Câmara Municipal de Vista Serrana rejeita controle de natalidade de gatos e cães e expõe população à várias doenças

Vista Serrana, no Sertão paraibano, tem pouco menos de 4.000 habitantes, mas conta com um número de cães e gatos de fazer inveja a qualquer cidade de porte médio ou mesmo grande. Não se sabe o número exato, devido à reprodução sem controle, mas a proliferação pelas ruas chamou atenção de alguns vereadores que temem a transmissão de doenças pelos animais.

Integrante da bancada de Situação, Evaldo Medeiros (PC do B), ainda tentou apresentar projeto para combater expansão dos animais, mas foi convencido pelos aliados a recurar sob o argumento de que a proposta seria inconstitucional, segundo a assessoria Jurídica da Prefeitura Municipal, por criar despesas. Foi então que entrou em cena o vereador oposicionista Wedson Araújo (MDB) que encampou a ideia e apresentou projeto de lei disciplinando a castração de cães e gatos no município, medida de controle da natalidade das espécies.

A proposta ainda tramitou nas comissões, mas foi derrotada por cinco votos a quatro em plenário. Wedson conseguiu apoio dos colegas Luana Cibelle (PPS), José Arimatheia (PPS) e Clemilson Monteiro (PR), este último da bancada do prefeito Sérgio Garcia (MDB). Votaram contra os vereadores Evando medeiros (PC do B), Marinete Leite (MDB), Yezio Ferreira (MDB) e José Filho (MDB).

Revoltado com o resultado, Wedson prometeu reapresentar a proposta e aposta numa reavaliação dos colegas. “Estamos tratando de uma situação de risco à saúde da população de Vista Serrana. Não dá para entender essa posição do prefeito e sua bancada contra nosso projeto”, afirmou o vereador.

Veja abaixo dez doenças transmitidas por cães e gatos:

1- Fungos: existem vários tipos de fungos que nós seres humanos podemos pegar de nosso mascote, esses fungos passam pelo simples contato da pele contaminada com a pele íntegra.

2- Sarnas: tem sarna que não é contagiosa, porém a escabiose, sim. Essa sarna é a mais comum que encontramos em cães e gatos de rua, e no contato o ser humano pode adquirir.

3- Raiva: a raiva pode ser transmitidas por cães e gatos, porém por outros animais como os silvestres também! Hoje a raiva está bastante controlada nos animais domésticos graças a vacinação. A transmissão ocorre através da mordida, ou mesmo da lambida na pele lesionada.

4- Giardia: a giardia é um protozoário que quando entra no sistema digestório causa muita diarréia. Ela pode ser transmitida por animais que estejam com a doença, para nós seres humanos. Normalmente a transmissão ocorre através da ingestão de cistos de giardia que podem estar na água, alimentos, ou mesmo objetos contaminados. É importante que o dono lave bem as mãos após mexer com as fezes do animal.

5- Toxoplasmose: embora a Toxoplasmose seja mais comum de ocorrer em pessoas quando ingerimos alimentos contaminados e crus, os felinos podem transmitir a doença. Apenas 1% dos felinos estão contaminados com toxoplasmose, e o ser humano só pegará desse felino, se não tiver uma boa higiene, como por exemplo limpar a caixa de areia, mexer nas fezes, e depois não lavar as mãos e se estiver com a imunidade baixa.

6 – Salmonelose: embora ela seja comumente transmitida através de alimentos contaminados, caso um cão ou gato esteja contaminado ele irá transmitir a doença pelas fezes, e mais uma vez se o dono não tiver uma boa higiene ao manipular as fezes, poderá contrair a doença.

7- Bicho geográfico: cães e gatos contaminados com o verme Ancylostoma ao defecarem na praia, ou em tanques de areia, deixarão junto das fezes os ovos do parasita, que por sua vez se transformarão em larvas. Essas larvas entrarão na pele de nós seres humanos, e ficará andando debaixo, formando lesões que lembram um “mapa”, por isso o nome popular de bicho geográfico.

8- Dipilidiose: O Dipylidium é um verme intestinal que pode acometer seres humanos quando acidentalmente ocorre a ingestão do hospedeiro do parasita, isto é da pulga, ou do piolho. Essa doença é mais comum em crianças do que adultos, pois costumam ficar mais próximos, deitados e beijando os seus animais.

9- Leishmaniose: o grande culpado aqui é o mosquito, porém se você tem um cão ou gato com leishmaniose há um risco grande do mosquito pica-lo e depois picar você, assim como ocorre com a dengue, o mosquito carrega o protozoário. Por isso muitas cidades adotaram o sacrifício de animais que apresentassem a doença.

10- Leptospirose: o mais comum é ouvirmos falar dos ratos como os transmissores da doença, porém cães e gatos, e outros animais se contaminados, poderão também transmitir a doença, logo, um cão com leptospirose acaba virando transmissor da doença! A transmissão ocorre através da urina do animal contaminado em contato com a pele lesionada ou ingestão acidental dessa urina.

A melhor forma de ficarmos longe das zoonoses é prevenindo. Você deverá sempre estar com vacinas, vermífugos, e anti-pulgas em dia nos seus animais. Além disso saber por onde seu pet anda, o que ele caça quando está na rua ou no quintal, os locais que você leva para passear, se tem outros animais que ele também convive que pode estar doente, etc. Tudo isso será importante quando o assunto é prevenção de doenças!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor