Juthay Menezes já admite voltar à bancada governista para assumir vaga na Assembleia Legislativa

Imagem da Internet

O suplente de deputado estadual Juthay Menezes (PRB) continua na Oposição, mas nem tanto. Nesta quinta-feira (21), Menezes esteve no plenário da Assembleia Legislativa para “matar a saudade”. Em entrevista, ele admitiu retornar à bancada governista para assumir o mandato, mas fez uma ressalva: “Só tomo decisões em grupo. Vou ouvir os amigos e decidir se continuo na Oposição ou volto ao Governo”, sustentou.

A estratégia é velha e visa dar uma satisfação à sociedade diante de uma possível mudança de posicionamento. Juthay é primeiro suplente da coligação em que Lindolfo Pires (Podemos) é o segundo suplente. O deputado Hervázio Bezerra (PSB) já aceitou se afastar para ocupar uma secretaria estadual, caso seja convocado pelo governador João Azevedo, para permitir a volta de Lindolfo. Mas, a operação ainda depende de uma solução para acomodar Juthay. Ou vira secretário ou o governador terá que convocar outro deputado da coligação.

Questão de tempo.

Comentar


Buba Germano manda recado aos colegas governistas: “Povo saberá julgar traidores”

Imagem da Internet

O deputado Buba Germano (PB) não digeriu bem o que considera “omissão” de alguns colegas em relação aos ataques que tem sofrido o ex-governador Ricardo Coutinho. Sem citar nomes, Buba mandou duro recado, nesta quinta-feira (21) aos que estariam relegando favores recebidos durante a gestão socialista. “O povo está acompanhando tudo e saberá julgar os traidores”, sustentou.

Buba disse que vai continuar, ao lado de “alguns companheiros”, defendendo o legado deixado pelo ex-governador, mesmo diante da passividade de outros que foram beneficiados nos oito anos da administração anterior. “Não posso negar que cresci politicamente por causa dos R$ 700 milhões investidos em obras na região de Picuí,durante os oito anos do governo de Ricardo Coutinho. Vamos defender esse legado enquanto estivermos aqui. A ingratidão é o preço de um favor não merecido”, concluiu o parlamentar socialista, novamente sem dar “nomes aos bois”.

A quem caberia essa carapuça°

Comentar


Zé Aldemir visita ministérios em Brasília em busca de recursos para Cajazeiras

O prefeito Zé Aldemir retornou a Brasília em busca de recursos e benefícios para o município de Cajazeiras. Desde segunda-feira (18), o gestor cajazeirense visita ministérios encaminhando pelitos e destravando outras demandas.

Zé Aldemir se fez acompanhado das Secretárias de Educação Socorro Delfino e de Desenvolvimento Humano Gerlane Moura, onde buscam liberação de recursos para ser aplicados nas referidas áreas. Os mesmos foram recebidos no gabinete do deputado federal Agnaldo Ribeiro que recebeu várias demandas, encaminhadas aos setores competentes na capital federal.

A importância da presença do prefeito e das secretárias em Brasília é de extrema importância, neste momento que o novo Governo ainda está se organizando.

Comentar


TCE reprova contas e manda ex-prefeito de Queimadas devolver R$ 255 mil aos cofres públicos

Em sessão ordinária realizada nesta quarta-feira (20), o Pleno do Tribunal de Contas do Estado rejeitou as contas da Prefeitura de Queimadas, relativas ao exercício de 2016. O ex-prefeito Jacó Moreira Maciel deverá ressarcir ao município a quantia de R$ 255,7 mil, referente a gastos irregulares com serviços de coleta de resíduos sólidos e de transporte escolar, conforme o voto do relator, conselheiro substituto Oscar Mamede Santiago, que foi acompanhado, à unanimidade, pelos demais membros da Corte de Contas. Ainda cabe recurso.

Prefeitura de Santa Rita
Do mesmo município, o Pleno deu provimento parcial a um recurso de reconsideração – processo nº 04754/16, interposto pelo ex-prefeito Jacó Maciel, e reformulou o julgamento anterior para aprovar as contas da Prefeitura, relativas a 2015. Na peça recursal o gestor comprovou despesas com educação, que haviam sido registradas em resto a pagar, atingindo o percentual mínimo constitucional que é de 25%.

Aprovadas foram as contas dos municípios de Cacimbas, exercício de 2017, assim como as de Ouro Velho, Juripiranga e Nova Floresta de 2015. O Colegiado julgou regulares as prestações de contas das Câmaras de Vereadores de Santana de Mangueira e Olho D’Água, relativas a 2017, e as de Pitimbu referentes a 2016. Também as contas da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social de 2015, na gestão do secretário Cláudio Coelho Lima.

O Pleno do TCE ainda conheceu e deu provimento a um recurso interposto pelo vereador Edenilson de Freitas Lima, presidente da Câmara Municipal de São Sebastião do Umbuzeiro, modificando a decisão no julgamento das contas anuais de 2017. O Acórdão foi reformulado, desta vez pela regularidade, tendo em vista que o gestor apresentou documentos que sanaram as eivas apontadas e que motivaram a rejeição na decisão recorrida.

NO recurso interposto pelo ex-prefeito de Juarez Távora, José Alves Feitosa, processo 05499/13, o Pleno conheceu a peça e deu provimento parcial para reduzir o valor imputado ao gestor, decorrente das várias irregularidades apontadas, antes no valor de R$ 350,4 mil, para R$ 123,8 mil. Os demais itens do Acórdão foram mantidos.

Conduzida pelo presidente, conselheiro Arnóbio Alves Viana, a sessão plenária contou com a presença dos conselheiros Fernando Rodrigues Catão, Arthur Cunha Lima, André Carlo Torres Pontes e Marcos Antônio Costa. Também, dos conselheiros substitutos Antonio Gomes Vieira Filho, Antonio Cláudio Silva Santos, Oscar Mamede Santiago e Renato Sérgio Santiago Melo. O Ministério Público esteve representado pelo procurador geral Luciano Andrade de Farias.

Comentar


Aqui se faz, aqui se paga; Hervázio devolve gesto e admite abrir vaga para Lindolfo

Imagem: Reprodução da Internet

A frase inicial que compõe o título desse artigo normalmente é usada para atestar “castigos” sofridos por alguém que fez o mal. Mas, também serve para definir a postura de quem retribuiu o bem.

Durante o governo de Ricardo Coutinho, Hervázio Bezerra passou dificuldades para se manter na Assembleia Legislativa. Suplente, Hervázio ficou dependente da boa vontde dos colegas de coligação para exercer, mesmo que interinamente, o mandato.

E foi com a ajuda de colegas e a confiança de Ricardo Coutinho que o socialista, mesmo suplente, passou oito anos exercendo o mandato de deputado e a liderança do governo na Casa.

Um desse colegas que abriram espaço para Hervázio foi Lindolfo Pires, do Podemos. E o ex-líder não esqueceu o gesto.

Lindolfo não conseguiu se reeleger em 2018. Ficou na suplência, assim como Hervázio em 2014. Chegou a hora de devolver o “favor” e Hervázio já sinalizou que pode assumir uma secretaria, assim como fez o colega, para Lindolfo assumir a vaga.Tudo combinado com o governador João Azevedo, é claro.

Para concluir a operação, titular e suplente aguardam apenas o governador retornar de Brasília para definir a pasta. Isso, sem contar com o “problema” chamado Juthay Menezes, primeiro suplente da coligação de Lindolfo, que também precisa ser resolvido.

Até porque tudo que qui se faz, aqui se paga.

Comentar


TSE pode cancelar mais de 16 mil titulos eleitores na Paraíba

Imagem: Divulgação

A Paraíba tem mais de 16 mil eleitores que podem ter o título de eleitor cancelado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelo não comparecimento aos três últimos pleitos eleitorais. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (20), data em que a Justiça Eleitoral divulgou a lista dos eleitores6 faltosos. No Brasil todo são 2,6 milhões de eleitores com risco de perder o título.

De acordo com o TSE, eleitor faltoso é aquele que não votou nem justificou a ausência nos três últimos pleitos, sendo cada turno considerado uma eleição. O prazo para regularização do título começa no dia 7 de março e segue até 6 de maio de 2019.

O maior número de faltosos foi registrado pela Justiça Eleitoral em João Pessoa, onde 6.216 eleitores foram identificados na lista. Já em Campina Grande, segundo maior colégio eleitoral da Paraíba, há 2.335 eleitores com pendência na Justiça Eleitoral.

Entre os estados brasileiros e o Distrito Federal, a Paraíba é o quarto estado com menor número de eleitores faltosos, atrás somente de Roraima, Acre e Amapá.

Número de eleitores faltosos no Nordeste

EstadoEleitores faltosos
Bahia98.227
Pernambuco78.621
Ceará66.098
Maranhão61.440
Alagoas47.594
Sergipe26.035
Rio Grande do Norte24.484
Piauí18.987
Paraíba16.436
Comentar


SEM PRIVILÉGIOS: Ruy Carneiro apresenta projeto que prevê fim do auxílio-mudança de deputados

    Imagem da Internet

Coerente com sua trajetória política, o deputado federal Ruy Carneiro retomou o mandato na Câmara firme no combate aos privilégios em Brasília. Como fez nos mandatos anteriores, quando atuou para acabar com os 14º e 15º salários dos parlamentares, com as aposentadorias especiais para ex-governadores e defendeu o fim do nepotismo, além de lutar pelo voto aberto no Legislativo, Ruy formalizou nesta quarta-feira (20) a devolução do auxílio-mudança a que tinha direito e protocolou na Mesa Diretora do Legislativo Federal um Projeto de Decreto Legislativo que extingue o privilégio.

“O Congresso Nacional já disponibiliza apartamentos funcionais ou paga o auxílio-moradia de imóveis privados, todos mobiliados. O auxílio-mudança, portanto, acaba por converter-se em remuneração complementar”, justifica Ruy. “A remuneração, além de causar profunda e legítima indignação da opinião pública, não se coaduna com a profunda crise financeira que vem se abatendo sobre o erário público, em todos os âmbitos da Federação”, salienta.

O auxílio-mudança, que a Justiça tenta derrubar também, equivale a R$ 33,7 mil, que são pagos duas vezes: no início e ao final do mandato de cada parlamentar – o que, no caso dos deputados e senadores reeleitos, significa um pagamento de quase R$ 70 mil para cada um.

“Não é lógico que, enquanto as famílias brasileiras gastam cerca de 30% de seu curto orçamento com o aluguel do imóvel, o Congresso Nacional destine R$ 20 milhões para custear este privilégio a deputados e senadores. É um desperdício de recurso público e isto precisa acabar”, concluiu.

Comentar


Projeto de Ricardo Barbosa prevê mudança no tempo dos expedientes das sessões

Imagem da Internet

Reduzir o tempo do pequeno expediente de 90 para 60 minutos e aumentar o tempo do orador durante o grande expediente de 10 para 15 minutos. Essa é a proposta do Projeto de Resolução do líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Barbosa (PSB), que altera dispositivos do regimento interno da Casa.

“A ideia é voltarmos a garantir os bons e grandes debates nesta Casa. Afinal, no pequeno expediente, só temos cinco minutos para pronunciamentos, sem direito a apartes. E no segundo, apenas 10 minutos, embora com apartes permitidos. É pouco. Isso limita muito a potencialidade de nossos discursos”, avaliou.
Para ele, “quinze minutos na tribuna ofereceriam condições razoáveis de estabelecermos um bom debate. Voltaríamos ao antigo status quo, permitindo boas discussões”.

Comentar


Agenda de João Azevedo em Brasília incluiu debate sobre Reforma da Previdência

O governador João Azevêdo participou, nesta quarta-feira (20), em Brasília, do Fórum Nacional de Governadores. Na ocasião, os gestores estaduais debateram com representantes do Governo Federal os principais pontos da reforma da Previdência enviada pela Presidência da República ao Congresso Nacional.

Estiveram presentes no encontro o ministro da Economia, Paulo Guedes; o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni; o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, general Carlos Alberto dos Santos Cruz;  o secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho; além dos presidentes do Senado e da Câmara Federal, Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia, respectivamente.

João Azevêdo comentou que, apesar de alguns pontos serem necessários, questões como o déficit da Previdência dos Estados não foram incluídas na proposta do Governo Federal. Além disso, os governadores decidiram reunir suas equipes para fazer uma análise técnica do texto apresentado nesta quarta-feira. “Nós voltaremos a nos reunir para, conjuntamente, apresentar uma proposta que seja, efetivamente, de interesse dos Estados e que será analisada pelo Congresso. Essa reforma apresentada hoje atende aos interesses maiores da União, entretanto, o déficit dos Estados não foi incluído, por isso, essa análise precisará ser feita”, observou.

Ainda de acordo com o governador, a reforma da Previdência precisa respeitar as individualidades e as diferenças. “Não se pode imaginar que um cidadão que tenha uma atuação na área urbana tenha o mesmo tipo de tratamento de um cidadão que atua na área rural; as condições de trabalho são completamente diferentes. É preciso que se faça de uma forma mais justa para não se tratar diferentes de forma igual porque aí seria injusto com alguns segmentos”, avaliou.

O chefe do Executivo estadual ainda adiantou que uma nova reunião foi marcada para o dia 19 de março com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para tratar do “Plano Emergencial” que envolve questões referentes à Lei Kandir, securitização da dívida, cessão onerosa e salário-educação.  “Nós vamos estar aqui participando e trazendo a nossa contribuição. Além disso, reuniões prévias irão acontecer até lá”, observou.

 

Comentar


Galdino garante que seguirá Regimento Interno no caso das CPIs: “Se forem regimentais, serão instaladas”

Imagem da Internet

O presidente Adriano Galdino (PSB) garantiu a agora a pouco que seguirá rigorosamente o Regimento Interno no caso dos pedidos de CPIs apresentados na Assembleia Legislativa da Paraiba. Pelo menos quatro, todos da bancada governista, já foram protocolados.

“Até agora nenhum deles chegou às minhas mãos. Quando chegarem, devo encaminhar à Consultoria para que emita pareceres. Mas, de antemão quero deixar claro que seguirei o Regimento Interno”, avisou Galdino.

O Regimento Interno prevê que apenas três CPIs podem funcionar de forma simultânea na Casa. Segundo Galdino, se obedecerem aos requisitos regimentais pelo menos trê serão instaladas.

Comentar