Cmara Municipal quer afastar Netinho de Santa Rita nesta tera-feira; Prefeito pede que vereadores faltem sesso

Imagem (Divulgao)

Imagem (Divulgao)

Os vereadores de Santa Rita devem apreciar nesta tera-feira (27) um pedido de afastamento do prefeito da cidade, Netinho de Vrzea Nova. A preocupao do presidente da Cmara Municipal, no entanto, de que no haja qurum para apreciar a matria.

O prefeito pediu para a bancada no comparecer. Todo o problema em questo do qurum, afirma o presidente da Cmara, Ansio Miranda. Eu preciso de 13 votos e o mximo que chegamos foi a 11 votos, lamenta o vereador.

A Cmara acolheu uma denncia de que a prefeitura tem cometido irregularidades quanto ao pagamento dos seus servidores. Ansio Miranda elenca os fatos que motivaram o pedido de afastamento do prefeito Netinho. No pagamento dos servidores apesar de os recursos virem ms a ms. No repasse das contribuies patronais e previdencirias dos servidores. Quanto aos emprstimos consignados, foi descontado o valor nos contracheques e no repassa para a instituio financeira, ressalta o presidente da Cmara.

A Cmara Municipal de Santa Rita formada por 19 vereadores e para validar um possvel afastamento do prefeito, so necessrios pelo menos 13 votos. A maior parte dos vereadores faz parte da bancada de sustentao do atual prefeito, Netinho de Vrzea Nova.

Na ltima sexta-feira (23), comearam a ser efetuados os pagamentos de salrios atrasados de algumas categorias de servidores. O Ministrio Pblico da Paraba ingressou na justia para interceder pelos servidores com salrios atrasados.

Com Clickpb

Comentar


Governador Ricardo Coutinho anuncia para 29 e 30 pagamento de servidores estaduais

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Servidores estaduais recebero os salrios deste ms nos prximos dias 29 e 30. O anncio foi feito pelo governador Ricardo Coutinho nesta segunda-feira, durante a entrega da obra de reconstruo da barragem de Camar, no municpio de Alagoa Nova. Com as receitas em queda, Ricardo disse que o Governo do Estado fazendo um esforo incomum para manter em dia e dentro do ms trabalhado pagamento do funcionalismo pblico. “ um compromisso que assumimos com os servidores estaduais e estamos cumprindo”, explicou.

A crise financeira vem causando uma sangria incalculvel nos repasses das cotas do FPE. Tanto que alguns estados, incluindo a Paraba, j ameaaram decretar calamidade por falta de recursos na tentativa de convencer o Governo Federal a suprir a defasagem existente. A Paraba um dos poucos estados que mantm em dia o pagamento dos servidores.

Comentar


TRE libera candidatura de Nabor Wanderley em Patos e MPE deve recorrer ao TSE contra deciso

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado Nabor Wanderlei teve sua candidatura a prefeito de Patos, pelo PMDB, liberada pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraba. Na sesso desta segunda-feira, os demais integrantes da Corte Eleitoral seguiram o voto do desembargador federal Emiliano Zapata, relator do processo, que entendeu no haver deciso da Cmara Municipal de Patos rejeitando prestao de contas de Nabor, motivo do indeferimento do registro do candidato em primeira instncia, que poderia ensejar a impugnao.

A defesa do candidato alegou ainda que as irregularidades citadas em oito processos do Tribunal de Contas do Estado foram todas sanadas. O Ministrio Pblico Eleitoral, que solicitou o indeferimento do registro, pode ainda recorrer da deciso ao Tribunal Superior Eleitoral.

Comentar


DELAO PREMIADA: Empreiteiro acusa deputado Nabor Wanderley de receber propina sobre obra da Prefeitura de Patos

nabor-e-hugo

O empresrio Jos Aloysio da Costa Machado Neto, um dos donos da Soconstri, empresa investigada na operao Desumanidade, afirmou em proposta de delao premiada que o pai do deputado Hugo Motta (PMDB-PB) recebeu 10% em propina sobre obra da Prefeitura do municpio de Patos. Nabor Wanderley da Nbrega Filho, pai do peemedebista, candidato a prefeito do cidade pelo PMDB. De acordo com o depoimento, a propina saiu de um contrato de terraplanagem de ruas de Patos.

Nabor o candidato do grupo poltico da famlia Motta Prefeitura de Patos. Sua candidatura havia sido impugnada pela Justia, mas ele recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraba e o relator do caso, Ricardo Costa Freitas, votou pela liberao da chapa para disputar o pleito. A deciso final est prevista para a prxima semana.

Hugo Motta j era deputado federal nesta poca. Nabor ganha as eleies e todas as obras vo ser executadas por Segundo Madruga, as empresas eram emprestadas, 10% do valor das obras iriam para o grupo poltico comandado por Nabor o grupo envolve Nabor, hugo Motta, Chica Motta, Ilanna Motta e outros menores, explicou o empresrio em sua proposta de delao.

O empresrio tambm afirmou que Segundo Madruga, prefeito da cidade vizinha de Emas (PB), e cunhado de Hugo Motta, se reuniu com Nabor Wanderley para determinar que a obra de terraplanagem ficaria a cargo da empresa de fachada Suport. Isto ocorreu em 2010, o contrato tinha o valor de 1 milho e 96 mil. Que no caso em especfico a fraude se deu pela especificidade e direcionamento do Edital, afirmou o empresrio. Ao Ministrio Pblico Federal, o empresrio declarou que os editais da Prefeitura de Patos so “confeccionados com algumas exigncias e restries para beneficiar algumas empresas”.

Jos Aloysio da Costa Machado Neto disse que Segundo Madruga, cunhado de Motta, solicitou o acervo tcnico da empresa para que o presidente da licitao e Secretrio de Planejamento poca, identificado como Corcino, enquadrasse ao edital. Hugo Motta havia determinado a Corcino que o Edital deveria atender a empresa. Que o primeiro edital que Corcino fez no atendia ao acervo do colaborador (Jos Aloysio da Costa Machado Neto) ento Hugo chamou a ateno dele para que fosse elaborado um novo Edital atendendo ao acervo para que a empresa pudesse vencer. A Suport participou e venceu, revelou o empresrio.

Em depoimento gravado em vdeo em 4 de agosto deste ano, Jos Aloysio da Costa Machado Neto declarou que em determinado momento o dinheiro destinado ao pai de Hugo Motta era transferido direto da conta da Suport para a empresa Engemaia (Junior Maia), “para arcar com dbitos de Nabor”. Nabor geralmente recebia em espcie, mas no final a parte de Nabor ia diretamente para a Engemaia (Junior Maia). Esta construtora ainda existe e o scio vivo, afirmou o empresrio.

Integrantes da famlia de Hugo Motta foram alvos de duas operaes do Ministrio Pblico Federal da Paraba. A Desumanidade investiga desvios na construo de Unidades Bsicas de Sade em Patos e a Veiculao apura fraude na locao de veculos em trs cidades cujos prefeitos so parentes dos Motta.

A Veiculao prendeu Ilanna Motta, me de Hugo Motta, Segundo Madruga, seu cunhado, e Rene Caroca, casado com sua me, e conduziu coercitivamente Chica Motta, av do peemedebista. A Procuradoria da Repblica, na Paraba, mapeou repasses para me e cunhado de ex-presidente da CPI da Petrobrs. Familiares do deputado Hugo Motta (PMDB-PB) teriam recebido valores desviados do Fundo Nacional de Sade que seriam utilizados na construo de uma Unidade Bsica de Sade (UBS).

Com a palavra Nabor Wanderley:

1 Desconheo enfaticamente a proposta de delao citada nesta matria;

2 Julgo muito estranha essa proposta de delao e concluses totalmente inverdicas s vsperas da eleio, claramente com o intuito de influenciar o pleito, j que no conheo os dados mencionados;

3 Jamais solicitei recursos ou interferi em processos licitatrios de quaisquer rgos pblicos da Paraba. Confio na justia e no Ministrio Pblico Federal e coloco-me disposio para quaisquer esclarecimentos, na certeza de que a verdade sempre vence. No momento oportuno, toda a verdade ser esclarecida e tomarei as providencias judiciais cabveis contra os autores das inverdades.

Com a palavra a famlia Motta:

O advogado Solon Benevides, que representa os integrantes da famlia Motta, afirmou ao Estado que os fatos no podem ser objeto de anlise pblica porque esto sob sigilo. Segundo ele, a prefeita Chica Motta mandou abrir uma sindicncia para apurar as possveis irregularidades. No curso da instruo vamos provar que as acusaes no tem procedncia, afirmou Benevides. O Estado no conseguiu contato com a defesa de Segundo Madruga.

Com Estado

Comentar


TRE deve concluir nesta segunda-feira julgamento de recurso contra impugnao de Nabor

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraba (TRE-PB) deve concluir na prxima segunda-feira (26) o julgamento do recurso do deputado estadual Nabor Wanderley (PMDB), que pede o deferimento de sua candidatura a prefeito de Patos.

A assessoria do juiz Emiliano Zapata, que pediu vista do processo na sesso da ltima quinta-feira (22), confirmou que o magistrado ir apresentar seu voto-vista na sesso da segunda-feira.

O relator do processo, juiz Ricardo da Costa Freitas, j apresentou seu voto pelo provimento do recurso e consequente deferimento do registro de candidatura.

Os dados do peemedebista j esto inseridos nas urnas que sero destinadas ao pleito de Patos, segundo informou o coordenador das eleies, Fbio Falco.

Devido ao perodo eleitoral, A Corte Eleitoral est realizando duas sesses ao dia, s 9h e s 14h. O processo de Nabor consta como o primeiro da pauta.

Com Assessoria

Comentar


Cartaxo faz caminhada em trajeto das Muriocas e provoca Ricardo: “JP no aceita terceirizar voto”

Imagem (Divulgao)

Imagem (Divulgao)

O candidato reeleio em Joo Pessoa, Luciano Cartaxo, e seu vice, Manoel Junior, levaram mulhares de pessoas ao percurso do bloco Muriocas do Miramar, ontem (24), de Miramar ao Busto de Tamandar.

Em discurso, Luciano disse que a cidade” no aceita terceirizar seu voto. Nossa candidatura tem autonomia e independncia, assim como o povo de Joo Pessoa. por isso que vai votar em quem tem histria e uma candidatura construda com a verdade. Vamos continuar esse trabalho por mais quatro anos porque conseguimos provar que possvel unir trabalho e corao na administrao de Joo Pessoa.

Ainda estiveram.presentes, o senador Jos Maranho (PMDB), o presidente estadual do PSD, Rmulo Gouveia, o presidente do PSDB, Ruy Carneiro, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP), o presidente estadual do PRB, Jutay Menezes, entre outras tantas lideranas.

Ao final, declarou: Temos uma candidatura construda de maneira natural, que no foi inventada de ltima hora ou improvisada para agradar a uma s pessoa. Ns buscamos agradar a todo o povo de Joo Pessoa. Temos trajetria, histria e futuro, por isso Joo Pessoa est com a gente, declarou Luciano.

Manoel Junior agradeceu militncia e reassumiu o compromisso de ajudar Luciano Cartaxo a construir a melhor gesto da histria de Joo Pessoa. Essa misso de compor a aliana tem o princpio da unio e respeito pela cidade. O povo dar mais um voto de confiana a Luciano e juntos faremos uma gesto que ficar para a histria, enfatizou.

Em seu discurso, o ex-governador Jos Maranho afirmou que a demonstrao de fora e empolgao da militncia tiram qualquer dvida de que a vitria j est decidida. Joo Pessoa uma cidade independente e que s tem compromisso com a boa gesto. No se muda time que est ganhando e o povo sabe o que quer. Fui seu concorrente na ltima eleio, Luciano, mas agora estou ao seu lado por sua postura retilnea e de quem honra compromissos, demonstrada nesses anos que comandou a prefeitura, destacou.

Integram a coligao os partidos: PSD, PMDB, PSDB, PP, PSC, PCdoB, PSDC, PRB, PMN, PHS, PTN e Solidariedade.

Com Assessoria

Comentar


Cida Ramos assume compromisso de apoio ao movimento escoteiro e com o Comit de Incluso

Imagem (Divulgao)

Imagem (Divulgao)

A candidata a prefeita de Joo Pessoa pela coligao Trabalho de Verdade, Cida Ramos (PSB), recebeu neste sbado (24), no comit jovem instalado no Castelo Branco, representantes do movimento escoteiro e do Comit de Incluso e Acessibilidade da Universidade Federal da Paraba (UFPB).

Cida destacou a importncia de se trabalhar em parceria com os mais diversos segmentos da sociedade e entidades representativas. Tenho dito que a cidade um territrio de muitas contradies, mas todos que nela vivem tm que desfrutar em plenitude de tudo que a cidade tem a oferecer, frisou

Um dos representantes do movimento escoteiro, Cristian Ubiratan, entregou a Cida um documento com compromissos a serem assumidos pela futura prefeita de Joo Pessoa. Alm de uma parceria a ser estabelecida entre a Prefeitura da Capital e os escoteiros, o documento pede ainda uma gesto mais transparente na PMJP.

J os estudantes que integram o Comit de Incluso e Acessibilidade da UFPB apesentaram algumas demandas e conheceram as propostas de Cida para as pessoas com deficincia.

Ela reafirmou o compromisso de criar a Secretaria da Pessoa com Deficincia, que vai fazer toda articulao e integrao com as demais pastas da gesto. Cida se comprometeu ainda a estabelecer parcerias com as universidades para a implantao de polticas pblicas de incluso s pessoas com deficincia.

Alm da secretaria, Cida assegurou que vai criar o programa Porta-a-Porta, para garantir o acesso das pessoas com deficincia escola, lazer, esporte e cultura. Todos que me conhecem sabem que sou uma mulher de palavra. Vamos fazer a melhor gesto que Joo Pessoa j viu, afirmou.

Com Assessoria

Comentar


Ameaado de morte, candidato pede paz aos adversrios e sugere que deixem eleitor escolher seus representantes

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O ex-deputado Walter Brito Filho, candidato a prefeito de Lagoa de Roa pelo PP, pediu paz aos adversrios e sugeriu que deixem o eleitor escolher seus representantes de forma livre e soberana. Ameaado de morte, Walter Brito disse que as ameaas no o intimidaram na busca pelo mandato de prefeito “para implantar os projetos que temos”.

O candidato lembrou que vem fazendo uma campanha limpa, sem agredir os adversrios e apresentando populao propostas para promover o desenvolvimento da cidade. “Lagoa de Roa sempre foi uma cidade pacata. No podemos pensar em mudar essa marca por causa da poltica. As eleies passam e os problemas ficam. temos que pensar no que melhor para a populao”, afirmou Brito Filho.

Walter Brito j exercer vrios mandatos de deputado estadual e agora tenta o seu primeiro de prefeito ao lado da candidata a vice naninha.

Comentar


Juiz Srgio Moro d prazo de cinco dias para Hugo Motta marcar depoimento em defesa da esposa de Cunha

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O juiz federal Srgio Moro deu cinco dias para o deputado paraibano Hugo Motta (PMDB) responder que dia, afinal, pode depor como testemunha de defesa de Cludia Cruz, mulher do ex-deputado e ex-presidente da Cmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A mulher de Cunha r por lavagem de dinheiro e evaso de divisas na Operao Lava Jato.

Hugo Motta presidiu a CPI da Petrobrs e fez parte da tropa de choque de Eduardo Cunha na Cmara. O deputado no compareceu votao na Cmara que cassou o mandato do colega peemedebista.

A Justia Federal no Paran havia colocado quatro datas (26 de setembro, 28 de setembro, 5 de outubro ou 6 de outubro) disponveis para as testemunhas de Cludia.

Na sexta-feira, 16, Hugo Motta solicitou o agendamento de seu depoimento para entre os dias 10 e 20 de novembro.

O parlamentar alegou que estava “impossibilitado de marcar em uma das datas propostas, pois devido ao perodo eleitoral tem uma agenda extensa de compromissos no Estado da Paraba”.

Segundo Moro, as datas indicadas por Hugo Motta esto muito distantes e representariam atraso injustificvel do processo, mxime quando h acusado preso.

Ento renove-se o ofcio ao r. parlamentar solicitando a indicao de uma das datas j disponibilizadas, como j fizerem seus pares. Oficie-se Exma. Autoridade, no sentido exposto, expediente a ser subscrito por este Juiz, solicitando resposta, se possvel, no prazo de 5 dias, determinou Moro.

Na semana passada, o juiz da Lava Jato autorizou, alm do depoimento de Motta, os depoimentos de outras trs testemunhas arroladas pela mulher de Eduardo Cunha o ministro dos Transportes do governo Temer, Maurcio Quintella (PR-AL), o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) e Jovair Arantes (PTB-GO).

Com Estado

Comentar


Gervasio afirma que suspenso dos trabalhos no prejudica pauta de votaes da Assembleia Legislativa. “Estamos em dia”

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O deputado estadual Gervasio Maia (PSB) afirmou, neste sbado, que a suspenso dos trabalhos no prejudica as votaes da Assembleia Legislativa da Paraba. Presidente eleito para o binio 2017/2018, Maia disse que a Casa est “em dia” com sua pauta e vem procurando apreciar as matrias mais importantes para evitar prejuzos sociedade paraibana.

“A suspenso necessria por conta das eleies municipais, que tomam muito tempo dos deputados engajados na campanha de seus aliados pelo interior do Estado. Se no estivssemos em dia com as votaes, poderia at haver prejuzo. Mas, no o caso”, sustentou Maia, acrescentando que as comisses permanentes e o plenrio estaro de prontido para a necessidade de votao de alguma matria urgente.

Os trabalhos na Casa sero retomados na tera-feira aps encerramento do processo eleitoral.

Comentar