Governador tenta “confortar” Cartaxo: “Quem não tentou atrapalhar, sentiu-se convidado para inauguração”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O semblante do prefeito Luciano Cartaxo (PT), praticamente “pedindo” para ser convidado, “comoveu” muita gente, incluindo o governador Ricardo Coutinho (PSB). Mas, na tentativa de “confortar” o prefeito, Ricardo acabou colocando-o em “saia justa”. “Quem não tentou atrapalhar a obra, com certeza sentiu-se convidado”, afirmou o socialista, referindo-se à inauguração do Trevo das Mangabeiras, na noite desta segunda-feira.

A declaração, reforçada pelo secretário estadual de Comunicação, jornalista Luis Torres, provocou constrangimento ao prefeito por causa da disputa entre Governo do Estado e Prefeitura de João Pessoa pela área onde foi construída a obra. Na época, Cartaxo alegou que o terreno pertencia ao Município e chegou a exigir uma permuta por outra área do Estado, destinada à construção de um terminal de integração dos BRTs, sistema moderno de transporte coletivo que até agora não saiu do papel. Antes disso, por pouco o caso não acabou na Justiça.

Embora não tenha citado nomes, Ricardo e seu auxiliar acabaram atingindo em cheio o prefeito que, de certa forma, teria retardado o andamento das obras do Trevo das Mangabeiras. Foi como se Cartaxo tivesse recebido e, de imediato, usado a carapuça. Mas, essa não foi a primeira nem será a última escaramuça entre o prefeito e o governador. Os dois tendem a prosseguir com a refrega até 2016, quando PT e PSB definirão candidaturas e palanques em busca de votos nas urnas.

É só esperar.

Comentar

Gervasio se mostra “triste” com exclusão do diretório, revela que tem vários convites, mas evita falar em deixar PMDB

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Muita gente esperava que Gervasio Filho “chutasse o pau da barraca”, como se costuma dizer, anunciando sua saída do PMDB em protesto contra a decisão de substituí-lo no diretório municipal de João Pessoa, de onde esperava ser presidente. Nesta segunda-feira, ao quebrar o silêncio, Gervasio mostrou-se “triste” com a situação e explicou que não tinha “cara” para comparecer à convenção sem poder constatar que a verdade prevaleceu, no episódio do suposto acordo que teria feito com Manoel Júnior e a cúpula do partido.

“Dói muito saber que dediquei a vida inteira a esse partido que me excluiu. Isso me magoa muito”, lamentou o parlamentar peemedebista.

Gervasio explicou que não pode fazer nada em relação ao que já foi decidido, mas também não disse o que pretende fazer de agora em diante. Experiente, embora ainda jovem, o deputado sabe que a infidelidade partidária é prevista em lei e pode ameaçar seu mandato. Por isso, quer agir com cautela, procurando uma maneira de mudar de partido sem correr riscos. Mesma preocupação de Trócolli Júnior, seu fiel escudeiro que também está com um pé fora do PMDB.

Mesmo com os convites de outros partidos que recebeu, Gervasio ainda deve respirar o “ar peemedebista” nos próximos dias, antes de anunciar uma decisão.

Comentar

Recado de Ricardo deve azedar ainda mais relação entre Governo do Estado e PMDB

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Nos primeiros momentos que sucederam a convenção do PMDB, o governador Ricardo Coutinho (PSB) até que se conteve. Evitou externar sua decepção com a decisão do partido de lançar candidato a prefeito de João Pessoa, nas eleições de 2016. Pior ainda, lançar um adversário ferrenho seu: o deputado federal Manoel Júnior.

Menos de 24 horas depois, veio o que todos esperavam. Ricardo mandou recado duro – mais um – ao partido comandado pelo senador José Maranhão. Primeiro, disse que “não sabe mais” se o deputado Trócolli Júnior, do PMDB, quer assumir cargo no governo. Em outras palavras, não sabe se a suplente Olenka Maranhão, sobrinha do presidente do PMDB, assumirá a vaga em lugar de Trócolli na Assembleia Legislativa.

Em seguida, para deixar bem clara sua insatisfação com o PMDB, disse com todas as letras que “aliado tem que ser aliado”. Ou seja, não pode agir como adversário, nem muito menos privilegiar adversários em detrimento dos “de casa”. Um torpedo direto ao resultado da convenção dos peemedebistas que, mais que a presidência do diretório de João Pessoa, deu sinal verde para a candidatura de Manoel Júnior.

Na visão do governador, “aliado que não age como aliado a equação não fecha”. Ricardo quis dizer que não tem acordo com quem não considera os aliados. E mais a frente, complementou seu rosário de queixas com uma frase enigmática: “Me parece que muitas águas ainda vão rolar por debaixo desta ponte e nós vamos ter a capacidade, de efetivamente, saber se nossa aliança é importante, se é para valer nos principais municípios da Paraíba, incluindo João Pessoa, ou não vale”.

Precisa dizer mais?

Comentar

Cássio e Manoel Júnior estão na relação do Diap dos mais atuantes do Congresso Nacional

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) divulgou nesta segunda-feira (31) a lista dos “cabeças” do Congresso Nacional e dos parlamentares em “ascensão”. A Paraíba foi contemplado com dois nomes de políticos com este perfil: o do senador do PSDB, presidente do partido na Casa, Cássio Cunha Lima e do deputado Manoel Junior (PMDB).

O nome do deputado federal Manoel Junior foi apresentado como nova cabeça em 2015, e considerado pelo Diap como “formulador”. Já o senador Cássio está na lista dos cabeças, e foi considerado como “debatedor”.

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O Diap conceitua com “debatedor” os parlamentares “ativos, atentos aos acontecimentos e principalmente com grande senso de oportunidade e capacidade de repercutir, seja no plenário ou na imprensa, os fatos políticos gerados dentro ou fora do Congresso. São os parlamentares mais procurados pela imprensa”.

A habilidade de “formulador” são os parlamentares que se dedicam à elaboração de textos com propostas para deliberação. Normalmente são juristas, economistas ou pessoas que se especializaram em determinada área, a ponto de formular sobre os temas que dominam. “São, certamente, os parlamentares mais produtivos, embora tenham menos visibilidade que os debatedores”.

O senador Cássio Cunha Lima (PMDB) é constante nas listas dos “cabeças” do Congresso Nacional.

Com Clickpb

Comentar

Manoel Júnior comemora eleição e conclama partidos de oposição a se unirem em 2016

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Representantes do PSDB, PSC, PDT, PR, Pros e até do DEM prestigiaram a convenção do PMDB, neste domingo, na sede da Asplan, onde o deputado federal Manoel Júnior foi reeleito presidente do diretório do PMDB de João Pessoa, em chapa única. Além de comemorar o novo mandato, Manoel Júnior mostrou-se empolgado com a presença dos partidos e conclamou as oposições a se unirem em 2016.

“A partir de agora, vamos lutar pela unidade do PMDB e fortalecimento da Frente de Oposições. Temos que marchar juntos em defesa de um novo projeto para a cidade e quem quiser reforçar essa luta será muito bem vindo”, sustentou Júnior.

Nemo mesmo a ausência dos deputados Gervasio Maia e Trócolli Júnior na convenção prejudicou o otimismo do deputado federal que consolidou ainda mais sua pré-candidatura a prefeito da Capital, com o resultado da convenção. Sem se referir diretamente aos dois, Manoel Júnior afirmou que é preciso “espírito partidário” de todos os filiados para que o PMDB retome o poder. “Aqui não temos projetos ou postulações pessoais. É tudo em nome do partido, em favor de João Pessoa. É por isso que vamos procurar a unidade do PMDB e o fortalecimento das oposições. Se Deus quiser, João Pessoa viverá um novo tempo”, sustentou Júnior.

Manoel Júnior foi eleito em chapa única sob os protestos de Gervasio e Trócolli, que cobram o cumprimento de suposto acordo para revezamento no comando do PMDB, hoje presidido pelo parlamentar de Pedras de Fogo. Júnior nega o acordo e chegou a desafiar Gervasio para uma disputa na urnas. Além de não partiipar da convenção, Gervasio ameaça deixar o partido junto com Trócolli.

Comentar

Reeleito presidente, Manoel Júnior consolida pré-candidatura a prefeito; Gervasio e Trócolli devem deixar PMDB

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado federal Manoel Júnior foi reeleito presidente do diretório do PMDB em João Pessoa, durante convenção realizada neste domingo, no auditório da Asplan, Centro. Mas, como já era esperado, os deputados Gervasio Filho e Trócolli Júnior não compareceram ao local e devem deixar o partido nos próximos dias. A expectativa é de que Gervasio se posicione sobre o assunto nesta segunda-feira, embora Trócolli já tenha adiantado a avaliação do colega sobre o resultado da convenção. “O que fizeram com Gervasio não se faz com ninguém. Fica muito difícil a sua permanência depois disso tudo”, afirmou Trócolli.

Ao ser reconduzido à presidência do diretório municipal, Manoel Júnior se consolidou como alternativa do PMDB para disputar a Prefeitura de João Pessoa e procurou minimizar os possíveis prejuízos do partido. Júnior disse que o objetivo maior agora é garantir a unidade e o fortalecimento do partido e da Frente de Oposições. “Temos um projeto novo para João Pessoa e vamos em busca de apoios”, sustentou.

A presidência do diretório municipal foi o combustível principal da crise desencadeada no PMDB. Gervasio cobrou o cumprimento de suposto acordo onde o comando do partido passaria por sistema de rodízio, cabendo a ele presidir o diretório da Capital nos próximos dois anos. Atual presidente, Júnior negou a existência de acordo e desafiou o colega a “bater chapa” durante a convenção.

O foco central dos próximos capítulos dessa novela será o pronunciamento de Gervasio sobre o resultado da convenção.

Comentar

Investigação de conduta e suspensão dos poderes pelo Vaticano abalam imagem de Arcebispo da Paraíba

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Dom Aldo Pagotto notabilizou-se pela “perseguição implacável” aos padres paraibanos envolvidos com a política. Os deputados Luiz Couto e Frei Anastácio por diversas vezes foram censurados publicamente pelo arcebispo, embora, na prática, o próprio Dom Aldo também dava sinais do exercício da atividade política, inclusive com opções claramente definidas e expostas.

Não bastasse essa inaceitável contradição, o arcebispo acumulou, ao longo desse tempo, adversários dentro da própria Igreja Católica, por sua postura considerada individualista, segundo vários padres que teriam levado o caso aos “superiores” de Dom Pagotto. Há um adágio popular que poderia ser usado para definir a situação atual do arcebispo: “Quem mexe com fogo, acaba se queimando”. E foi o que aconteceu. Com tanta insatisfação que gerou, Dom Aldo acabou chamando a atenção do Vaticano que agora estaria investigando sua conduta, determinando a suspensão de seus poderes, até o final das investigações. Pelo que dizem os padres insatisfeitos com a postura de Dom Aldo, suas atribuições estão restritas à celebração de missas e casamentos.

A situação de Dom Aldo se agravou após o então arcebispo de Garanhuns, Dom Fernando Guimarães, ouvir queixas contra o arcebispo paraibano de pelo menos 26 padres. O fato ocorreu em 2013 e Dom Fernando foi “escalado” pelo Vaticano para o trabalho, diante das inúmeras denúncias que recebera na época.

Segundo esses padres, Dom Fernando teria enviado ao Vaticano um relatório contendo os depoimentos e, com base no documento, a cúpula da Igreja Católica teria decidido pela suspensão dos poderes e investigação da conduta do arcebispo da Paraíba. Independente do resultado final do processo, a imagem de Dom Pagotto sairá ainda mais “chamuscada”.

Não será recomendável a Dom Aldo, mesmo que permaneça como arcebispo, continuar censurando seus colegas padres por participarem da política.

Comentar

Governador Ricardo Coutinho entrega Trevo das Mangabeiras com festa nesta segunda-feira

Trevo Mangabeira

O Trevo das Mangabeiras, uma das obras de mobilidade urbana mais esperadas pela população da Capital, será inaugurado nesta segunda-feira (31), às 18h30, pelo governador Ricardo Coutinho. Depois da solenidade com as autoridades, haverá show do cantor Flávio José. A obra entregue representa um investimento de mais de R$ 25 milhões em recursos próprios do Governo do Estado e beneficiará cerca de 200 mil pessoas, especialmente aquelas que moram nos bairros da Zona Sul.

O diretor de Operações e Transporte do Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER-PB), Hélio Cunha Lima, destacou que o Trevo das Mangabeiras contribuirá para o desenvolvimento sócio econômico da cidade. “Com a inauguração do Trevo, teremos a ampliação da infraestrutura viária, modernização da mobilidade urbana e redução do tempo de deslocamento e dos índices de acidentes. Com isso, haverá mais prosperidade e elevação da qualidade de vida da população local. Outro benefício é o maior conforto e segurança aos usuários, além da modificação da paisagem urbana daquela região da Capital”, comentou.

Hélio Cunha lembrou ainda que a implantação do Trevo das Mangabeiras faz parte das obras de mobilidade urbana da Região Metropolitana de João Pessoa, dentro do Programa Caminhos da Paraíba. As demais intervenções são a construção do Viaduto do Geisel, que está sob a responsabilidade da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan); instalação já concluídas de duas passarelas na BR-230, beneficiando a comunidade de Boa Esperança e Renascer; e o Binário de Bayeux, também pronto e em operação.

Outras duas importantes obras de mobilidade urbana do Governo do Estado na Capital são a duplicação e recapeamento da Avenida Cruz das Armas, além da pavimentação e urbanização da Perimetral Sul. Ambas estão na fase de novas licitações, sob a responsabilidade do DER-PB.

Região de intenso fluxo de veículos – O Trevo fica localizado na região de interseção das Avenidas Hilton Souto Maior, Josefa Taveira e Walfrido Brandão, ao lado da sede da Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap). Diariamente, circulam por essa área cerca de 30 mil veículos entre carros, camionetas, ônibus, caminhões e motos.

O projeto urbano utiliza técnica de engenharia que possibilita o escoamento do tráfego viário em todas as direções. Isso proporciona maior fluidez nas interseções das Avenidas Josefa Taveira e Hilton Souto Maior Filho.

Entre os principais serviços realizados na construção do Trevo das Mangabeiras estão o rebaixamento da Avenida Hilton Souto Maior Filho e implantação das alças de acessos laterais; construção de viaduto em concreto protendido; cravação de estacas em concreto armado para muro de arrimo; pavimentação asfáltica das pistas de rolamento; sistema de drenagem para águas profundas e superficiais; iluminação ornamental; passarelas e calçadas para pedestres; ciclovias; paisagismo; além de sinalização horizontal e vertical.

Intervenções em ruas do entorno – Para que a obra de construção do Trevo das Mangabeiras fosse realizada, foram necessárias várias intervenções logísticas preliminares. O Governo do Estado precisou, por exemplo, fazer algumas desapropriações na área para o escoamento de veículos. Foram asfaltados, recapeados ou implantados 8 km de via, o equivalente a 27 de ruas do entorno para desvios de coletivos, carros e motocicletas. O objetivo foi evitar o estrangulamento do fluxo de automóveis, que é intenso na região.

Com Secom/PB

Comentar

SEM ACORDO: Gervasio Maia não vai à convenção do PMDB e Manoel Júnior deve ser eleito em chapa única

Imagem da Internet

Imagem da Internet

De nada adiantaram as tentativas do senador José Maranhão, presidente do diretório estadual do PMDB, de conciliar os interesses dos deputados Manoel Júnior e Gervasio Maia. Sem acordo, Gervasio não vai à convenção municipal, neste domingo, e Júnior deve ser eleito presidente do diretório da Capital em chapa única. Além de Gervasio, Trócolli Júnior também não pretende comparecer ao evento, em solidariedade ao colega.

A eleição do diretório municipal pode ter pelo menos três desdobramentos substanciais. O primeiro, é a saída quase certa de Gervasio do PMDB, acompanhado de Trócolli. O segundo é a consolidação da candidatura própria do partido a prefeito de João Pessoa, “carimbando” as pretensões de Manoel Júnior, nome mais cotado para encabeçar a chapa peemedebista. E o terceiro, consequente do primeiro, o fim do sonho da suplente e ex-deputada Olenka Maranhão de voltar à Assembleia Legislativa, com a recusa de Trócolli de se licenciar para compor o secretariado do governador Ricardo Coutinho.

Mesmo com a garantia de Maranhão de que o PSB será um aliado preferencial num eventual segundo turno em João Pessoa, o PMDB certamente não terá a mesma atenção do Palácio da Redenção se confirmadas as consequências acima. Isso se não for tratado como adversário, logo de imediato.

No fim das contas, tanto pode haver uma debandada no PMDB, em direção ao PSB, como de peemedebistas alojados no Governo do Estado rumo à oposição.

Por enquanto, o PMDB enfrenta apenas um “racha”.

Comentar

Dilma discute novas fontes de financiamento para Saúde com governadores do Nordeste

Dilma e os governadores

A presidente Dilma Rousseff reuniu os nove governadores do Nordeste no Palácio da Abolição, em Fortaleza, no Ceará, um encontro que durou quase três horas, passando da meia noite. Ela chamou os governadores para iniciar uma discussão a respeito de novas fontes de financiamento para a saúde. O governo federal destacou que a ampliação dos serviços prestados, com a expansão do atendimento após a implantação do Mais Médicos, exige maior nível de investimento na área. Na Paraíba, com a ampliação de mais de mil novos leitos ao longo dos últimos quatro anos e meio, o custeio mensal passou de R$ 13 milhões para R$ 55 milhões.

Os governadores reafirmaram a necessidade de novas fontes por parte da União. E sugeriram estudos para definição de modelos de divisão e formas de composição da receita dessas novas fontes. “Municípios e, especialmente, os estados não têm como suportar sozinhos um peso tão grande na saúde com serviços que exigem atendimentos cada vez mais complexos”, destacou o governador Ricardo Coutinho.

Na Paraíba, dez hospitais foram construídos ou reformados e o Governo do Estado ainda está concluindo o hospital metropolitano de Santa Rita, que irá disponibilizar para a população 209 leitos, sendo 30 de UTI, além de atendimento ambulatorial, imediato de emergência, urgência e trauma, e de pacientes em internação, com apoio ao diagnóstico e terapia.

Estavam presentes na reunião os ministros da Justiça, José Eduardo Cardoso; da Saúde, Arthur Chioro; da Assistência Social, Tereza Campello; da Educação, Renato Janine Ribeiro; e do Planejamento, Nelson Barbosa, além do secretário geral da Presidência, Miguel Rosseto.

Com Secom/PB

Comentar