos no plen√°rio da casa.

A presid√™ncia da Mesa Diretora da Assembl√©ia Legislativa afirmou ser necess√°rio quorum qualificado para reformar a decis√£o da Comiss√£o e entendeu pelo arquivamento do processo, que foi impugnado pelo “mandamus”, originado ap√≥s o governador Ricardo Viera Coutinho encaminhar o projeto para ser apreciado pela comiss√£o. √Ä √©poca o relator do processo, deputado Ant√īnio Vituriano de Abreu emitiu seu parecer pela rejei√ß√£o da proposta, alegando inadequa√ß√£o or√ßament√°ria.

O relator do processo, desembargador Fred Coutinho, ressaltou inexistir exig√™ncia constitucional ou regimental de quorum qualificado para a revis√£o pelo plen√°rio, das decis√Ķes da Comiss√£o de Acompanhamento e Controle de Execu√ß√£o Or√ßament√°ria, resultando n√£o haver amparo normativo para o ato aqui impugnado que, a despeito da decis√£o tomada pela maioria, determinou o arquivamento do Projeto de Lei n¬į 992/2013.

Assessoria

Comentar

PSD prepara encontro para anunciar apoio incondicional a reeleição de Ricardo Coutinho

Com 198 vereadores, 18 prefeitos, 12 vice-prefeitos, dois deputados estaduais e o vice-governador na Para√≠ba, oPartido Social Democr√°tico far√° um encontro em fevereiro para reafirmar o apoio do partido a reelei√ß√£o do governador Ricardo Coutinho (PSB), alian√ßa definida como incondicional, pelo vice-governador, R√īmulo Gouveia, presidente estadual do PSD.

O an√ļncio do encontro foi feito por R√īmulo nesta segunda-feira (28). Ele lembrou que o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, j√° tem conhecimento da postura do partido no estado e que a dire√ß√£o nacional ap√≥ia a decis√£o local.

R√īmulo afirmou que a meta do partido para 2014 √© continuar na coliga√ß√£o majorit√°ria encabe√ßada por Ricardo, ampliar os mandatos na Assembleia Legislativa e garantir uma vaga na C√Ęmara dos deputados.

O PSD está instalado em 201 cidades paraibanas e deve chegar aos 223 municípios da Paraíba até setembro. A legenda também tem o quarto maior tempo de guia eleitoral no país.

Assessoria

Comentar

Prefeito nomeia Geraldo Accioly para Acompanhamento Governamental

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, anunciou, na manhã desta terça-feira (29,) o sociólogo Geraldo Bandeira Accioly para ocupar a Secretaria de Acompanhamento Governamental do Município. Na ocasião, o prefeito disse que conhece a capacidade e competência de Accioly, cuja Secretaria funcionará em Brasília.

‚ÄúEle dar√° uma grande contribui√ß√£o, pois conhece e sabe todos os tr√Ęmites da rela√ß√£o com o governo federal e far√°, sem d√ļvida alguma, o acompanhamento dos nossos projetos junto ao governo da presidenta Dilma‚ÄĚ, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

Geraldo Bandeira Accioly.¬†√Č doutor em Sociologia pela Universidade de Sorbonne (Paris), onde tamb√©m desenvolveu o seu mestrado. Foi secret√°rio de Projetos Especiais e Rela√ß√Ķes Institucionais da Prefeitura de Fortaleza (CE), tendo coordenado o Projeto Copa 2014, sendo o elo da Prefeitura junto ao Comit√™ Ol√≠mpico Brasileiro, FIFA e Minist√©rio dos Esportes.

Foi secret√°rio executivo do Trabalho e Desenvolvimento Social do Estado do Cear√° e assessor da Secretaria Nacional de Assuntos Institucionais do Diret√≥rio Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), acompanhando as prefeituras do PT na regi√£o Norte e Nordeste na realiza√ß√£o de planejamento estrat√©gico e pol√≠ticas p√ļblicas.

Secom

Comentar

Atolado em den√ļncias, Veneziano tenta juntar os cacos do PMDB e atrair o PEN de Ricardo Marcelo

No futebol, a melhor defesa é o ataque. Muitos técnicos e entendidos no assunto asseguram. Na política, quase sempre também. Não é o que pensa, ao que parece, Veneziano Vital do Rego.

Alvo de violentos ataques do sucessor, Romero Rodrigues, o ex-prefeito tem se desdobrado entre a difícil tarefa de unificar um PMDB rachado ao meio e manter vivo seu projeto político de disputar o Governo do Estado em 2014. Aliás, uma coisa depende essencialmente da outra. Por isso, tem lhe faltado tempo até para revidar os ataques dos adversários. Ou, talvez, lhe faltem argumentos contra os fatos apresentados.

Na v√£ tentativa de demonstrar que as coisas v√£o de vento em popa, Veneziano se agarra ao Partido Ecol√≥gico Nacional, de Ricardo Marcelo, contabilizando-o como aliado das oposi√ß√Ķes. J√° perdeu o PT, que trabalha em faixa pr√≥pria junto com o PP.

Ora, o próprio Ricardo Marcelo já disse que o PEN é independente. Portanto, não é governista nem oposicionista. E tem projeto definido para 2014: lançar seu presidente candidato a senador. Será que Veneziano esqueceu de Wilson Santiago? Ou o ex-senador é carta fora do baralho?

Muito pelo contrário, Veneziano enlouquece só de pensar em Santiago deixar o PMDB. Não que morra de amores pelo sertanejo, mas porque, se sair, Santiago leva consigo uma boa fatia do partido, fato que prejudicaria ainda mais uma eventual candidatura própria do PMDB em 2014.

Está claro que Santiago não tolera mais a convivência com o ex-governador José Maranhão, presidente do PMDB. E Veneziano precisa dos dois no palanque. Esse é apenas mais um dilema para o Cabeludo resolver. Não é por acaso que lhe falta tempo para reagir aos ataques dos adversários.

Veneziano Vital tenta atrair o PEN de Ricardo Marcelo para as oposi√ß√Ķes

Veneziano Vital tenta atrair o PEN de Ricardo Marcelo para as oposi√ß√Ķes

Comentar

PMDB escolhe na quinta novo presidente; Manoel J√ļnior √© favorito

Se n√£o houver fato novo, o deputado federal Manoel J√ļnior deve ser conduzido √† presid√™ncia do diret√≥rio do PMDB em Jo√£o Pessoa na pr√≥xima quinta-feira, quando o partido se re√ļne para escolher o substituto de Benjamin Maranh√£o, que renunciou ao cargo.

Manoel J√ļnior tem apoio do grupo comandado pelo ex-senador Wilson Santiago e a simpatia do ex-governador Jos√© Maranh√£o, tio de Benjamin e presidente do diretorio estadual. Na reuni√£o de s√°bado, ficou clara a tend√™ncia majorit√°ria em favor do parlamentar de Pedras de Fogo.

Al√©m de resolver de vez o impasse relacionado ao diret√≥rio municipal, a escolha de Manoel J√ļnior deixa Maranh√£o mais tranquilo quanto √† sua lideran√ßa no partido. Pior para ele seria ter no comando do partido na Capital o deputado Gervasio Maia, Jo√£o Almeida ou Fernando Milanez, dissidentes assumidos.

Deputado tem apoio do grupo de Wilson Santiago e conta com a simpatia de Maranh√£o

Deputado tem apoio do grupo de Wilson Santiago e conta com a simpatia de Maranh√£o

A indica√ß√£o de J√ļnior tamb√©m refor√ßa o projeto do PMDB de lan√ßar candidato pr√≥prio ao Governo do Estado em 2014, afastando-se cada vez mais do governador Ricardo Coutinho (PSB). Para al√≠vio de Maranh√£o e tristeza de Santiago.

 

Comentar