Vereador reage à declarações de secretário de Cartaxo: “Isso mostra a política baixa e mesquinha da atual gestão”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O vereador Zezinho Botafogo (PSB), vice-presidente da Câmara Municipal, classificou como “mesquinhas” as declarações preconceituosas do secretário municipal de Articulação Política, Zenedh Bezerra, ironizando e debochando da condição “especial” da pré-candidata do PSB à prefeitura de João Pessoa. Zezinho disse que o mesmo pensamento tem o prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

“Não vi em lugar algum o prefeito corrigir seu subordinado. Não o faz porque concorda com o que Zenedh Bezerra disse. Isso mostra a política baixa e mesquinha da atual gestão. A população pessoense não suporta mais esse tipo de coisa e vai dar a resposta nas urnas”, sustentou Botafogo.

Zenedh Bezerra afirmou que a pré-candidata do PSB não conhecia a real situação de João Pessoa porque “não andava pela cidade”, ironizando a dificuldade de locomoção da professora Cida Ramos. “Enquanto uns superam dificuldades físicas, outros esbanjam incapacidade mental. É inadmissível lidar com preconceito nos dias atuais”, reclamou o vereador socialista.

Comentar

Secretário de Cartaxo recorre ao preconceito para atacar pré-candidata do PSB: “Ela não anda pela cidade”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O secretário de Articulação Política Municipal, Zenedh Bezerra, “pisou na bola” mais uma vez ao utilizar frase preconceituosa para atacar a pré-candidata do PSB à prefeitura de João Pessoa, Cida Ramos. Bezerra, nesta sexta-feira, afirmou que a secretária estadual de Desenvolvimento Social desconhece a situação atual de João Pessoa porque “não anda pela cidade”.

A frase aspeada poderia até ser encarada com naturalidade, não fosse Cida Ramos uma pessoa “especial”. Zenedh, por pura maldade, fez questão de repetir a declaração várias vezes, durante entrevista à imprensa, para deixar claro seu objetivo preconceituoso. Coisa de quem está disposto a tudo para ajudar o chefe a vencer uma eleição.

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Conheço Aparecida Ramos do meio acadêmico. Posso assegurar que é uma pessoa especial, não apenas no aspecto físico, mas principalmente no moral, porque nunca se deixou abater pelas dificuldades que a vida lhe impôs. Como estudante, empunhou várias bandeiras em defesa da categoria, chegando a presidente do DCE. Como professora, seguiu a mesma trilha em busca dos direitos dos docentes.

E, se foi chamada pelo governador Ricardo Coutinho para um cargo tão importante, com certeza foi porque é uma pessoal especial. Especial porque trabalha, retira o sustento seu e da família do próprio suor, diferente de outros que vivem da bajulação. Especial porque respeita a situação e o direito de cada cidadão.

Independente da disputa eleitoral, Cida Ramos tem sim identidade com João Pessoa. E conhece a cidade onde mora. Com certeza bem mais que Zenedh Bezerra, que só “descobriu” a Capital paraibana após ganhar um emprego do chefe, a quem tenta agradar de toda forma. Desconheço situação em que a professora Aparecida Ramos tenha corrompido seus ideais, abandonado suas lutas, em troca de emprego. Enquanto que outros…

Cida é sim especial e daí? Como ela própria disse: se pôde exercer cargos tão importantes até agora, por que não pode disputar uma eleição municipal?

Que prevaleça a vontade do eleitor e não o preconceito.

Comentar

Ministro paraibano reprova contas, suspende Fundo Partidário e condena PPS e DEM a devolverem R$ 6 milhões aos cofres públicos

Imagem: TSE

Imagem: TSE

O ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), desaprovou, em decisões individuais, as prestações de contas do Partido Popular Socialista (PPS) e do Democratas (DEM), e aprovou com ressalvas as do Partido Progressista (PP), do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), do Partido Trabalhista do Brasil (PT do B) e do Partido da República (PR). Todas do exercício de 2010.

Ao desaprovar as contas do PPS e do DEM, o ministro determinou que os partidos devolvam, respectivamente, R$ 957.409,60 e R$ R$ 4.947.545,98 ao erário, com recursos próprios. O relator também suspendeu o repasse de cotas do Fundo Partidário ao PPS por um mês e ao DEM por três meses.

Ao PP, PTB, PT do B e PR, o relator ordenou, respectivamente, que recolhessem R$ 1.243.372,38, R$ 16.856,26, R$ 23.488,68 e R$ 348.414,90 aos cofres públicos, com recursos próprios, em razão das irregularidades constatadas em suas contas.

PPS e DEM

O ministro informou que as irregularidades verificadas nas contas do PPS correspondem a 12,19% das verbas do Fundo Partidário destinadas ao partido. De acordo com o relator, esse percentual não permite a aprovação das contas com ressalvas.

A unidade técnica do TSE identificou na prestação, a falta de esclarecimentos sobre o valor na conta corrente do partido, ausência de documentação complementar, entre outros requisitos.

Na decisão das contas do DEM, o relator concluiu que foram identificadas irregularidades que comprometem a movimentação financeira, patrimonial e contábil do partido por irregularidades na aplicação de recursos do Fundo Partidário.
Além disso, de acordo com o ministro, a análise da prestação de contas do partido apontou diversos indícios de irregularidades em pagamentos a fornecedores e no recebimento de doações de pessoas físicas e jurídicas que, “embora não tenham sido considerados para juízo quanto à manifestação técnica, ensejam propor o seu encaminhamento ao Ministério Público Federal para investigação de possíveis crimes, tais como lavagem de dinheiro, corrupção, falsidade de documentos, entre outros”.

PP, PTB, PT do B e PR

Nas contas do PP, o órgão técnico do TSE apurou irregularidades como a falta de comprovação de despesas com serviços de comunicação e de locação de imóveis, entre outros pontos. Na análise do relator, o total de R$ 1.243.372,38 corresponde a 9,09% de recursos do Fundo Partidário, ou seja, menos de 10% do montante global arrecadado, permitindo a aprovação das contas com ressalvas.

O ministro Herman Benjamin informou que o total (R$ 16. 856,26) das falhas encontradas na prestação do PTB não comprometem as contas do partido e o seu efetivo controle pela Justiça Eleitoral, “permitindo, assim, aprová-las com ressalvas”. No caso, uma das irregularidades assinaladas foi o uso de recursos do Fundo Partidário para pagar multa e juros por falta de pagamento de obrigações fiscais diversas.
Com relação ao PT do B, o relator afirmou ser possível também aprovar as contas do partido com ressalvas, porque o montante de irregularidades na prestação, de R$ 23.488,68, equivale a 2,32% dos recursos do Fundo Partidário que a legenda recebeu. Nas contas do partido, não foram comprovadas despesas com hospedagem e passagens aéreas (no total de R$ 13.727,58), por não haver vínculo dos gastos com a atividade partidária.

No que tange ao PR, ao aprovar as contas com ressalvas, o relator argumentou que, após as diligências feitas pelo TSE, as falhas perduraram como a falta de justificativa plausível para fretamento de aeronaves e de comprovação de vínculo, com a atividade partidária, de despesas com hospedagem, passagens aéreas e aluguel de veículo.
Em cinco prestações de contas, excluída a do PR, o ministro Herman Benjamin ainda determinou que as legendas apliquem, no próximo exercício, 2,5% a mais de recursos para promover e difundir a participação política das mulheres. Isso porque os partidos destinaram menos de 5% das verbas do Fundo Partidário em 2010 para atender a esse objetivo.

Com TSE

Comentar

Vereador comemora decisão do PSB e dispara: “Vamos eleger Cida Ramos prefeita de João Pessoa”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O vereador Raoni Mendes (DEM) comemorou a decisão do PSB, que escolheu a secretária de Desenvolvimento Social Cida Ramos como pré-candidata a prefeita de João Pessoa, substituindo o também secretário João Azevedo. Mendes disse que Cida tem todas as condições de emplacar e empolgar o eleitorado, por sua trajetória de lutas, seja no âmbito acadêmico ou na busca por implantação de políticas sociais que favoreçam os que mais precisam.

“Foi uma boa escolha. Cida tem trânsito livre em todas as camadas sociais, além do relacionamento próximo que mantém com a comunidade acadêmica, tanto com estudantes quanto com professores e funcionários da Universidade Federal da Paraíba. Além disso, vem desenvolvendo um grande trabalho à frente da Sedes. Está credenciada para assumir a missão. E que ninguém se engane: vamos eleger Cira Ramos prefeita de João Pessoa”, afirmou Mendes.

Cotado para ocupada a vaga de vice na chapa do PSB, por indicação do DEM, Raoni Mendes disse que o próximo passo do grupo comandado pelo governador Ricardo Coutinho é garantir a unidade interna em favor do nome de Cida. “Se partimos unidos, ninguém nos segura”, prevê.

O homem está otimista.

Comentar

Adriano Galdino detona gestão de Romero: “Nada funciona no serviço público municipal”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O pré-candidato a prefeito de Campina Grande e presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, afirmou, na noite desta quinta-feira (28), durante plenária do PSB na cidade que não existe serviços públicos municipais, principalmente na área de saúde.

Adriano Galdino destacou que tem ouvido, diariamente, os problemas enfrentados pela população. “O que existe hoje é uma ausência dos serviços públicos municipais. A saúde é o principal foco de reclamação. Falta medicação, os exames são marcados para ocorrer em prazos longos e falta humanização do sistema. Isso precisa mudar. Meu principal objetivo, caso seja eleito, é fazer mais por aqueles que menos tem”, definiu.

De acordo com o vereador Murilo Galdino, as plenárias têm o objetivo de ouvir a população campinense sobre os principais problemas que a cidade enfrenta.” Vocês pagam muitos impostos e isso tem que ser revertido em ações e benefícios, mas o que a atual gestão não vai atrás de investimentos para cidade. Não aguentamos mais essa briga política e temos de avançar”, pontuou Murilo.

Comentar

Cida Ramos é confirmada pré-candidata do PSB; Arestas criadas por Estela Bezerra inviabilizaram escolha da deputada

Imagem da Internet

Imagem da Internet

A professora Aparecida Ramos, secretária estadual de Desenvolvimento Social, foi escolhida pelo PSB para substituir o também secretário João Azevedo como pré-candidata a prefeita de João Pessoa. A definição saiu na noite desta quinta-feira, após conversa de Cida, como é conhecida, com o governador Ricardo Coutinho. Ela disputava a indicação com a deputada estadual Estela Bezerra que, pela segunda vez, foi preterida no processo interno de escolha de candidato pelos socialistas. O lançamento oficial está previsto para domingo, de acordo com o portal Wscom, do jornalista Walter Santos, com a presença do governador, de Azevedo e da própria Estela, entre outras lideranças do partido.

Estela disputou a preferência do PSB primeiro com João Azevedo e agora com Cida Ramos. Nas duas ocasiões, a derrota teve o mesmo motivo: as arestas criadas pela deputada com colegas de bancada e de partido.

Assim que Azevedo desistiu da postulação, foram colocados os nomes de Estela e Cida como alternativas para substituí-lo. De cara, os dois vereadores do PSB – Renato Martins e Zezinho Botafogo – externaram apoio à secretária. Depois foi a vez de Raoni Mendes, do DEM, além dos presidentes do PEN, Edmilson Soares, e do PT do B, Genival Mathias, ambos companheiros de bancada de Estela.

Os apoios talvez não tenham decidido, mas foram importantes na opção pela titular da SEDES. Do outro lado, não se viu uma única declaração de lideranças influentes do PSB ou dos partidos aliados em favor de Estela. Nem mesmo o fato de ter sido bem votada na eleição municipal de 2012, quando ficou em terceiro lugar, e de ser a mais votada do PSB na Capital na eleição estadual de 2014, serviu de contraponto em favor da deputada que, mais uma vez, ficou chateada com a decisão.

O jeito é aguardar outra oportunidade.

Comentar

Conhecido pela dubiedade de posições, ex-aliado ataca Cartaxo e cobra calçamento de ruas na Capital

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado João Gonçalves é conhecido pelo jeito “vaselina” de lidar com a política. A dubiedade de posições é uma sua marca registrada. Gonçalves não gosta de se expor. Mas, se for contrariado, o parlamentar pode até reagir no mesmo tom. Foi o que aconteceu nesta quinta-feira, quando entrevistado pelo Sistema Arapuan de Comunicação. Gonçalves, ex-aliado do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), não contou conversa e atacou a atual gestão municipal cobrando promessas de campanha, a exemplo do calçamento de ruas em João Pessoa.

“Espero que no momento oportuno o PDT possa me chamar para um debate mais amplo sobre João Pessoa, que precisa de trabalho na periferia. Não podemos chegar em 2017 com um déficit de mais de duas mil ruas sem calçar. Cartaxo tem trabalhado muito, mas há muito o que se fazer”, disparou Gonçalves, hoje filiado ao partido de Damião Feliciano.

Quando era do PSD, de Cartaxo, João não enxergava essa discrepância nas ruas da Capital. Mas, agora que é adversário, concluiu que a gestão municipal peca e muito, principalmente comparando o que Cartaxo prometeu em campanha e o que realizou até hoje.

Mesmo assim, o deputado garante que ainda é amigo do prefeito. Mui amigo.

Comentar

Ronaldinho cobra “resposta” de Romero sobre vice e já admite abrir mão da vaga na chapa do prefeito

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Não bastassem os constantes questionamentos, Ronaldo Cunha Lima Filho agora enfrenta também o “bombardeio” dos próprios aliados. O chamado “fogo amigo” vem do deputado estadual Manoel Ludgério e sua esposa, a vereadora Ivonete Ludgério, ambos do PSD, que defendem mudança do vice. Aos poucos, Ronaldinho vai dando sinais de que chegou ao seu limite.

Primeiro, o filho de Ronaldo deixou o Conselho Municipal de Segurança Pública de Campina Grande, um dos principais órgãos da atual gestão. Agora, admitiu abrir mão da vaga de vice, deixando-a para os partidos aliados, como quer a família Ludgério. Ronaldinho foi mais além e, durante entrevista ao Sistema Correio, sugeriu que o próprio Romero se pronunciasse sobre o tema.

“Não tenho apego a cargo e não vou criar qualquer tipo de embaraço. Seria mais prudente que essa resposta viesse de Romero e da base aliada”, afirmou o vice-prefeito, referindo-se às dúvidas constantes sobre sua recandidatura.

Quem conhece Ronaldinho, diria que, na melhor das hipóteses, ele está por um fio.

Comentar

Agentes de endemias lotam galerias e provocam sessão declaratória na Câmara Municipal de João Pessoa

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Agentes de endemias lotaram as galerias para acompanhar a sessão desta quinta-feira, na Câmara Municipal de João Pessoa. Foram pedir aos vereadores apoio para cobrar do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) a reposição de gratificação retirada dos contracheques dois anos atrás, segundo o vereador Raoni Mendes (DEM). Com faixas e cartazes, os servidores gritavam palavras de ordem e aguardavam o início da sessão quando presenciaram a abertura e posteriormente encerramento da reunião por falta de quorum.

A revolta foi grande. Talvez maior que em relação ao não pagamento da gratificação. O clima ficou mais tenso ainda quando o vereador Raoni Mendes denunciou que um “assessor” de nome Francisco, que acompanhava a movimentação, teria informado ao secretário Zenedh Bezerra, da Articulação Política, sobre a presença dos manifestantes. “Zenedh orientou a bancada a não comparecer ao plenário. Por isso a sessão foi declaratória”, disse Mendes.

Ao plenário, só compareceram, além de Raoni, Benilto Lucenan (PSD), Luiz Flávio (PSDB) e o vice-presidente Zezinho Botafogo (PSB), que encerrou a sessão declaratória por falta de quorum. “Isso é covardia. Os servidores estão cobrando seus direitos. A verba federal chega à Prefeitura. Por que não paga aos servidores?”, questionou Botafogo.

Os agentes de endemia, para quem não lembra, são responsáveis diretos pelo combate ao mosquito aedes aegypti, que transmite a chicongonha, Zika e dengue. Se eles param, as ações contra o mosquito também param.

Talvez por isso a saúde pública em João Pessoa esteja como está.

Comentar

Margareth Diniz vence disputa com Luiz Júnior e é reeleita reitora da UFPB

Imagem da Internet

Imagem da Internet

A atual reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), professora Margareth Diniz, foi reeleita para gerir a instituição pelo quadriênio 2016-2020. O resultado foi concretizado por volta das 23h30 desta quarta-feira (26), mas a festa dos apoiadores de Margareth já tinha começado desde às 21h, após o encerramento da votação e início da apuração com as primeiras urnas apontando a vitória da candidata da cor azul.

O segundo turno do processo de escolha para o novo reitorado foi disputado entre os candidatos da Chapa 1, Luiz de Sousa Júnior (Reitor) e Terezinha Domiciano Dantas Martins (vice-reitora); e da Chapa 2, Margareth de Fátima Melo Diniz (Reitora reeleita) e Bernardina Maria Juvenal Freire de Oliveira (vice-reitora).

De acordo com último boletim divulgado pela Comissão Eleitoral, a atual reitora obteve 53,79% dos votos proporcionais, enquanto que Júnior registrou 46,21% dos sufrágios.

Após o resultado final, as professoras Margareth Diniz e Bernardina Oliveira comemoraram junto com apoiadores da Chapa 2, no interior do Campus I, em João Pessoa.

Comentar