De suplente desacreditado a provável ministro: Trajetória de André Amaral surpreende até “caciques” políticos

Imagem da Internet

Se for confirmado ministro da Cultura, o paraibano André Amaral (PMDB) estará completando mais uma fase de sua meteórica e vitoriosa trajetória política. De suplente desacreditado a parlamentar bem conceituado na Câmara Federal e , principalmente, no Planalto, Amaral vai,. aos poucos, “marcando território” e surpreendendo até mesmo os mais experientes caciques políticos.

Com os poucos mais de 6 mi, votos que conquistou nas eleições de 2014, Amaral se credenciou a alçar “voos mais altos” e atingiu seu objetivo após o deputado federal Manoel Júnior se eleger vice-prefeito de João Pessoa, ao lado de Luciano Cartaxo (PSD), em 2016.

Mesmo com o mandato em mãos, Amaral continuou desacreditado. Muitas vezes foi tratado como o “patinho feio” da bancada paraibana. Até se dar conta de que sua votação, muito inferior a dos colegas, em nada influenciaria em suas decisões políticas, muio menos no exercício do seu mandato.

Amaral estreitou laços com o colega Veneziano Vital do Rego e ganhou força dentro e fora do PMDB. Aliás, a possibilidade de ser confirmado ministro, cada vez mais concreta, surgiu da indicação do seu partido. E logo ganhou respaldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor