Na reunião com Dima Roussef, Ricardo Coutinho reafirma ser contra impeachment e pede empréstimo de R$ 375 milhões

Dilma e governadores do PSB Foto: Roberto Stuckert Filho /PR

O governador Ricardo Coutinho se reuniu, na manhã desta quarta-feira (30), com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, junto com os demais governadores do PSB, Rodrigo Rollemberg (DF) e Paulo Câmara (PE). Na oportunidade, o governador paraibano reafirmou a necessidade dos estados ter novas linhas de crédito internacionais para dar continuidade às grandes obras, principalmente as obras de infraestrutura hídrica.

No caso específico da Paraíba, o governador Ricardo Coutinho afirmou que a Paraíba necessita de verbas no valor de US$ 375 milhões que estão sendo aguardados através do Bird (Banco Interamericano de Desenvolvimento), além de outras instituições financeiras e organismos internacionais, para serem investidos também em estradas e obras hídricas. Sobre esses empréstimos há uma grande expectativa dos governadores.

Ainda no que diz respeito à Paraíba, Ricardo Coutinho aproveitou para reafirmar o pedido de liberação imediata de recursos para obras hídricas no valor de R$ 35 milhões por mês, para que o governo possa, a cada medição das obras, dar andamento à execução dos projetos de obras importantes como o Canal Acauã/Araçagi, reconstrução da Barragem de Camará e de sistemas adutores, a exemplo de Boqueirão. Enfim, obras de grande importância que possam atenuar os efeitos da seca no Estado.

Após ouvir os governadores, a presidente Dilma Rousseff disse que estudos e análises serão realizados para em seguida fazer a inclusão dos pleitos para repasse no orçamento do próximo ano (2016).

Com Secom-PB

Comentar

Manoel Júnior vai à Procuradoria Geral da República contra declarações de Ciro Gomes

Imagem da Internet2

Imagem da Internet2

O deputado federal Manoel Júnior (PMDB) decidiu acionar a Procuradoria Geral da República contra o ex-ministro da Fazenda e também deputado federal Ciro Gomes (PDT), que lhe agrediu verbalmente esta semana, durante programa de televisão, inclusive com palavras de baixo calão. Gomes chamou o paraibano de “picareta” e “semianalfabeto”, revoltado com a cotação de Manoel Júnior para assumir o Ministério da Saúde no governo de Dilma Roussef.

Na manhã desta quarta-feira, vereadores pessoenses e deputados estaduais também defenderam Manoel Júnior. Dois Votos de Solidariedade foram aprovados na Câmara Municipal, de autoria de Bruno Farias, e na Assembleia Legislativa, do deputado Bruno Cunha Lima (PSDB).

Dilma deve anunciar a nova equipe até amanhã.

Comentar

Netinho toma posse e anuncia auditoria na Prefeitura de Santa Rita. “Queremos saber o que foi feito com dinheiro da Saúde”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O vice-prefeito de Santa Rita, Netinho de Várzea Nova, foi reempossado na manhã desta quarta-feira no lugar de Reginaldo Pereira, afastado pela Justiça após ter o mandato cassado pela Câmara Municipal. O novo gestor anunciou uma auditoria nas contas da prefeitura e uma ampla reforma administrativa como medidas iniciais de sua gestão. “Queremos saber o que foi feito com o dinheiro da Saúde durante esses nove meses (que Reginaldo administrou) porque faltam medicamentos e foram fechados quinze PSFs (Posto de Saúde da Família)”, justificou.

O novo prefeito garantiu, por outro lado, que não haverá perseguição política aos servidores, mas apenas uma adequação do número de contratados às possibilidades financeiras do município. “Não promoveremos caça às bruxas, mas sabemos que há um excedente e temos que corrigir isso. Não posso, por exemplo, cancelar contratos de carros agregados porque muitos servem para transportar pacientes que precisam fazer hemodiálise, por exemplo”, explicou Netinho.

A população torce para que desta vez dê certo. De uma coisa ninguém duvida: pior do que estava, certamente não ficará.

Comentar

Jota Júnior se filia ao PT do B e pode disputar novamente Prefeitura de Bayeux nas eleições de 2016

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O Partido Trabalhista do Brasil (PTdoB) recebeu uma filiação muito importante nesta terça-feira (29). O ex-prefeito de Bayeux por dois mandatos, e comunicador, Jota Júnior, se desfilou do PMDB e confirmou sua filiação ao PT do B, aceitando a missão do presidente estadual da legenda, deputado Genival Matias, de comandar o fortalecimento do partido no município.

“Jota Júnior chega, sem dúvida, para somar como novo presidente do PTdoB em Bayeux. Foi prefeito oito anos e tem incontáveis serviços prestados na cidade. Muito me honra sua vinda para a Família PT do B e tenho certeza que nossa sigla estará em boas mãos. Jota saberá conduzir as articulações para nossa participação forte e efetiva nas eleições de 2016”, disse Genival Matias.

Jota Júnior destacou a importância deste novo momento na política bayeense e demonstrou satisfação em receber a confiança de Genival Matias no propósito de tornar o PT do B um protagonista nas eleições do ano . “Quero agradecer ao amigo Genival Matias por me colocar à frente da sigla. Conduzirei o partido com autonomia, mas sempre aberto ao diálogo população e ouvindo nossas lideranças políticas. Tenho convicção de que o PT do B poderá ser a pedra da funda de Davi nas eleições do ano que vem”, finalizou Jota.

O PT do B vem se consolidando como o partido que mais cresce na Paraíba, se fazendo presente em mais da metade dos municípios paraibanos e, em 2016 irá, com certeza, fazer o diferencial elegendo uma quantidade significativa de prefeitos, vices e vereadores.

Com Ascom

Comentar

Vereador afirma que Ciro Gomes “não tem moral” para criticar Manoel Júnior. “Dobre a língua!”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O vereador pessoense Bruno Farias (PPS) rebateu críticas do ex-ministro Ciro Gomes, que já foi do PPS, ao deputado federal Manoel Júnior (PMDB), que deve ser confirmado ministro da Saúde pela presidente Dilma Roussef até amanhã. Farias disse que Ciro Gomes “não te moral” para falar mal do paraibano e mostrou-se “atingido” pelos termos usados para denegrir a imagem do parlamentar peemedebista.

“Dobre a língua Dr. Ciro Gomes para falar de um paraibano honrado, que já exerceu mandatos de prefeito, deputado estadual e federal. A Paraíba não pode ser tratada dessa forma. Quem Senhor pensa que é para chamar de analfabeto alguém formado em Medicina pela tradicional e conceituada Universidade Federal da Paraíba?”, afirmou Farias, lembrando que nunca foi eleitor de Ciro Gomes.

Nem eu.

Lei postagem de Bruno Farias:

Nunca fui eleitor do Deputado Federal Manoel Júnior, mas, como paraibano, eu me senti extremante ofendido com o destempero do Senhor Ciro Gomes, que, em entrevista concedida à Rede TV, classificou textualmente o nosso parlamentar federal como “semi-analfabeto”, “picareta”, “desqualificado” e insinuou maldosamente que se tratava de um bandido, que não aguenta 15 minutos de investigação da ABIN.

Ora, quem o Senhor Ciro Gomes pensa que é? A palmatória do mundo? Pensa que é o “Senhor da Razão”, que pode, a seu bel prazer, a depender da variação de seu sempre oscilante humor, esculhambar as reputações alheias?
Dobre a língua, Dr Ciro Gomes, ao falar dos médicos da Paraíba.

Como tachar de analfabeto, alguém que, como Manoel Junior, é formado em Medicina pelo tradicional e conceituado curso de Ciências Médicas da UFPB, numa época em que só havia 02 vestibulares para o curso de Medicina em nosso Estado (ambos na UFPB, no campus de Campina Grande e no campus de João Pessoa).

Ao classificar o médico Manoel Junior como semianalfabeto, o “intelectual” Ciro Gomes (aquele mesmo que, num passado recente, chamou os brasileiros de otários, por pagarem ágio) fere toda a Academia (docentes e discentes) do Curso de Medicina da UFPB.

Com que autoridade, o Sr Ciro Gomes acusa o político Manoel Junior de picareta, desqualificado e insinua que se trata de um bandido, por querer fazer do Ministério da Saúde uma “moeda”?

O Senhor Ciro Gomes pode até desconhecer, mas, antes de reforçar a sua fama de boquirroto, verborrágico e descompensado, deveria ter, ao menos, a prudência de pesquisar sobre a história das vítimas de sua língua ferina e de sua instabilidade emocional.

O Sr Ciro Gomes pode até ignorar, mas o suposto “picareta”, a que ele faz menção, trata-se de um agente político que já foi eleito por 02 vezes prefeito de sua cidade natal (Pedras de Fogo), presidente da Famup (órgão de representação dos municípios paraibanos), 02 vezes deputado estadual, vice-prefeito da cidade de João Pessoa e por 03 vezes consecutivas eleito deputado federal pelo povo do nosso Estado.

Pode-se até discordar de Manoel Junior, votar contra o deputado Manoel Junior, mas não se pode deixar de reconhecer que se trata de um homem público de ficha limpa e decente, já que, há quase 30 anos, milita na atividade política, sem que pese contra ele qualquer condenação (seja no TCE-PB, seja no TCU, seja na Justiça Estsdual, seja na Justiça Federal, seja na Justiça Eleitoral).

Não é possível que as instituições republicanas de controle da atividade política, social e administrativa estejam erradas e o “sempre equilibrado e ponderado” Ciro Gomes esteja certo.

À propósito, o político Ciro Gomes, que posa de moderno, contemporâneo e republicano, adota posturas políticas, no mínimo, passíveis de reflexão, pois não me parece tão republicano assim, que uma mesma família fique a se revezar no comando de uma cidade e de um Estado. Se esse revezamento político em Sobral, fosse em qualquer município da Paraíba, não tenho dúvidas de que Ciro “acunharia” adjetivos como política arcaica, patrimonialista, familiar, coronelista, em que os interesses particulares estão acima do coletivo.

Faça-me o favor, Dr Ciro Gomes, de olhar para a trave que está no seu olho, antes apontar o cisco que se encontra no olhar das pessoas que Vossa Senhoria ataca.
Quero, pois, registrar a minha solidariedade ao médico, deputado, mas, principalmente, ao cidadão Manoel Júnior, salientando que nunca nele votei, mas sempre (mesmo estando, na maioria das vezes, em campos políticos opostos) o respeitei como médico, agente político e cidadão.

Repudio com veemência cada palavra desferida pelo Sr Ciro Gomes contra Manoel Junior, pois aquele ataque não atingiu apenas o deputado, mas, sim, todos nós, paraibanos, já que, embutida em cada crítica, eu percebi nitidamente o preconceito de Ciro Gomes contra os paraibanos de modo geral.
A Paraíba, Sr Ciro Gomes, orgulhosa de sua história de coragem e destemor e envaidecida pela trajetória fulgurante de seus filhos, foi ultrajada com esses insultos e impropérios.

Mas, se um dia, lá atrás, na Revolução de 30, através da voz altiva do grande líder João Pessoa, a Paraíba disse o “NEGO” à política do Café com Leite, à política dos Governadores e ao Estado oligarca que predominava em nosso País, hoje, a Paraíba também se agiganta para “NEGAR” insultos contra seus filhos decentes, para repelir qualquer comentário eivado de preconceito que venha a diminuí-la e para exigir retratação quando ferida em seus brios e sua moral.

Comentar

Galdino lembra que ex-presidente “tentou barrar” suas licenças, mas defere pedido de Ricardo Marcelo

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O presidente Adriano Galdino (PSB), como mesmo fez questão de frisar, resolveu dar uma “tapa de luva” no seu antecessor, Ricardo Marcelo (Sem Partido), ao analisar pedido de nova licença apresentado pelo parlamentar. Galdino lembrou que Ricardo Marcelo “tentou barrar” duas solicitações suas com o mesmo objetivo, durante a legislatura passada, concedendo as licenças apenas em parte do período necessário, além de demorar a decidir nos dois casos.

“Prefiro dar uma tapa de luva. Não sou um homem rancoroso, tenho um bom coração e não gosto de guardar mágoa. Por isso, não vou agir da mesma forma que ele agiu comigo”, afirmou Galdino.

A postura do presidente foi alvo de elogios dos colegas de plenário.

Comentar

SERIA O TROCO? Ricardo Marcelo solicita nova licença para tratamento de saúde, mas impede suplente de assumir mandato

O ex-presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Marcelo (Sem Partido), solicitou nova licença para tratamento de saúde. Mas, a suplente de sua coligação, Elisa Virgínia (PSDB), não vai assumir a vaga. A licença é de apenas 90 dias e o substituto só é convocado a partir de 121 dias. Marcelo não explicou porque pediu um prazo menor, mas sua decisão gerou especulações.

O pai da vereadora pessoense, Nivaldo Manoel, abandonou a candidatura do ex-tucano a presidente do Legislativo estadual em 2007, quando era deputado. Na época, o candidato do então governador Cássio Cunha Lima (PSDB) era Arthur Cunha Lima, hoje conselheiro e presidente do Tribunal de Contas do Estado. Nivaldo assumiu compromisso com Marcelo, mas não resistiu “aos encantos” da Granja Santana e mudou de lado. Com a mudança, Marcelo desistiu e Arthur foi eleito para comandar a Casa de Epitácio Pessoa.

Pelos corredores da Assembleia Legislativa, circulou a informação de que agora seria “o troco” de Ricardo Marcelo, pagando com a mesma moeda pela “covardia” do ex-deputado e pai de Elisa, que chegou a assegurar a aprovação de lei na Câmara Municipal de João Pessoa permitindo que assuma o mandato de deputada interinamente sem perder o de vereadora.

Comentar

Veneziano cede aos apelos de aliados e anuncia pré-candidatura a prefeito de Campina Grande

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PB) anunciou nesta terça-feira (29) que já tomou a decisão e que aceita ser o candidato das oposições à Prefeitura de Campina Grande nas eleições do ano que vem. Ele disse que tem ficado sensibilizado com as diversas manifestações de apoio ao seu nome para disputar o cargo.

Veneziano disse que resolveu tomar a decisão depois dos gestos públicos em apoio a uma candidatura sua, exemplificando nas manifestações que viu nesta segunda-feira (29), durante solenidade de transferência de domicílio eleitoral do presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), de Pocinhos para Campina.

Na oportunidade, todos os líderes partidários que discursaram ou concederam entrevistas à imprensa foram unânimes em afirmar que Veneziano é o nome que reúne as melhores condições para disputar a Prefeitura de Campina Grande, pelas oposições, unindo os partidos e lideranças em favor de um projeto de mudança e de transformação.

“Fiquei muito sensibilizado. Eu já sentia o desejo de todos de que eu pudesse colocar meu nome à disposição para disputar a Prefeitura de Campina Grande novamente, em nome dos desejos da cidade e dos anseios dos líderes dos partidos. Mas ontem essa manifestação foi mais forte e o sentimento de união defendido pelo Governador Ricardo Coutinho e por todos os que tiveram a oportunidade de falar me fez aceitar esse desejo de todos e colocar, de maneira oficial, o meu nome à disputa”, afirmou Veneziano.

Ele lembrou que tem recebido acenos dos mais diversos, em apoio ao seu nome, e citou as próprias lideranças do PMDB, a exemplo dos senadores José Maranhão e Raimundo Lira, além de deputados federais e estaduais do partido e outros líderes peemedebistas; do Governador Ricardo Coutinho, do presidente estadual do PSB, Edivaldo Rosas, do presidente municipal do PSB, Fábio Maia; dos vereadores oposicionistas na Câmara de Campina, além do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino.

Também destacou as manifestações que tem recebido de todos os partidos que estão juntos no projeto de oposição em Campina Grande, a exemplo do PT do B (Inácio Falcão), do PRTB (Alcides da Weider), do PSL (Tião Gomes e Álvaro Neto), do PRP (Maria da Luz), do PDT (Damião e Lígia Feliciano), além de outras lideranças de legendas que também estão no projeto, a exemplo do PROS e do PTN, de deputados estaduais e vereadores em Campina.

“Não posso negar que fiquei sensibilizado com o gesto de confiança de todo o grupo, numa demonstração de extrema união, um grupo que garantiu a vitória do govenador Ricardo Coutinho, com a ampliação do resultado eleitoral no segundo turno da eleição do ano passado. Isso enche-nos de estímulo para essa nova jornada em nossa vida política”, declarou Veneziano.

Ele destacou que terá a oportunidade de rememorar os avanços importantes que Campina Grande vivenciou nos oito anos em que esteve à frente dos destinos da cidade e mostrará a oportunidade que Campina Grande terá de retomar o seu crescimento.

“Ao nosso lado teremos esse apoio fundamental, que é o histórico de trabalho que temos por Campina, na expectativa e na esperança de construir um projeto para fazer com que Campina Grande volte a ter dias melhores”, finalizou Veneziano, já na condição de pré-candidato do PMDB à Prefeitura de Campina Grande em 2016.

Com Ascom

Comentar

PMDB paraibano torce pela nomeação do deputado Manoel Júnior para Ministério da Saúde

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Vários membros do PMDB revelaram ontem, segunda-feira (28), durante solenidade de posse do secretário de articulação política do Governo Estadual, Trócolli Júnior (PMDB), no Palácio da Redenção, em João Pessoa que torcem pela nomeação do deputado federal Manoel Júnior (PMDB) para o Ministério da Saúde.

Até o deputado estadual, Gervásio Maia (PMDB) disse que é a favor da nomeação e justificou sua posição.

” Eu penso grande. Mesmo tendo passado por divergências com Manoel Júnior aqui em João Pessoa, torço por qualquer paraibano ocupe um cargo de destaque em âmbito nacional. Eu sei separar as coisas e torço para que dê certo. Não sei se as críticas que ele fez à presidente Dilma Roussef (PT) podem atrapalhar sua nomeação, mas eu torço para que ele seja ministro”, revelou Gervasinho.

Outro que saiu em defesa do deputado federal Manoel Júnior foi o colega de Congresso, Hugo Motta. Para o parlamentar, o peemedebista tem condições para ser ministro e sua indicação será uma grande vitória para a Paraíba.

“Há uma torcida muito grande, pelo menos por nossa parte que um paraibano possa estar à frente do Ministério da Saúde, que é o ministério mais importante da Esplanada. Manoel Júnior tem plenas condições para isso e eu não tenho dúvidas que a nomeação se confirmando quarta-feira será uma grande vitória para a Paraíba. Eu acredito que essa nomeação irá acontecer por parte da presidente Dilma quando ela voltar do exterior. Eu entendo que no momento, a Paraíba precisa realmente ter no cenário nacional a condição de fazer mais pelo Estado. A saúde é uma área que o Estado é muito carente. Nós precisamos, por exemplo, discutir o Hospital de Trauma no Sertão, que ainda não saiu do papel por falta de recurso. Por isso, eu defendo não só que o PMDB assuma como seja um paraibano o ministro”, concluiu Hugo Motta.

O senador José Maranhão é o que mais está contente com a possibilidade de ascenção do seu filiado. Para o líder da sigla no Estado, a nomeação de Manoel Júnior é questão de tempo.

“Eu acredito que vem essa nomeação ainda esta semana”, salientou Maranhão.

O líder peemedebista comentou ainda se essa nomeação pode atrapalhar a postulação da legenda para a prefeitura de João Pessoa.

“Manoel continua com nome à disposição. O PMDB é um partido e já decidiu que teria candidatura própria. Mas, o fato novo é sempre uma constante na vida dos partidos”, lembrou.

Com PB Agora

Comentar

Vereador aproveita sabatina com secretária na Câmara Municipal e denunciam caos na Saúde de João Pessoa

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O vereador Raoni Mendes (PTB) questionou a secretária de Saúde de João Pessoa, Mônica Rocha Rodrigues Alves, nesta terça-feira (29), durante audiência pública realizada na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), sobre problemas verificados no Ortotrauma de Mangabeira (Trauminha), relatados pelo Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) após fiscalização do local.

O Denasus constatou cuidados inadequados aos usuários do hospital, que necessitaram de assistência, principalmente, no setor de ortopedia. Segundo o relatório oficial divulgado após a auditoria, foram detectados: alto índice de suspensão de cirurgias traumatológicas, por falta de materiais; longa fila de espera para realização de cirurgias eletivas; internações de pacientes em corredores e enfermarias improvisadas; equipamentos médicos sem funcionamento, por falta de manutenção; entre outros problemas.

Raoni Mendes indagou a secretária Mônica Rocha sobre a solução da problemática do hospital, pois o sistema nacional de auditoria não aceitou a justificativa da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) sobre os problemas encontrados no Trauminha.

De acordo com o relatório do Denasus, os responsáveis pela Saúde de João Pessoa não apresentaram documentos ou informações capazes de modificar os fatos apontados pelo documento. O vereador citou o caso de um paciente que está internado no Trauminha aguardando uma cirurgia no tornozelo, tendo, inclusive, parado de sentir os dedos do pé. Raoni questionou, também, qual o problema para a não renovação do contrato com a empresa responsável pela limpeza do hospital e como esse serviço está sendo realizado, sem uma empresa que o preste.

“Temos denunciado os descasos no hospital há um bom tempo, mas a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) nada tem feito para solucionar”, destacou o oposicionista. O parlamentar ressaltou, ainda, as denúncias de que serão demitidos mil funcionários da Saúde de João Pessoa. “Se houver, quais são os serviços que deixarão de ser ofertados à população? Acredito que todas as contratações aconteceram por necessidade e compõem um quadro que faz funcionar serviços essenciais de saúde à população de João Pessoa”, disse.

Da assessoria do vereador (Alexandre Kito)

Edição: Secom CMJP

Comentar