OPERAO ZELOTES: Filho de Lula recebeu quase R$ 10 milhes por trabalho copiado da internet

luis_claudio_lula_da_silva_filho_de_lula_r7

Investigadores da Operao Zelotes descobriram que o filho caula do ex-presidente Lula, Lus Cludio Lula da Silva, e sua empresa, a LFT Marketing Esportivo, receberam quase R$ 10 milhes. At agora se sabia que Lus Cludio havia embolsado R$ 2,5 milhes da Marcondes & Mautoni, consultoria acusada de comprar medidas provisrias.

Os novos valores apareceram aps quebra do sigilo bancrio dele e da empresa de 2009 a 2015, informa a Coluna do Estado. A LFT foi criada em 2011. Lula tambm alvo da Zelotes.

A empresa de Lus Cludio no tem funcionrios registrados nem expertise em consultoria. O trabalho para a Mautoni foi copiado da internet.

Procurada, a assessoria de Lus Cludio alegou que no localizou os advogados e que teve pouco tempo para comentar o assunto.

Apesar do foco nas MPs, o objetivo inicial da Zelotes era investigar advogados, consultores e grandes empresas brasileiras que fraudavam decises no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) para fugir de pesadas multas impostas pela Receita Federal. A grana que o governo brasileiro deixou de receber por causa da corrupo nas grandes empresas chega a R$ 19 bilhes. A investigao de escritrios de advocacia levou conexo com lobistas que trabalharam pela aprovao das MPs que agora so alvo da operao.

Alm das suspeitas sobre a compra de medidas provisrias editadas por Lula e Dilma Rousseff, a Zelotes passou a investigar tambm suposta propina na compra de caas suecos pelo governo Dilma.

Entenda como comeou a Operao Zelotes

Inicialmente, o Carf era o principal objeto de investigao da Operao Zelotes, deflagrada em 26 de maro de 2015 pela Polcia Federal, em parceria com Receita Federal, Ministrio Pblico Federal e Corregedoria do Ministrio da Fazenda.

O rgo formado por 216 conselheiros, sendo metade indicada pela Receita Federal (representando a Unio) e a outra metade por confederaes de patres e entidades de classe (advogados, em sua maioria, representando os contribuintes) enquanto os funcionrios da Receita continuam recebendo seus salrios, os representantes dos contribuintes no so remunerados, mas continuam exercendo suas atividades privadas.

Segundo a PF, havia mais de um grupo criminoso atuando no esquema, formado por conselheiros e advogados, com a anuncia de empresrios. O esquema funcionava da seguinte forma: conselheiros que tambm faziam parte de escritrios de advocacia e consultoria ofereciam servios privados para defender empresas com recursos no Carf. Por meio de trfico de influncia, aliciamento de outros conselheiros e combinao de votos, o grupo conseguia reduzir ou at anular as multas, muitas delas bilionrias.

As decises no Carf so tomadas, em mais de uma instncia, por grupos de conselheiros. Se o contribuinte vence a discusso no Carf, a Fazenda Nacional no pode recorrer ao Judicirio para derrubar a deciso. Somente as empresas, caso sofram um revs, podem propor uma ao na Justia para questionar o entendimento.

Com R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor