PT adia encontros estaduais para tentar viabilizar Frente de Esquerda em favor da candidatura de Lula

Imagem: Reprodução

Sem alternativas convincentes, o PT decidiu insistir na formação de uma Frente de Esquerda em favor da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que cumpre pena em prisão de Coritiba após ser condenado por corrupção passiva. Para ganhar mais tempo nas negociações com PSB e PC do B, a executiva nacional do PT adiou encontros estaduais para o próximo dia 2 de agosto. O da Paraíba, por exemplo, estava marcado para quinta-feira (26).

O adiamento foi comunicado através de nota distribuída pela direção nacional, onde são citados os estados do Amazonas, Amapá, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Tocantins e Rondônia, além da Paraíba.

Veja abaixo a nota da íntegra:

Resolução sobre Adiamento dos Encontros Estaduais dos Estados do Amazonas, Amapá, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Tocantins e Rondônia,

Considerando que o processo de negociação com PSB e PC do B quanto ao apoio formal à candidatura do PT à Presidência da República ainda está em andamento, sem perspectivas de conclusão no curto prazo;

Considerando que os Encontros Estaduais que podem ser afetados por esta negociação devem ser realizados após a conclusão da mesma;

A Comissão Executiva Nacional do PT decide:

Os Encontros Estaduais de Tática Eleitoral e Definição de Candidaturas do PT nos Estados do Amazonas, Amapá, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Tocantins e Rondônia, ficam transferidos para o dia 02/08/2018.

São Paulo, 20 de julho de 2018.

Comissão Executiva Nacional do PT

Comentar

DISPUTA NA API: Professora dá mau exemplo aos “alunos”; Eleição se ganha no voto e não no “tapetão”

Imagem da Internet

A grande maioria dos profissionais de imprensa filiados à API certamente está envergonhada. Na pior das hipóteses, está triste. Não pela decisão da juíza da 7ª Vara Cível, Ivanoska Maria Esperia, mas pela postura da chapa de oposição que, amparada no argumento de supostas irregularidades, preferiu a judicialização do processo eleitoral ao debate interno, coisa que não se via na entidade há pelos menos vinte anos.

Decisão judicial não se discute, se cumpre. É verdade. Mas, também se recorre e é isso que a chapa encabeçada por João Pinto fez. Não só para contestar as “denúncias” dos adversários, mas para restabelecenr o sagrado direito de escolha dos associados. Ora, não se conquista um direito cassando o de outros.

Imagem da Internet

A professora Sandra Moura, a quem respeito, acusa a existência de uma centena de filiados em situação irregular. Por que não apresentou à categoria provas de sua denúncia? Até em respeito aos eleitores que estão legalmente aptos a votar. Ou será que todos estão em situação irregular e, por isso, não mereceriam tamanho “sacrifício” da candidata oposicionista? Isso, só Sandra e seus seguidores podem responder.

O recurso à Justiça era previsível, embora indesejado. Desde a assembleia geral em que foram aprovadas as regras da disputa e a comissão eleitoral que a professora vem dando mau exemplo a seus “alunos”. Naquele dia, ela abandonou o auditório da API antes do término dos debates, junto com seus companheiros. A partir dali, dava para sentir que o processo não seguiria seu curso normal e democrático.

E, assim, veio a decisão judicial, provocada pela chapa de oposição. O caminho escolhido pelos adversários, que provocou adiamento das eleições por trinta dias, revoltou integrantes da chapa de situação. “Vai levar uma lapada nunca vista na história da API. Nem se esses cem filiados que ela (Sandra) chama de irregulares votassem em seu favor, a professora escaparia da derrota porque eleição se ganha nas urnas e não no tapetão”, disparou o jornalista Edmilson Pereira, candidato à tesoureiro.

A medida foi vista, de forma geral, como ato de desespero dos oposicionistas. O presidente João Pinto recorreu e aguarda o pronunciamento da Justiça. Os associados, ansiosos pela escolha da nova diretoria da API, também esperam por nova data das eleições para impor sua soberania.

Uma coisa é certa: SÓ GANHA QUEM TEM VOTO!

Comentar

PSB antecipa convenção para homologação de candidatos e alianças na Paraíba

Imagem: Reprodução

O PSB decidiu antecipar a sua convenção partidária que aconteceria no dia 5 de agosto. O encontro que confirmará a candidatura de João Azevedo para governador acontecerá no sábado (4), um dia antes. A informação foi divulgada pelo presidente do partido na Paraíba, Edvaldo Rosas, nesta sexta-feira (20).

A convenção se estenderá das 9h às 17h, na casa de shows Forrock, na estrada de Cabedelo. Edvaldo Rosas explicou que a solenidade foi antecipada porque a Executiva Nacional da legenda fará sua convenção no domingo.

Rosas também adiantou que a convenção do PSB paraibano contará com a participação de representantes de todos os partidos que apoiam a pré-candidatura de João Azevedo ao Governo do Estado.

Ele revelou ainda que lideranças do PSB nacional deverão participar da convenção paraibana. O presidente confirmou a participação no evento do governador Ricardo Coutinho, presidente de honra da legenda socialista na Paraíba.

Comentar

Justiça condena 13 envolvidos em esquema de fraude em licitação e desvio de recursos públicos no Sertão

Depois de denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) em Sousa (PB), a Justiça condenou 13 pessoas envolvidas na Operação Andaime – “núcleo de Cajazeiras”. Entre os condenados estão os empresários Francisco Justino do Nascimento, Mário Messias Filho (Marinho – ex-candidato a prefeito de Cajazeiras), Afrânio Gondim Júnior e o ex-secretário de Saúde do município de Cajazeiras (PB), Henry Witchael Dantas Moreira.

A condenação se deu em ação penal relativa à primeira fase da Operação Andaime, e os 13 acusados foram condenados pelos crimes de organização criminosa, fraude à licitação, superfaturamento de preços, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro.

O MPF destaca a importância dos acordos de delação premiada firmados, que resultaram em redução significativa de penas privativas de liberdade dos delatores e refletiram positivamente no resultado obtido junto à Justiça Federal.

Além dos quatro empresários, foram condenados José Hélio Farias, Geraldo Marcolino da Silva, Márcio Braga de Oliveira, Mayco Alexandre Gomes, Enolla Kay Cirilo Dantas, Rogério Bezerra Rodrigues, Horley Fernandes, Fernando Alexandre Estela e José Ferreira Sobrinho.

Confira as penas dos 13 condenados:

FRANCISCO JUSTINO DO NASCIMENTO: 48 anos e 6 meses (reduzida para 16 anos e 2 meses em decorrência do acordo de colaboração premiada);

AFRÂNIO GONDIN JUNIOR: 46 anos e 1 mês;

MÁRIO MESSIAS FILHO: 35 anos e 7 meses;

HENRY WITCHAEL DANTAS MOREIRA: 23 anos e 1 mês;

GERALDO MARCOLINO DA SILVA: 12 anos (reduzida para 8 anos em decorrência do acordo de colaboração premiada);

JOSÉ HÉLIO FARIAS: 10 anos e 1 mês;

MÁRCIO BRAGA DE OLIVEIRA: 10 anos e 1 mês;

MAYCO ALEXANDRE GOMES: 9 anos e 6 meses (reduzida para 6 anos e 4 meses em decorrência do acordo de colaboração premiada);

ENOLLA KAY CIRILO DANTAS: 9 anos;

ROGÉRIO BEZERRA RODRIGUES: 9 anos;

HORLEY FERNANDES: 6 anos e 6 meses

FERNANDO ALEXANDRE ESTELA: 6 anos (reduzida para 4 anos em decorrência do acordo de colaboração premiada);

JOSÉ FERREIRA SOBRINHO: 3 anos.

A Operação – A Operação Andaime foi deflagrada em 2015 e, em suas quatro fases até aqui, contou com a ação do Ministério Público Federal, do Ministério Público Estadual (MPPB), da Controladoria-Geral da União (CGU) e da Polícia Federal.

A ação desarticulou quadrilha especializada em fraudar licitações em obras e serviços de engenharia executados por 16 prefeituras do Alto Sertão da Paraíba.

Comentar

‘HackFest/Virada Legislativa’ confirma participação de educador português e diretor executivo do ITS-Rio

José Pacheco estará em João Pessoa para falar sobre a inovadora proposta da ‘Escola Ponte’, enquanto Fabro Steibel irá abordar o tema ‘Cidades Criativas’

Mais dois nomes foram confirmados, nesta quinta-feira (19), na programação do ‘HackFest + Virada Legislativa: Por Uma Sociedade Politicamente Participativa’: o educador português José Pacheco e o diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS-Rio), Fabro Steibel. O evento ocorre entre os dias 16 e 19 de agosto na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano Cabo Branco, em uma promoção do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Controladoria-Geral da União (CGU), Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

“De mãos dadas com o MPPB, CGU, PMJP, UFPB e UFCG, a Câmara Municipal de João Pessoa está compondo um elenco de grandes especialistas, como o professor José Pacheco e o diretor Fabro Steibel, para compor, junto com os participantes, propostas para uma cidade melhor, seja na criação de novas leis, de mecanismos de transparência e de iniciativas que melhorem o dia-a-dia do pessoense”, comentou o presidente da CMJP, vereador Marcos Vinícius (PSDB).
Referência internacional em educação, José Pacheco coordena, há mais de 30 anos, a Escola da Ponte, um projeto inovador em ensino básico, localizado a 30 quilômetros da cidade do Porto, em Portugal. Segundo ele, a escola é bem diferente das tradicionais: não há séries, ciclos, turmas, manuais, testes ou, sequer, aulas. Os alunos se agrupam de acordo com interesses comuns para, juntos, desenvolverem projetos de pesquisa.

Diretor do ITS Rio, especialista em novas tecnologias e inovação e pesquisador na área, com doutorado no Reino Unido e trabalhos publicados nas áreas de direitos humanos, governança e tecnologia, Fabro Steibel estreia no evento, discorrendo sobre o tema ‘Tecnologia e Participação Popular’.

Além de Pacheco e Steibel, já foram anunciados, pelo evento, o fundador da ONG Contas Abertas, Gil Castelo Branco, e o procurador da República e integrante da força-tarefa da Operação Lava Jato, Roberson Pozzobon.
Também foi anunciada a vinda de técnicos do ITS-Rio para, novamente, comandarem a ‘Virada Legislativa’, que este ano passa a integrar o HackFest. A programação completa será divulgada nos próximos dias, juntamente com os links para inscrições.

O HackFest/Virada Legislativa 2018 conta, ainda, com o apoio de vários parceiros, como Ibis, Atricon, MPF, Aspol, ANTC, AMPB, Funifier, Polícia Federal, Instituto dos Auditores Internos, AMPB, CGE, TCE, UFPB, Castanhola, Transparency International, Contas Abertas, Anid, Data Robot, Five ACTS, Receita Federal, SindContas e Unipê.

Por Janildo Silva
Secom/CMJP

Comentar

Maranhão relata projeto que permite porte de arma de fogo ao cidadão sem comprovação de necessidade

José Maranhão é o relator do projeto na CCJ do Senado (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)

Qualquer cidadão poderá ser autorizado a portar arma de fogo independentemente de demonstrar efetiva necessidade, bastando atender a outros pré-requisitos estabelecidos pelo Sistema Nacional de Armas (Sinarm), como comprovação de idoneidade, ocupação lícita e residência fixa, além de capacidade técnica e aptidão psicológica. Essa simplificação do processo é defendida em projeto de lei do Senado pronto para votação final na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), que tem como relator do projeto o senador José Maranhão (MDB-PB).

O PLS 480/2017 exclui do Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826, de 2003) a exigência de o interessado em adquirir arma de fogo apresentar uma declaração de efetiva necessidade. E faz isso ao revogar dispositivo da norma que condiciona a autorização do porte de arma à comprovação de “efetiva necessidade por exercício de atividade profissional de risco ou de ameaça à sua integridade física”.

A proposta é do ex-senador Cidinho Santos, que, ao justificá-la, acusou a Polícia Federal de recusar muitos pedidos de licença para compra de armamento com base em critérios “discricionários”, como a “não demonstração da efetiva necessidade” de posse e porte de arma de fogo.

“Observa-se, pois, que o Estatuto do Desarmamento restringiu, de forma desarrazoada e desproporcional, os direitos fundamentais à liberdade e à propriedade dos cidadãos no que diz respeito ao acesso às armas de fogo, ao conferir à autoridade administrativa plena discricionariedade na concessão do registro e na autorização do porte de armas de fogo, a despeito do preenchimento de todos os requisitos objetivos assentados na Lei”, sustentou Cidinho em defesa do projeto.

Diante do registro de mais de 60 mil homicídios por ano no Brasil e da incapacidade do poder público em garantir a segurança dos cidadãos, o relator, senador José Maranhão, considerou a iniciativa “conveniente e oportuna”.

“Entendemos pertinentes os argumentos do autor do projeto, acreditando que essa mudança no Estatuto do Desarmamento vem em boa hora e atende ao clamor de milhares de brasileiros que querem ao menos ter a possibilidade de exercer o direito da legítima defesa em caso de agressão injusta neste ambiente de insegurança em que vivemos”, declarou Maranhão no parecer.

Se aprovado e não houver recurso para votação pelo Plenário do Senado, o PLS 480/2017 será enviado à Câmara dos Deputados.

Com Agência Senado

Comentar

Ricardo frusta sonho petista e diz que seguirá decisão do PSB sobre eleição presidencial: “Não existe só Lula”

Imagem da Internet

De nada adiantaram as ameaças e pressão do PT. O governador Ricardo Coutinho jogou um “balde de água fria” nas pretensões dos aliados petistas e disse que seguirá a decisão do PSB em relação à sucessão presidencial. “Presidente de honra não manda em nada, o presidente é Edvaldo [Rosas]. Agora uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa: reconhecer o papel de Lula para esse país, só não reconhece é mesquinho, obtuso, quem acha que política é dar um golpe tentar se livrar do adversário”, sustentou.

Ricardo lembrou que sua postura não é nova e citou o caso das eleições de 2014, quando deixou de apoiar a candidatura do tucano Aécio Neves. “Ricardo vai apoiar o que o partido decidir, só não apoiaria se fosse fora do campo que acredito. Fiz isso em 2014, vi que Aécio era um mal para esse país, fui para outro caminho. Não só existe Lula, existem pessoas com suas qualidades, defeitos. Não tem dono de campo, hegemonia. É preciso que a gente tenha mais generosidade”, definiu.

Comentar

João Pinto recebe apoio de radialistas de Cajazeiras para eleição na Associação Paraibana de Imprensa

O radialista Petson Santos recebeu durante essa semana várias declarações de apoio à sua candidatura a diretor de base da Regional de Cajazeiras na API – Associação Paraibana de Imprensa. Ele faz parte da Chapa 1, que tem como candidato a reeleição o jornalista João Pinto.

Segundo Petson, a principal proposta é trazer para Cajazeiras, neste mandato, novos cursos e capacitações para os profissionais da imprensa, além de outros benefícios e filiar novos membros na terra do padre Rolim, em parceria com ACI (Associação Cajazeirense de Imprensa).

“Estamos juntos com João Pinto, pois com ele a entidade continuará com associados e não grupos. Candidato à reeleição pela primeira vez, apesar de já ter ocupado a presidência por outras oportunidades em razão de renúncia ou afastamento do titular, João traz na bagagem a experiência, a humildade e a consciência de que ainda tem muito a fazer pela entidade e o associado”, disse o radialista.

João Pinto, presidente e Sony Lacerda, vice.

Petson Santos falou ainda sobre projetos que valorizem os profissionais de imprensa de toda o Sertão: “Ao lado de Levi Dantas em Sousa, Naldo Silva em Pombal e os companheiros de Patos, vamos interligar o Sertão com uma proposta inovadora. Conversamos com João Pinto e isso ficou firmado. Aguardem muitas novidades para o nosso Sertão. Não será mais um mandato, será o grande mandato”.

Petson agradeceu a todos os companheiros que declararam apoio à sua candidatura. “Agradeço aqui ao companheiro Marcos Rodrigues e todos que estão juntos comigo nesta empreitada”.

VEJA ALGUNS DOS APOIOS EM CAJAZEIRAS

Delegado

Aluísio Lima

Gualbio

Elias Junior

Jarismar Pereira

Sousa Neto

Jota França e José Anchieta

Tatico

Josemar de Aquino

Raimundinho

Amaury Furtado

Francisco Dias

Professor José Antônio

Wilson Furtado

Nagib

Chico Cardoso

Olivan Pereira

Mário Alves

Damião Alencar

George Sandro

Kinaldo José

Laurenito Bezerra

Albertão Ferreira

ELEIÇÃO

A Associação Paraibana de Imprensa realiza nesta sexta-feira (20), no interior do Estado, e no sábado (21) na capital, eleição para escolha do presidente e demais membros da diretoria.
Para um mandato de três anos (2018 a 2021) concorrem ao pleito o jornalista João Pinto, atual presidente, e a jornalista Sandra Moura.

EM CAJAZEIRAS

A eleição na cidade de Cajazeiras acontecerá na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a partir das 8h da manhã, indo até as 17h. O espaço foi cedido pelo presidente Alexandre Costa.

EM SOUSA

Na cidade de Sousa a eleição será realizada na Câmara de Vereadores. O espaço foi cedido pelo presidente Aldeone Abrantes.

COM DIÁRIO DO SERTÃO

Comentar

Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão em João Pessoa na segunda fase da Operação Xeque-Mate

Imagem (Reprodução)

A Polícia Federal deflagra na manhã desta quinta-feira (19), a segunda fase da operação Xeque-Mate, que busca dar continuidade ao trabalho que visou desarticular um esquema de corrupção na administração pública da cidade de Cabedelo/PB.

Nessa segunda fase estão sendo cumpridos 4 mandados de busca e apreensão, o sequestro de aplicações e ativos financeiros, com o objetivo de ressarcir os cofres públicos. Além de ordens judiciais de proibição de deixar o território nacional.Todos os mandados foram expedidos pelo Tribunal de Justiça da Paraíba.

A Polícia Federal segue trabalhando para apurar, em toda a sua extensão, os crimes eventualmente praticados no âmbito daquela administração municipal e que constituem o objeto da Operação Xeque-Mate.

Com Assessoria

Comentar

Roberto Paulino admite ser opção ao Senado, mas prefere abrir mão para alianças com PSC e PDT

Imagem da Internet

O ex-governador Roberto Paulino sempre foi partidário. Uma candidatura ao Senado seria um justo reconhecimento do MDB à sua fidelidade. Citado pelo deputado Wellington Roberto, presidente do PR, como nome certo na chapa do senador José Maranhão, pré-candidato a governador, Paulino mais uma vez sinalizou por uma alternativa de fortalecimento do projeto emedebista, abdicando da disputa, caso necessário.

Em entrevista ao portal de notícias clickpb, nesta quarta-feira (17), Paulino disse que a hipótese de candidatura foi comentada por Maranhão, mas não há nada certo em relação ao tema. Afirmou ainda que prefere deixar as duas vagas ao Senado para negociações com PSC e PDT, partidos que podem se aliar ao MDB.

Paulino já disputou eleição majoritária e sabe das dificuldades que teria pelo caminho se aceitasse o desafio. Em 2002, era vice-governador e assumiu o Governo do Estado com a renúncia de José maranhão para disputar o Senado. Maranhão venceu, mas ele perdeu a eleição para Cássio Cunha Lima. Mesmo assim, mantém seu nome à disposição do partido, caso as composições não vinguem.

Sem dúvidas, um exemplo de homem partidário.

Comentar