Proposta de Manoel Júnior para unificar oposições na Paraíba pode “rifar” candidatura de Veneziano

Manoel Júnior prevê a união das oposições em primeiro turno (Imagem da Internet)

Manoel Júnior prevê a união das oposições em primeiro turno (Imagem da Internet)

O deputado federal Manoel Júnior, presidente do PMDB em João Pessoa, vem defendendo uma tese interessante. Segundo ele, as oposições terão mais chances de derrotar o atual governador, Ricardo Coutinho (PSB), apoiando um único candidato e adotando apenas um palanque em 2014. A mesma tese é defendida pelos partidos que formam o chamado “Blocão”, composto por PT, PP e PSC.

O problema é que essa unificação pode custar a candidatura do ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rego, já que o “Blocão” só aceita a adesão do PMDB sem imposição de nomes para a cabeça de chapa. Aliás, essa regra se aplica a qualquer outro partido que queira participar da aliança.

E como o próprio Veneziano tem dito que não será obstáculo para unir as oposições…

Manoel Júnior foi mais direto e lembrou que o “Cabeludo” é apenas o pré-candidato do PMDB, havendo ainda a possibilidade de mudança até a data da convenção, quando o partido definirá candidatos e composições.

Isso não significa que o nome do ex-prefeito está descartado, mas sim que não é o único capaz de encabeçar uma chapa de oposição. Somente no “Blocão”, pelos menos três alternativas já foram mencionadas: o superintendente da CBTU, Lucélio Cartaxo (PT), o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP) e o deputado federal Leonardo Gadelha.

Além desses, não se deve esquecer do ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, e do presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Marcelo, ambos do PEN. Como se pode ver, nome não falta e, se a sugestão de Manoel Júnior ganhar força, é possível até que haja uma prévia para definição do candidato oposicionista.

 

Comentar

Romero afirma que vai agradecer a todos os parlamentares que alocaram recursos para Campina

Romero prevê investimentos em Campina (Imagem da Internet)

Romero prevê investimentos em Campina (Imagem da Internet)

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB) disse que vai agradecer indistintamente a todos os deputados que destinaram recursos para a cidade. Romero também reconheceu a emenda destinada pela deputada Nilda Gondim (PMDB-PB), e disse que disse que a emenda encaminhada por ela é bem vinda. Segundo garantiu Romero, a Prefeitura já está trabalhando para empenhar o valor.

– Os R$ 300 mil da deputada Nilda foi de uma emenda prevista para o São João e nós estamos tentando empenhar, porque ela está inválida. Vou publicamente agradecer a ela e qualquer um deputado ou senador que colocar recurso para Campina Grande – declarou o prefeito. A Deputada Federal Nilda Gondim garantiu recursos da ordem de R$ 300 mil de emenda parlamentar de sua autoria para custear a iluminação de Natal da cidade. A confirmação do empenhamento da emenda foi dada pelo Ministério do Turismo à própria parlamentar. A emenda havia sido apresentada pela deputada, originalmente, para investimento no Maior São João do Mundo deste ano. Porém, como a Prefeitura de Campina Grande não inscreveu o projeto do São João no Sistema de Gestão Convênios –Siconv do Governo Federal dentro do prazo estipulado pelo Ministério do Turismo, acabou não tendo direito a usufruir da emenda.

A solução encontrada pela deputada para atender a um pedido do Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Campina Grande, Luis Alberto Leite, foi a de buscar o remanejamento da emenda, para investimento nas ações da PMCG no Natal. “E nós conseguimos. Com, isso, a verba que, originalmente, deveria ter sido destinada aoSão João, remanejamos par ao Natal”, disse a deputada. A própria Nilda Gondimcomunicou a notícia ao Secretário Alberto leite, que prontamente agradeceu o empenho da parlamentar.

Comentar

Durval Ferreira acredita na força do “Blocão” e prevê candidato competitivo em 2014

Durval Ferreira acredita na força do "Blocão" (Imagem da Internet)

Durval Ferreira diz que “Blocão” tem nomes para disputar (Imagem da Internet)

Presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, o vereador Durval Ferreira (PP) avaliou como “competitivo” o nome do “Blocão” para disputar o Governo do Estado em 2014. Segundo ele, independente do nome escolhido a aliança formada por PT, PP e PSC, podendo ainda atrair outros partidos, ter força suficiente para disputar as eleições do ano que vem de igual para igual com os demais grupos político-partidários.

“Não é só uma questão de nomes. O Blocão tem grandes lideranças para encabeçar uma chapa majoritária, mas sua origem é que fará a diferença nas eleições do ano que vem. A aliança nasceu para representar a terceira força na Paraíba e é o que o eleitor paraibano espera”, afirmou Ferreira.

Durval citou o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP), e o ex-senador Marcondes Gadelha (PSC) como alternativas para concorrer ao Governo do Estado.

 

 

 

Comentar

Governador entrega mais 333 casas beneficiando 1.300 pessoas em Campina Grande

Ricardo entrega casas em CG

O governador Ricardo Coutinho entregou, na manhã desta quinta-feira (28), as 333 casas do conjunto habitacional Novo Cruzeiro, em Campina Grande, realizando o sonho da casa própria de mais de 1.300 pessoas. Ao lado do vice-governador Rômulo Gouveia e do prefeito Romero Rodrigues, ele fez a entrega das primeiras chaves a Vadilson Pereira da Silva e Luciana Sena, que abriram a porta de suas casas adaptadas para os filhos deficientes físicos.

Foram investidos R$ 6,9 milhões, oriundos do programa Pró-Moradia/BNDES, na construção das unidades e agora o Governo do Estado vai investir mais R$984.973,97 no calçamento as ruas do conjunto cuja obras começam no mês de janeiro, totalizando R$ 7.951.918,78.

O governador Ricardo Coutinho informou que no mês de janeiro a construtora responsável pela obra vai iniciar o calçamento das ruas para complementar a infraestrutura e garantir a habitabilidade no conjunto. “Chegamos a 6.367 unidades habitacionais entregues no Estado e temos mais 15 mil em construção. Estamos trabalhando muito porque o governo passado passou dois anos sem entregar nenhuma casa, mas o ritmo é positivo e esperamos terminar 2014 com mais de 30 mil casas entregues e em obras”, destacou.

Ricardo disse que somente em Campina Grande serão entregues, até 2014, 3.366 unidades e em janeiro será autorizada a construção de mais 1 mil unidades. “Esse é um número que coloca Campina Grande como o município mais beneficiado com habitações com a entrega de três grandes conjuntos. Temos uma política firme de habitação porque sabemos que é a casa o elo de ligação e integridade das famílias e por gerar empregos e renda”, completou.

O vice-governador Rômulo Gouveia destacou que a política habitacional resgata a dignidade e o respeito das pessoas que viviam de aluguel ou em casas de parentes. “Estamos felizes em ver que o Governo do Estado está construindo casas, conjuntos com habitabilidade e reduzindo o déficit habitacional do Estado”, enfatizou.

De acordo com a presidente da Cehap, Emília Correia Lima, o conjunto Novo Cruzeiro contém 308 casas convencionais, 12 adaptadas para idosos e outras 13 para pessoas com deficiência. Ela explicou que as unidades são do tipo duplex e possuem sala, dois quartos, banheiro e cozinha. “Esse conjunto foi iniciado em 2006 pelo governo Cássio e quando assumimos em 2011 estava parado, pois não teve continuidade no governo passado. Mas o governador Ricardo e o vice-governador Rômulo Gouveia garantiram a sua conclusão em respeito a essas famílias que esperavam receber suas casas há pelo menos 7 anos”, ressaltou.

O prefeito Romero Rodrigues afirmou que as mais de 3 mil casas entregues e em construção em Campina Grande contribuem para redução de um déficit habitacional de 13 mil casas. “Essas casas não são apenas números, mas uma forma de reestabelecer a esperança de várias famílias campinenses. Quero reconhecer publicamente o gesto de grandeza do governador em dar sequência às obras iniciadas por outros governos”, declarou.

A auxiliar de serviços gerais, Luciana Sena, não conteve a emoção de receber a sua casa adaptada para morar com seu esposo e seus seis filhos, um deles com necessidades especiais. “Andei muito atrás de uma casa e esperei por 9 anos pagando aluguel e ficando até sem dinheiro para comer. Mas esse tempo passou e vamos passar o Natal em nossa casa”, comentou.

Kátia Lanusa, uma das beneficiadas, disse que deixa para trás os 20 anos de aluguel para morar com o seu esposo e filho numa casa nova e sua. “Este conjunto ficou alguns anos abandonado e foi invadido, mas graças à força e ao empenho do governador Ricardo as obras foram retomadas resgatando o nosso sonho. Só Deus sabe como foi difícil esperar por 7 anos para ocupar minha casa e deixando de investir na educação do meu filho para pagar aluguel”, completou.

Secom PB 

Comentar

Nonato já admite até “bater chapa” com o governador Ricardo Coutinho se Cássio não for candidato

Nonato Bandeira

O vice-prefeito de João Pessoa e presidente estadual do PPS, Nonato Bandeira, nunca escondeu sua preferência pelo nome do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) para disputar o Governo do Estado, mas agora já admite até “bater chapa” com o governador Ricardo Coutinho (PSB) se o tucano não se candidatar.

“Se o partido decidir, não sou de fugir de desafios. Seja para que cargo for”, reagiu Bandeira, ao ser questionado se toparia enfrentar o atua governador nas eleições de 2014.

Bandeira faz oposição a Ricardo, de quem já foi aliado, e aguarda definição de Cássio sobre a manutenção ou não da aliança do PSDB com o PSB que, em 2010, elegeu o governador Ricardo Coutinho e o senador tucano. “Se Cássio for candidato terá o meu apoio”, avisou.

Comentar

BOMBA: Wilson Filho e mais doze deputados federais podem perder mandatos por infidelidade partidária

Wilson Filho

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ingressou nesta quinta-feira (28), com ações de perda de mandato contra 13 deputados federais por infidelidade partidária, entre eles está Wilson Filho, que trocou o PMDB pelo PTB-PB. Nos 13 casos os parlamentares migraram para legendas antigas e não apresentaram uma justa causa para a troca.

A mudança para um partido novo não implica em punição por infidelidade partidária. Além disso, o parlamentar pode trocar de legenda se alegar perseguição política ou mudança do programa partidário.

Além de Wilson Filho, também estão no alvo das ações os deputados federais Dr. Paulo Cesar (que deixou o PSD para se filiar ao PR-RJ), Deley (PSC para o PTB-RJ) Alfredo Sirkis ( PV para o PSB-RJ) José Humberto Soares (que trocou o PHS para PSD-MG), Stefano Aguiar (PSC para PSB-MG), Walter Feldman (PSDB para PSB-SP), Luiz Nishimori (PSDB- PR-PR), Silvio Costa (PTB para PSC-PE), José Wilson Santiago Filho (PMDB- PTB -PB), Paulo Lustosa (PMDB para PP-CE) , Beto Mansur (PP para PRB- SP), Francisco Evangelista dos Santos Araujo (PSL para PSD – RR- não está em exercício/suplente) e Cesar Hanna Halun (PSD para PRB-TO)

Para o procurador-geral, o mandato pertence ao partido e não ao parlamentar.

– Quando esses parlamentares vão de um partido existente a outro existente já antigamente, como numa escala em um novo, na verdade isso é uma forma de superar o obstáculo da fidelidade partidária. Por isso nós estamos entrando com mais de uma dezena de demandas para a cassação dos mandatos – afirmou o procurador-geral- disse depois de participar de um encontro com chefes das procuradorias regionais eleitorais.

O procurador comparou a troca por mais de um partido a um voo com escala. A escala seria só um desvio momentâneo para se chegar ao verdadeiro destino.

– Quando eu pego um voo daqui (Brasília) para Fortaleza e faço uma escala em Salvador, meu voo continua sendo Brasília-Fortaleza, o que eu fiz foi uma simples escala em Salvador – afirmou.

Na abertura do encontro, Janot afirmou que o combate ao financiamento ilegal de campanhas eleitorais está entre as prioridades do Ministério Público Eleitoral nas eleições de 2014. Segundo ele, a movimentação irregular de dinheiro durante as campanhas eleitorais tem sido a origem de grande quantidade de casos de corrupção na administração pública.

– Essa irrigação ilegal de campanhas é uma fonte inexorável na estrada da corrupção. Aquele que se elege com financiamento espúrio deve prestar contas a esse financiador. Isso é fonte de uma diversidade enorme de delitos – disse Janot.

O procurador-geral apresentou as maiores preocupações que deverão nortear a atuação do Ministério Público na fiscalização das próximas eleições. No topo das prioridades, está o combate à corrupção.

– O dinheiro que vai para a corrupção é aquele dinheiro que falta à educação, saúde, a infraestrutura. É o que falta a a sociedade brasileira – disse.

Janot alertou ainda que os procuradores devem estar atentos à campanhas eleitorais, ao abuso do poder econômico e a compra de votos, situações que podem desequilibrar a concorrência entre os candidatos. O procurador-geral também defendeu a atenção dos colegas em relação às restrições estabelecidas pela lei do Ficha Limpa.

– Temos que consolidar a lei da Ficha Limpa. É uma conquista da cidadania – afirmou o procurador-geral.

Campanha antecipada

O vice-procurador-eleitoral, Eugênio Aragão, afirmou que todos os candidatos já estão em campanha. Para ele, é importante coibir os abusos, mas sem impedir o debate político, que ele considera saudável.

– Eu acredito que não podemos ser hipócritas. Sabemos que todos os candidatos estão falando e fazendo campanha.Coibir esse tipo de prática em campanha tem que ser dentro de um limite que não sufoque o debate – disse.

O vice-procurador reafirmou também que os procuradores devem evitar o estrelismo no processo de fiscalização.

– Nós não somos os atores mais importantes. Os atores mais importantes são os candidatos e os eleitores.

Com O Globo

Comentar

Romero Rodrigues admite convocação de concursados da gestão anterior

Romero Rodrigues

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB) assegurou que deve convocar os aprovados em concursos da gestão anterior o mais breve possível, mas de acordo com as necessidades do município.

Para Romero, é importante valorizar as pessoas que se esforçaram,estudaram e que por mérito passaram num concurso público.

“Não há desilusão maior que passar num concurso e não ser convocado ao trabalho. Não será necessário que ninguém procure padrinhos para conseguir a nomeação. Meu projeto é dar dignidade aos que passaram no concurso e respeitar o mérito deles”, explicou.

Romero informou que garantiu aos aprovados nos concursos e que ainda não foram convocados que os prazos dos certames foi estendido para atender ao pleito dos concursados, mas que não foram nomeados.

O prefeito também confirmou que está em fase de estudos a realização de vários concursos como nas áreas da educação e fiscais em várias áreas.

“Estamos em fase de estudos para realizar concurso em diversos setores da administração pública como educação. Estamos com vários cargos com muita defasagem de servidores e para isso vamos fazer o certame para contratá-los”.

Com PB Agora

Comentar

Manoel Júnior comemora anulação da decisão que reduzia bancadas da Paraíba

manoel jr

O coordenador da Bancada da Paraíba, deputado Manoel Junior (PMDB) comemorou a aprovação em plenário na noite desta quarta-feira, 27, do Projeto de Decreto Legislativo 1361/13 que anulou os efeitos da Resolução 23.389/2013 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que alterava arbitrariamente, o tamanho da representação de alguns estados na Câmara para as eleições de 2014. Pela resolução, Alagoas, Espírito Santo, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul perderiam uma cadeira, enquanto Paraíba e o Piauí teriam dois deputados a menos.

Como a composição das assembleias é vinculada ao tamanho das bancadas federais, a resolução alterava ainda, o total de vagas para deputados estaduais. No caso da Paraíba, o número de parlamentares na Assembleia Legislativa passaria de 36 para 30.

Manoel Junior criticou publicamente, o fato do Poder Judiciário ter invadido [mais uma vez] a competência do Poder Legislativo e criar regras que por força da Constituição Federal, cabe ao Congresso Nacional. “A decisão do Plenário, respeitou uma determinação da Carta Magna. Cabe a nós e não ao TSE, definir o tamanho das bancadas”, comemorou.

“Está lá no Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, art. 4º, § 2º, para os senhores lerem: As bancadas federais dos Estados e Distritos Federais são irredutíveis. Afora isso, no próprio escopo da Carta Constitucional, está no art. 45, inciso XI, que é competência exclusiva do Congresso Nacional editar lei complementar para regular”, disse Manoel Junior. “Foi assim que este Parlamento, [Câmara e Senado], atuou para atualizar justamente a bancada do Estado de São Paulo, que tinha uma representação proporcional desigual, de 60 Parlamentares para 70”, explicou o peemedebista.

O parlamentar lembrou que lembrar que dois ministros do TSE divergiam da maioria dos ministros da Corte no julgamento da petição que deu origem à Resolução 23.389/2013, por verificar a inconstitucionalidade da iniciativa da Justiça Eleitoral para a fixação do número de parlamentares, “haja vista ser esta atribuição exclusiva do Congresso Nacional”.

Segundo o deputado, o Supremo Tribunal Federal (STF), também já havia declarado em julgamento anterior [ADI 267], que “apenas a lei complementar constitui o único e exclusivo instrumento juridicamente idôneo, apto a viabilizar e concretizar a fixação do número de deputados federais por estado-membro”.

Assessoria

 

Comentar

Lucélio Cartaxo avisa que dissidentes têm até o dia 12 para escolher entre os cargos no governo de Ricardo e o PT

Lucelio Cartaxo

O PT da Paraíba decidiu afinar o discurso de oposição e garantir, de uma vez por todas, a unidade partidária visando as eleições do ano que vem. Por isso, deu novo ultimato aos chamados dissidentes, que insistem em manter cargos no Governo do Estado.

Agora foi a vez do presidente eleito do diretório de João Pessoa, Lucélio Cartaxo, alertar os filiados quanto à necessidade de entrega desses cargos. Irmão do prefeito Luciano Cartaxo, Lucélio disse que os aliados do deputado federal Luiz Couto têm até o próximo dia 12 de dezembro para escolher entre o apoio ao governador Ricardo Coutinho (PSB) e o PT. “Até lá, quem insistir em manter-se ocupando cargo no Governo do Estado está fora do PT”, garantiu.

Nos dias 12, 13 e 14 de dezembro haverá o Congresso Nacional do PT, onde cada Estado deverá apresentar um diagnóstico do resultado do Processo de Eleição Direta (PED) e do próprio partido. Também deverá se discutida a política de alianças para as eleições de 2014. dentro dessas discussões, a direção estadual poderá sugerir a expulsão dos dissidentes, caso julgue necessária.

Lucélio Cartaxo foi entrevistado na rádio Arapuan, na tarde de hoje.

Comentar

Prefeita Chica Motta elogia Ricardo, alfineta Maranhão e fica a um passo de trair Veneziano

Francisca-Motta

Quando o ex-prefeito Luciano Agra (PEN) esteve em Patos e foi recebido com todas as pompas, inclusive visitando obras, pôs em xeque a fidelidade da prefeita Chica Motta ao pré-candidato do PMDB, Veneziano Vital do Rego. Agra, todos sabem, quer disputar um cargo majoritário em 2014.

Diante da repercussão negativa, o deputado federal Hugo Motta, que também tratou o pré-candidato do PEN com mimos, foi às redes sociais e tratou de esclarecer tudo. Disse que o grupo continuava fiel ao projeto do PMDB. Não convenceu, mas melhorou a imagem da prefeita dentro do partido.

Agora, o fato se repete, embora com enfoque e personagem diferentes. Chica Motta aproveitou a inauguração da nova agência do Sebrae para rasgar elogios ao governador Ricardo Coutinho (PSB, por ter concluído a obra que funciona no mesmo prédio do Rodoshopping.

Chica Motta e José Maranhão

“Parabenizo o governador Ricardo Coutinho que teve a visão grande para concluir este prédio, porque é um desrespeito ao povo um governante sair e não concluir”, afirmou a prefeita, em discurso emocionado e emocionante.

Menos para o ex-governador José Maranhão, responsável pelo início da obra, que acabou atingido com as bajuladas de Chica Motta a Ricardo. Enquanto esteve no Palácio da Redenção, Maranhão fez questão de prestigiar a então deputada Chica Motta, mas acabou deixando o governo sem concluir a agência do Sebrae em Patos.

 

 

Comentar