Pará e Maranhão aprovaram desconto nas mensalidades escolares que João Azevedo vetou

Imagem Assessoria ALPB

Em tempos de pandemia, vale tudo para tentar amenizar os efeitos da doença sobre a população. Tanto o âmbito da saúde quanto no da economia. Afinal de contas, como milhares de desempregados poderiam garantir alimento na mesa para suas famílias? Como bancar a saúde e educação dos filhos  sem ter de onde tirar nem para a sobrevivência?

Foi partindo dessa premissa que a Assembleia Legislativa aprovou a redução das mensalidades escolares na Paraíba. Também levou em conta o critério da justiça. Se voce paga um valor por aulas ministradas durante o mês, näo é justo pagar a mesma coisa se as aulas não estão ocorrendo.

Não sei se por essa mesma razão ou por outra equivalente, estados como Pará e Maranhão já adotaram proposta semelhante. No primeiro caso, o próprio governador aprovou projeto obrigando as escolas privadas a oferecerem um desconto de, no mínimo, 30% nas mensalidades, medida válida do ensino infantil até o superior.

No Maranhão, a Assembleia Legislativa também aprovou corte de até 30% nas mensalidades escolares, com um desdobramento importante.  Sancionada pelo governador Flávio Dino, a lei 11.259 foi questionada no Supremo Tribunal Federal pela Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino.

Imagem Reprodução

O ministro Alexandre de Moraes negou pedido de liminar da entidade e pediu informações ao Governo do Estado e à Assembleia Legislativa sobre o tema alegando “relevância da matéria conatitucional”.

Nos dois casos, o desconto se dará apenas durante o.período de pandemia da covid-19, igualmente ao que prevê a lei aprovada na Paraíba.

Por que será então que somente o governador João Azevedo vetou a.proposta?

Com a palavra, o governador, alunos e pais de.alunos paraibanos.

 

 

 

 

 

 

 

Comentar


Deputado cobra “respeito e reconhecimento” de Cartaxo aos profissionais de saúde

Imagem da Internet

A Medida Provisória da Prefeitura Municipal de João Pessoa, que estabelece gratificações apenas para os médicos durante a pandemia do novo coronavírus, tem provocado indignação dos demais profissionais da área da saúde. Para o deputado federal Ruy Carneiro, que tem atuação contundente junto às instituições de saúde da Paraíba, a diretriz publicada nesta quinta-feira (28) exclui toda uma gama de profissionais que estão no dia a dia da batalha, colocando a própria vida em risco, para salvar as vidas das pessoas.

“Você já imaginou uma unidade de saúde só com médico? Isso não existe. Mas, na cabeça deles, só esse profissional deve receber bonificação”, asseverou Ruy Carneiro.

O deputado informou ainda, em vídeo publicado nas suas redes sociais, que vai lutar para que isto não se concretize, para o benefício seja ampliado a todos que participam da rede de atendimento às vítimas do Covid-19. “Não é respeitoso com os profissionais que estão lá arriscando as próprias vidas. Não é momento de excluir, mas sim de incluir. Enfermeiro, socorrista, farmacêutico, motorista de ambulância, psicólogo, entre tantos outros profissionais ficaram de fora. Mas vamos lutar para que isto não continue”, pontuou Ruy Carneiro.

A Medida Provisória 79/2020 da prefeitura prevê a Gratificação Temporária de Emergência emSaúde Pública – Gtesp, “com exclusividade ao servidor ativo ocupante de cargo público de provimento efetivo de Médico”. Ou seja, todos os demais profissionais das Unidades de Pronto Atendimento (Upas), do Hospital Santa Isabel, do Hospital Municipal do Valentina, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) não receberão nenhum benefício por estar se dedicando no combate à pandemia.

Ruy Carneiro cobrou a valorização das equipes com a hashtag #TodosMerecemReconhecimento. “O combate ao coronavírus é feito por uma equipe. E toda essa equipe merece ser reconhecida”, arrematou o deputado.

Com Assessoria

Comentar


Frente Parlamentar do Brejo quer que região seja abastecida pelas águas do São Francisco

Imagem Divulgação ALPB

Os deputados estaduais que formam a Frente Parlamentar do Brejo Paraibano realizaram uma importante audiência pública de forma remota nesta sexta-feira (29), para tratar da melhoria no abastecimento de água das cidades de Esperança, Alagoa Nova, Arara, Areial, Remígio e Montadas.

Participaram da reunião, os deputados estaduais Chió (REDE), Anderson Monteiro (PSC) e Tião Gomes (Avante), além do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB). A audiência contou também com as presenças do secretário de Estado da Infraestrutura, Deusdete Queiroga, do presidente da Cagepa da Paraíba, Marcus Vinícius, além de prefeitos e vereadores das seis cidades.

Convidados, os deputados federais Gervásio Maia (PSB) e Frei Anastácio (PT) fizeram questão de participar do encontro em prol do Brejo da Paraíba.

O deputado Tião Gomes sugeriu que o Governo do Estado amplie o abastecimento na região através das águas do Rio São Francisco. “A água é um item básico, mas infelizmente ainda hoje tem faltado para muitas famílias do Brejo. Uma região, diga-se, com facilidade de acesso à água, mas que necessita de uma nova adutora para resolver o problema e de investimentos do Governo”, disse Tião Gomes.

Na ocasião, Tião reforçou a cobrança ao presidente da Cagepa para agilizar a conclusão do abastecimento de Mata Limpa em Areia e foi informado que a nova licitação acontecerá nos próximos dias. O deputado também cobrou do secretário Deusdete Queiroga a recuperação da estrada que liga Alagoa Grande ao município de Remígio.

De acordo com o deputado estadual Chió (REDE/PB), o debate versou sobre ações emergenciais e de médio prazo, a exemplo do término da adutora que levará água para as cidades de Areial e Montadas; de maiores fiscalizações no açude Saulo Maia, garantindo o abastecimento de Pilões e Areia; assim como, a realização de um projeto para integração das águas do Rio São Francisco, através de Boqueirão, ao sistema de abastecimento de Nova Camará.

O diretor da Cagepa, Dr. Marcus Vinícius, antecipou que apesar das últimas precipitações na região do Brejo não terem sido a que todos esperavam, as chuvas da última semana garantiram que o racionamento previsto para ser encerrado nas cidades de Remígio e Esperança, no dia 1 de Junho, seja adiado. “Possivelmente faremos uma nova análise em meados de junho, pois, uma vez caindo novas chuvas, seguimos monitorando e anunciaremos uma nova data”, explicou.

Ao lembrar o comprometimento do governador João Azevedo (Cidadania) com a construção da barragem de Nova Camará, o secretário de Infraestrutura, Deusdete Queiroga, anunciou frentes de trabalho, a partir dos encaminhamentos.

“Como representante do governador solicito que a CAGEPA seja o mais ágil possível para levar água de São Sebastião de Lagoa de Roça para resolver emergencialmente a situação de Areial e Montadas, me comprometo também, em 120 dias, talvez antes, a CAGEPA apresentar um estudo preliminar para uma solução definitiva, que seria pegar a água de Boqueirão, da transposição do São Francisco e levar para Nova Camará. Com a viabilidade técnica e econômica, acionaremos a bancada federal para destinar emendas e criaremos a partir de hoje, uma agenda de reuniões para acompanhar todo esse processo”, explicou o secretário de Estado.

Os deputados federais Frei Anastácio e Gervásio Maia reafirmaram o compromisso com a população do Brejo e destacaram que irão trabalhar em Brasília para destinar emendas e na articulação com a Bancada Federal Paraibana para que sejam incluídas ações em beneficio do abastecimento das cidades da região.

A audiência remota contou ainda com a participação de Andre Alves (PDT) prefeito de Remígio; Jonas Souza (PSD) prefeito de Montadas; Ícaro Teixeira (MDB)  presidente da Câmara de Alagoa Nova; Cristiana Almeida (REDE) ex-prefeita de Esperança; Adinael Barbosa (Cidadania) presidente da Câmara de Remígio; Wilma Alves, presidente do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Matinhas; Caco Alcântara, secretário da Prefeitura de Arara; Ronaldo Oliveira (PSD) presidente da Câmara de Montadas; Naldo (PT) vereador de Arara; Afonso Henrique (PSD) presidente da Câmara de Areial;  Adelson Benjamin (PSDB) prefeito de Areial e Aquino Leite (PSDB) prefeito de Alagoa Nova.

Comentar


Banco do Brasil e Detran fazem “lanbança” e deixam clientes enfurecidos na agência deTambaú nesta sexta-feira

Uma.”marmelada” sem tamanho deixou enfurecidos dezenas de clientes que ocupavam, em filas, a agência do Banco do Brasil da Avenida Ruy Carneiro, em Tambaú, nesta sexta-feira (29). A maioria queria pagar boletos do Detran da Paraíba para regularizar situação de veículos e condutores.

O Detran decidiu que os pagamentos só poderiam ser feitos nas agências do BB ou seus correspondentes, no caso o Pagfácil. Com a agência do Bessa fechada com a plaquinha de “faltando energia”, os clientes de outros bancos que residem nas imediações se dirigiram à agência do BB de Tambaú, com dinheiro em mãos, para quitar os débitos.

Depois da espera por mais de 40 minnutos em duas filas – uma.normal e outra preferencial -, os presentes foram surpreendidos com a informação de um funcionário do banco de que somente os correntistas do BB poderiam efetuar os pagamentos. E mandou procurar o Detran para esclarecer a situação.

Houve princípio de tumulto e muita revolta, principalmente dos velhinhos que aguardaram por quase uma hora pelo atendimento que precisavam e não receberam.

Diante do clima “pesado”, outro funcionário veio avisar que nova decisão, tomada naquela circunstância, é claro, permitia que correntistas de qualquer outro banco.poderiam fazer os pagamentos com cartão magnético, desde que fosse nos terminais do BB.

Ou seja, não poderiam pagar nas agências de seus bancos de origem e quem retirou o dinheiro para pagar em espécie no BB teria que fazer o caminho inverso: deposittar o dinheiro em seu banco para pagar os boletos nos terminais do BB.

A emenda saiu pior que o soneto e muitos clientes foram embora falando “maravilhas” do Banco do Brasil e do Detran pelo “atendimento cinco estrelas”.

Pena que, em tempos de pandemia, ninguém ouve falar na presença do Procon nessas horas.

 

 

 

Comentar


Por que Luciano Cartaxo e Adalberto Fulgêncio reconhecem trabalho de médicos e desprezam o de enfermeiros?

Imagem Reprodução/Internet

Médicos da rede municipal de saúde que estão na linha de frente no atendimento e tratamento de pacientes com covid-19 tiveram um acréscimo de 40% em seus contracheques. A medida foi anunciada pelo secretário Adalbeto Fulgência e oficializada pelo prefeito Luciano Cartaxo, através de decreto.

Nada mais justo, uma vez que, sem os médicos, seria impossível dar conta da demanda de casos da doença registrada em João Pessoa. Trata-se, portanto, de reconhecimento a um trabalho essencial para garantir o bem estar da população.

O que ninguém entendeu, até agora, foi a “indiferença” de Cartaxo e Julgêncio” em relação a outros profissionaiscde saúde como maqueiros, socorristas, técnicos de enfermagem e, principalmente, os enfermeiros.

Todos estão lidando diretamente com a doença, correndo os mesmos riscos que os médicos e com objetivo idêntico: salvar vidas. Mesmo assim, não tiveram aumento de um só real nos contracheques.

Se Cartaxo e Fulgêncio acham que o trabalho dos médicos é superior, que pelo menos se dignem em reconhecer que o esforço diário dos demais profissionais é necessário. Mas, simplesmente “desprezar” é coisa de quem  não está muito preocupado com a saúde publica.

Em toda gestão administrativa, a base é determinante para a eficiência e o sucesso, principalmente nas áreas essenciais. Na Educacáo, por exemplo, as escolas precisam de porteiros, merendeiras e outros funcionários. Só com os professores, não funcionam à contento..

Na Segurança Pública, é imperativo o trabalho de carcereiros, escrivãos, peritos e outros. Ou funciona só com delegados e comandantes de batalhões?

Da mesma forma, a Saúde não cumpre efetivamente sua missão sem a base. Parece que só Cartaxo e Fulgêncio não entenderam ainda essa regra. Ou entenderam e preferem discriminar, renegar, desconhecer….

Seja qual for a situação, não é nada saudável um gestor – aliás, dois –  tratar servidores com tanta falta de respeito.

Muito menos de uma área tão importante como a Saúde,. Ainda mais em época de pandemia.

 

Comentar


Após esgotados todos os recursos jurídicos, STF extingue aposentadorias de ex-governadores da Paraíba

Agora não há mais espaço para recurso. A pensão que era paga para ex-governadores e as viúvas deles foi extinta por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). A certidão de trânsito em julgado foi emitida nesta quinta-feira (28), pelo STF, fato comunicadao à Assembleia Legislativa da Paraíba. A ação que questionou e extinguiu esse benefício foi movida pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Originalmente, a OAB solicitava que o STF declarasse inconstitucional a lei paraibana de 2006 que permitia esse tipo de pagamento que gerava um custo de cerca de R$ 3,1 milhões por ano para os cofres públicos da Paraíba. Em 2018, a lei, que beneficiava 15 ex-governadores e víuvas, foi considerada ilegal, mas a Assembleia Legislativa da Paraíba recorreu.

O STF rejeitou também os embargos protocolados pela Assembleia Legislativa e o acórdão referente a esse entendimento foi publicado no dia 18. Caberia recurso em um prazo de cinco dias úteis, mas a Assembleia decidiu não recorrer, por entender que já havia cumprido seu papel no curso do processo.

 

Com notíciaspb

Comentar


Governador João Azevedo sanciona lei que garante redução das mensalidades escolares durante pandemia

O governador da Paraíba, João Azevêdo, sancionou a Lei nº 11.694 aprovada pela Assembleia Legislativa (ALPB), em que garante descontos nas mensalidades das escolas privadas da Paraíba, enquanto durar à pandemia do Coronavírus. A lei de autoria dos deputados Adriano Galdino, Ricardo Barbosa, Lindolfo Pires e Estela Bezerra foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (28).

Confira a partir da página 4

Ainda de acordo com a publicação, foi vetado o artigo que assegurava os descontos para as instituições que estão oferecendo aulas remotas, em que os professores interagem com os alunos e cumprindo a carga horária determinada.

O veto retorna para Assembleia Legislativa para ser apreciado. O projeto defende desconto de entre 5% e 25%, para as escolas que oferecem aulas remotas.

De acordo com a lei sancionada, não estarão livres as escolas e faculdades que apenas fornecerem conteúdo online estático e gravado para seus alunos. As aulas tem que ser dadas pelos professores em tempo real.

E também deve ser adotada para os casos em que os alunos já dispunham, por alguma razão, de descontos.

Os descontos assegurados serão:

  •  10% (dez por cento), possuindo a instituição fornecedora dos serviços educacionais de 01 até 100 alunos matriculados regularmente;
  • 15% (quinze por cento), possuindo a instituição fornecedora dos serviços educacionais de 101 até 300 alunos matriculados regularmente;
  • 20% (vinte por cento), possuindo a instituição fornecedora dos serviços educacionais de 301 até 1000 alunos matriculados regularmente;
  • 30% (trinta por cento), possuindo a instituição fornecedora dos serviços educacionais mais de 1000 alunos matriculados regularmente.

Com Clickpb

Comentar


TÔ NEM AÍ!: Mulher de 103 anos supera covid-19 e comemora cura tomando uma “geladinha”

Uma mulher de 103 anos sobreviveu à Covid-19 em Massachusetts, nos Estados Unidos. A polonesa Jennie Stejna foi a primeira a testar positivo para coronavírus em sua casa de repouso. A instituição já tem cerca de 33 infectados. Em comemoração, por ter se livrado do vírus, a senhora abriu uma cerveja.
De acordo com a neta, Shelly Gunn, Jennie não entendeu muito o que era a Covid-19, mas se sentia muito doente. Ela conta que até mesmo recebeu uma ligação do asilo pedindo para ela ir visitar a avó e dizer adeus.
Apesar disso, a polonesa derrotou o vírus. No dia 13 de maio, Jennie já estava bem novamente. “Essa velha avó polonesa nossa derrotou oficialmente o coronavírus”, disse o marido de Shelley, Adam Gunn, para um jornal local. “Estamos realmente muito agradecidos”, finaliza.
Jennie viveu toda a sua vida em Massachusetts junto ao marido Teddy que morreu aos 82 anos. Casados em 1938, os dois ficaram juntos por 54 anos.
“Ela é uma ávida jogadora de bingo, gostava de ler e de fazer crochê até ter artrite”, diz a neta. De acordo com ela, a avó é “fã de esportes hardcore de Boston. Ela costumava sentar do lado de fora e ouvir os jogos do time de beisebol de Boston, o Red Sox, no rádio.”
Jennie Stejna tem dois filhos, três netos, quatro bisnetos e três tataranetos. Agora curada de Covid-19 tem como seu maior desejo ver um jogo novamente.
Com jornaldebrasilia/conexãopb
Comentar


TCE rejeita prestações de contas de três prefeituras paraibanas

Imagem da Internet

 

Em sessão ordinária, por videoconferência, realizada nTCE rejeita contas de três prefeituras e aprova as PCAs de Nova Palmeira,Juazeirinho e Ja manhã desta quarta-feira (27), sob a presidência do conselheiro Arnóbio Alves Viana, o Tribunal de Contas da Paraíba aprovou as prestações de contas (PCAs)das prefeituras de Nova Palmeira, Juazeirinho e Juarez Távora (2018), Itatuba (2017), e Triunfo, referente a 2016.

Reprovadas foram as contas de Bananeiras, São José do Brejo do Cruz e Poço Dantas, exercícios de 2016, tendo como principais irregularidades o não recolhimento das contribuições previdenciárias aos regimes geral e próprios dos municípios. Ainda cabem recursos.

A falta de recolhimento das obrigações previdenciárias ao Regime Geral da Previdência, assim como, a retenção dos percentuais nos contracheques dos servidores municipais, e não repasse ao regime próprio, são irregularidades que ensejam a reprovação das contas, conforme analisou o presidente do TCE, conselheiro Arnóbio Alves Viana, e podem refletir na inviabilidade dos institutos de previdência. Torna-se uma ameaça à garantia das aposentadorias dos servidores.

O Tribunal julgou regulares, com recomendações, as contas apresentadas pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano e pela Gerência Executiva da Defesa Civil, referente aos exercícios de 2017 e 2018. Também foram julgadas regulares as contas da Escola de Serviço Público do Estado da Paraíba, remanescente do exercício de 2013.

Recursos –  O Pleno manteve a decisão que rejeitou as contas de 2015 do município de Juru, decorrente do Acórdão APL-TC-00348/18. A Corte acatou o recurso de reconsideração interposto pelo ex-prefeito, Luiz Galvão da Silva, e deu provimento parcial para alterar apenas o percentual pago ao Fundef. Negado foi o recurso impetrado pelo ex-prefeito de São José de Caiana, José Walter Marinho Marsicano Júnior, contra o Acórdão APL-TC-00395/19, face a apreciação das contas de 2016.

Embargos – O Tribunal de Contas acatou os embargos de declaração interpostos pelo Ministério Público de Contas, em relação à Medida Cautelar, que determinou a suspensão de gratificações a servidores comissionados no município de Patos, excetuando a categoria dos agentes fiscais, até que sejam prestados esclarecimentos ao TCE, sobre a legalidade dos atos que autorizaram os benefícios. Na decisão unânime, O Pleno concedeu um prazo de 15 dias para manifestação da Prefeitura, e restabeleceu a suspensão dos pagamentos a todas as categorias, inclusive dos agentes de tributos, até a análise e decisão da Corte.

Consultas –  O Pleno decidiu conhecer a consulta formulada pela Federação dos Municípios da Paraíba – FAMUP, acerca das medidas a serem adotadas em relação aos contratos temporários de prestadores de serviços, em virtude das suspensões de atividades laborais motivadas pela pandemia provocada pela Covid-19, bem como, sobre a possibilidade de utilização dos critérios estabelecidos nas Medidas Provisórias MPs n.ºs 927 e 936/2020, no âmbito municipal. Na decisão, os membros do colegiado enfatizaram a observação às leis. Em caráter normativo, o TCE encaminhará parecer técnico a todas as prefeituras paraibanas.

Da mesma forma, o Pleno conheceu consultas formuladas pela Controladoria Geral do Estado – CGE, a respeito de procedimento para escrituração dos recursos originários do Fundo de Apoio ao Registro de Pessoas Naturais  (FARPEN), e pela Prefeitura Municipal de Serra Grande, no tocante à possibilidade de aplicação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos, cumulada com o Regime Jurídico.

A Corte de Contas não tomou conhecimento das consultas oriundas da Prefeitura Municipal de Sousa – a respeito de Assinatura Eletrônica, e da Câmara Municipal de Prata, sobre Comissão de Licitação e contratação de assessoria jurídica por dispensa, sem prejuízo do encaminhamento de pareceres técnicos sobre as matérias relacionadas.

Votos de Pesar – O Plenário do TCE aprovou, à unanimidade, “Votos de Pesar” pelo falecimento do ex-deputado e ex-secretário de Estado, Pedro Adelson. Na proposição, o presidente da Corte, conselheiro Arnóbio Alves Viana, lembrou ter sido contemporâneo do ex-deputado na Assembléia Legislativa e destacou suas brilhantes atuações na tribuna. “Encantava com as palavras, sempre com posicionamentos inteligentes e lúcidos”. Também propôs pesar pelo falecimento do ex-prefeito de Patos e ex-deputado, Dinaldo Wanderley, com pronunciamentos do conselheiro Fernando Catão, e do advogado Jonshon Abrantes, em nome da OAB-PB.

A 2263ª sessão ordinária do TCE-PB contou com as participações on-line, além do presidente, dos conselheiros Fernando Rodrigues Catão, André Carlos Torres Pontes e Antônio Gomes Vieira Filho e dos substitutos Antônio Cláudio Silva Santos, Oscar Mamede Santiago Melo e Renato Sérgio Santiago Melo. Também dos prefeitos Douglas Lucena (Bananeiras), e Damísio Mangueira (Triunfo), que fizeram suas defesas, junto aos advogados constituídos.  O Ministério Público de Contas foi representado pelo procurador geral Manoel Antônio dos Santos.

CLIQUE AQUI  para acessar a sessão na íntegra.

Com AscomTCE – PB

Comentar


Deputados aprovam Diploma Napoleão Laureano à diretora de Atenção Hositalar do Ministério da Saúde

A Assembleia Legislativa aprovou na sessão desta quarta-feira a concessão do diploma Napoleão Laureano de Honra ao Mérito das Ciências Médicas à diretora nacional do Departamento de Atenção Hospitalar, Domiciliar e de Urgência (DAHU) do Ministério da Saúde, a paraibana Adriana Teixeira. A proposta foi apresentada pelo deputado Ricardo Barbosa, com coautoria do presidente da Casa, deputado Adriano Galdino.
Adriana é sanitarista em saúde coletiva, com mestrado em gestão hospitalar, e possui graduação em Administração Hospitalar. Barbosa exaltou o empenho dela junto ao comando ministerial para agilizar importantes ações para a Paraíba, mais recentemente as referentes ao combate à pandemia do coronavírus. Por sua intercessão, foram habilitados 82 leitos de UTI para a Covid 19 na Paraíba, no valor de R$ 11 milhões 800 mil, e serão habilitados mais 65. Também foram encaminhados outros 10 kits completos de leitos de UTI, a um valor de custeio de R$ 1 milhão 440 mil, afora 20 respiradores, com a previsão de mais 30. Além disso, a Paraíba recebeu 82 ambulâncias para o SAMU.
“Ela tem uma vasta experiência e é reconhecida até internacionalmente”, apontou o deputado Ricardo Barbosa.
*Reconhecimento*
“Recebo esta homenagem com entusiasmo e muita felicidade, através do deputado Ricardo Barbosa. É uma honra, afinal esta Casa tem história e por ela passaram inúmeros paraibanos de relevância que foram homenageados, e ser reconhecida em seu estado pelo seu trabalho em nível nacional é mais um motivo para que eu possa continuar essa caminhada com o objetivo incansável de melhorar o acesso aos serviços de saúde da nossa população, em especial ao meu povo paraibano”, reagiu Adriana, ao saber da homenagem.
Desde que foi nomeada há três anos, Adriana tem recebido deputados, prefeitos, secretários de Saúde e assessores de dezenas de municípios paraibanos. “Nossas portas estão sempre abertas para receber todos, e nesses 3 anos fomentamos a habilitação de leitos hospitalares; implementação, renovação de frota, ampliação e expansão do SAMU em vários municípios; Credenciamos diversas UPAs, habilitamos o Programa Melhor em Casa e no cenário atual da pandemia da COVID-19, acompanhamos com profissionalismo a distribuição de respiradores, EPIS, habilitação de leitos COVID, distribuição de testes, vacinas dentre outras ações primordiais para esse momento”.


Comentar