Agentes de endemias lotam galerias e provocam sessão declaratória na Câmara Municipal de João Pessoa

Imagem da Internet

Imagem da Internet

Agentes de endemias lotaram as galerias para acompanhar a sessão desta quinta-feira, na Câmara Municipal de João Pessoa. Foram pedir aos vereadores apoio para cobrar do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) a reposição de gratificação retirada dos contracheques dois anos atrás, segundo o vereador Raoni Mendes (DEM). Com faixas e cartazes, os servidores gritavam palavras de ordem e aguardavam o início da sessão quando presenciaram a abertura e posteriormente encerramento da reunião por falta de quorum.

A revolta foi grande. Talvez maior que em relação ao não pagamento da gratificação. O clima ficou mais tenso ainda quando o vereador Raoni Mendes denunciou que um “assessor” de nome Francisco, que acompanhava a movimentação, teria informado ao secretário Zenedh Bezerra, da Articulação Política, sobre a presença dos manifestantes. “Zenedh orientou a bancada a não comparecer ao plenário. Por isso a sessão foi declaratória”, disse Mendes.

Ao plenário, só compareceram, além de Raoni, Benilto Lucenan (PSD), Luiz Flávio (PSDB) e o vice-presidente Zezinho Botafogo (PSB), que encerrou a sessão declaratória por falta de quorum. “Isso é covardia. Os servidores estão cobrando seus direitos. A verba federal chega à Prefeitura. Por que não paga aos servidores?”, questionou Botafogo.

Os agentes de endemia, para quem não lembra, são responsáveis diretos pelo combate ao mosquito aedes aegypti, que transmite a chicongonha, Zika e dengue. Se eles param, as ações contra o mosquito também param.

Talvez por isso a saúde pública em João Pessoa esteja como está.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor