Governo remaneja verbas de hospitais para a Defensoria e votação da Loa é adiada por quinze dias

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Todos sabiam que não seria fácil chegar a um acordo capaz de permitir a votação da LOA de 2014 com a rapidez que se faz necessária. As discussões de hoje foram mais uma prova disso. Deputados de oposição encontraram, entre as mudanças feitas pelo Governo do Estado para cumprir a determinação do STF, remanejamento de versas da Saúde para complementar a dotação orçamentária da Defensoria Pública.

Frei Anastácio, líder do PT, calcula que pelo menos R$ 16,5 milhões foram suprimidos de dotações que seriam destinadas aos hospitais de Trauma de Campina Grande e Regional de Mamanguape. Em outras palavras, o governo quer cobrir a cabeça descobrindo os pés, como se diz no vocabulário popular. Pior que isso: quer fragilizar mais ainda uma área que deveria ser prioritária, mas acabou sendo alvo favorito da artilharia das oposições.

Diante dos “absurdos” encontrados, os deputados Caio Roberto, do PR, (Relator) e Raniery Paulino, do PMDB, (Presidente da Comissão de Finanças) pediram prazo de quinze dias para analisar o novo texto. A Mesa Diretora concedeu e sepultou de vez a possibilidade de votação do Orçamento ainda este ano.

Agora, é torcer por um clima mais ameno, após a passagem do Natal e a chegada do Ano Novo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor