Coligações rejeitam acordo proposto pelo TRE e fazem carreatas até a véspera da eleição

Imagem da Internet

Imagem da Internet

A reunião que estava marcada para as 16h desta segunda (30) no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) para definir se as carreatas seriam ou não liberadas nos últimos dias de campanha não aconteceu e esses eventos estão liberados até as vésperas da eleição.

De acordo com o auxiliar do TRE, Alexandre Guimarães, o objetivo da reunião era fazer o acordo para não haver carreata nos últimos dias, mas não tem notícias de porque a reunião não aconteceu e as coligações estão liberadas. A coligação ‘A Força do Trabalho’, encabeçada pelo candidato a reeleição, governador Ricardo Coutinho (PSB), é a única até agora com uma carreata marcada para acontecer no último dia, o sábado (2) Marília Domingues Com Paraiba.com.br

Comentar

Jornal O Globo prevê vitória de Cássio Cunha Lima no primeiro turno

Em até 14 dos 27 estados, a eleição para governador pode ser decidida no primeiro turno, segundo as últimas pesquisas Ibope e Datafolha. O PMDB lidera essa lista, com a possibilidade de eleger, ainda no primeiro turno, cinco governadores – em Alagoas, Amazonas, Espírito Santo, Sergipe e Tocantins. Em segundo lugar, vem o PSDB, que pode eleger três governadores no primeiro turno – Paraná, São Paulo e Paraíba. O PT vem em terceiro, com a perspectiva de eleger no primeiro turno os governadores de Minas Gerais e Piauí. Com um governador cada estão PSD (Santa Catarina), PDT (Mato Grosso), PCdoB (Maranhão) e DEM (Bahia).

Além dos cinco estados em que pode fazer o governador já no próximo domingo, o PMDB lidera ou pode disputar o segundo turno ainda em outros oito estados: Ceará, Goiás, Maranhão, Paraná, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Rondônia. Tecnicamente, o partido disputa a eleição com chances em 13 estados. O PT vem em segundo lugar, com oito estados. Sem contar os candidatos em Minas e Piauí, o partido lidera ainda a disputa ou poderá estar no segundo turno no Acre, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Roraima. O PSDB, que já pode eleger três governadores no primeiro turno, lidera ou pode disputar o segundo turno ainda em Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará e Rondônia, num total de sete estados em disputa.

A maioria dos candidatos concorre à reeleição ou deseja retornar aos cargos que já ocuparam no passado.

– Apesar de o eleitor desejar mudanças e renovação na política, nos estados esse sentimento é difuso. Não há novidade entre os postulantes aos governos estaduais. Muito provavelmente por falta de candidatos que representem o novo. A maioria dos que disputam a eleição em condições de vencer já está na política há algum tempo – disse Márcia Cavalari, diretora-geral do Ibope.

No Sul, dois governadores podem ser reeleitos no primeiro turno: Raimundo Colombo (PSD), em Santa Catarina, e Beto Richa (PSDB), no Paraná. O tucano ainda pode ter que disputar o segundo turno contra o senador Roberto Requião (PMDB). No Rio Grande do Sul, haverá segundo turno entre a senadora Ana Amélia (PP) e o governador Tarso Genro (PT), candidato à reeleição. Os dois estão empatados, segundo a última pesquisa Datafolha.

No Sudeste, o governador Geraldo Alckmin (PSDB), de São Paulo, deve ser reeleito no primeiro turno. No Rio, o segundo turno deve ser entre o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e o ex- governador Anthony Garotinho (PR).

– Em Minas Gerais, o ex-ministro Fernando Pimentel (PT) deve ser eleito no primeiro turno. No Espirito Santo, o ex-governador Paulo Hartung (PMDB) também pode ser eleito no primeiro turno. Se disputar o segundo turno, será contra o governador Renato Casagrande (PSB), candidato à reeleição – diz a diretora do Ibope.

No Nordeste, uma das disputas mais apertadas acontece em Pernambuco. Paulo Câmara (PSB), candidato da família de Eduardo Campos, disputa com Armando Monteiro (PTB). Na Bahia, o ex-governador Paulo Souto (DEM) deve ser eleito no primeiro turno, mas, se houver segundo turno, a disputa será contra Rui Costa (PT). Em Alagoas, deve ser eleito no primeiro turno o deputado Renan Filho (PMDB), filho do presidente do Senado. Em Sergipe, pode ser eleito no primeiro turno o governador Jackson Barreto (PMDB), candidato à reeleição. Se ele não se reeleger no primeiro turno, pode ter que disputar o segundo turno contra Eduardo Amorim (PSC).

DERROTA PETISTA NOS MAIORES COLÉGIOS

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB), deve disputar o segundo turno no Rio Grande do Norte contra Robinson Faria (PSD), apoiado pelo PT de Dilma. No Ceará, o deputado Eunício Oliveira (PMDB) pode ser eleito no primeiro turno ou disputar o segundo contra Camilo Santana (PT), que vem crescendo muito nos últimos dias. No Maranhão, o mais cotado é Flávio Dino (PCdoB), que pode ser eleito no primeiro turno. Se disputar o segundo turno, será contra Lobão Filho (PMDB), filho do ministro das Minas e Energia.

No Norte, o ex-governador Eduardo Braga (PMDB) deve ser eleito no primeiro turno. No Pará, o governador Simão Jatene (PSDB), candidato à reeleição, lidera a disputa contra Hélder Barbalho (PMDB), filho do ex-governador Jáder Barbalho. Pode dar Jatene no primeiro ou um segundo turno entre os dois. No Amapá, deve haver segundo turno entre o ex-governador Waldez Goes (PDT) e Lucas Barreto (PSD) ou o governador Camilo Capiberibe (PSB), candidato à reeleição.

Em Goiás, apesar da vantagem do governador Marconi Perillo (PSDB), candidato à reeleição, ele pode ter que disputar o segundo turno contra o ex-governador Iris Rezende (PMDB). No Distrito Federal, o senador Rodrigo Rollemberg (PSB) deverá disputar o segundo turno contra Jofran Frejat (PR), deixando para trás o governador Agnello Queiroz (PT), candidato à reeleição, que está em terceiro.

– O PMDB deve ser o grande vitorioso desta eleição, fazendo um grande número de governadores, porque é o partido que está organizado em todos os 5.750 municípios, enraizado na política nacional. Com isso, ele gera recursos para investir nas eleições estaduais – comentou o cientista político Rubens Figueiredo, da USP.

Apesar de as pesquisas indicarem que Dilma Rousseff vai para o segundo turno, o Ibope aponta dificuldades do PT nos maiores colégios eleitorais, onde o eleitor é mais escolarizado e de maior renda, sobretudo no Sul e no Sudeste. A sigla deve eleger governador no primeiro turno apenas em Minas Gerais. Em São Paulo, Rio e Paraná, os candidatos do PT estão mal. Em São Paulo, Alexandre Padilha não está passando de 10%. No Paraná, a ex-ministra Gleisi Hoffmann está em terceiro e, no Rio, o candidato do PT, Lindbergh Farias, está em quarto.

Com O Globo

 

Comentar

Justiça Eleitoral decide hoje sobre últimas carreatas; Comícios de encerramento já foram definidos

Três maiores partidos que concorrem ao governo do estado já agendaram o último comício em João Pessoa, será nesta quinta-feira (02), dia em que se encerra o horário político eleitoral e começam a ser finalizada a campanha. Os partidos são o PMDB, PSB e PSDB.

O acerto, junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), foi feito em reunião na sexta-feira (26) com os partidos. “Definimos o encerramento dos comícios na próxima quinta em João Pessoa. Hoje à tarde teremos uma reunião para definir a questão das carreatas, queremos que elas se encerrem no máximo até quinta. Teremos uma reunião hoje às 16h, no 64º Zona”.

PMDB no Róger – O comício da coligação do PMDB, a “Renovação de Verdade”, será feito no bairro do baixo Roger.

PSB em Jaguaribe – A Coligação ‘A Força do Trabalho’, do PSB, será feita em Jaguaribe nas proximidades da Praça dos Motoristas.

PSDB em Mangabeira – A Coligação ‘A Vontade do Povo’, do PDSB a vontade do povo, será realizada na rua Elias Pereira de Araujo, ao lado do Mercado Público de Mangabeira.

Todos os comícios começam a partir das 18h e devem terminar no máximo até as 24h. A Justiça prevê que os comícios tenham organização e obedeçam ao volume máximo.

Paulo Dantas
Com Paraíba.com.br
Comentar

Pesquisa CNT/MDA mostra que Dilma já tem 16% a frente de Marina Silva

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Pesquisa MDA divulgada nesta segunda-feira, o mostra que a presidente Dilma Rousseff ampliou a vantagem que tinha em relação a Marina Silva no primeiro turno da corrida ao Palácio do Planalto. Dilma subiu de 36% para 40,4% das intenções de voto. Marina oscilou de 27,4% a 25,2%, no limite da margem de erro na comparação para a sondagem divulgada no dia 23 de setembro. O candidato do PSDB, Aécio Neves, oscilou de 17,6% para 19,8%, também no limite da margem de erro (2,2 pontos porcentuais).

No principal cenário de disputa para segundo turno, Dilma venceria Marina por nove pontos de vantagem. A petista tem 47,7% contra 38,7% da candidata do PSB. No levantamento anterior, Dilma tinha 42% e Marina, 41%, em situação de empate técnico.

Na disputa entre Dilma e Aécio, a presidente também ampliou a diferença e se reelegeria com 49,1% contra 36,8% do tucano. A petista tinha 45,5% contra 36,5% do tucano.

Segundo a CNT, foram entrevistados 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 unidades federativas das cinco regiões do País, nos dias 27 e 28 de setembro. A margem da pesquisa de erro é de 2,2 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-00992/2014.

Uol

Comentar

Manoel Júnior confirma apoio a Cássio Cunha Lima durante evento em Pedras de Fogo

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Um abraço selou o apoio oficial do deputado federal e candidato à reeleição Manoel Júnior (PMDB) a Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato ao Governo do Estado pela Coligação “A Vontade do Povo”. O episódio foi registrado no último sábado (27), no município de Pedras de Fogo, principal basem eleitoral de Manoel Júnior.

Mesmo sendo o senador Vital do Rêgo candidato ao Governo pelo mesmo partido, Manoel Júnior, já não conseguia esconder sua preferência por Cássio e em seus eventos políticos, já pedia votos para o tucano.

Mas, o apoio oficial só aconteceu no fim de semana na cidade natal de Manoel Júnior. ”Não posso deixar de estar ao lado do que é melhor para o nosso estado, e o melhor para a nossa Paraíba é com toda certeza Cássio Cunha Lima, amigo de sempre e companheiro de Pedras de Fogo”, disse o peemedebista, confirmando o distanciamento do projeto majoritário do PMDB.

Em Pedras de Fogo, Manoel Junior já foi Prefeito por três vezes e por cerca de 20 anos comandou o poder político local, só vindo a perder a eleição de 2012 devido a um racha em seu grupo político naquele município.

Desde que iniciou a campanha eleitoral Manoel Júnior evita usar a cor do partido, sempre aparecendo com blusas brancas, a fim, supostamente, de não se comprometer com os candidatos do seu partido. 

Dos postulantes do PMDB a um cargo proporcional, apenas o deputado Raniery Paulino e o ex-prefeito Veneziano Vital são vistos abraçando integralmente a campanha do PMDB. Ja os demais filiados adotam a neutralidade e não se importam de serem clicados no palanque dos adversários.

Com PBAgora.com.br

Comentar

Luciano Cartaxo vai às ruas em busca de votos para ajudar o irmão na corrida pelo Senado

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), participou, na manhã desta segunda-feira (29), de atividade de campanha nas ruas da capital.

Ao lado do irmão Lucélio Cartaxo, que disputa o Senado pelo PT, Luciano Cartaxo fez panfletagem na avenida Epitácio Pessoa, onde pediu votos para os candidatos de sua coligação.

Cartaxo tem aproveitado os horários fora do expediente para intensificar sua participação na campanha em favor da presidente Dilma, do governador Ricardo e do irmão Lucélio Cartaxo.

Nas primeiras horas da manhã, o prefeito tem feito panfletagens nas principais avenidas da cidade, enquanto que no período noturno, participa de caminhadas ao lado da militância.

Com Assessioria

Comentar

Vital Filho revela “frustração” do Governo Federal com o fracasso da aliança entre PT e PMDB na Paraíba

O senador Vital do Rego Filho, candidato a governador do Estado pelo PMDB, admitiu que a ‘luta’ pela aliança com o PT foi ‘inglória’ e destacou que há um sentimento de frustração inclusive do governo federal. Vital também afirmou que é a ‘única voz’ dentro do próprio PT que defende a presidente.

O recurso contra a coligação entre PT e PSB na Paraíba pode ser votado ainda esta semana e trazer grande mudança no cenário estadual das campanhas eleitorais, mas o senador apenas lamentou a perda dos três minutos a mais no guia eleitoral que teria com a aliança e destacou a luta pelo fim desta coligação como ‘inglória, lamentavelmente’.

“No Governo Federal há um sentimento de frustração muito grande. Posso falar em nome dos Ministros Aloizio Mercadante e Ricardo Berzoini que lutaram para que o compromisso fosse cumprido”, comenta.

Vital reclamou de parte do ‘poder local, municipal’ que ‘descumpriu o que foi pactuado’. “O compromisso com Dilma, mantive, sou o único que defende”, diz.

Marília Domingues

Com Paraíba.com.br

Comentar

Juíza do TRE nega liminar para retirar do guia de Cássio noticiário sobre suposto “mensalão” no Governo do Estado

A juíza Antonieta Lúcia Maroja, do Tribunal Regional Eleitoral, negou pedido de liminar, na representação proposta pelo governador Ricardo Coutinho, objetivando suspender a veiculação de notícia sobre um susposto mensalão no governo do Estado no guia eleitoral do senador Cássio Cunha Lima.

A representação alega que o guia eleitoral se refere a Ricardo Coutinho como participante de um suposto esquema de corrupção denominado Mensalão do Governo, o que configura uma afronta à sua honra e à sua imagem. A liminar pede a suspensão, por todas as emissoras de TV, da propaganda sobre o mensalão, sob pena de multa pecuniária, facultando-se a substituição da mesma. No mérito, pede que seja concedido direito de resposta no tempo de 2m47s.

O guia eleitoral de Cássio divulgou a notícia que envolve a apreensão de envelopes de dinheiro supostamente endereçados a secretários do Governo do Estado, numa operação da Polícia realizada em 2011. A denúncia foi encaminhada ao Ministério Público Estadual pelo Fórum dos Servidores.

A divulgação do fato no guia eleitoral, segundo Ricardo Coutinho, teria por objetivo vincular a sua imagem de homem público a um dos episódios mais negativos da história política brasileira, qual seja o conhecido “escândalo do mensalão”. Mas não foi isso o que viu a juíza Antonieta Maroja, ao analisar o caso. “Ocorre, porém, que da leitura acurada do texto degravado, não se pode, de pronto, verificar qualquer relação do suposto escândalo à pessoa do próprio governador e candidato à reeleição. Ademais, o representante não especifica exatamente qual seria a ofensa colimada à sua pessoa, apontando, tão somente, de forma genérica, que teria havido calúnia, injúria e difamação, bem como propaganda degradante e ridicularizante. No entanto, não há o cotejamento entre os supostos pontos ofensivos da propaganda e a própria previsão legal garantidora do direito de resposta”.

Ela destacou ainda não ter encontrado no texto degravado qualquer referência ao governador que possa fazer uma ligação com o esquema do mensalão do PT. “Assim, não verifico, pelo menos nesta análise preliminar, que a alegação feita na propaganda impugnada tenha relacionado claramente a pessoa do Governador, candidato à reeleição, a qualquer fato desabonador quanto ao aludido escândalo. Tendo em vista que a regra é a liberdade de expressão no Guia Eleitoral e apenas a exceção seria a sua censura, não há razão para, neste momento, entender pela suspensão da veiculação da propaganda atacada”.

Com Jornal da Paraíba

Comentar

Ricardo Marcelo participa de eventos de campanha em seis municípios paraibanos

  |    |    

O deputado estadual Ricardo Marcelo, candidato à reeleição pelo PEN, visitou seis cidades neste fim de semana, onde participou de comícios, carreatas e mobilizações de campanha.

Durante visita a Soledade, Ricardo Marcelo participou de um comício ao lado do ex-prefeito do município, Ivanildo Gouveia. Em Casserengue, o parlamentar participou de comício juntamente com o prefeito do município Carlinhos e o candidato a deputado federal Efraim Filho. Já em Alagoa Nova, Ricardo Marcelo participou de uma grande carreata, no sábado, que reuniu sua militância e lideranças políticas. No mesmo dia, o deputado foi recebido pela população de Bananeiras, onde foi realizado um comício. Ricardo Marcelo visitou também os municípios de Mogeiro e Serra da Raiz. Nesta segunda-feira (29), ele realiza atividade de campanha na cidade de Belém.

Com Assessessoria

Comentar

Maranhão tem o dobro das intenções de voto de seus adversários, segundo Ipespe

IPESPE/SENADO: Maranhão tem 33%, Lucélio Cartaxo 14% e Wilson Santiago 13%

Na disputa para o Senado, o ex-governador José Maranhão, candidato do PMDB, está na liderança com 33% das intenções de voto, segundo os números da pesquisa Ipespe, realizada de 23 a 25 de setembro. No segundo lugar aparece o candidato Lucélio Cartaxo, do PT, com 14% das intenções de voto.

Wilson Santiago, candidato do PTB, ocupa a terceira posição com 13%. Walter Brito, do PTC e a candidata Professora Leila, do Pros, tem 1% cada. Os demais candidatos que concorrem ao Senado não pontuaram.

 

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS OBRIGATÓRIAS NA DIVULGAÇÃO DE PESQUISAS ELEITORAIS

Com Jornal da Paraíba

Comentar