Representantes dos policiais cobram retratação e Estela distribui nota explicando pronunciamento

Imagem da Internet

Representantes da polícia na Assembleia Legislativa cobraram, nesta quarta-feira, uma retratação da deputado estadual Estela Bezerra (PSB) por discurso feito discurso desmerecendo o trabalho dos policiais para garantir a segurança dos paraibanos. O deputado Cabo Rafael (PSL-Livres) considerou “muito graves” as declarações da colega e não vê outra alternativa a não ser a retratação.

“A deputado já disse que não vai se retratar porque usaram apenas um trecho do seu discurso para prejudicá-la, mas ouvimos o áudio e as declarações são muito graves. Afirmar que a polícia gera insegurança, acua a população, isso é grave. São homens de bem que saem todos os dias de casa para enfrentar bandidos e garantir a segurança dos paraibanos sem saber se vão voltar”, avaliou Rafael.

O parlamentar lembrou ainda que a polícia da Paraíba foi destacada em nível nacional pelo trabalho “sério e eficiente” que tem feito em favor da sociedade. “Não podemos concordar com isso. Respeito a deputada, mas não aceito essas críticas”, sustentou Rafael.

Na Câmara Municipal, o vereador Humberto Pontes, perito da Polícia Civil, também lamentou o episódio e cobrou retratação de Estela. Segundo ele, a deputada do PSB foi “infeliz” em suas declarações, atacando uma instituição que presta relevantes serviços à sociedade paraibana. Pontes apresentou Voto de Solidariedade às polícias Militar e Civil da Paraíba pelas “agressões” sofridas.

Imagem da Internet

A deputada Estela Bezerra distribuiu nota com a imprensa, explicando seu posicionamento. Ela lembrou que, no mesmo discurso, elogiou o trabalho da polícia paraibana e brigou pela aprovação do projeto que garantiu progressões dos policiais, de autoria do Governo do Estado. Mas, não falou em retratação.

Abaixo, a nota de Estela:

NOTA

Hoje pela manhã, por ocasião do debate em torno do PL 1664 de 2017 de autoria do governo do Estado que regulamenta a promoção da Policia Civil, do qual participei intensamente buscando criar uma convergência de interesses que resultou na aprovação da matéria com emendas, fui surpreendida com ruído gerado por uma fragmentação de um dos meus argumentos, onde afirmava ser de responsabilidade de todos nós, fortalecermos a imagem da polícia, considerando que em comuidades de vulnerabilidade social, nem sempre essa presença gerava sentimento de proteção.

Na mesma manhã, falei reiteradas vezes do trabalho exemplar que a polícia vem realizando, sendo uma das poucas no país a reduzir o número de homicídios.

Entendo que todas as instituições, nesse momento de crise da credibilidade, precisam fortalecer sua imagem. Falava que poderíamos e deveríamos fortalecer a imagem positiva da polícia.

Confio no bom senso de quem preza pela informação e pela verdade. Sou entusiata do trabalho da segurança pública em nosso Estado e nutro grande respeito por quem coloca sua vida para preservar nossa segurança. Tenho na minha experiencia de cidadã, gestora e legisladora, trabalhado incessantemente para o fortalecimento das políticas públicas e nem por isso deixo de enxergar o que temos de fazer para avançar.

Dentro de nossos desafios está o enfrentamento ao genocídio da juventude negra, assim como evolução das políticas de cidadania que são colaborativas da segurança pública e do papel das polícias.

Quero registar ainda meu acompanhamento constante, desde à época em que fui gestora da Secretaria de Planejamento, ainda na Prefeitura Municipal de João Pessoa, para a implantação das UPS, Unidades de Polícia Solidária.

Acredito no papel da polícia dentro da sua dinâmica investigativa, preventiva e repressiva. Sei do esforço que temos feito enquanto projeto político de fortalecer a credibilidade das instituições públicas.

Por fim, quero dizer que tenho o sentimento de dever cumprido, por ter contribuído na aprovação da PL 1664, alterando uma condição importante para todas as categorias que integram o quadro da Polícia Civil.

Estela Bezerra
Deputada Estadual

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor