Cássio quer fim de projetos pessoais e repetição da “Frente das Oposições” na Paraíba em 2018

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) parece muito mais disposto a manter a aliança vitoriosa nas eleições de João Pessoa, para as eleições de 2018, do que se candidatar novamente ao Governo do Estado. Cássio disse que os projetos pessoais devem ser ignorados em favor de uma “Frente de Oposições” para disputar a sucessão estadual, semelhante a que foi vitoriosa no dia 2 de outubro em João Pessoa.

“Vamos deixar de lado qualquer projeto pessoal e buscar uma união da Frente das Oposições que logrou sucesso nas eleições municipais. A frente vai governar 71% da população do estado, das dez maiores cidades estamos em oito e o resultado expressivo aumenta nossa responsabilidade”, disse o tucano, em entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação.

Cássio teve o nome citado pelo ministro das Cidades, Bruno Araújo, como alternativa do PSDB para disputar a sucessão presidencial em 2018. Em visita à Paraíba, o auxiliar do presidente Michel Temer destacou a atuação parlamentar do companheiro de partido e disse que Cássio é um grande nome para encabeçar uma possível eventual majoritária tucana.

Comentar

Ministro das Cidades deve anunciar liberação de R$ 72,4 milhões durante visita à Paraíba

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, não veio à Paraíba apenas para vistoriar obras custeadas pelo Governo Federal. Nem muito menos para tirar posar, tirar fotos e fazer proselitismo político, como afirmam seus adversários locais. Durante a visita desta segunda-feira, Araújo deve anunciar a liberação de pelo menos R$ 72,4 para obras no Estado, soma considerável em tempos de crise.

Para a obra do viaduto do Conjunto Ernesto Geisel, estão previstos R$ 7,4 milhões, referentes ao mais recente boletim da Caixa Econômica Federal. O viaduto leva o nome do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ex-presidente nacional do PSB do governador Ricardo Coutinho.

A cidade de Santa Rita, na região metropolitana de João Pessoa, terá o maior aporte de recursos. Serão R$ 65 milhões para recuperação e restruturação de cruzamentos ferroviários de toda via permanente do VLT até João Pessoa, além do trecho entre João Pessoa e Cabedelo.

Sem dúvidas, um bom começo.

Comentar

Visita de ministro estimula “cabo de guerra” que compromete desenvolvimento econômico da Paraíba há décadas

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, desembarca na Paraíba nesta segunda-feira onde reúne prefeitos eleitos e reeleitos para expor metas e programas de sua pasta. Além de Campina Grande, local do encontro, o ministro vista também João Pessoa, onde anuncia a liberação de recursos para a obra do Viaduto do Geisel, alvo de polêmica entre Governo do Estado e o Planalto.

A visita, antes mesmo de acontecer, já estimula essa polêmica. O governador Ricardo Coutinho (PSB), adversário do presidente Michel Temer (PMDB), considerou a vinda do ministro uma “provocação” diante da falta de liberação de verbas para conclusão do viaduto. Segundo Ricardo, a Paraíba vem sofrendo perseguição política do Governo Federal.

Os adversários do governador se queixam de suposta politização da obra do Viaduto do Geisel e alegam que Ricardo Coutinho não reconhece o apoio que recebe de Brasília.

Para completar, a reunião do ministro com os prefeitos terá a presença do senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado e principal desafeto político de Ricardo. Deputados federais e estaduais também foram convidados, mas os aliados do governador, segundo informações, teriam sido aconselhados a não comparecer ao Complexo Aloísio Campos, no bairro do Ligeiro, nem muito menos ao local de inspeção da obra no Geisel.

O encontro com os prefeitos será à tarde. A inspeção do viaduto pela manhã. Mas, não é preciso esperar até amanhã para concluir que a Paraíba continua sofrendo os efeitos do “cabo de guerra” que atrapalha o seu desenvolvimento há décadas. De um lado, os que estão no poder. Do outro, os que querem tomá-lo. No meio dessa briga, prejuízos para o Estado.

Lamentavelmente, o cenário se repete.

Comentar

Parecer do deputado Efraim Filho em PEC é pela extinção do foro privilegiado

efraim-filho2

O deputado federal Efraim Filho (DEM-PB), apresentou parecer favorável à admissibilidade da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que busca extinguir o benefício do foro privilegiado para parlamentares federais.

Segundo ele, seu posicionamento foi tomado por “entender que o foro privilegiado já perdeu a função na Constituição” brasileira. “É um resquício aristocrático que permaneceu dando privilégios a segmentos que vão desde parlamentares a juízes, promotores, membros de tribunais de contas e parlamentares estaduais. Ou seja, o que era para ser exceção virou quase uma regra”, avaliou. “Como o grande desafio da sociedade agora é combater a corrupção, é necessário combater também a impunidade, porque elas são irmãs gêmeas”, completou.

A decisão do ministro Teori Zavascki de suspender a investigação da Polícia Federal que, na sexta-feira (21/10), culminou na prisão de quatro policiais legislativos do Senado reacendeu o debate sobre o foro privilegiado. Teori considerou que houve “inafastável participação de parlamentares nos atos investigados”. Por isso, a ação realizada como parte da Operação Métis dependeria de um aval do Supremo Tribunal Federal (STF), já que deputados e senadores gozam do direito de serem investigados e julgados apenas pela Alta Corte.

Desde 2003, tramita na Câmara dos Deputados uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC), de autoria do ex-deputado Anselmo Abreu (PT-RO), que busca extinguir o benefício do foro privilegiado para parlamentares federais. Atualmente, o projeto está parado na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Casa, aguardando ser colocado em pauta.

Com Correio Brasiliense

Comentar

Secretário assegura recursos para pagamento do 13º salário de servidores estaduais

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O secretário de Planejamento da Gestão, Tarso Pessoa, assegurou que o Governo do Estado tem garantidos recursos destinados ao pagamento do 13º salário dos servidores públicos. Ao contrário do que ocorre em outros estados, Tarso disse que não haverá atraso no pagamento da folha de pessoal e da gratificação natalina. “Não falta dinheiro para pagamento de pessoal. É condição pétrea desse governo”, sustentou.

Tarso lembrou que o pagamento do mês de outubro já será concluído na próxima segunda-feira, quando receberão os servidores da ativa. Os inativos receberam nesta sexta-feira. “Estamos também provisionando o 13º e, apesar de todo esse quadro de queda das receitas, estamos mantendo também a capacidade de investimento da Paraíba, mantendo o equilíbrio. Sem isso, não poderíamos pagar os salários dentro do mês trabalhado”, explicou.

Mesmo assim, as previsões para 2017 não são nada animadoras.

Comentar

SUCESSÃO NA CMJP: Vereador revela que Oposição está dividida entre Durval Ferreira e Marcus Vinicius

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O vereador eleito, Leo Bezerra (PSB), revelou, nesta quarta-feira (26), que a bancada de oposição está dividida entre as pré-candidaturas de Marcos Vinicius (PSDB) e Durval Ferreira (atual presidente) à presidência da Câmara Municipal de João Pessoa.

Leo disse também que existe uma terceira tendência defendendo um nome da própria bancada, no caso Lucas de Brito (PSL)

“O grupo está dividido, uma parte tem simpatia por Marcos Vinicius, outra por Durval. Alguns também defende lucas”, afirmou.

Indagado qual é sua posição pessoal, Leo disse que seguirá o grupo, a maioria. “Na verdade eu sou pelo grupo. A decisão que tomarmos eu vou seguir, seja pela decisão de candidatura propria ou apoiar alguém que o grupo decidir”, declarou

Ele também revelou que a oposição deve realizar uma terceira reunião na próxima semana. Na noite da última segunda-feira (24), oito dos onze vereadores eleitos e reeleitos de oposição se reuniram no sentido de discutir e fazer encaminhamentos para a eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de João Pessoa. Na oportunidade, Leo disse que o grupo não chegou a nenhuma definição sobre a eleição da Mesa. Já hoje, o socialista “disse que as coisas estão se afunilando”.

Comentar

Vice-governadora faz palestra sobre conscientização e prevenção ao câncer de mama

ligia-feliciano2

A conscientização sobre a prevenção do câncer mama foi o tema da palestra da vice-governadora Lígia Feliciano para funcionários da PBPrev e do Instituto de Assistência à Saúde do Servidor da Paraíba (IASS-PB), que, de forma conjunta, abraçaram a Campanha do Outubro Rosa 2016, que tem como tema “A cura está no agora”, por meio da ONG Amigos do Peito. O evento aconteceu do auditório da PBPrev, no bairro dos Estados, na Capital.

Lígia Feliciano ressaltou a importância do incentivo à prevenção. “Cada um de nós temos o dever de lutar contra o câncer de mama. Vamos juntos incentivar a prevenção e o diagnóstico precoce, fazendo com que o objetivo do Outubro Rosa dure o ano todo”, ressaltou a vice-governadora Lígia Feliciano.

Durante o evento, o major Luiz Tibério Pereira Leite falou sobre a cura da esposa dele, que foi diagnosticada com câncer de mama no início de uma gestação. “Se eu passei por um milagre na vida foi esse. A fé em Deus é muito importante e hoje eu sei que tudo pode ser superado”, relembrou.

A presidente do Instituto de Assistência a Saúde do Servidor da Paraíba (IASS-PB), Laura Farias, destacou a importância do apoio emocional para as vítimas de câncer de mama. “É preciso muito amor, carinho, compreensão e atenção dos amigos, companheiros e familiares para superar momentos difíceis com a descoberta e o tratamento do câncer de mama”, observou.

Com Secom-PB

Comentar

Dinaldinho esquece eleição e pede ajuda de adversários para reconstruir Patos: “Cidade está um caos administrativo”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado Dinaldinho Wanderley (PSDB) tem consciência do tamanho do desafio que superou ao derrotar nas urnas a família Motta, que há mais de uma década administrava Patos, no Sertão paraibano. O tucano também está ciente de que, a partir de janeiro de 2017, quando assume o mandato de prefeito da “Morada do Sol”, terá pela frente outro enorme desafio, talvez até maior que o eleitoral.

Com base nas primeiras informações que coletou, Dinaldinho sabe que encontrará “um verdadeiro caos” administrativo. Denúncias de irregularidades em licitações, que levaram a mãe do deputado federal Hugo Motta (PMDB) à prisão, continuam sendo investigadas pela Polícia Federal e Ministério Público. Pelo menos duas operações da PF – Desumanidade e veiculação – incluíram Patos no trajeto.

Além disso, a limpeza urbana está um desastre. Dinaldinho foi comunicado por sindicalistas que os funcionários que cuidam dessa área devem entrar em greve por tempo indeterminado. Resultado do atraso no pagamento de salários durante a gestão da prefeita afastada Chica Motta, mãe de Ilana e ex-sogra do deputado estadual Nabor Wanderley.

O prefeito eleito sabe que, sozinho, terá ainda mais dificuldades em reconstruir a gestão pública. Por isso, decidiu recorrer até aos adversários, deixando para atrás a campanha e o resultado eleitoral. “Acho que todos devem ter como principal interesse o desenvolvimento da cidade. Estive no gabinete do deputado Hugo Motta, em Brasília, e ele se comprometeu em ajudar, colocando emendas para Patos. Mas, temos pela frente outros desafios. Sabemos que um empréstimo de R$ 150 milhões está para ser liberado para saneamento em Patos. Temos que ver isso direito porque é preciso quebrar calçamento para sanear as ruas e se o dinheiro não for liberado a prefeitura terá que fazer um investimento alto”, explicou Dinaldinho, em entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação, nesta quarta-feira.

Tá certo o prefeito eleito. O foco é reconstruir a cidade. Da parte criminal, deixa que a Polícia Federal, o Ministério Público e a Justiça cuidam.

Comentar

Frei Anastácio defende renovação “de cima abaixo” para acabar com corrupção no PT

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado Frei Anastácio defendeu, na nesta quarta-feira, renovação “de cima abaixo” para acabar com a “corrupção dentro do PT”. Medidas como a extinção do Processo de Eleição Direta, responsável pela definição dos dirigentes petistas em todo o País, foram sugeridas pelo parlamentar para recuperar a credibilidade do PT junto à sociedade brasileira. “Tem gente que sentou na cadeira (de dirigente) e não quer sair mais. Tem que renovar, tem que mudar de cima a abaixo para acabar com a corrupção (no PT)”, afirmou.

Segundo o parlamentar, a corrupção no PED ocorre a partir da necessidade dos filiados estarem em dia com a contribuição partidária para votar. “Essa quitação é usada muitas vezes para garantir a escolha de dirigentes”, sustentou.

Anastácio reconheceu os problemas enfrentados pelo partido, em nível nacional, e defende punição para quem estiver envolvido em corrupção. Mas, também lembrou que a corrupção não atinge apenas o PT. “Que for podre que se quebre. O que posso garantir é que sou limpo”, sustentou.

O parlamentar disse que não acredita em possível envolvimento dos ex-presidentes Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef nessa “onda” de corrupção, ao contrário de outros petistas. “Lula e Dilma são honestos”, avaliou.

Comentar

Reunião entre Durval e Cartaxo pode encerrar polêmica sobre sobre eleição na Câmara Municipal de João Pessoa

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Até a próxima sexta-feira, o vereador Durval Ferreira (PP) deve se reunir com o prefeito Luciano Cartaxo (PT) para “bater o martelo” sobre a eleição da futura mesa diretora da Câmara Municipal de João Pessoa. Durval é o atual presidente e tem compromisso assumido pelo prefeito de apoio à sua candidatura. Mas, tem a concorrência de Marcus Vinicius (PSDB), que conta com apoio da bancada e da cúpula do seu partido.

Durval defende uma candidatura consensual para evitar defecções na bancada de Situação. A Oposição, que conta com onze dos 27 vereadores, também quer votar unificada e o risco de alteração na composição da Casa é grande, dependendo do resultado da eleição da Mesa Diretora. O atual presidente sugeriu eleições “casadas”. Ele presidiria o primeiro biênio (2017/2018) e Marcus Vinicius o segundo (2019/2020), mas o tucano recusou.

Na conversa com o prefeito, Durval pretende mostrar que conta com apoio da maioria da bancada de Situação e com simpatizantes da Oposição, além do compromisso que Cartaxo assumiu, antes da campanha, de entregar o comando da Câmara Municipal ao PP. “Não sei se o prefeito vai falar sobre a eleição. Ele me chamou para tratar dos projetos do Executivo que serão apreciados”, tentou despistar o presidente da Câmara Municipal.

Apesar das dificuldades, Durval espera chegar a um acordo com o pré-candidato do PSDB para evitar problemas na bancada de Cartaxo.

Comentar