Secretário apresenta números e mostra que Defensoria Pública dá “tiro no pé” ao reclamar da falta de orçamento para custeio

Imagem da Internet

Contra fatos, não há argumentos. Muito menos contra números. Foi partindo dessas premissas que o secretário estadual de Planejamento, Waldson Souza, rebateu críticas da defensora pública-geral, Madalena Abrantes, que acusou o Governo do Estado de tentar “asfixiar” a Defensoria Pública em termos orçamentários. “Basta uma rápida análise nos gastos da Defensoria para desmontar esse discurso”, alertou Souza.

Enquanto Madalena informou a “situação de penúria” da Defensoria, que estaria prestes a ter o fornecimento dos serviços de internet, água e luz suspensos, por falta de pagamento, Souza citou gastos de R$ 432.615,00 do órgão somente com diárias. E comparou o montante com despesas da mesma espécie algumas secretarias estaduais.

“Quando confrontados os valores gastos pela Defensoria Pública da Paraíba com outros órgãos no caso de pagamento de diárias, é possível perceber que a Defensoria, na verdade, tem valores que quase se igualam ao que foi gasto pela Secretaria Estadual Saúde, por exemplo, durante todo o ano, sendo importante ressaltar que, nesse valor, estão inclusos os gastos com transportes em tratamentos e outras atividades”, observou Waldson.

O titular do Planejamento comparou ainda com a situação da Procuradoria Geral do Estado, que consumiu apenas R$ 42.145,00 com diárias, nove vezes menos que os R$ 432.615,00 da Defensoria Pública. “Já os gastos da Secretaria de Administração Penitenciária, que além de fiscalizar presídios, também gasta com o transporte de presos para outros Estados e para presídios federais, foram de R$ 212.995,00”, acrescentou.

Depois dessa, nem mesmo a Defensoria pode socorrer Madalena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor