Entre os aliados e a família, com quem vc acha que Cartaxo ficaria?

Os gêmeos sempre unidos (Imagem Reprodução/Polêmica Paraíba

Quem se surpreendeu com a indicação da professora Edilma Freire como candidata apoiada por Luciano Cartaxo, não conhece o histórico “familiar” do prefeito de João Pessoa.

Só para recordar: em 2014, Cartaxo só aceitou se aliar ao então governador Ricardo Coutinho (PSB) indicando o candidato ao Senado na chapa do socialista. E quem o prefeito escolheu para a vaga? O irmão, Lucélio, é claro!

Além disso, Cartaxo ainda exigiu “dedicação exclusiva” do grupo de Ricardo para eleger o irmão gêmio, sob pena de não ter o mesmo empenho na defesa da reeleição do governador. Aliás, há quem diga que os dois lados não cumpriram integralmente o prometido.

Edilma Freire, a candidata, e o concunhado Cartaxo

Ricardo foi reeleito, mas Lucélio “sobrou na curva”. O senador José Maranhão (MDB) foi eleito com votação consagradora, massacrando o candidato do “rolo compressor”.

Em 2018, Cartaxo era o “queridinho” das oposições para enfrentar o candidato de Ricardo Coutinho. Na época, os dois já estavam novamente em lados opostos.

Com medo da derrota, o prefeito “bateu fofo” e desistiu de ser candidato alegando falta de unidade dos oposicionistas, apenas porque o senador José Maranhão, diante do impasse, lançou-se na disputa.

Além de deixar os aliados “no meio da rua”, Cartaxo “cobrou caro” para se manter nas oposições. Na hora da escolha do seu substituto, advinha quem o prefeito indicou? O irmão Lucélio, é claro!

Portanto, alguém tem dúvidas de que, se Lucélio pudesse disputar a eleição em João Pessoa, seria o candidato do prefeito?

Mas, na falta de um irmão, qualquer concunhada serve.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor