Maranhão deve ser reconduzido à presidência do PMDB e mantém defesa de candidatura própria em João Pessoa

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Convenção prevista para o próximo sábado, em João Pessoa, deve reconduzir o senador José Maranhão à presidência do PMDB da Paraíba no próximo sábado. O evento deve ocorrer na sede do partido, na Avenida Beira Rio, onde é aguardada a presença de deputados, prefeitos, vereadores e lideranças peemedebistas. Maranhão concorre em chapa única. O vereador Fernando Milanez não deve comparecer à convenção porque é aliado do prefeito Luciano cartaxo (PSD) e contrário à candidatura própria do partido.

Maranhão deve comandar o PMDB durante os próximos dois anos, período previsto pelo estatuto partidário. Antes mesmo de ser reconduzido, o senador já avisou que o PMDB não abre mão de lançar candidato em João Pessoa. O deputado federal Manoel Júnior já foi indicado pré-candidato.

Comentar

Com pendências judiciais e problemas no PMDB, Veneziano perde espaço para Galdino em Campina Grande

De mansinho, Galdino se impõe em Campina (Imagem da Internet)

De mansinho, Galdino se impõe em Campina (Imagem da Internet)

O ex-prefeito Veneziano Vital do Rego é o nome mais cotado para disputar a sucessão municipal em Campina Grande pelas oposições. Pelo menos é o que dizem as pesquisas de opinião pública divulgadas até agora. Mas, a cada dia parece se distanciar desse projeto por conta das ações judiciais que rondam sua porta. Além disso, Vené enfrenta a desconfiança dos próprios aliados que temem apostar numa candidatura que talvez não possa ser nem registrada.

Essa desconfiança começou com a transferência do domicílio eleitoral do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano galdino (PSB), de Pocinhos para Campina Grande. Galdino já veio com a disposição de disputar a Prefeitura, mas admitiu até ser vice de Veneziano caso houvesse aliança entre PSB e PMDB.

Mas, a cada divulgação de processo judicial envolvendo o Cabeludo, a candidatura própria do PMDB sofre um “atentado”. talvez por isso, o vereador Murilo Galdino, irmão do presidente da Assembleia, tenha se pronunciado nesta quarta-feira em defesa da candidatura própria do PSB. As declarações do vereador Galdino apenas confirmaram o que todo mundo já sabia: o deputado Adriano, também Galdino, é o nome preferido do governador Ricardo Coutinho (PSB) para disputar a sucessão de Romero Rodrigues (PSDB).

Não fosse assim, jamais o presidente da Assembleia Legislativa teria transferido o domicílio eleitoral. Muito menos teria permitido que o irmão desse o “grito de independência” em relação ao candidato do PMDB.

Sem apoio integral do PMDB e com um “adversário” à altura no grupo do governador, Resta a Veneziano duas opções: romper ou recolher as armas e reconhecer a superioridade de Galdino.

Comentar

Ricardo Coutinho reage às críticas e afirma que Cartaxo só fez “três obras em quatro anos”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Continua quente a briga entre o governador Ricardo Coutinho e o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD). Depois de críticas feitas por Cartaxo, o governador voltou ao ataque e acusou o prefeito de ter executado apenas três obras em João Pessoa durante os quase quatro anos de mandato. “O resto é maquiagem. Ele (Cartaxo) precisa trabalhar de verdade”, afirmou.

Ricardo Coutinho disse ainda que precisa trabalhar ainda mais, ao invés de dar ouvidos às queixas do atual prefeito, sem usar de “maquiagem” em obras como vem fazendo Cartaxo na Capital. “Ele (Cartaxo) precisa ir trabalhar de verdade. É lamentável o prefeito fazer apenas três obras em quatro anos de gestão”, disparou.

Segundo o governador, a população pessoense vem sofrendo muito reivindicando serviços, principalmente na área de Saúde, enquanto alguns veículos de comunicação “tentam transformar três obras em pirâmides do Egito”. “Tentam dar a estas três obras uma epopeia como se fossem três grandes pirâmides, feitas na época dos antigos faróis. Não é o caso, o povo, a população da Capital sofre muito com isso”, afirmou.

O governador ainda mandou um recado ao seu ex-aliado: “É preciso trabalhar de verdade, sem maquiar obras, porque a população vai cobrar”.

É o tom da campanha eleitoral em João Pessoa.

Comentar

Com a “faca no pescoço”, Benilton Lucena afirma que já esperava retaliação porque “o PT mudou de convicções”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O vereador Benilton Lucena aguarda ser notificado pela Justiça Eleitoral para defender sue mandato, reivindicado pelo PT após ele ter trocado a legenda pelo PSD, seguindo exemplo do prefeito Luciano Cartaxo. Antes disso, porém, o parlamentar já tem definido o norte de sua defesa: “Quem mudou suas convicções foi o PT e não eu”, garantiu Lucena, durante entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação.

Benilton não se arrepende de ter deixado o PT e se filiado ao PSD, junto com Cartaxo, e espera apenas oportunidade para mostrar que não cometeu infidelidade e sim foi vítima da mudança de postura e de pensamento do partido do ex-presidente Lula. “Estou aguardando ser notificado para me defender. Vou defender meu mandato porque quem mudou não fui eu e sim o PT. O PT foi quem mudou suas convicções”, sustentou.

O PT entrou com ação na Justiça Eleitoral reivindicando o mandato de Benilton sob alegação de infidelidade partidária. Com base na Lei da Fidelidade, o deputado federal paraibano Walter Brito Neto foi o primeiro a ser cassado no País. Agora, cabe ao TRE decidir o futuro de Benilton Lucena.

Comentar

Presidente da Assembleia Legislativa destaca nomeação de paraibano como ministro do TSE

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, parabenizou o paraibano Herman Benjamin por sua nomeação no cargo de ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Natural de Catolé do Rocha, o novo integrante da corte tem mandato até 2017 e vai assumir a vaga deixada pelo ministro João Otávio de Noronha.

Para o deputado Adriano Galdino, a Paraíba será muito bem representada por Herman Benjamin. “É com muito orgulho que todos nós paraibanos recebemos esta notícia da nomeação de Herman Benjamin ao TSE. Nosso conterrâneo construiu uma carreira brilhante na magistratura, desde 2006 era ministro do STJ. Este é um grande desafio que ele assume junto à justiça eleitoral. Desejo sabedoria e fé para que ele atue sempre em favor do povo brasileiro neste momento delicado, de tantas turbulências”, comentou o parlamentar.

A sessão solene para a posse de Herman Benjamin será realizada no Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta terça-feira (27), às 19h. Na ocasiao, também será nomeada na Corte a ministra Maria Thereza de Assis Moura, que também integra a corte do STJ junto com o paraibano.

Perfil

Herman Benjamin é ministro do Superior Tribunal de Justiça desde 6 de junho de 2006. Nascido em 1957, no interior da Paraíba, na cidade de Catolé do Rocha, formou-se em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e finalizou seu mestrado pela University of Illinois College of Law, em 1987. O paraibano foi membro do Ministério Público do Estado de São Paulo, promotor e procurador de Justiça, e hoje atua também como professor universitário, desde 1983.

Com Assessoria

Comentar

Pedro Cunha Lima justifica que vai se licenciar para concluir Mestrado em Portugal

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado federal, Pedro Cunha Lima (PSDB), deve se licenciar do mandato parlamentar para concluir o mestrado em Direito Constitucional pela Universidade de Coimbra, em Portugal. O deputado esclareceu que sua licença será sem remuneração, ou seja, sem nenhum ônus para a Câmara dos Deputados. A definição da data para a licença está dependendo da definição da sua orientadora, a doutora Suzana Tavares.

“Vou tirar essa licença sem vencimento para que eu conclua o curso e me qualifique melhor. Estou aguardando a manifestação da minha orientadora, doutora Suzana Tavares, da Universidade de Coimbra, para que possamos apresentar esse pedido na Câmara”, destacou o deputado.

Pedro disse ainda que, caso dê certo a licença, vai concluir o mestrado de forma tranquila na certeza de que o deputado Marcondes Gadelha (PSC) conduzirá a vaga, que na verdade é do povo da Paraíba, de forma brilhante. “O deputado Marcondes Gadelha com todo o seu talento e experiência irá representar à altura a Paraíba. Sua capacidade é inquestionável.”, afirmou.

De acordo com o deputado, é importante a conclusão do mestrado em Ciências Jurídico-Políticas com menção em Direito Constitucional para que possa se qualificar melhor e atender as exigências do povo paraibano que a cada dia estão mais altas. “E, no meu retorno, estarei com uma formação mais capacitada e com a aptidão de atender as exigências que a população tem para com todo político”, disse.

O deputado votou favoravelmente à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 395/14, que permite às universidades públicas cobrarem por cursos de pós-graduação lato sensu, extensões e mestrado profissional.

Filho do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), Pedro Cunha Lima de 27 anos, está no seu primeiro mandato.

Na Paraíba apenas dois deputados votaram favoráveis a (PEC) 395/14: Pedro Cunha Lima (PSDB) e Aguinaldo Ribeiro (PP).

Marcondes é presidente do PSC na Paraíba e foi um dos primeiros líderes políticos a anunciar apoio à candidatura do senador Cássio O suplente de deputado Marcondes Gadelha (PSC) pode ingressar na Câmara Federal com a licença de Pedro Cunha Lima (PSDB). Conforme publicado na página virtual da Revista Istoé, na manhã de hoje, Pedro deve tirar licença para realizar atividades do mestrado em Direito, na Universidade de Coimbra, em Portugal.

Com Clickpb

Comentar

Deputado Manoel Júnior esclarece que emenda não abre portas para legalização de dinheiro “sujo”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado federal Manoel Junior (PMDB) declarou nesta quarta-feira (28), que a proposta de emenda ao projeto de lei 2960, não abre as portas para a legalização de dinheiro decorrente de crimes. Segundo o deputado, os recursos a serem repartidos não podem ser provenientes de tráfico de drogas, de armas, de pessoas ou de corrupção.

De acordo com o deputado, o PL trata da criação do RERCT e é conhecido como a proposta da repatriação de dinheiro, tocado pela Casa Civil e o Ministério da Fazenda. O deputado afirma que a iniciativa objetiva a repartição e regularização de ativos fiscais, bens capitais ou imóveis que sejam de propriedade de residentes no país até 31 de dezembro de 2014.

“O que mais importa neste programa é a segurança para repatriar. Não fomos designados para beneficiar ninguém. Os recursos a serem repatriados só poderão ser de crimes tributários. Esse programa abre janelas para que as pessoas possam regularizar recursos, bens ou imóveis”, explicou.

As declarações do deputado tratam sobre polêmica causada na Câmara Federal, em que a imprensa nacional, relata que a emenda de Manoel Junior beneficiaria o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pois Manoel Junior, em seu relatório fez uma série de alterações que podem abrir as portas para a legalização de dinheiro decorrente de crimes como descaminho, caixa dois e formação de quadrilha.

Em suma, o parágrafo 5º do PL 2960 livra todos os que têm conta secreta não declarada no exterior de supostos crimes como evasão de divisas e ocultação de bens. Estava previsto para ir a plenário na noite de ontem (27), mas Cunha encerrou a sessão deliberativa às 20h13, por trata com os parlamentares, e a votação está prevista para hoje.

Com Clikpb

Comentar

PT recorre ao TRE nesta quarta-feira para tentar tomar mandato do vereador Benilton Lucena

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O PT deve cumprir, nesta quarta-feira, o que prometeu quando Benilton Lucena deixou o partido para se filiar ao PSD, seguindo exemplo e orientação do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, que abandonou a legenda da presidente Dilma Roussef sob acusações de “traição e oportunismo”. Um grupo de filiados pretende protocolar, às 15 horas, ação no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba pedindo a cassação do mandato do vereador com base na legislação que trata da fidelidade partidária.

Benilton é considerado um “infiel” pelos ex-companheiros por ter desobedecido à determinação upados por aliados que indicou. Eleito em 2012 com 3.596 votos, o vereador preferiu ficar ao lado do prefeito após o rompimento de Luciano Cartaxo com o PT. O outro vereador petista, Fuba, preferiu adotar posição independente na Câmara Municipal e deixou Cartaxo “à vontade” para manter ou excluir suas indicações.

Em sua mais recente reunião, o diretório estadual do PT decidiu recorrer à Justiça para tomar o mandato de Benilton. A cassação pode levar o suplente da coligação, Eduardo Carneiro, a assumir vaga na Câmara Municipal da Capital

Comentar

Ricardo Coutinho “peita” Cartaxo, mira gestão da Saúde na Capital e detona situação do Trauminha. “Falta tudo”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O prefeito Luciano Cartaxo (PSD) tanto provocou que acabou convencendo o governador Ricardo Coutinho (PSB) a assumir a bandeira de oposição à sua gestão, em João Pessoa. Ricardo não só aceitou o desafio como escolheu a área mais traumática da atual administração: a Saúde. O socialista apontou sua metralhadora para o Hospital Municipal Hortotrauma, em Mangabeira, construído por ele quando era prefeito.

“É impressionante como a situação mudou. Estamos fazendo um esforço incomum no Trauma (Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena) por conta dos erros da (área de) Saúde da Capital”, disparou Coutinho.

Segundo o socialista, enquanto o Trauma comemorou avanços significativos na quantidade de atendimentos e cirurgias, o Trauminha registrou redução nos serviços prestados, principalmente quanto à qualidade, prejudicando a população de Mangabeira e demais bairros que dependem do atendimento daquela unidade hospitalar. “Foi minha a decisão de construir o Trauminha para desafogar o Trauma, para servir o povo. Mas, hoje, não é isso que vem ocorrendo. O Trauminha praticamente deixou de ser um hospital”, afirmou Ricardo, questionando a falta de atendimento.

Ricardo ainda insinuou que o Trauminha vem utilizando critérios políticos para atendimentos, na tentativa de beneficiar o projeto de reeleição do prefeito Luciano Cartaxo. “Não funciona dizer que um paciente atropelado, que sofreu um politraumatismo, tem bandeira partidária. Não tem bandeira. É gente que merece atendimento”, sustentou.

O governador cobrou da gestão de Cartaxo mais atenção com a Saúde pública da Capital, lembrando que, quando era prefeito, o hospital atendia normalmente, sem a maioria dos problemas que hoje enfrenta. (o hospital) Não está atendendo. Falta tudo”, reclamou.

Comentar

Licença de Pedro para Marcondes assumir mandato estreita laços do prefeito André Gadelha com grupo Cunha Lima

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O prefeito de Sousa, André Gadelha (PMDB), pegou uma briga das grandes com seu partido para votar no senador Cássio Cunha Lima, candidato do PSDB ao Governo do Estado nas eleições de 2014. Votou contra o peemedebista Vital do Rego no primeiro turno e o governador Ricardo Coutinho (PSB), no segundo, mesmo tendo o PMDB fechado apoio ao socialista. De lá até agora, André vem sofrendo bombardeio pesado de colegas de partido, principalmente do ex-prefeito de Campina Grande e irmão de Vital, Veneziano Vital do Rego.

Mas, nem isso prejudica a proximidade entre André e Cássio. Tanto que o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), vai tirar licença para que Marcondes Gadelha, tio do prefeito, assuma vaga na Câmara dos Deputados até o final do ano. Marcondes obteve 60.435 votos, sendo o primeiro suplente da coligação composta pelo PSDB, PR, PSD, PTB, SD, PMN, PPS, PTdoB, PTN, PRB, PSDC, PSC, PP e PEN, ficando em 13º lugar geral.

Com 27 anos, Pedro é filho do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e foi o deputado federal mais votado nas eleições estaduais de 2014, com 179.886 votos. Ele disputou o pleito pela coligação a ‘Vontade do Povo’,

Comentar