Pré-candidato do PSOL diz que gestão de Cartaxo é pura “maquiagem”

Victor-Hugo-1

Em entrevista ao jornalista Heron Cid, na MaisTV, canal de vídeo do Portal MaisPB, o pré-candidato a prefeito de João Pessoa pelo Psol, Victor Hugo mirou o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) e a pré-candidata do PSB, Cida Ramos.

Para Victor Hugo, o prefeito Luciano Cartaxo tem feito uma gestão ao qual ele classificou de “maquiagem” com uso exagerado de propagada e sem atender as expectativas dos pessoenses.

Já em relação à Cida Ramos, Victor Hugo classificou a socialista como um preposto do governador Ricardo Coutinho por, segundo ele, não ter uma pré-candidatura oriunda dos sindicatos, da sociedade ou dos movimentos sociais, e sim, por uma escolha pessoal do gestor estadual.

Ainda durante a entrevista Victor Hugo falou dos planos de concorrer a eleição e mostrou fatores que irão favorecer o Psol na disputa no pleito da Capital.

Confira entrevista na íntegra

Com: MaisPB

Comentar

Raoni afirma que sua ida para Assembleia está nas mãos do governador: “Quem decide é ele. Estou aqui para somar”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O vereador Raoni Mendes (DEM) reagiu com naturalidade e cautela às especulações sobre sua possível ida para a Assembleia Legislativa, assumindo o mandato de deputado estadual. Mendes disse que quem decide sobre o assunto é o governador Ricardo Coutinho (PSB). “Todo o processo está nas mãos do governador, a quem cabe decidir. Se ele (Ricardo Coutinho) achar que o DEM deve ter mais um representante na Assembleia Legislativa estou pronto a acatar a decisão. estou aqui para somar”, afirmou.

Mendes é segundo suplente da coligação “A Força do Trabalho I”, que apoiou o atual governador nas eleições de 2014. A coligação é formada por PSB, DEM e PRTB. O primeiro suplente é Arthur Cunha Lima (PRTB), que já assumiu o mandato interinamente em substituição a Jeová Campos (PSB). Para que Raoni Mendes assuma o mandato, é necessário Ricardo Coutinho convocar Arthurzinho para um cargo no Governo do Estado, fazendo com que o vereador passe para a primeira suplência, e depois um deputado da coligação tirar licença.

O segundo requisito não é problema. O deputado Buba Germano (PSB) já admitiu se licenciar para facilitar a operação. Faltaria apenas a nomeação de Arthurzinho. Com a saída dos auxiliares que disputarão as eleições de outubro, o governador também não terá problema com a falta de cargos. Restaria a decisão do primeiro suplente e filho do presidente do Tribunal de Contas do Estado.

“Estamos aguardando os fatos. Não queremos atropelar nada. Depois, temos que manter o trabalho do nosso mandato, cobrando benefícios para a população pessoense que sofre com uma gestão desastrosa”, sustentou Raoni Mendes.

Comentar

Cida Ramos se despede da SEDH, presta contas e diz que tem consciência do dever cumprido

Imagem da Internet

Imagem da Internet

A professora Cida Ramos despediu-se, nesta terça-feira, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Humano durante evento no Hotel Tambaú, em João Pessoa. Cida agradeceu a todos os que colaboraram com sua gestão à frente da pasta e disse que, a partir de agora, se dedicará integralmente à nova missão que lhe foi dada pelo governador Ricardo Coutinho e seu partido, o PSB.

Pré-candidata à prefeita pelo PSB, Cida afirmou também que deixa a SEDH de cabeça erguida e com a certeza de ter feito tudo que estava ao seu alcance para dar conta do recado. “Saio realizada e com a consciência que fiz um trabalho e, sobretudo, presto contas dele. Tenho clareza absoluta que o bom debate será realizado”, disse Cida Ramos.

Cida também fez questão de registrar que representa “o novo” nas eleições municipais em João Pessoa, lembrando que os demais pré-candidatos já tiveram chances de fazer e não fizeram. “Eu venho para fazer a diferença em João Pessoa”, avisou.

Como ela própria definiu, está pronta para “voar”.

Comentar

Justiça nega liminar a operadoras e empresários da telefonia terão que depor na CPI da Assembleia Legislativa

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O desembargador José Aurélio da Cruz, do Tribunal de Justiça da Paraíba, negou pedido de liminar formulado em mandado de segurança impetrado pelas operadoras de telefonia móvel para que seus representantes não fossem obrigados a depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Telefonia Móvel, instalada na Assembleia Legislativa da Paraíba para investigar os danos causados aos consumidores pelas operadoras de internet banda larga e telefonia fixa.

A ação foi formulada pelo presidente da operadora Oi, Bayard Gontijo; da Vivo, Amos Genish e da Claro, José Antônio G. Félix. O representante da Vivo já havia sido convocado para depor na CPI na segunda-feira (30), mas não compareceu e também não apresentou justificativa.

Os membros da CPI irão visitar novamente o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) para pedir apoio nas investigações. “Vamos usar as prerrogativas que nós temos, como a condução coercitiva”, garantiu o presidente da CPI, deputado João Gonçalves (PDT). Está agendado para a próxima segunda-feira o depoimento do presidente da Oi Telefonia, Bayard Gontijo, na CPI.

No início da tarde desta terça-feira (31), a CPI se reuniu e deliberou sobre providências judiciais para garantir que os representantes das operadoras compareçam à Comissão e prestem depoimento.
Anteriormente, o deputado João Gonçalves afirmou que pode pedir a condução coercitiva dos presidentes das operadoras telefônicas que não atenderam a convocação da CPI.

Com Assessoria

Comentar

Ney Suassuna sinaliza volta à política e deve tentar retornar ao Senado Federal em 2018

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O ex-senador Ney Suassuna já ensaiou várias vezes sua volta à política. Mas, recuou na última hora. Na noite desta segunda-feira, Suassuna anunciou nova possibilidade de retorno, durante entrevista a uma emissora de televisão de Campina Grande, a TV Itararé. Ney admitiu disputar um cargo majoritário nas eleições de 2018, provavelmente o Senado Federal.

Desta vez, nem mesmo o difícil cenário previsto parece assustar o ex-senador. Duas vagas estarão disponíveis no Senado à Paraíba nas eleições de 2018, mas pelo menos três nomes de peso já são citados para a disputa: os senadores Raimundo Lira (PMDB) e Cássio Cunha Lima (PSDB), além do governador Ricardo Coutinho (PSB). Em 2014, Ney ficou indeciso entre os grupos de Cássio e Ricardo e acabou desistindo de concorrer ao Senado.

Agora, parece disposto a trocar novamente o Rio de Janeiro, onde mora, pela Paraíba. Pelo menos durante a campanha eleitoral.

Dinheiro não lhe falta. Só coragem.

Comentar

IMAGENS NA INTERNET: Fotógrafo paraibano condena “descaso” da Prefeitura e afirma que obras alagadas afastam turistas de João Pessoa

Estação ciência chuvas

Um vídeo, postado pelo renomado fotógrafo paraibano Giordano Germoglio nas redes socias, nessa segunda-feira (30), vem chamando a atenção dos internautas. Nas imagens, o fotógrafo, que está em seu carro, transita por uma das ruas de acesso à Estação Cabo Branco e mostra que a mesma está totalmente alagada e coberta pela lama.

Na postagem, Giordano mostra a situação da rua e atenta para o fato dela também ser usada por turistas, o que deixa uma má imagem da cidade para os visitantes. “Olha aquele caminhozinho pra vir pra Estação Ciência, olha como é que tá a brincadeira aqui. Olha os turistas vindo, olha como está bom para os turistas” diz ele no vídeo.

Logo os internautas começaram a se manifestar e demonstrar sua revolta com este e outros locais da cidade que alagam durante a chuva e o aparente descaso da PMJP diante disso.

Nas imagens é possível ver e o fotógrafo ressalta, que ele está em um carro grande, por isso consegue acesso pela rua alagada, se fosse um carro menor talvez não conseguisse.

“É uma vergonha isso daqui. Duzentos anos isso aqui e ninguém ajeita, é impressionante. Meu carro aqui passa beleza, mas pegar um carrinho aqui é sofrimento viu” pontua.

As chuvas que caíram em João Pessoa nessa segunda-feira trouxeram transtornos em toda a cidade. Alagamentos foram registrados em todas as zonas da Capital e o túnel de escoamento da Lagoa se rompeu pela terceira vez na Avenida Padre Azevedo.

Nas BRs que cortam a cidade, as chuvas também trazem riscos de alagamento e até deslizamento de barreiras.

Os moradores da periferia são os que mais sofrem, já que as águas levam lamas para as casas, veículos ficam atolados e as casas também sofrem com alagamentos.

Veja o Vídeo

Com PBAgora

Comentar

Damião Feliciano cita Galdino como “terceira via” na eleição de Campina Grande: “Uma nova alternativa para eleitor”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado federal Damião Feliciano citou o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB), como a “terceira via” nas eleições de Campina Grande. O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) e o ex-prefeito Veneziano Vital do Rego (PMDB) seriam as outras duas. “É uma nova alternativa para o eleitor”, afirmou Feliciano, após garantir apoio do PDT ao socialista.

Para Damião, 50% da população de Campina não quer votar em Veneziano Vital (PMDB) ou em Romero Rodrigues (PSDB) e esse percentual tende a optar por uma outra candidatura, no caso a de Adriano Galdino.

“As pessoas criticam as duas forças políticas da cidade e mais de 50% não quer votar em nenhuma das duas correntes. Aí pode entrar a candidatura de Adriano”, disse Damião.

Em entrevista ao telejornal Itararé Notícias, da TV Itararé, o deputado disse que seu partido apoia Galdino, mas não tem intenção de indicar o vice da pré-candidatura socialista.

Comentar

OPERAÇÃO ZELOTES: Filho de Lula recebeu quase R$ 10 milhões por trabalho copiado da internet

luis_claudio_lula_da_silva_filho_de_lula_r7

Investigadores da Operação Zelotes descobriram que o filho caçula do ex-presidente Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, e sua empresa, a LFT Marketing Esportivo, receberam quase R$ 10 milhões. Até agora se sabia que Luís Cláudio havia embolsado R$ 2,5 milhões da Marcondes & Mautoni, consultoria acusada de comprar medidas provisórias.

Os novos valores apareceram após quebra do sigilo bancário dele e da empresa de 2009 a 2015, informa a Coluna do Estadão. A LFT foi criada em 2011. Lula também é alvo da Zelotes.

A empresa de Luís Cláudio não tem funcionários registrados nem expertise em consultoria. O trabalho para a Mautoni foi copiado da internet.

Procurada, a assessoria de Luís Cláudio alegou que não localizou os advogados e que teve pouco tempo para comentar o assunto.

Apesar do foco nas MPs, o objetivo inicial da Zelotes era investigar advogados, consultores e grandes empresas brasileiras que fraudavam decisões no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) para fugir de pesadas multas impostas pela Receita Federal. A grana que o governo brasileiro deixou de receber por causa da corrupção nas grandes empresas chega a R$ 19 bilhões. A investigação de escritórios de advocacia levou à conexão com lobistas que trabalharam pela aprovação das MPs que agora são alvo da operação.

Além das suspeitas sobre a compra de medidas provisórias editadas por Lula e Dilma Rousseff, a Zelotes passou a investigar também suposta propina na compra de caças suecos pelo governo Dilma.

Entenda como começou a Operação Zelotes

Inicialmente, o Carf era o principal objeto de investigação da Operação Zelotes, deflagrada em 26 de março de 2015 pela Polícia Federal, em parceria com Receita Federal, Ministério Público Federal e Corregedoria do Ministério da Fazenda.

O órgão é formado por 216 conselheiros, sendo metade indicada pela Receita Federal (representando a União) e a outra metade por confederações de patrões e entidades de classe (advogados, em sua maioria, representando os contribuintes) — enquanto os funcionários da Receita continuam recebendo seus salários, os representantes dos contribuintes não são remunerados, mas continuam exercendo suas atividades privadas.

Segundo a PF, havia mais de um grupo criminoso atuando no esquema, formado por conselheiros e advogados, com a anuência de empresários. O esquema funcionava da seguinte forma: conselheiros que também faziam parte de escritórios de advocacia e consultoria ofereciam serviços privados para defender empresas com recursos no Carf. Por meio de tráfico de influência, aliciamento de outros conselheiros e combinação de votos, o grupo conseguia reduzir ou até anular as multas, muitas delas bilionárias.

As decisões no Carf são tomadas, em mais de uma instância, por grupos de conselheiros. Se o contribuinte vence a discussão no Carf, a Fazenda Nacional não pode recorrer ao Judiciário para derrubar a decisão. Somente as empresas, caso sofram um revés, podem propor uma ação na Justiça para questionar o entendimento.

Com R7

Comentar

CRM faz nova visita ao Trauminha, constata permanência de irregularidades e dá mais 15 dias para PMJP resolver

Imagem: Edilane Ferreira

Imagem: Edilane Ferreira

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba realizou, na manhã desta segunda-feira (30), nova fiscalização no Ortotrauma de Mangabeira, o Trauminha. Na vistoria anterior, realizada no dia 4 de abril, o CRM constatou uma série de irregularidades no hospital e concedeu um prazo de até 30 dias para que tudo fosse sanado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) e fosse apresentado um relatório detalhado com as medidas tomadas para resolver as deficiências na unidade de saúde.

O prazo venceu no dia 4 de maio, mas a determinação do CRM-PB não foi cumprida pela PMJP. No último dia 16, durante reunião entre a direção do Conselho e a Secretaria de Saúde de João Pessoa, foi solicitada pela gestão municipal a prorrogação do prazo em mais uma semana, vencendo no dia 24.

O novo prazo concedido pelo CRM-PB foi mais uma descumprido e a Prefeitura solicitou mais três dias, entregando finalmente o relatório na última sexta-feira (27). A fiscalização desta segunda-feira foi feita para averiguar se as melhorias no Trauminha foram realmente encaminhadas.

Em entrevista ao Paraíba Já, o médico João Alberto Pessoa Morais, diretor de Fiscalização do CRM-PB, revelou que na fiscalização desta segunda-feira ainda foram constatadas irregularidades. De acordo com ele, entre outros problemas, foram detectadas pequenas quantidades de roupa, lentidão na realização de cirurgias de maior complexidade e falta de medicamentos.

“Identificamos que existe uma lentidão em alguns procedimentos cirúrgicos, essas distorções serão avaliadas no relatório que nós vamos fazer e encaminhar à diretoria do hospital”, explicou.

O diretor do CRM-PB disse que foram dados à PMJP entre 15 e 20 dias para que os problemas sejam sanados. Segundo ele, foram realizadas até o presente momento cerca de “50 ou 60 % das melhorias” solicitadas pelo órgão.

Questionando se, nesse contexto, ainda há risco de interdição no Trauminha, João Alberto foi taxativo. “Todo o hospital que trabalha fora dos padrões necessários sempre tem risco de interdição. No caso daqui, nós tentamos amenizar essa possibilidade para que o hospital possa atender o seu público”, justificou.

Ele disso, no entanto, que a única forma de sanar o quadro caótico é a construção de um outro hospital com o mesmo perfil, do contrário o Trauminha será sempre deficitário. “É um hospital que vai ser sempre deficitário pela quantidade de pacientes. O que nós precisamos em João Pessoa, na verdade, é de um hospital a mais para diminuir essa quantidade enorme de pacientes atendidos no Trauminha”, finalizou.

Com Paraibaja

Comentar

Lígia Feliciano participa de reunião do diretório nacional do PDT para discutir posição sobre Governo Federal

Ligia no PDT

O diretório nacional do PDT se reuniu nesta segunda-feira (30), no Rio de Janeiro, para decidir a posição do partido na conjuntura nacional. A informação foi passada pela vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano, que também é vice-presidente nacional do PDT. Ela postou nas redes sociais uma foto em que aparece discursando durante a reunião.

O presidente nacional do partido, Carlos Lupi e o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, que é pré-candidato a presidente da República, também estiveram reunidos durante todo o dia, junto com a bancada e o diretório da sigla.

Essa reunião teria por objetivo decidir sobre o futuro dos deputados federais do PDT que votaram favoravelmente ao impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT). Os membros também iriam deliberar sobre a decisão de ser situação ou oposição ao governo provisório de Michel Temer. As decisões serão divulgadas no fim do dia.

Comentar