Manifestantes protestam contra denúncias de corrupção e pedem saída do prefeito de Pedras de Fogo

O prefeito Dedé Romão passou por situação delicada na manhã desta sexta-feira (31). Um grupo de manifestantes deu “plantão” em frente à rádio comunitária de Pedras de Fogo para protestar contra o que chama de “administração desastrosa”.

Os manifestantes lembraram, aos gritos de “Fora Dedé”, denúncias levadas ao Tribunal de Contas e ao Mknistério Público contra o atuaç prefeito que, segundo eles, comprometem. Lisura da atual gestão.

Foi mais jm duro golpe no projeto de reeleição de Romão.

Comentar


ATRÁS DO PREJUÍZO: Cartaxo se reúne com Diego na segunda-feira e ex-secretário divulga carta enigmática: “Sou hoje um homem-pássaro”

Após a repercussão negativa da escolha da concunhada Edilma Freire como candidata â sucessão municipal, o prefeito Luciano Cartaxo agiu rápido na tentativa de evitar uma debandada do Partido Verde. De cara, renomeou Socorro Gadelha e Daniela Bandeira para o secretariado.

Mas, quando tentou o mesmo com Diego Tavares, viu que a coisa não funciona assim, de forma automática, com todos. Cartaxo recuou e agendou para a próxima segunda-feira (03) um encontro com o ex-secretário, visando reverter o possível prejuízo.

Talvez a carta divulgada por Diego tenha feito Cartaxo mudar de estratégia. Em um dos trechos, Diego Tavares diz: “Sou, hoje, um homem-pássaro”.

Ou seja, está pronto para voar.

Veja abaixo a carta de Diego Tavares na íntegra:

Comentar


A ingratidão de Ricardo Coutinho e a incoerência de Anísio Maia

Imagem Reprodução/paraibaonline

Anísio Maia não queria ser candiidato a prefeito de João Pessoa em novembro próximo. Sem mandato e sem prestígio, o.então suplente de deputado, que dependia da vontade dos outros para permanecer na Assembleia Legislativa, aceitou a missão devido às circunstâncias.

Depois que assumiu a vaga deixada por Genival Matias, parece que Anísio mudou de ideia. Pelo menos em relação a alguns assuntos. Primeiro, tomou gosto pela disputa. E com razão.

Mesmo se for derrotado nas urmas, o petista só tem a ganhar porque, durante a campanha municipal, propaga e fortalece seu nome para 2022 no maior colégio eleitoral do Estado. Até aí, tudo bem.

Só que Anísio “esqueceu” parte do discurso que usava quando ainda estava “por baixo”. Lembro de uma declaração sua descartando aliança com o PSB e se referindo a Ricardo Coutinho como “página virada”.

Pois bem, em entrevista ao Sistema Correio nesta quinta-feira (30), Anísio chamou o ex-governador de “ingrato” e cobrou apoio do PSB apoio à sua candidatura, em nome de um suposto rodízio que os “partidos aliados” deveriam adotar nas eleições. Na opinião de Anísio, claro.

De uma hora para outra, o Mago e seu socialismo, acuados por acusações e processos de corrupção, migraram de um.passado desprezível para um.presente de ingratidão, na visão do “ex-companheiro” do PT. Uma ingratidão assimilável porque viria repleta de votos para alavancar a estática candidatura do PT.

Se Ricardo foi ingrato com o PT, Anísio está sendo, no mínimo, incoerente com seu passado de posições firmes e inegociáveis.

Agindo assim, o deputado dá margem para que lhe atribuam aquela famosa expressão popular: “Quer conhecer um homem, dê a ele o.poder”.

Ou seria melhor: “Quer conhecer um.político, dê a ele um mandato”.

 

Comentar


CONCUNHADA: Ruy Carneiro diz que Cartaxo “desrespeita” João Pessoa

Imagem Reprodução

Preocupado com o desemprego e o crescimento da pobreza em João Pessoa, o deputado federal Ruy Carneiro reagiu de modo firme ao anúncio da candidatura da cunhada de Luciano Cartaxo à Prefeitura de João Pessoa. “Lançar a cunhada, só porque é alguém que ele pode manipular, é um desrespeito com João Pessoa, é ato de quem acha que pode tudo”, declarou Ruy.

“A prefeitura de João Pessoa não é um presente que você dá para um parente ou para um amigo. É preciso ter respeito com as pessoas e com a cidade. Indicar a cunhada é a velha tentativa de ter um terceiro mandato de prefeito, de tentar ficar controlando a prefeitura de fora, dando ordens de longe, mas isso não dá certo. Isso não deu certo aqui, nem deu certo no Brasil”, ressalta Ruy Carneiro.

Na avaliação de Ruy, o prefeito afastou para longe uma série de aliados e de pessoas próximas apenas por vaidade e interesses familiares. “Todo mundo sabe que se Luciano pudesse ia tentar botar o irmão gêmeo de novo. Mas a lei não deixa e a população rejeita essa política do atraso, do compadrio e dos velhos coronéis. Mesmo assim bota a cunhada”, acrescenta. “Em um momento como este, de crise, de pandemia, de desemprego, de fechamento das empresas, Luciano age com vaidade e arrogância”, avalia.

Segundo Ruy Carneiro, como Luciano não pode mais ser candidato, quer fazer o jogo de “botar uma marionete, um fantoche, uma pessoa da família dele pra tentar continuar mandando na prefeitura. Mas a população de João Pessoa amadureceu e quer muito mais, não aceita esse tipo de malandragem e vai dar uma resposta clara nas urnas, vai dizer não a esse jogo atrasado e antiquado”.

Comentar


Traído por Cartaxo, suplente de Daniella Ribeiro fica a “dois passos” do palanque de Cícero Lucena

Imagem Reprodução

Talvez tenham esquecido de avisar a Luciano Cartaxo que o seu ex-secretário Diego Tavares detesta ser enganado. Por certo, também não lembraram ao prefeito que Diego tem uma relação muito próxima do PP, de Aguinaldo e Enivaldo Ribeiro.

Para quem não sabe, o filho de Reginaldo Tavares é suplente da senadora Daniellaa Ribeiro, irmã de Aguinaldo e filha de Enivaldo. E Enivaldo, Aguinaldo e Daniella apoiam a candidatura do ex-senador Cícero Lucena, do Partido Progressista.

Quer mais? O pai de Diego foi vice-prefeito de de João Pessoa, ao lado do então prefeito Cícero Lucena. Além de aliados políticos, os dos são amigos.

Imagem da Internet

Sentindo-se traído por Cartaxo e diante de um quadro como este, não seria exagero afirmar que o rompimento com o prefeito e a adesão a Cícero é uma questão de tempo para Diego Tavares.

Quem viver, verá.

 

 

Comentar


Entre os aliados e a família, com quem vc acha que Cartaxo ficaria?

Os gêmeos sempre unidos (Imagem Reprodução/Polêmica Paraíba

Quem se surpreendeu com a indicação da professora Edilma Freire como candidata apoiada por Luciano Cartaxo, não conhece o histórico “familiar” do prefeito de João Pessoa.

Só para recordar: em 2014, Cartaxo só aceitou se aliar ao então governador Ricardo Coutinho (PSB) indicando o candidato ao Senado na chapa do socialista. E quem o prefeito escolheu para a vaga? O irmão, Lucélio, é claro!

Além disso, Cartaxo ainda exigiu “dedicação exclusiva” do grupo de Ricardo para eleger o irmão gêmio, sob pena de não ter o mesmo empenho na defesa da reeleição do governador. Aliás, há quem diga que os dois lados não cumpriram integralmente o prometido.

Edilma Freire, a candidata, e o concunhado Cartaxo

Ricardo foi reeleito, mas Lucélio “sobrou na curva”. O senador José Maranhão (MDB) foi eleito com votação consagradora, massacrando o candidato do “rolo compressor”.

Em 2018, Cartaxo era o “queridinho” das oposições para enfrentar o candidato de Ricardo Coutinho. Na época, os dois já estavam novamente em lados opostos.

Com medo da derrota, o prefeito “bateu fofo” e desistiu de ser candidato alegando falta de unidade dos oposicionistas, apenas porque o senador José Maranhão, diante do impasse, lançou-se na disputa.

Além de deixar os aliados “no meio da rua”, Cartaxo “cobrou caro” para se manter nas oposições. Na hora da escolha do seu substituto, advinha quem o prefeito indicou? O irmão Lucélio, é claro!

Portanto, alguém tem dúvidas de que, se Lucélio pudesse disputar a eleição em João Pessoa, seria o candidato do prefeito?

Mas, na falta de um irmão, qualquer concunhada serve.

 

 

 

Comentar


Pacientes da Rede Feminina de Combate ao Câncer e da Vila Vicentina Júlia Freire são benefiados por emenda de Ruy Carneiro

Cerca de 1,1 mil pacientes com câncer e 59 idosos de João Pessoa começam a receber nestes dias os benefícios dos recursos liberados pelo parlamentar. São pessoas atendidas pela Rede Feminina de Combate ao Câncer e da Vila Vicentina Júlia Freire, duas das várias instituições favorecidas com recursos provenientes da emenda de R$ 2,2 milhões, destinados à assistência social na Capital e em outras cidades da Paraíba.

Ruy esteve nesta quinta-feira (30) para visitar as duas instituições e comunicação a liberação dos recursos. “Milhares de famílias na nossa cidade precisam cada vez mais de apoio de instituições com a Rede Feminina e a Vila Vicentina. Por isso, lutamos tanto para liberar esses recursos”, afirma Ruy. “Visito sempre essas instituições para conversar com os pacientes, falar com quem mora na entidade, afim de saber como o recurso será investido, acompanhar e viver o dia a dia dessas pessoas que mais precisam”, acrescenta.

A Rede Feminina de Combate ao Câncer é uma instituição sem fins lucrativos que, com a emenda, atenderá 1.073 pessoas. A instituição, criada há 57 anos, presta serviço de acolhimento, assistência e solidariedade aos pacientes oncológicos do Hospital Napoleão Laureano por meio de 230 voluntários. Conta com uma casa de apoio que abriga até 40 pacientes em tratamento no Napoleão Laureano, que não têm condições de pagar hospedagem ou não possuem parentes em João Pessoa.

O abrigo de idosos Vila Vicentina Júlia Freire funciona no bairro da Torre e oferece moradia, alimentação, tratamento médico, odontológico, fisioterapêutico e psicológico para 59 idosos ali residentes. Como instituição filantrópica, a Vila Vicentina vive de doações tanto material, como de trabalho voluntário.

Com Assessoria

Comentar


TCE multa ex-secretáro Aléssio Trindade por compra irregular de livros no valor de R$ 6,3 milhões

Conselheiro Fernando Catão (Imagem Reprodução/Portal Correio)

A Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, em sessão por videoconferência, nesta quinta-feira (30), julgou irregular a Inexigibilidade de licitação da Secretaria de Estado da Educação, envolvendo recursos de R$ 6,3 milhões para compra de 116.561 livros de Redação destinados aos alunos da 1ª a 3ª séries da rede estadual de ensino. A empresa contratada foi a Editora Divulgação Cultural, datada em  20/12/2018.

O colegiado seguiu voto, pela irregularidade do procedimento, proposto pelo relator do processo nº 20166/18, conselheiro Fernando Rodrigues Catão. Ele acompanhou manifestações da Auditoria e do Ministério Público de Contas indicando adoção inadequada do tipo de procedimento –, no caso a Inexigibilidade – restrição de competitividade, e não comprovação, nos autos, da exclusividade do fornecedor.

Para o relator, o curto espaço de poucos dias entre a formalização do procedimento, a contratação e o pagamento pela compra, demonstrou que a aquisição se deu sem o planejamento adequado, na intenção apenas de compor gastos para alcance do índice obrigatório de 25% com a Educação.

Multa a ex-secretário – A decisão inclui multa de R$ 5,7 mil ao ex-secretário de Educação, Aléssio Trindade de Barros, e retorno do processo à Auditoria para acompanhamento de execução do contrato. A determinação é que, após as restrições decorrentes da pandemia da Covid 19, se verifique a entrega de todo material adquirido.

Contratos da Cagepa – Na mesma sessão, a Câmara decidiu por determinar o desarquivamento do processo nº13095/18, a fim de promover análise conjunta de contratos firmados pela Companhia de Água e Esgotos da Paraíba para compra de insumos utilizados no tratamento de água dos sistemas geridos pela empresa no Estado.

Essa decisão deu-se após o julgamento, pela regularidade, do Pregão Eletrônico nº 90028/19, pelo qual a Cagepa destinou R$ 28,4 milhões à compra de 15 mil toneladas de sulfato de alumínio líquido. No exame do procedimento, nos autos do processo 19825/19, de relatoria do conselheiro Fernando Catão, a Câmara decidiu também solicitar explicações à Cagepa sobre os critérios técnicos de aquisição e distribuição do produto.

À companhia foi concedido prazo 60 dias para elaboração de planilha de preços de “serviços de Geotecnia”, previstos no Pregão Presencial nº 012/2019, destinado à contratação de empresa especializada para a execução de inventário, avaliação e emissão de laudo dos bens patrimoniais da Companhia. A decisão deu-se nos autos do processo nº 00890/20, de relatoria do conselheiro Antônio Gomes Vieira Filho.

Outro prazo, de 30 dias, foi concedido ao prefeito de São Sebastião do Umbuzeiro, Adriano Jerônimo Wolff, para envio de documentos, e esclarecimentos, relacionados ao concurso público promovido pelo município e examinado nos autos do processo 03211/19.

Prestações de contas – Foram julgadas regulares, com ressalvas, as prestações de contas da Secretaria de Educação de Campina Grande, ano 2017, e das Câmaras de Vereadores de Coxixola e Monteiro, referentes a 2019. Deste mesmo exercício, foi pela regularidade o julgamento das contas da Câmara Municipal de Capim. A Prestação de contas /2016 do Instituto de Previdência dos Servidores de Nova Palmeira foi julgada irregular.

A sessão nº 2.836 serviu, ainda, à análise e julgamento de processos relativos a denúncias, representações e recursos, além do exame de dezenas de pedidos de aposentadorias de pensões de servidores públicos e/ou dependentes.

Presidida pelo conselheiro Antônio Gomes Vieira Filho, contou com as presenças do conselheiro Fernando Rodrigues Catão, do conselheiro em exercício Antônio Cláudio Silva Santos, e do conselheiro substituto Renato Sérgio Santiago Melo. E, ainda, da procuradora Isabella Barbosa Marinho Falcão, atuando pelo Ministério Público de Contas.

Com Ascom TCE-PB

Comentar


Ex-prefeito de Duas Estradas é preso pela Polícia Federal sob acusação de falsidade ideológica

Imagem Divulgação/Prefeitura de Duas Estradas

A Polícia Federal prendeu o ex-prefeito de Duas Estradas, Roberto Carlos, por falsidade ideológica. Ele foi detido na tarde desta quinta-feira (30), em João Pessoa, durante cumprimento a mandado de prisão expedido pela 12ª Vara da Justiça Federal, após pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Guarabira.

O ex-prefeito foi preso porque, ao conseguir pena restritiva de direitos com prestação de serviços à comunidade, falsificou os comprovantes da pena de prestação de serviços. Com isso, ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal, o qual pediu à Justiça a conversão da pena anterior em privativa de liberdade.

A Justiça Federal deferiu os pedidos do MPF e condenou o ex-prefeito a 7 anos, 8 meses e 15 dias de prisão (em regime fechado) e 336 dias-multa, cada uma no valor de 1/10 do salário-mínimo vigente ao tempo do fato delituoso, pelos crimes de falsidade material de documento (artigo 297 do Código Penal), falsidade ideológica (artigo 299 do Código Penal).

A Justiça também determinou também a conversão da pena anterior em prisão e o respectivo cumprimento em regime fechado.

Com Clickpb

Comentar


Vereador entra com mandado de segurança para garantir eleições indiretas em Bayeux

O vereador Adriano Martins entrou na Justiça, na última segunda-feira (27), com um pedido para a realização imediata das eleições indiretas para a Prefeitura de Bayeux. Na ação, o vereador afirma que o pedido acontece como prevenção de possível ato ilegal, arbitrário ou abusivo por parte de Inaldo Andrade, presidente da Câmara Municipal.

A ação também afirma que após o pedido protocolado de renúncia do ex-prefeito Berg Lima, a lei determina que uma eleição indireta deve ser realizada em um prazo de 30 dias.

O documento pede que Inaldo Andrade seja intimado imediatamente e que seja determinado a realização da eleição no município,e em caso de descumprimento que seja aplicada uma “multa diária em valor a ser arbitrada por este juízo, sem prejuízo da remessa desses autos ao Ministério Público para apuração de possível crime de desobediência (artigo 330, do CP) e crime de prevaricação (art. 319, CP) e ato de improbidade administrativa (art. 11, II, Lei 8429/92)”.

No último dia 21 de julho, a Justiça da Paraíba determinou que o presidente da Câmara Municipal de Bayeux, Inaldo Andrade, realizasse eleição para os cargos de prefeito e vice-prefeito, no prazo de 30 dias.  O pedido também foi realizado pelo vereador Adriano Martins.

Após a determinação da Justiça, vereadores do município entraram com um pedido para cancelar as eleições indiretas.

Nesta terça-feira (28), a mesa diretora da Câmara Municipal acatou o pedido e cancelou as eleições de Bayeux. O pedido apontava que a mudança na lei, prevendo a eleição indireta, não chegou a ser publicada.

Confira o pedido 

Com clickpb

Comentar