José Maranhão é reeleito presidente do PMDB e Gervasio Maia não comparece à convenção

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O PMDB da Paraíba reconduziu neste sábado (31) o senador José Maranhão a presidência do partido, assim como toda a Executiva Estadual da legenda. A convenção aconteceu na sede do partido em João Pessoa e contou a participação das principais lideranças do estado. Como tinha dito antes, o deputado estadual Gervásio Maia não compareceu.

Os membros da Executiva demonstraram a mesma linha de raciocínio, que é o fortalecimento do partido visando as eleições de 2016, para prefeitos e vereadores e 2018, para o Executivo nacional, estadual e Legislativo.

O deputado federal Manoel Júnior, presidente do Diretório de João Pessoa e pré-candidato a prefeito da Capitaldisse que para ele o PMDB é o partido mais democrático do Estado e que a recondução de Maranhão serve para que o partido saia fortalecido das eleições de 2016.

O líder do partido na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Raniery Paulino, destacou o fato do PMDB ter o senador mais experiente do país, o senador José Maranhão, e ao mesmo tempo, ter o deputado federal mais jovem, o deputado Hugo Motta. “Só o PMDB é capaz disso, por que tem o melhor plantel e se renova”.

Raimundo Lira, senador da república, afirmou que o PMDB não tem dono e por isso há espaços para quem queira divergir, protestar e reclamar, por que realmente é o partido mais democrático do estado e do Brasil. “Só o PMDB tem condições de fazer essa travessia que o país precisa neste momento tão difícil”.

O senador José Maranhão ressaltou da dificuldade em comandar um partido político, especialmente quando se trata de um partido tão democrático, e destacou ainda que o PMDB sempre teve coragem para tomar posições. “O PMDB não abrirá mão de lançar candidatos a prefeito em todos os municípios paraibanos onde for possível”, declarou Maranhão.

Por fim, o senador declarou que o PMDB não está para brincadeira e está se estruturando para as eleições de 2016 e 2018 e a meta é voltar ao governo do estado. “Enquanto vida eu tiver estarei lutando pelo meu partido”.

Também estiveram presentes o deputado federal Veneziano Vital do Rego e o secretário de Articulação Política do Estado, deputado estadual licenciado Trocolli Júnior, além do ex-prefeito de Guarabira, Roberto Paulino.

Com PB Agora

Comentar

Indicação de George Morais para presidir diretório de João Pessoa deve deixar DEM sem bancada em João Pessoa

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Os vereadores Lucas de Brito e Bosquinho vem dando sinais claros de que não pretendem disputar a reeleição no DEM, onde estão até agora filiados. E a indicação de George Morais, filho do ex-senador e presidente do partido na Paraíba, Efraim Morais, para dirigir a nova Comissão Provisória de João Pessoa ampliou a possibilidade de saída dos dois vereadores, deixando o DEM sem representação na Câmara Municipal.

Lucas tem dito que só fica no partido com a presidência do diretório municipal de João Pessoa que, ao que parece, já tem dono. Ele admite, inclusive, ser candidato a prefeito nas eleições de 2016. Desde que tenha o partido nas mãos.

A situação de Bosquinho é ainda mais complicada porque, além de ter sido substituído por George Morais, ele é aliado do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) de quem o DEM não quer nem ouvir falar. Bosquinho já decidiu se transferir para um partido da base de Cartaxo, possivelmente o próprio  PSD.

A situação dos dois vereadores deve ser decidida nos próximos trinta dias.

Comentar

Maranhão deve ser reconduzido ao comando do PMDB, mas Gervasio avisa que não irá à convenção

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O senador José Maranhão deve ser reconduzido neste sábado à presidência do PMDB na Paraíba, em convenção prevista para a sede do partido, na Avenida Beira Rio, em João Pessoa. Ele não tem concorrente e encabeçará chapa única. Apesar disso, os problemas no partido continuam. O deputado Gervasio Maia já avisou que não pretende participar da convenção, mesmo com a disposição do dirigente de mantê-lo na executiva estadual.

Gervasio ainda acumula mágoa por não ter sido escolhido presidente do diretório da Capital, para onde foi reconduzido o deputado federal Manoel Júnior, pré-candidato do PMDB à sucessão municipal em 2016. Além da suposta quebra de acordo pela rotatividade, que lhe garantiria o comando do partido no principal colégio eleitoral do Estado, o deputado estadual alega que tem sido excluído das decisões partidárias.

Maia deixou claro que não se sente “à vontade” para participar da convenção deste sábado e antecipou seu voto contrário a Manoel Júnior, mesmo sendo pré-candidato a sucessão municipal. “Se insistir (em Manoel Júnior), o PMDB tende a ficar isolado na Capital”, alertou.

Indiferente às queixas do colega, Manoel Júnior segue coma  a pré-campanha do PMDB e busca aliados para fortalecer e consolidar seu nome como candidato de oposição ao prefeito Luciano Cartaxo (PSD) e ao pré-candidato do PSB, João Azevedo. Júnior tem apoio de Maranhão.

 

 

 

O senador José Maranhão será reconduzido à presidência estadual do PMDB, durante convenção estadual prevista para este sábado (31), na sede do partido, localizada na avenida Duarte da Silveira. Ele vai cumprir mais um mandato de dois anos. Em chapa única, o ponto de discórdia é o deputado Gervásio Maia, que aparece como 3º vice presidente.

Gervásio anunciou que não participará da convenção. “Não tenho sido convidado para nada, além de outras decisões do partido sem que eu tenha sido avisado”, disse. O PMDB não anunciou se ele será substituído na chapa a ser eleita, caso não esteja presente.

Outra novidade na chapa que reconduzirá Maranhão a presidência do partido será o senador Raimundo Lira. Vai ser eleito 2º vice presidente da sigla. Com a ausência de Gervásio Maia confirmada por ele próprio, o mesmo não acontecerá com o deputado federal Veneziano Vital, que fazia planos para assumir a direção do partido.

Veneziano confirmou agora a pouco sua presença. Ele será eleito secretário geral do partido, conforme composição da chapa registrada pelo senador José Maranhão. Outros cargos serão ocupados por Antônio Roberto de Sousa Paulino (1º vice presidente), Roberto Raniery de Aquino Paulino (secretário adjunto) e Antônio de Souza (tesoureiro).

E mais: Manoel Alves da Silva Júnior (1º vogal), Nabor Wanderley da Nóbrega Filho (2º vogal), Humberto Trocolli Júnior (3º vogal) e Hugo Motta Wanderley da Nóbrega (4º vogal).

Raniery Paulino está inscrito, ainda, como líder da bancada do PMDB na Assembleia. Tem também os suplentes da Executiva estadual: André Avelino de Paiva Gadelha Neto, Antônio Vituriano Abreu, Márcio Roberto da Silva e Ozanilda Gondim Vital do Rêgo.

 

Comentar

Deputado lança proposta de conciliação no PMDB; Gervasio no diretório e Manoel Júnior para prefeito

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado Raniery Paulino lançou uma proposta que, segundo ele, acabaria de vez com as animosidades dentro do PMDB paraibano. Pela proposta, o deputado Gervasio Maia seria indicado presidente do diretório municipal de João Pessoa, obedecendo o sistema de rodízio, e Manoel Júnior seria confirmado candidato a prefeito da Capital, ambos com apoio unânime do partido.

“Acho que isso resolveria o problema das três partes: de Gervasio, de Manoel Júnior e do PMDB. Defendo o sistema de rodízio no diretório municipal, mas acho também que um partido do tamanho do PMDB não pode deixar de lançar candidato a prefeito no principal colégio eleitoral do Estado”, explicou Paulino.

Mesmo que seja interessante, a proposta dificilmente vingará. Gervazio já disse que não vota em Manoel Júnior para prefeito e o atual presidente municipal do PMDB não cogita, em nenhuma hipótese, deixar o cargo para o qual foi eleito.

A refrega continua.

Comentar

Secretário de Comunicação afirma que gestão de Ricardo Coutinho será “grande trunfo” do PSB em João Pessoa

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O secretário de Comunicação Institucional, jornalista Luiz Torres, acredita que as obras e ações executadas por Ricardo Coutinho quando era prefeito e agora, como governador, serão o grande trunfo do PSB para as eleições municipais no principal colégio eleitoral do Estado. Torres disse que o “histórico” de Ricardo como maior gestor do PSB fará diferença na hora do eleitor comparar e escolher seu candidato. “O histórico (*de Ricardo e do PSB) fala por si só”, avaliou.

Para Torres, a população pessoense ainda guarda na memória os benefícios que recebeu e vem recebendo da gestão socialista e deve levar em conta essa “herança” quando for votar. “Isso está bem vivo na memória de cada um e vai reascender durante o processo eleitoral”, prevê.

O PSB indicou o secretário estadual da Infraestrutura, João Azevedo, como pré-candidato a prefeito de João Pessoa em 2016. Azevedo venceu a deputada Estela Bezerra, que disputou o pleito de 2012 e ficou em terceiro lugar, no processo interno do partido.

 

 

 

 

 

 

Comentar

REVIRAVOLTA NO CONDE: Com apoio dos evangélicos, empresário pode desbancar prefeita e ex-marido

Imagem da Internet

Edinho cumprimentado pela prefeita Tatiana (Imagem da Internet)

A política do município de Conde sempre foi complicada. Mesmo assim, nos últimos dez anos a atual prefeita, Tatiana Lundgreen, e seu ex-marido, Aloísio Régis, dominaram o cenário local. Mas, cansada de enganação e de promessas não cumpridas, a população começa a dar sinais de cansaço e busca “novos horizontes”.

Primeiro foi o ex-secretário estadual de Saúde, Waldson Souza, que desembarcou na “terrinha” disposto a se apresentar como novidade no processo eleitoral. Agora, surge uma outra alternativa, também nova, mas com a vantagem de conhecer bem a cidade e, principalmente, ser bem conhecido pela cidade.

Com apoio da numerosa comunidade evangélica, o empresário Edinho Mendes ganhou fôlego nos últimos dias e passou a ser alternativa concreta para a sucessão municipal. Filiado ao PRB, Edinho tem “bagagem” para disputar a eleição de prefeito. Sua esposa já foi vice-prefeita e ele ocupou cargo na gestão da atual prefeita Tatiana Lundgreen.

No próximo domingo, amigos e simpatizantes do empresário promovem uma festança numa granja para lançar a pré-candidatura de Edinho Mendes. Pé no chão, Edinho ainda resiste à ideia, mas dificilmente terá forças para recusar uma proposta coletiva, diante da dimensão que vem tomando sua pré-candidatura. “Eu nem pensava nisso, mas confesso que é difícil resistir aos apelos de tantos amigos”, afirmou mendes.

Para o bom entendedor, meia palavra basta.

Comentar

Depois de jogar mais de mil servidores da área de Saúde no olho da rua, Cartaxo critica “frieza” de Ricardo Coutinho

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Não fosse sua lábia conquistadora, o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) teria dificuldades para ser político. Cartaxo tem o dom de enganar, como agora dizem os petistas. Talvez por isso esteja respondendo às críticas do governador Ricardo Coutinho (PSB), que o mandou “trabalhar de verdade”.

Mais uma vez, usando o seu conhecido dom, Cartaxo acusou o governador da Paraíba de ser “frio” em suas ações. Ninguém duvida disso. Mas, como de costume, o prefeito usou uma “dose de enganação” para tentar sensibilizar a opinião pública.

Frieza é uma palavra que frequenta o histórico de Cartaxo constantemente, desde que assumiu o mandato de prefeito. Cartaxo desprezou o vice, Nonato Bandeira, a quem causou humilhação e perdas políticas irreparáveis, somente porque o presidente do PPS não votou no seu candidato ao Governo do Estado em 2014. Quem era o candidato? O mesmo que Cartaxo agora acusa de frio.

Cartaxo também levou sua frieza ao PT, que lhe deu abrigo necessário para conquista do mandato. Deu as costas ao partido sem qualquer cerimônia, mudando-se de “mala e cuia” para o PSD, que pouco conhecia. Mas, não foi só isso. O prefeito juntou-se a ex-adversários históricos com o único objetivo de viabilizar seu projeto pessoal e personalista de reeleição.

Como a falácia é seu trunfo principal, Cartaxo agora resolveu transferir para o governador Ricardo Coutinho a frieza que adquiriu ao longo dos anos, ao exercer a atividade política. Ou será que esse dom é hereditário?

Frieza, prefeito, é jogar no olho da rua mais de mil prestadores de serviço que foram contratados para trabalhar na campanha do seu irmão, Lucélio Cartaxo, não eleito graças a Deus e aos eleitores conscientes da Paraíba. Frieza, prefeito, é recorrer à Justiça para não pagar reajuste, mais que justo, reivindicado pelos professores e servidores da Educação, forçados a entrar em greve.

Mas, frieza maior, prefeito, é não reconhecer e não explicar os escândalos de sua gestão que, ao que parece, está fadada a padecer no lixo.

 

 

Comentar

Gervasio volta a se queixar que foi “traído”, defende aliança com PSB e adianta que não votará em Manoel Júnior para prefeito

 imagem da Internet

imagem da Internet

O deputado Gervasio Maia voltou a se queixar que teria sido “traído” pelo PMDB, fato que o afasta cada vez mais do partido comandado pelo senador José Maranhão. Maia também insistiu que o melhor caminho para os peemedebistas é uma aliança com o PSB, que lançou o secretário de Infraestrutura João Azevedo como pré-candidato a prefeito de João Pessoa. Mais que isso, o parlamentar deixou claro que não votará, em hipótese alguma, no deputado federal Manoel Júnior, a quem acusa de ser o principal responsável por sua situação atual dentro do PMDB.

Maia ainda duvida que o PMDB lance candidato a sucessão municipal na Capital, mas disse que, se isso ocorrer e o nome de Manoel Júnior for escolhido, não marchará com o partido. Gervasio sustenta que Manoel Júnior descumpriu acordo que lhe garantiria, num sistema de rodízio, a presidência do diretório de João Pessoa. O deputado federal foi reeleito presidente em chapa única.

Ainda de acordo com Gervasio, o PMDB corre um sério risco de isolamento na Capital se insistir com a candidatura de Manoel Júnior.

Com informações do Maispb

 

Comentar

Ricardo Coutinho inaugura Rodovia da Integração benefianciando mais de 100 mil habitantes no Sertão

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O governador Ricardo Coutinho inaugura nesta quinta-feira (29), às 11h30, a pavimentação de PB-228, que liga os municípios de Quixaba e Areia de Baraúna, e faz parte da Rodovia da Reintegração, numa extensão de 43 km, com investimento do Governo do Estado de R$ 35,7 milhões. A pavimentação da PB-228 beneficia diretamente mais de 117 mil habitantes de diversas cidades da região sertaneja, com tráfego médio diário de 1.091 veículos entre automóveis, camionetas, ônibus, caminhões e motos.

A pista de rolamento em Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ) tem 7 m e acostamentos de 1,5 m de cada lado. A Rodovia da Reintegração, já praticamente concluída, tem uma extensão total de 92,3 km, iniciando na BR-230 em direção a Assunção, Salgadinho, Areia de Baraúna, acesso a Passagem, Quixaba/Entr.BR-230 (nas proximidades de Patos) e a PB-252-Cacimba de Areia. A construção da obra esteve a cargo da construtora R. Furlani Ltda.

Foram executados serviços de terraplenagem em cortes e aterros, pavimentação asfáltica, pontes em concreto armado, drenagem profunda e superficial, cercas com estacas de concreto, serviços de recuperação de áreas degradadas, paisagismo e sinalização horizontal e vertical.

Para o diretor de Operações do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Hélio Cunha Lima, a pavimentação da Rodovia da Reintegração representa uma importante contribuição do governo estadual para o desenvolvimento econômico de toda a região sertaneja, tirando do isolamento cinco sedes dos municípios de Salgadinho, Areia de Baraúna, Passagem, Cacimba de Areia e Quixaba.

Hélio Cunha Lima lembra ainda que a PB-228 tem as mesmas características das rodovias federais, com pista e acostamentos adequados para suportar o tráfego pesado, principalmente de carretas. O investimento total é de R$ 69.737.680,40, com recursos do Tesouro do Estado.

Com Secom PB

Comentar

Benilton Lucena minimiza ação do PT e avisa que defenderá seu mandato. “Sou fiel. Quem mudou foi o PT”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O vereador Benilton Lucena (PSD) disse que defenderá o mandato até o fim e não teme a ação judicial impetrada pelo PT pedindo sua cassação junto ao Tribunal regional Eleitoral, sob alegação de infidelidade partidária. Ele garante que em momento algum cometeu infidelidade. “Eu sou fiel. Quem mudou de princípios, de postura, foi o PT”, afirmou Lucena.

Um grupo de petistas protocolou ontem no TRE ação pedindo a cassação do mandato de Benilton. Os impetrantes alegam que o vereador teria cometido infidelidade ao troca o PT pelo PSD e não entregar os cargos ocupados por aliados na gestão do prefeito Luciano Cartaxo, descumprindo determinação e resolução partidárias.

O ex-deputado federal paraibano Walter Brito Neto foi o primeiro parlamentar a perder o mandato com base na lei que trata da fidelidade partidária.

Comentar