Sem espaço para concorrer ao Senado, Ney Suassuna “descola” vaguinha de suplente aos 45 do segundo tempo

(Imagem da Internet)

No período de pré-campanha, Ney Suassna bem que tentou viabilizar espaço para disputar novamente o Senado. Não deu certo, talvez pelo fato de ter anandonado a Paraina mais uma vez para morar no Rio de Janeiro, sua terra “de coração”.

Mas, o ex-senador não desistiu do retorno à política. E foi compensado pela decisão. Ney descolou uma “vaguinha” de suplente de Veneziano Vital, candidato a senador pelo PSB.

Nesta segunda-feira (17), poucas horas antes de encerrar o prazo psra substituição de candidatos, Ney tomou o lugar do empresário João Teodoro, indicado pelo DEM.

Filiado ao PRB, Suassuna aposta na eleição de Vené para quem sabe, mais a frente, ganhar uma chance de ser titular do mandato. A estratégia funcionou com Raimundo Lira, que sucedeu Vital Filho, irmão do ex-prefeito de Campima Grande, no Senado.

Comentar

Cássio defende fim do auxilio-moradia e outras mordomias parlamentares

Imagem da Internet

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) defende o fim das mordomias parlamentares como medida decisiva para moralizar o Congresso Nacional e combater a crise econômica.

Em seu programa no guia eleitoral, o vice-presidente do Senado prega que o enxugamento da máquina pública é o único caminho para retomar o equilíbrio das contas e o desenvolvimento econömico.

“É preciso cortar ma propria carne. Temos que acabar com o auxílio-moradia, por exemplo. Quando era governador, morava no meu próprio apartamento. Também acabamos com o nepotismo e com 6 mil cargos comissionados, além de tabelar as gratificações”, lembrou o senador tucano, candidato à reeleição e líder em todas as pesquisas divulgadas até agora.

A mesma proposta, de redução da máquina pública, é defendida por seu filho, deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), também candidato à reeleição, que abriu mão de algumas mordomias em Brasília.

Comentar

Prefeitura de Cajazeiras promove II Mutirão de Cirurgias de Catarata

Realizado pela Prefeitura Municipal de Cajazeiras, através da Secretaria de Saúde, foi realizada nesta segunda-feira a abertura do segundo mutirão cirurgias de catarata. Os procedimentos estão sendo feitos no Hospital Universitário Júlio Bandeira, através de parceria. A expectativa é de que 600 pessoas sejam atendidas.

Segundo o prefeito de Cajazeiras, José Aldemir, não existe alegria maior do que a que está vivendo e vivenciando. “Não só como prefeito e gestor, mas como profissional da medicina. A Catarata é uma patologia oftalmologia que coíbe o direito das pessoas de enxergarem. E não existe oportunidade maior do que se possa dar ao cidadão portador dessa doença do que direito à sua visão”, ressaltou.

O secretário de Saúde, Cristovão Pinheiro, destacou a importância do mutirão. “Sabemos que quem tem problema de catarata e faz esse procedimento cirúrgico, faz com que a qualidade de vida melhore. É toda a família que sai ganhando”, frisou.

A catarata ocular é uma doença em que o cristalino, a lente natural dos olhos, perde sua transparência e começa a ficar opaco. Ela pode causar perda parcial ou total da visão (cegueira), além de deixar a visão turva ou embaçada, diminuir a visão noturna e causar fotofobia (hipersensibilidade à luz). Essa condição se desenvolve lentamente, muitas vezes passando despercebida antes de causar algum sintoma mais grave. Antes de evoluir, o uso de óculos pode ajudar a lidar com a doença, mas quando ela se torna mais grave, a cirurgia de catarata é necessária. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a catarata é responsável por 47,8% de todos os casos de cegueira no mundo.

Comentar

Ex-deputado estadual por três mandatos declara apoio ao senador José Maranhão

Ex-deputado estadual por três mandatos na Paraíba, Sócrates Pedro, que tem o apoio do segmento evangélico no estado, declarou apoio ao candidato do MDB, José Maranhão.

Segundo Sócrates, um dos motivos do seu apoio ao candidato do MDB, foi por conhecer Maranhão há muitos anos, sempre teve uma vida publica pautada na ética e na moral, com o zelo ao erário público.

O candidato a deputado estadual concluiu dizendo: “Esse homem honrou o nome do senhor, sua família e o povo de DEUS. Esse eu recomendo sem medo, porque eu conheço!” Afirmou Sócrates.

Comentar

Lindolfo Pires avalia crescimento de sua candidatura e intensifica contatos no interior do Estado

A campanha de reeleição do deputado estadual, Lindolfo Pires (PODEMOS segue cada vez mais forte, com adesões de lideranças e eleitores. “Esse é na verdade resultado de um trabalho que fizemos durante todos os meus mandatos, pois jamais abandonei aqueles que me apoiaram”, disse o parlamentar, explicando os ótimos resultados obtidos.

Ao longo do último final de semana, Lindolfo Pires participou de visitas, reuniões e caminhadas no município de Sousa, ao lado do prefeito Fabio Tyrone, vereadores e lideranças. Em Araruna abraçou a população e visitou a feira livre central, acompanhado do presidente da câmara de vereadores Adailson Bernardo, do vereador Toinho Natanael, do pré-candidato a prefeito Gilson dos Conjuntos, amigos, lideranças e correligionários. Ainda no Curimataú, participou de reunião com o ex-prefeito da cidade do Damião, Geoval de Oliveira Silva, conhecido popularmente por Nico.

Em Massaranduba, prestigiou o torneio de futebol do Sítio Gravata, ao lado do ex-prefeito Mendonça e da ex-prefeita Joana D’árc, na ocasião recebeu o apoio do ex-vereador Valmir de Valdomiro. “É sempre um momento de muita alegria, de rever os amigos, de saudar os eleitores que nos apoiam nessa caminhada, e de tomar conhecimento de novas demandas da população, para que possamos atuar em favor delas na Assembleia Legislativa da Paraíba”, comentou Lindolfo.

Durante os próximos dias a caminhada de Lindolfo Pires continua pela capital e pelos municípios de Sapé, Santana de Mangueira, São Vicente do Seridó, Pedra Branca, Piancó, Nova Olinda, Joca Claudino, Itaporanga, Triunfo e Lastro. Os eleitores podem acompanhar a agenda do candidato pelas redes sociais.

Comentar

Maranhão garante que vai atrair indústrias e investir pesado na área de Saúde no Sertão paraibano

Depois de cumprir compromissos em Patos, a caravana Zé do Povo seguiu viagem para os municípios de Lagoa e Jericó. As cidades ficaram em festa, repletas de bandeiras e moradores cheios de animação para saudar o futuro governador da Paraíba. Em uma breve fala antes de sair em carreata, Maranhão reforçou que pretende levar indústrias para interior e cuidar mais da saúde pública: “Eu vou reabrir a maternidade de Jericó. Quando estive no governo hospital funcionava, hoje muitos não estão mais nem abertos. “Um governador precisa manter uma boa relação com os gestões municipais.Eu quero fazer um governo humano, com a cara de cada um dos paraibanos”, disse.

A chegada de Maranhão em Pombal virou um verdadeiro arrastão. Centenas de moradores acompanharam o futuro governador até o palco do comício. Mais uma vez Zé destacou a preocupação com a saúde pública. “Além de cuidar da saúde de cada município, nós também vamos construir o Hospital de Trauma do sertão. A Paraíba não tinha hospitais desse modelo e fui eu quem fez o de João Pessoa e de Campina Grande. Eu já fiz e ainda vou fazer muito mais”, enfatizou.

A programação do domingo foi encerrada com mais um grande comício em Condado. Maranhão reforçou o compromisso com a melhoria de infraestrutura do município: “Eu tenho uma missão que é trabalhar para o desenvolvimento da Paraíba. Vamos fazer uma gestão inovadora e humana. Essas serão as nossas marcas.”

Comentar

João comanda carreata em João Pessoa e lembra “legado” de Ricardo Coutinho

O candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo, comandou neste domingo (16), em João Pessoa, a maior carreata da história política da Paraíba. A concentração aconteceu no bairro de Jaguaribe e a caravana percorreu 13 bairros da Capital chegando a acumular 36 quilômetros de extensão. Durante o trajeto, João defendeu que o legado do governador Ricardo Coutinho (PSB) não pode correr risco de parar.

Em todo o percurso da Carreata do Trabalho, foi grande a receptividade das pessoas. No momento em que ela passava pelas ruas do Cristo, uma chuva começou a cair, mas isso não impediu que as pessoas fossem até os portões, as varandas e janelas saudar João, Ricardo e os candidatos ao Senado, Veneziano Vital do Rêgo (PSB) e Luiz Couto (PT), que também integraram a comitiva.

Comentar

Maranhão aumenta tom do discurso: “Paraíba não quer ser governada por mamulengo”

O senador José Maranhão, candidato do MDB ao Governo do Estado, aumentou o tom do discurso de campanha na noite deste sábado (15), durante comício mo município de Paulista, Sertão da Paraíba.

“A Paraiba não quer ser governada por mamulengo que faz tudo para agradar seu chefe”, afirmou o emedebista, recebendo aplausos da multidão.

Embora ele não tenha citado nomes, o “recado” do senador tem endereço certo. Não precisa ser um gênio para saber a quem o candidato oposicionista se referiu.

Comentar

Ciro Gomes tem novo ataque de fúria e agride jornalista durante entrevista em Roraima

Imagem da Internet

O candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes, se irritou com uma pergunta feita por um repórter durante sua passagem por Boa Vista, capital de Roraima, no último sábado (15).

Ao ser perguntado sobre uma declaração dada em meados de agosto, onde classificou as agressões de brasileiros a venezuelanos em Pacaraima (RR) como “desumanidade” e “canalhice”, Ciro negou-se a responder e passou a xingar o repórter Nícolas Maciel Petri, da TV Tropical, afiliada do SBT no estado.

“Vai pra casa do Romero Jucá, seu filho da puta! Pode tirar esse daqui, esse daqui é do Romero Jucá”, disse o candidato, pedindo para seus seguranças retirassem Nícolas do local da entrevista.

Em seu Facebook, o repórter disse lamentar o ocorrido e que sofreu um ‘ato de covardia’.

“Daí, em um ato de covardia, o senhor Ciro Gomes me deu um soco na barriga e me xingou de filho da puta. Fique sem reação porquê não sou de violência. Apenas fiz uma pergunta. Lamento que um candidato a presidente que tenha esse tipo de atitude e que tenha uma candidata ao senado aqui de Roraima que o apoie”, criticou Nícolas.

O candidato não comentou sobre o caso.

Com Brasil 247

Comentar

Líder em todas as pesquisas, Cássio adota prudência nessa reta final e não vai à comício de Maranhão em Pombal

Aliados comuns querem porque querem colocar no mesmo palanque os senadores José Maranhão (MDB) e Cássio Cunha Lima (PSDB). E já agora, no primeiro turno.

Em várias cidades são comuns as manifestações pelo voto “casado” nos dois. A “dobradinha” tem até nome: CAZÉ.

Maranhão lidera a preferência do eleitorado para o Governo do Estado, segundo as pesquisas, e apoia Roberto Paulino ao Senado. Cássio tem a reeleição bem encaminhada e vota em Lucélio Cartaxo para governador.

Mesmo em lados opostos, desde o início da semana circula, nas redes sociais e nos grupos de whatsapp, farta propaganda convidando os paraibanos para o mega evento que será realizado na noite deste domingo (16), em Pombal, com concentação na Estação Ferroviària.

Imagem da Internet

Seråo dois eventos conjuntos: uma carreata (arrastão) e um comício. No material divulgado, o prefeito Verissinho e o deputado estadual Jandhy Carneiro anunciam a presença de Maranhäo, Roberto Paulino, Cássio e Hugo Motta, candidatos dos anfitriões.

Com excessão do tucano, todos confirmaram presença. Além de outros compromissos de campanha no mesmo horário, Cássio tem também compromisso com a prudência. Ele sabe que sua presença num evento assim, restando poucos dias para as eleições, seria o mesmo que uma declaração de rompimento com os irmãos Cartaxo. Na.melhor das hipóteses, ampliaria as chamas que já queimam a passos largos nos bastidores, nessa direção.

Não que o senador rejeite apoios. Pelo contrário, mesmo em situação confortável nas pesquisas, Cássio tem andado nos quatro cantos do Estado em busca de votos.

A decisão de não comparecer ao evento, mesmo que desagrade aos aliados, passa pela coerência. Uma coisa é o desejo comum de eleitores. A outra é a postura política do candidato. As duas nem sempre se cruzam.

Pelo menos até o fim do primeiro turno, Maranhão e Cássio devem manter o cenário de “possíveis aliados”, mas em palanques separados.

Comentar