Secretário repete ameaças de Cartaxo e admite demissão de professores grevistas

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Considerado o porta-voz do prefeito Luciano Cartaxo, o secretário-chefe da Casa Civil, Zenedh Bezerra, repetiu a atitude do chefe e ameaçou de demissão os professores que estão em estado probatório. Ao todo, são 1.200 nomeados recentemente pelo prefeito. Segundo Zrenedh, a situação desses profissionais é “temerária” porque os demais concursados que inda não foram convocados podem entrar na justiça a qualquer momento exigindo que a Prefeitura de João Pessoa substitua os grevistas.

Em entrevista ao portal PBAgora, o secretário ainda desdenhou da inteligência dos grevistas afirmando que não se tratava de ameaça, mas sim de um fato real que poderá acontecer, desde que outros aprovados no concurso do magistério público se manifestem nessa direção. “É lamentável. Se fosse a administração pública, ela teria que cumprir. Decisão de justiça você pode discordar, pode recorrer, mas tem que cumprir”, afirmou, referindo-se ao descumprimento da volta ao trabalho determinado pela justiça.

O secretário ainda acusou o presidente do Sintem, Daniel de Assis, de incitar os professores em estado probatório a descumprirem a decisão judicial, colocando em risco seus empregos. Mesmo reconhecendo o direito de greve, Zenedh Bezerra dise que esse direito acabou quando a justiça decretou a ilegalidade do movimento. De acordo com o auxiliar de Cartaxo, os grevistas estariam descumprindo as exigências de assiduidade e disciplina, contribuindo para que mais de 60 mil estudantes estejam sem aulas desde 16 de março, enquanto 8,5 mil professores e servidores estão paralisados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor