NONATO FAZ MISTÉRIO SOBRE APOIO: “PPS dará prioridade ao perfil do candidato a prefeito e à chapa proporcional”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Quem pensa que o PPS esta fechado com o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) está enganado. O partido só decidirá em março seu futuro político em João Pessoa. Mas, já tem anumerados alguns critérios para a escolha. Um deles, é o perfil do candidato a prefeito que terá que apresentar alguma afinidade com o partido. Outro critério: o escolhido para receber apoio dos socialistas dependerá da proposta de aliança proporcional prevista.

“Vamos avaliar o perfil de cada candidato, mas não há dúvidas de que observaremos também a situação da coligação proporcional a ser feita porque queremos manter a representação que temos hoje na Cãmara Municipal”, afirmou Bandeira.

O PPS tem hoje três vereadores: Bruno farias, Djanilson da Fonseca e Marco Antonio, este último líder do prefeito na Câmara Municipal. O desejo da bancada é manter a aliança com Cartaxo, mas a chapa proporcional do PSD, do prefeito, é forte e pode prejudicar a representação do PPS na Casa de Napoleão Laureano.

“Estamos analisando o quadro. Na hora certa, vamos reunir o diretório municipal e escolher a melhor alternativa para o PPS”, avisou Bandeira.

Quanto à vaga de vice-prefeito de Cartaxo, hoje ocupada por Bandeira, o presidente do PPS avisou que essa questão será tratada posteriormente, após as definições sobre o apoio ao candidato a prefeito. “Sem resolver isso, não podemos pensar em outra coisa”, sustentou Bandeira.

Falou como dirigente partidário.

Comentar

TCE aprova prestação de contas de 2014 de Ricardo Coutinho e governo comemora

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Não fosse a abstenção do conselheiro Fernando Catão, a prestação de contas do governador Ricardo Coutinho, referente ao exercício de 2014, teria sido aprovada por unanimidade. Foram cinco votos pela aprovação. O TCE chegou a negar pedido de suspeição do governador à Catão. Além dele, o presidente Arthur Cunha Lima também não votou. Só o faria em caso de desempate do placar.

Num voto demorado, o relator do processo, conselheiro Nominando Diniz, concluiu que a prestação de contas cumpriu os requisitos legais e decidiu pela aprovação. O voto foi seguido pelos demais conselheiros.

O governo comemorou o resultado, que pode inclusive ter desdobramentos nas ações eleitorais que ameaçam o mandato do atual governador, principalmente a Aije do Empreender. Segundo o procurador geral do Estado, Gilberto Carneiro, disse que os principais índices de aplicação de recursos públicos foram cumpridos “com folga”. Por isso o resultado já era esperado.

Comentar

SUCESSÃO EM PATOS: Nabor está pronto para entrar e Chica Motta prestes a sair

Imagem da Internet

Imagem da Internet

A sucessão municipal de Patos deve registrar mudanças até junho, prazo para as convenções que homologarão candidaturas e coligações partidárias. O deputado e ex-prefeito Nabor Wanderley está “esquentando o banco” para entrar em campo como candidato do PMDB, enquanto que sua ex-sogra e atual prefeita, Francisca Motta, se prepara para abandonar o projeto de reeleição e se dedicar à conclusão do mandato, que se encerra no dia 31 de dezembro próximo.

A mudança está sendo tratada com cuidado para não provocar “racha” na família e no PMDB. Mas, Nabor Wanderley confirmou a intenção de disputar novamente a Prefeitura de Patos. O deputado fez apenas uma ressalva: “Se Francisca não quiser (disputar a reeleição), serei candidato”, avisou.

O deputado federal Hugo Motta, que presidiu a poderosa CPI da Petrobras e perdeu a eleição de líder do PMDB na Câmara Federal para Leonardo Picciani, parece menos paciente com o desgaste da gestão da avó. Hugo já teria conversado com Francisca na tentativa de convencê-la a abrir mão para Nabor. A prefeita, entretanto, ainda não se pronunciou publicamente sobre o assunto.

Comentar

TCE julga prestação de contas de 2014 do governador Ricardo Coutinho nesta quinta-feira

Imagem da Internet

Imagem da Internet

A prestação de contas do governador Ricardo Coutinho (PSB), referente ao exercício de 2014, será apreciada nesta quinta-feira pelo Tribunal de Contas do Estado. O processo nº 4.246/15, sob relatoria do conselheiro Nominando Diniz, contém 1.023 páginas nas quais se incluem o relatório prévio da Auditoria, o parecer do Ministério Público de Contas, alegações da Defesa, a análise e, por fim, o voto do relator.

A Corte também aprecia as contas dos ocupantes temporariamente do cargo de governador da Paraíba, em alguns períodos do mesmo ano em razão de viagens feitas pelo titular. As contas do então vice-governador Rômulo Gouveia (de 27 de fevereiro a 5 de março) e dos presidentes do Tribunal de Justiça, desembargadores Romero Marcelo da Fonseca Oliveira (de 29 de julho a 3 de agosto) e Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti (dos dias 24 a 26 de março) também serão analisadas.

A sessão extraordinária do Tribunal de Contas está prevista para iniciar às 9h.

Em sessão extraordinária o Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB) aprecia na manhã desta quinta-feira (25), as contas do governador Ricardo Coutinho (PSB), refentes ao exercício de 2014.
O processo inclui o relatório prévio da Auditoria, o parecer do Ministério Público de Contas, alegações da Defesa, a análise e, por fim, o voto do relator.
O tribunal também aprecia as contas dos ocupantes temporariamente do cargo de governador da Paraíba, em alguns períodos do mesmo ano em razão de viagens feitas pelo titular. As contas do então vice-governador Rômulo Gouveia (de 27 de fevereiro a 5 de março) e dos presidentes do Tribunal de Justiça, desembargadores Romero Marcelo da Fonseca Oliveira (de 29 de julho a 3 de agosto) e Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti (dos dias 24 a 26 de março) também serão analisadas.
A sessão extraordinária do Tribunal de Contas está prevista para iniciar às 9h.

Comentar

Lindolfo não vê motivo para rompimento entre PSB e PMDB: “Onde for possível, farão aliança”.

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado licenciado e atual secretário de Estado de Representação da Paraíba em Brasília, Lindolfo Pires (DEM), disse, nesta quinta-feira, que não há motivo para rompimento político entre o PSB, do governador Ricardo Coutinho e o PMDB, do senador José Maranhão. Pires entende que, onde for possível, os dois partidos farão aliança e, onde não for, cada um vai para o seu lado.

“No caso de João Pessoa e Campina Grande, por exemplo, as candidaturas estão postas. E ainda bem que, nas duas cidades, pode haver segundo turno, uma chance a mais de aliança. Mas, nas outras cidades não tem jeito. Tem que ocorrer a disputa nas urnas”, explicou Pires.

Como exemplo, o parlamentar do DEM citou a cidade de Sousa, sua principal base eleitoral, onde PSB e PMDB estarão em palanques opostos nas eleições de outubro e nem por isso se fala em rompimento entre os dois partidos. “Fomos adversários e seremos novamente. O PMDB tem o seu candidato a prefeito e o PSB também”, sustentou.

Em Sousa, o ex-prefeito Fábio Tyrone é o candidato do PSB e o atual prefeito, André Gadelha, disputará a reeleição pelo PMDB.

Comentar

Assembleia Legislativa suspende pagamento de diárias à servidores e deputados para conter gastos

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O presidente Adriano Galdino (PSB) mandou suspender o pagamento de diárias de servidores e também dos deputados que agora terão que custear suas próprias viagens, mesmo que representando a Assembleia Legislativa. A decisão foi publicada na edição da última segunda-feira do Diário do Poder Legislativo e já está em vigor. Galdino havia anunciado um pacote de medidas, que estão sendo adotadas, para adaptar a Casa de Epitácio Pessoa à nova realidade econômica ditada pela crise que atinge o Brasil inteiro.

A exemplo do que ocorre com os outros Poderes, a crise econômica provocou redução drástica no duodécimo repassado pelo Executivo ao Legislativo, forçando a Mesa Diretora a adotar medidas de contenção de despesas. Uma delas, a redução de diárias. Ano passado, a Assembleia Legislativa empenhou mais de R$ 170 mil para pagamento de diárias a deputados e servidores.

Comentar

Aguinaldo Ribeiro é escolhido de forma consensual como novo líder do PP na Câmara dos Deputados

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Mais um cargo importante será ocupado por um paraibano. Aguinaldo Ribeiro foi eleito nesta quarta-feira, de forma consensual, novo líder do Partido Progressista na Câmara dos Deputados. Ele concorria ao posto com o baiano Cacá Leitão, que resolveu retirar sua candidatura atendendo ao pedido do presidente do PP, Ciro Nogueira. Aguinaldo já havia desistido de concorrer e era cotado para assumir o Ministério da Integração Nacional.

No primeiro turno da eleição de líder, semana passada, o paraibano perdeu a disputa para o próprio Cacá Leitão por 17 votos a 11. Mesmo assim, a decisão foi adiada e a bancada acabou chegando a um consenso em favor de Aguinaldo Ribeiro, que já ocupou o poderoso Ministério das Cidades do Governo Dilma Roussef e é um dos pepistas mais prestigiados junto ao palácio do Planalto.

Comentar

TCE rejeita suspeição e Catão participa do julgamento das contas de Ricardo nesta quinta-feira

O resultado já era esperado. O Tribunal de Contas do Estado rejeitou pedido de suspeição de Fernando catão e o conselheiro, tio do senador Cássio Cunha Lima, vai participar do julgamento das contas do governador Ricardo Coutinho (PSB) referentes ao exercício de 2015, na sessão desta quinta-feira. A suspeição foi levantada pelo governador, alegando justamente o parentesco de Catão com seu principal adversário político.

O conselheiro Marcos Costa, relator do pedido de suspeição, entendeu que a situação familiar não seria determinante para tornar seu colega suspeito por suposta falta de isenção. O voto do relator foi acompanhado pelos demais conselheiros e o pedido do governador rejeitado por unanimidade.

O resultado já era esperado porque o TCE não tem histórico de aprovar pedidos de suspeição de seus conselheiros. Ano passado, proposta semelhante envolvendo Nominando Diniz, também de autoria de Ricardo Coutinho, foi recusada e o conselheiro participou do julgamento da prestação de contas do atual governador, referente ao exercício de 2014.

A decisão deve aumentar ainda mais o fosso que separa o TCE do atual governador.

Comentar

Ex-vendedor de balas e amendoim ameaça hegemonia de aligarquias em Campina Grande

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Na sessão de posse como presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Adriano Galdino (PSB) fez questão de lembrar a infância pobre, quando foi obrigado a vender balas e amendoim para sobreviver e ajudar no sustento da família, na pequena cidade de Pocinhos. Galdino deu lição de vida a muitos que chegaram à Assembleia Legislativa ou ocupam outros cargos importantes e passaram uma borracha no passado, se gabando apenas da situação privilegiada que hoje ostentam.

O perfil realista e sincero pode ajudar o deputado a realizar outros sonhos. Indicado pelo PSB para disputar a Prefeitura Municipal de Campina Grande, em outubro próximo, o ex-vendedor ambulante ameaça a hegemonia das oligarquias que controlam a política campinense há décadas. Com o discurso simples, muitas vezes até simplório, Galdino tem recebido apoios importantes por onde passa, fato que atesta a boa receptividade de sua candidatura.

Não por acaso, o governador Ricardo Coutinho o liberou para iniciar o embate com os prováveis adversários, incluindo o ex-prefeito Veneziano Vital do Rego, ainda aliado do Palácio da Redenção. “O trabalho vai combater as oligarquias e tirar Campina Grande do atraso”, disparou Galdino.

O discurso já emplacou em várias eleições, na Paraíba e em outros Estados. Portanto, não será surpresa se surtir efeito com Galdino. O próprio deputado tem procurado alinhá-lo à sua imagem de homem simples, mas incisivo na hora de defender os interesses dos mais pobres.

Quem subestimar o potencial do político pocinhense pode incorrer em erro grave.

Comentar

Assembleia legislativa aprova pedido de urgência, mas fará audiência pública sobre MP 242

Imagem da Internet

Imagem da Internet

A Assembleia Legislativa aprovou, agora a pouco, pedido de urgência urgentíssima para votação da Medida Provisória 242/15, que congela salários dos servidores estaduais. Apenas os deputados Tovar Correia Lima (PSDB), Raniery paulino (PMDB) e Arnaldo Monteiro (PSC) votaram contra o pedido. Antes da votação em plenário, a Comissão de Constituição e Justiça aprovou a admissibilidade da MP, considerada constitucional.

A MP segue agora para a Comissão de Serviço Público e ainda passará pela CCJ para apreciação do mérito. Além disso, a Mesa Diretora anunciou que fará audiência pública na próxima segunda-feira para discutir os efeitos da medida do governo do Estado.

Servidores estaduais protestaram nas galerias contra a MP.

Comentar