Raimundo Lira afirma que aliança com Luciano Cartaxo não tem mais volta. “Cabe agora ao PMDB indicar vice”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O senador Raimundo Lira disse, nesta quarta-feira, que o apoio declarado pelo deputado federal Manoel Júnior e pela executiva municipal do PMDB “não tem mais volta”. Segundo ele, a iniciativa é respaldada por decisão do diretório nacional e não cabe questioná-la na tentativa de revertê-la. Lira explicou que a única possibilidade de mudança seria através do diálogo entre a direção estadual e Manoel Júnior.

“Mas, pelo que vemos, Manoel Júnior não está disposto a negociar. Por isso, acredito que vai prevalecer a decisão da direção municipal”, sustentou Lira.

Ainda de acordo com Lira, cabe agora ao PMDB indicar o candidato a vice de Cartaxo.

Comentar

PP pressiona Luciano Cartaxo pela vaga de vice, ameaça se rebelar e provoca interesse do PSB de Ricardo Coutinho

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Não é segredo para ninguém que Luciano Cartaxo prometeu a vice em sua chapa ao PP. Até nome o partido escolheu para ocupar a vaga: o vereador Durval Ferreira, presidente da Câmara Municipal, responsável direto pelo arquivamento da CPI da Lagoa, que investigaria o mais rumoroso caso envolvendo a atual gestão municipal. Sem contar com outras ocasiões em que Durval defendeu com unhas e dentes a administração de Cartaxo. A indicação, portanto, era vista como certa.

Mas, em se tratando de Cartaxo, o homem que promete tudo e cumpre quase nada, prognósticos não passam disso. O PP é “coisa do passado”, pelo menos em relação à vaga de vice, quase assegurada ao PMDB do deputado federal Manoel Júnior. A troca provocou reação do partido presidido pelo ex-deputado federal Enivaldo Ribeiro. Enivaldo e os filhos (Aguinaldo e Daniella Ribeiro) resolveram defender o que foi prometido ao PP, cobrando a vaga para Durval Ferreira.

A deputada estadual Daniella Ribeiro chegou duvidar que a vice tenha sido prometida também ao PMDB. Segundo ela, Cartaxo assumiu compromisso com o PP e com Durval Ferreira, a quem caberia ocupar o posto. O próprio Durval, estimulado pelos companheiros de partido, mandou recados ao atual prefeito lembrando das “juras de amor” que recebeu nos tempos de tramitação da CPI da Lagoa.

Pelo jeito, não será fácil Cartaxo se livrar dessa pressão, situação muito provável quando se promete o mesmo produto a vários pretendentes. O pior é que o PSB, do governador Ricardo Coutinho e da pré-candidata Cida Ramos, já percebeu o dilema do prefeito e promete investir pesado para ter em seu palanque Durval e o PP.

Mas, tudo dependerá da escolha que Cartaxo fizer.

Comentar

Ricardo Coutinho afirma que Cássio “vestiu a carapuça” da velha forma de fazer política

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O governador Ricardo Coutinho (PSB) não deixou por baixo as declarações do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) que não gostou da opinião do socialista sobre a política de alianças firmada em João Pessoa em torno da pré-candidatura do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). Para o chefe do executivo estadual, o tucano “vestiu a carapuça da velha política”, pois em nenhum momento de sua entrevista chegou a citar o nome dele. Além disso, Ricardo ironizou a ausência de Cássio em eventos de seu partido na cidade.

“Não cheguei sequer a falar o nome dele, mas ele se sente incomodado porque representa a essência da velha forma de fazer política ao lado dos que estão por trás de Luciano Cartaxo”, declarou.

O governador chegou a alfinetar a ausência de Cássio no evento em que o PSDB oficializou apoio ao prefeito, mesmo o parlamentar estando em João Pessoa. Para o socialista, o senador esconde as alianças que firma na Capital.

“Ao contrário dele, não tenho medo de assumir nenhuma aliança. Cássio tem que se esconder, por vergonha, de uma aliança do PSDB de João Pessoa com Cartaxo”, falou.

Ricardo Coutinho ainda deixou claro que João Pessoa já revelou sua preferência na disputa de 2014, quando votou nele por ampla maioria, mas avisou a Cássio que está pronto para voltar a debater com ele sobre a cidade.

“A cidade já teve a oportunidade de fazer essa escolha, mas estou pronto para debater novamente com Cássio se esse for o embate aqui dentro de João Pessoa”, finalizou.

Com Maispb

Comentar

Cássio responde a Ricardo Coutinho: “Já fiz alianças e jamais cultivei inimigos”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) respondeu, em nota encaminhada por sua assessoria, às declarações do governador Ricardo Coutinho (PSB) considerando uma “aliança do ódio” a composição de partidos de oposição em apoio ao atual prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD).

“Ressentimentos não resolvem problemas, não os carrego. Já fiz alianças e jamais cultivei inimigos”, afirmou Cunha Lima.

Abaixo, o texto encaminhado pela assessoria do senador na íntegra:

“As pessoas desejam um novo comportamento na política e clamam por soluções na saúde, segurança, abastecimento d’água e educação, principalmente.

A respeito da “aliança do ódio”, citado pelo atual governador, afirmo que ressentimentos não resolvem problemas, não os carrego. Já fiz alianças e jamais cultivei inimigos.

Tive e terei adversários que sempre respeitarei. Quanto a essa obsessão do governador pela minha pessoa, seria bem melhor que fosse transformada em energia para resolver os problemas de falta de segurança e de tantos outros graves problemas dos paraibanos. Que ele dirija, ao menos, uma palavra de solidariedade às vítimas e às suas famílias, e não fale apenas de eleição”.

Cássio Cunha Lima

Comentar

Ricardo sobre sucessão municipal: “Será a disputa do ódio de quem não fez contra o trabalho e a decência”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O governador Ricardo Coutinho (PSB) reagiu às declarações do ex-senador e presidente do PSC, Marcondes Gadelha, que o chamou de “tirano de plantão” por querer retomar o poder na capital paraibana. Ricardo disse que de um lado estarão os pregadores do ódio e da velha política, pautada no benefício de apaniguados, e do outro aqueles que trabalham pelo bem da Paraíba.

“Será a disputa do ódio dos que não fizeram contra o trabalho e a decência. Será muito fácil para o eleitor identificar cada um e escolher”, afirmou Ricardo, durante entrevista ao Sistema Arapuam de Comunicação.

Ricardo disse que por diversas vezes teve que enfrentar “os que vivem do ódio” para garantir benefícios à população pessoense. Citou os casos da construção do Trevo das Mangabeiras e da permuta do terreno com o dono do Manaíra Shopping. “Tivemos que derrubar uma cerca para construir o Trevo das Mangabeiras, uma obra que mudou completamente o trânsito na região sul. Depois, veio a permuta do terreno que trouxe apenas benefícios para o Estado. Tudo por conta do módio que está concentrado do outro lado”, disparou.

O clima é de campanha.

Comentar

PMDB, PSDB, PSC e PP brigam pela vice; Que critérios Luciano Cartaxo usará para resolver o impasse sem ter prejuízo?

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O prefeito Luciano Cartaxo conseguiu o que queria. Viabilizou o famoso “acordão” que dará respaldo ao seu projeto de reeleição em outubro próximo. Por enquanto, levou apenas uma banda do PMDB. Mas, conseguiu atrair o PSC, único partido que dava suporte à candidatura própria peemedebista. Em matéria de articulação, portanto, o prefeito segue de vento em popa.

O único problema de Cartaxo é a escolha do vice. Não é por falta de postulantes, mas sim por excesso. O prefeito prometeu a vaga ao PP, de Durval Ferreira, ao PSDB, de Cássio Cunha Lima e agora espera que o PMDB se reunifique para indicar o nome. Se não bastasse, o PSC “corre por fora” e sonha em ter o presidente do diretório estadual, Marcondes Gadelha, como companheiro de chapa de Cartaxo.

São muitos concorrentes para uma única vaga. Em casos assim, é difícil evitar sequelas após a escolha. O que, aparentemente, é motivo de ostentação, pode se transformar em preocupação. O PP acha que merece o espaço porque foi o primeiro a garantir apoio incondicional ao prefeito. E quer indicar o vereador Durval Ferreira, presidente da Câmara Municipal e aliado de primeira hora. O PSDB alega ser um partido maior e precursor do “acordão”. Tem a ex-primeira dama do Estado Lauremília Lucena e os três vereadores como alternativas. E o PMDB tem Manoel Júnior.

Que critérios Cartaxo usará para resolver o impasse?

Comentar

Maranhão retoma conversas com partidos e manda recado aos navegantes: “Jogo ainda não acabou”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O futuro do PMDB em João Pessoa continua nas mãos do senador José Maranhão. O prefeito Luciano Cartaxo (PSD) decidiu aguardar até a próxima sexta-feira, data da convenção do PMDB, para escolher o candidato a vice em sua chapa. Cartaxo garantiu deixar o partido “à vontade” para se posicionar, embora tenha reforçado o desejo de contar com Maranhão e seus comandados.

Com isso, Maranhão tem três dias pela frente para definir de que lado o PMDB estará na campanha eleitoral na Capital paraibana. Depois de responder que “tudo é possível”, referindo-se às possibilidades levantadas, o cacique peemedebista saiu-se com outra frase de efeito para avaliar a situação do partido na sucessão municipal. “Jogo ainda não acabou”, disse.

Após o fracasso da reunião em sua residência, que deixou o PMDB ainda mais dividido, o senador decidiu “arregaçar as mangas” para tentar construir a melhor alternativa ao partido. E avisou que vai conversar com todos os partidos sobre o tema. Isso significa que Maranhão ainda não “jogou a toalha” em relação ao apoio declarado pelo deputado Manoel Júnior ao prefeito Luciano Cartaxo.

“Até a convenção, muita água ainda vai rolar. Nunca vi Maranhão tão disposto em busca de solução para o impasse no PMDB”, avaliou um assessor do senador.

O jeito então é esperar o “final do jogo”.

Comentar

Cartaxo desconversa sobre vice e não responde se aceitaria qualquer nome do PMDB

20160726_113132

O prefeito Luciano Cartaxo (PSD) comemorou como se fosse a vitória o anúncio feito por PSDB e PSC de apoio ao seu projeto de reeleição, na manhã desta terça-feira, em um hotel da orla marítima pessoense. Mas, fez cara feia quando o assunto mudou para indicação do vice em sua chapa. De cara, disse logo que não vai tratar disso antes de concluir a aliança que pretende levar para o palanque em outubro próximo.

“Primeiro vamos construir a aliança e depois pensaremos no vice”, afirmou Cartaxo, deixando claro que pretende esperar pela definição do PMDB para escolha do nome.

Depois, não respondeu a pergunta do blog se aceitaria qualquer nome apresentado pelo PMDB para compor sua chapa.

Nos bastidores, continuam firmes e fortes as especulações sobre o lançamento de uma chapa “puro sangue” com o ex-secretário Zenedh Bezerra ocupando a vaga de vice. Tudo dependeria da posição dos peemedebistas. Se o partido aderir por completo, fica com a vice. Caso contrário, nada feito.

Comentar

Presidente do diretório municipal confirma para dia 30 convenção do PMDB em João Pessoa

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O diretório municipal do PMDB de João Pessoa divulgou, nesta terça-feira (26), convocação para os filiados do partido para participarem de convenção, que será realizada no próximo sábado (30), na sede da ASPLAN (Associação dos Plantadores de Cana de Açúcar da Paraíba), das 08h00 às 17h00.

De acordo com o presidente do diretório municipal do PMDB, o deputado federal Manoel Junior, na oportunidade será deliberado sobre a escolha dos candidatos a chapa majoritária, da chapa proporcional e formalização de coligação com outras legendas.

Na última sexta-feira (22), o deputado Manoel Junior retirou sua pré-candidatura a prefeito e anunciou, com aval da Executiva municipal, apoio ao projeto de reeleição do prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

Comentar

Walter Brito prevê “grande festa da democracia” na convenção do PP da próxima sexta-feira

Walter Brito Filho
Imagem da Internet

O ex-deputado estadual Walter Brito (PP) comemorou a adesão do PR à sua candidatura para prefeito de São Sebastião de Lagoa de Roça, no Brejo paraibano, e aguarda o resultado de entendimentos com outros partidos para anunciar novos aliados até a próxima sexta-feira, data da convenção municipal. Brito e Naninha, sua companheira de chapa, também esperam fazer maioria na Câmara Municipal diante da aceitação e apoio que vêm recebendo da população.

“Temos uma proposta nova para Lagoa de Roça, focada na busca de investimentos que levem à cidade ao desenvolvimento”, afirmou Brito.

Segundo o pré-candidato, há expectativa de um grande público durante a convenção do próximo sábado, 17 horas, onde lideranças estaduais como o ex-deputado Enivaldo Ribeiro, e os deputados federais Aguinaldo Ribeiro e Wellington Roberto já confirmaram presença. “Faremos uma grande festa democrática para arrancada da nossa campanha”, previu Brito.

Comentar