Nova conjuntura após morte de Rômulo pode afetar projeto do senador Raimundo Lira

Imagem da Internet

A nova conjuntura política da Paraíba, após a morte de Rômulo Gouveia, pode afetar o projeto político do senador Raimundo Lira. Pré-candidato à reeleição na chapa encabeçada por Lucélio Cartaxo (PV), Lira esperava herdar o comando do PSD na Paraíba, mas foi atropelado por decisão do presidente nacional, ministro Gilberto Kassab, que garantiu a presidência do diretório estadual à viúva e atual deputada estadual, Eva Gouveia.

A decisão pode levar o PSD a mudar seus planos atuais. Aliados da família Gouveia já falam em indicar o nome de Eva como opção do PSD para a chapa majoritária das oposições, podendo ocupar a vive ou até mesmo disputar o Senado.

O problema é que, se Eva for vice, certamente não haverá espaço para o PSD indicar também Lira ao Senado. Seriam duas indicações do mesmo partido, situação que prejudicaria as negociações de Lucélio com outros partidos como PP, de Aguinaldo Ribeiro, e PSC, de Marcondes Gadelha.

Não por acaso, a presidente do PSD decidiu adiar sua decisão de concorrer à reeleição ou tentar recuperar o mandato de Rômulo. Eva quer primeiro ouvir a família, os aliados e o próprio partido sobre o novo quadro político.

Até as convenções, muita água ainda vai rolar na política da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor