Gervasio culpa “babões e bajuladores” por crise no PSB e manda recado aos insatisfeitos: “Quem quiser, pode sair”

Imagem da Internet

O deputado federal Gervasio Maia respondeu nesta sexta-feira (10) aos que o acusam de ser um dos principais responsáveis pela crise no PSB. Ele responsabilizou “babões e bajuladores” pelo distanciamento entre o governador João Azevedo e o ex-governador Ricardo Coutinho.

“Já eative de cima e de baixo. Conheço como funcioma essa roda de bajuladores de quem está no poder. Querem dividir para tirar proveito”, afirmou Maia, sem citar nomes, em entrevista à Rádio Cultura, de Guarabira.

Mesmo ciente do problema envolvendo o PSB, Gervasio recusou-se a tomar partido entre João e Ricardo e disse que preferia deixar a política do que abrir mão do projeto socialista.

Aos que reclamam e ameaçam debandar, Maia mandou recado: “Quem estiver insatisfeito pode deixar o partido”.

E haja lenha para alimentar essa fogueira.

Comentar


Walber Virgulino inicia visitas e garante que está pronto para campanha em João Pessoa

Imagem da Internet

O deputado e delegado Walber Virgulino (Patriota) já começou a visitar eleitores na capital paraibana visando as eleições municipais de 2020. Virgulino garante que está pronto para encarar a campanha eleitoral e os adversários.

“Estamos visitando os amigos e comunicando a decisão de disputar a Prefeitura de João Pessoa. Agora, é só aguardar a campanha”, afirmou o parlamentar.

Parece determinado.

Comentar


Assembleia Legislativa concede “Mérito Turístico” a Ferdinando Lucena

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) concedeu, nesta quinta-feira (19), a Medalha de Mérito Turístico ao diretor do Centro de Convenções de João Pessoa, Ferdinando Lucena. A solenidade, proposta pelo deputado Nabor Wanderley (PRB), também comemorou o Dia Mundial do Turismo, celebrado em 27 de setembro.

Para Nabor Wanderley, o homenageado tem contribuído ativamente para o desenvolvimento do turismo na Paraíba. “Ferdinando já vem fazendo um trabalho na área de turismo há muito tempo e conduz com muita responsabilidade o Centro de Convenções de João Pessoa, fazendo com que aquele espaço seja realmente um ponto de desenvolvimento do setor cultural, recebendo grandes shows e eventos. Então, isso se dá graças ao trabalho que ele tem feito, não só administrando o espaço, mas também atraindo eventos para João Pessoa”, afirmou.

Ferdinando Lucena ressaltou que a honraria da Assembleia reforça o seu compromisso com o trabalho desenvolvido em prol do turismo paraibano. “O Centro de Convenções, hoje, é uma grande realidade na Paraíba. Existe o turismo antes e depois do Centro, e esse trabalho diuturno é feito exatamente para movimentar a economia do Estado e, em especial, da capital João Pessoa. Dessa forma, nós temos desenvolvimento econômico, social e turístico. Então, essa homenagem chega em boa hora, porque ela estimula, incentiva e aumenta a responsabilidade para fazer muito mais”, destacou.

WhatsApp Image 2019-09-19 at 5.11.31 PMJá presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, ressaltou que a celebração o Dia Mundial do Turismo é importante para o reconhecimento de um dos setores que mais cresce no estado. “É o setor que mais gera emprego e renda, é uma área importantíssimo. No entanto, o setor ainda é levado como uma brincadeira, principalmente no Brasil, porque a gente ainda não percebeu a força do turismo, que mexe com a agricultura, a pecuária, a construção civil e todas as outras indústrias. Esse tipo de discussão na Assembleia é fundamental para que os parlamentares e a população que assiste percebam, valorizem, impulsionem e cobrem mais ações nessa área”, disse.

Também participaram da sessão os deputados Jutay Meneses e Lindolfo Pires; o vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior; o promotor de Justiça, Amadeus Lopes Ferreira; o vereador de João Pessoa, Lucas de Brito; o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico do Estado, Gustavo Feliciano; a secretária de Turismo de Campina Grande, Rosália Lucas; a presidente da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira da Paraíba (Abih-PB), Manuelina Hardman; o presidente da Associação Brasileira de Agência de Viagens, Seccional Paraíba (Abav-PB), Bruno Mesquita; e o presidente da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), Rômulo Polari Filho.

Perfil

Ferdinando Lucena é turismólogo, com especialização em Turismo e Desenvolvimento pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e em Gestão Pública pelo Centro Universitário de João Pessoa (Unipê). Foi consultor do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas da Paraíba (Sebrae-PB) e professor de Gestão e Captação de Congressos e Eventos. É fundador da Associação Brasileira de Bacharéis em Turismo, Secção Paraíba.

Atuou como Chefe de Gabinete da Secretaria de Turismo da Prefeitura de João Pessoa entre os anos de 2005 e 2008, além de ser interlocutor do projeto 65 Destinos Indutores do Ministério do Turismo e secretário-executivo da instância de governança do litoral paraibano.

Ferdinando também participou como membro dos conselhos estadual e municipal de Turismo; secretário-executivo da subcomissão parlamentar de Turismo da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP); secretário-executivo da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio/CNC; e membro do Conselho Diretivo da Associação de Conventions Bureaux da América Latina e Caribe.

Com Asaessoria

Comentar


Deputada afirma que Paraíba precisa estimular vocações para entrar na rota do comércio internacional

De janeiro a agosto de 2019, a Paraíba arrecadou aproximadamente $76 milhões com exportações enquanto o estado vizinho de Pernambuco se aproximou do $1 bilhão na mesma área. O dado foi apresentado, com preocupação, pela deputada Pollyanna Dutra durante Sessão Especial realizada no Parque de Exposições com o objetivo de debater questões relacionadas aos produtores rurais do estado. “Não dá mais para a Paraíba ficar distante do mundo globalizado. Pernambuco, estado vizinho, está anos-luz à nossa frente. Precisamos entrar no radar internacional”, alertou Pollyanna.

Conforme a deputada, o estado da Paraíba tem perdido, com o passar do tempo, o incentivo às suas vocações, perdendo espaço para outros estados. “Tivemos uma discussão nesta semana na Assembleia a respeito da macaxeira, que está vindo do Paraná para a Paraíba. Onde está nossa produção rural? Por que essa vocação não está sendo fomentada aqui? O governo precisa chegar junto”, destacou.

Durante seu discurso na solenidade, a deputada destacou que, até então, nunca houve um olhar específico para a internacionalização na Paraíba. “Nós acabamos de criar uma Comissão de Assuntos Internacionais na Casa de Epitácio Pessoa com o objetivo de fomentar essas relações. A Paraíba precisa entrar na rota da globalização e é nosso dever solidificar esse caminho. Precisamos produzir em larga escala, criar pontes e estabelecer essas relações. Precisamos colocar a Paraíba na rota do mundo”, alertou.

A Sessão Especial para debater questões relacionadas aos produtores rurais aconteceu na manhã desta quinta-feira, no Parque de Exposições, em João Pessoa-PB. Participaram da solenidade, além da deputada Pollyanna Dutra, os deputados estaduais Júnior Araújo, Taciano Diniz, Wallber Virgolino, Manoel Ludgerio, Cabo Gilberto, Bosco Carneiro, Anderson Monteiro e Eduardo Carneiro, além do secretário Efraim Morais, do deputado federal Efraim Filho e representantes do Sebrae, da Faepa/Senar, Sistema OCB-PB, Banco do Nordeste, e dos produtores rurais.

Com Assessoria

Comentar


Ronaldo Barbosa renuncia à presidência do PSB em João Pessoa e repudia intervenção “na calada da noite” no diretório estadual

Imagem da Internet

Ronaldo Barbosa renunciou à presidência do PSB em João Pessoa. Em carta, ele creditou a decisâo à forma como foi feita a intervenção no diretório estadual, destiduindo o presidente Edvaldo Rosas. “De repente, fomos surpreendidos por uma ação de destituir a direção estadual eleita democraticamente e por unanimidade no seu último congresso. Tal ação (de surpresa), ocorreu de forma autoritária e antidemocrática. Esta ação, entre várias outras que se seguiram, demonstrou que não é na calada da noite, com medidas de força e sem nenhuma transparência que divergências são superadas”, afirma Barbosa, no documento.

Mesmo que de forma indireta, o foco da justificativa foi o ex-governador Ricardo Coutinho. “Em um momento em que se precisa dessa unidade, de nossa luta contra o autoritarismo, eis que alguns acham que o problema está no Governo João Azevedo ou em más companhias e até em Edvaldo Rosas. Não concordo com esta irresponsabilidade e quem a cometeu tem que dizer que errou e pedir desculpas ao povo da Paraíba!”, disparou Barbosa.

O agora ex-presidente conclui a carta sugerindo: “Quem quer romper com João Azevedo, que o faça, mostrando as razões, as divergências políticas. Se não o fizerem, a história cobrará!”.

Eita fogaréu da mulesta!

Leia abaixo a carta na integra:

Aos companheiros e companheiras do Diretório do PSB de João Pessoa

Aos filiados e Filiadas do PSB de nossa Capital

Aos socialistas da Paraíba e aos diversos movimentos sociais de nosso estado

CONTRA A INTERVENÇÃO NO PSB!

Diversos companheiros e companheiras têm construído ao longo desses anos um projeto político que se expressa no PSB. Projeto esse que saiu vitorioso em vários pleitos eleitorais e que, baseado na estratégia da hegemonia Gramsciana, buscou na ação eleitoral e nos movimentos sociais a consolidação de sonhos por aqueles e aquelas que acreditam no socialismo!

Na última campanha eleitoral, com a vitória deste projeto na Paraíba, nossa militância compreendeu que a construção do mesmo se consolidava e nos colocava no processo de direção da hegemonia do campo democrático e popular em nosso estado.

De repente, fomos surpreendidos por uma ação de destituir a direção estadual eleita democraticamente e por unanimidade no seu último congresso. Tal ação (de surpresa), ocorreu de forma autoritária e antidemocrática. Esta ação, entre várias outras que se seguiram, demonstrou que não é na calada da noite, com medidas de força e sem nenhuma transparência que divergências são superadas.

Sou prova do pedido de Edvaldo Rosas e de Ronaldo Benício, bem como do Prof. Rubens Freire (Vice-Presidente Municipal de João Pessoa) para que a verdade fosse dita. O presidente Nacional da legenda não responde às solicitações desses companheiros. Uma pergunta sem resposta até agora, mas que o povo quer saber: Aonde está a relação dos que pediram (SIC) renúncia do Diretório Regional? (grifo e destaque nosso).

Com diversos companheiros e companheiras, junto com a população, elegemos João Azevedo. Repito, JUNTOS! Não cabem afirmativas “que eu elegi 22 deputados” ou que eu elegi “o Governador”. O maior problema na política é quando o singular busca substituir o plural. O singular nega a história, nega o sujeito histórico, nega o papel do coletivo. A quem prega este singular tem meu repúdio.

Meus companheiros e companheiras são prova do que este Diretório Municipal de João Pessoa buscou na base social a consolidação de seu projeto político numa íntima relação com os movimentos sociais e com os partidos, cuja compreensão o socialismo nos uniu e possibilitou nossa reação ao Governo Bolsonaro.

É sobre esta questão minha outra preocupação: Em um momento em que se precisa dessa unidade, de nossa luta contra o autoritarismo, eis que alguns acham que o problema está no Governo João Azevedo ou em más companhias e até em Edvaldo Rosas. Não concordo com esta irresponsabilidade e quem a cometeu tem que dizer que errou e pedir desculpas ao povo da Paraíba!

Por estas razões e outras (cujo espaço de uma carta não cabe), peço renúncia da Presidência do PSB de João Pessoa e de seu Diretório Municipal. Fui Fiel ao projeto em 2004, em 2006, em 2008, em 2010, em 2012, em 2014, 2016, 2018, e continuo fiel a esse projeto e ao governador eleito por nós, João Azevedo. Quem quer romper com João Azevedo, que o faça, mostrando as razões, as divergências políticas. Se não o fizerem, a história cobrará!

“Dizer a verdade é sempre revolucionário”.

(Gramsci)

Comentar


Deputado revela que Gervasio não foi candidato a governador em 2018 porque nomeou desafeto de Ricardo Coutinho

Imagem da Internet

O deputado licenciado e atual secretário de Esportes do Governo do Estado, Hervázio Bezerra (PSB), revelou nesta quinta-feira (19), que o então presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia (PSB), não foi candidato a governador em 2018 porque contrariou Ricardo Coutinho, nomeando um desafeto do então governador. Segundo o secretário, Ricardo não gostou da nomeação do advogado Edísio Souto para a Assessoria Jurídica da Assembleia Legislativa.

“Tentamos reverter a situação, mas não conseguimos. Gervazio perdeu o apoio de Ricardo”, contou Hervázio Bezerra, em entrevista à rádio Cultura FM, de Guarabira.

Bezerra também revelou que, durante o mandato de presidente da Assembleia, o atual deputado federal contrariou também os outros 35 deputados estaduais, incluindo ele, ao exonerar, com uma só “canetada”, servidores indicados pelos colegas.

Essa crise no PSB ainda vai “desenterrar” muito “defunto”.

Com Clickpb

Comentar


Câmara Municipal vai solicitar a Bolsonaro implantação de escola pública militar em João Pessoa

Imagem da Internet

A Câmara Municipal deve solicitar ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) a implantação de uma escola pública militar da Paraíba. Requerimento nesse sentido foi aprovado em plenário, com os votos contrários dos vereadores Sandra Marrocos (PSB), Tibério Limeira (PSB) e Marcos Henriques (PT), aliados do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. O autor da proposta, vereador Bosquinho (PSC), disse que o projeto do Governo Federal é “exemplar” e deve ser expandido, no minimo, para todas as capitais brasileiras.

Bosquinho sugeriu que a a escola pública militar seja implantada em Mangabeira, aproveitando a estrutura física do Caic – Centro de Atenção Integral à Criança. “É uma estrutura grandiosa, uma área com mais de 7 mil metros quadrados. Certamente, haveria uma redução considerável dos custos”, avalia o parlamentar.

Nessas horas, não se pode priorizar ideologias.

Comentar


Prefeito de Pitimbú tem contas rejeitadas e terá que devolver R$ 2,2 milhões aos cofres públicos

O Tribunal de Contas da Paraíba, em sessão plenária nesta quarta-feira (18), decidiu imputar débito de R$ 2,2 milhões ao prefeito de Pitimbú, Leonardo José Barbalho Carneiro, após reprovar as contas do gestor, relativas ao exercício 2015.

A reprovação, que além da imputação resultou também em multa de R$ 9,8 mil, decorreu de uma série de irregularidades apontadas pelo órgão auditor da Corte. Com destaque, entre outras, para disponibilidades financeiras registradas e não comprovadas, despesas sem licitação, não empenhamento e/ou pagamento de contribuição previdenciária do empregador.

O relator do processo, o conselheiro Fernando Catão observou em seu voto, na sessão, que também não houve, naquele exercício, cumprimento de obrigações constitucionais de aplicação de 25% da receita de impostos e transferências em Educação e 15% em saúde. E que, além disso, houve ainda registro da utilização de recursos do FUNDEB em objeto estranho à finalidade do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação.

No processo, foi analisada e também reprovada a prestação de contas do Fundo de Saúde do Município de Pitimbu, no mesmo exercício, com imputação de débito de R$ 115.835,91 a gestora Betânea Lira dos Santos. Cabem recursos, em ambos os casos, das decisões e respectivas penalidades aplicadas. Ao prefeito, o valor exato da imputação é R$ 2.213,514,78.

Exames de Contas – Na mesma sessão, o exame do processo 05864/19 resultou na reprovação, à unanimidade, da prestação de contas anuais, exercício 2018, de Algodão da Jandaíra, município sob gestão da prefeita Maricleide Izidro da Silva.

E, também à unanimidade, o Pleno votou pela regularidade da PCA/2018, da Fundação Ernani Sátyro, e decidiu julgar regular com ressalvas as contas da prefeitura de Santana dos Garrotes, do mesmo exercício.

Os conselheiros decidiram, por maioria, acolher Recurso de Reconsideração interposto pela ex-prefeita de Riachão do Poço, Maria Auxiliadora Dias do Rego, revertendo decisões anteriores da Corte quanto ao julgamento irregular de suas contas no exercício 2011. A nova decisão, aprovando a Prestação de Contas, também desconstituiu imputação de débito e multa a então gestora.

Provimento parcial a outro recurso, no caso interposto pelo ex-presidente da Câmara Municipal de Coremas, Reginaldo Cavalcante, resultou na suspensão de multa aplicada por ocasião do exame da PCA/2015.

Aposentadoria de ex-juiz – Em decisão, por maioria, o Pleno negou provimento a recurso interposto pelo ex-juiz de Direito José Edvaldo Albuquerque de Lima pleiteando revisão de proventos de aposentadoria. A negativa deu-se após exame dos autos no processo 00877/16, onde, além do recorrente, figura como parte interessada a Paraíba Previdência (PB Prev).

Sob a presidência do conselheiro Arnóbio Viana, o TCE realizou sua 2237ª sessão ordinária, com as presenças dos conselheiros Arthur Cunha Lima, Antônio Nominando Diniz, André Carlo Torres Pontes e Fernando Rodrigues Catão. E, também dos conselheiros substitutos Antônio Gomes Vieira Filho, Antônio Cláudio Silva Santos, Oscar Mamede Santiago e Renato Sergio Santiago Melo. O Ministério Público de Contas esteve representado pelo procurador Luciano Andrade Farias.

Com Ascom/ TCE-PB

Comentar


João Azevedo estaria enfrentando “fogo amigo” dentro do próprio Governo do Estado

Imagem da Internet

A revelação partiu do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino. João Azevedo estaria enfrentando “fogo amigo” até dentro do próprio Governo do Estado. Galdino não revelou de onde estaria partindo o “boicote” ao governador, mas o blog conseguiu apurou, junto a outro deputado governitas, que secretários estaduais não estariam atendendo mais nem telefonemas de aliados do atual governador.

Auxiliares ligados ao ex-governador Ricardo Coutinho seriam os responsáveis pelo “fogo amigo”.

“O governador João Azevedo é um homem muito forte. Enfrenta, de uma só vez, o presidente Jair Bolsonaro, que não tem bons olho com a Paraíba, a crie econômica nacional, o fogo amigo do PSB e há quem diga que até o fogo amigo do próprio Governo do Estado”, afirmou Galdino, durante entrevista na manhã desta quarta-feira (18), no plenário da Assembleia Legislativa.

O “incêndio” no ninho girassol toma nova proporções.

Comentar


Projeto de Wilson Filho prevê melhoria dos serviços de autoescolas

Imagem da Internet


Em 2018 e 2019, cerca de um terço dos candidatos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) reprovaram na prova prática para obtenção da licença para dirigir. Os dados, que evidenciam um número altíssimo de reprovação, são do Departamento Estadual de Trânsito na Paraíba (Detran-PB). Tendo em vista esta realidade, o deputado estadual Wilson Filho (PTB) apresentou Projeto de Pei isentando os consumidores de autoescolas a pagarem a as aulas práticas para a realização do primeiro reteste.l((

“Levando em conta que todos são obrigados a se vincularem a uma autoescola caso queiram realizar as provas para a obtenção da CNH e os números altíssimos de reprovação, temos que criar um mecanismo que obrigue as prestadoras deste serviço a oferecer um serviço de qualidade. É inadmissível que um terço das pessoas que se submetam ao teste prático reprovem. Que qualidade de serviço é este? Isto, sem contar os outros testes como psicotécnico e legislação”, afirmou.

Para a realização de um reteste da prova prática, os consumidores pagam em média R$ 50 a R$ 80 por cada aula, levando em conta que são necessárias cerca de quatro aulas para um treinamento minimamente razoável. O PL Nº 771/2019 prevê multa de 200 a 300 Unidades Fiscais de Referência na Paraíba (UFR-PB), o que em valores de hoje representa R$ 10.116,00 a R$ 15.174,00 para as autoescolas que descumprirem a legislação.

Dados

Em 2018, 37% de quem fez teste prático para a CNH de carro reprovou, ao passo que 28% de quem fez para moto não obteve sucesso; em 2019, até julho, 39% de quem fez teste para carro reprovou e 25% de quem fez para moto falhou em passar no exame.

Fiscalizações

Wilson Filho, que é presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Consumidor, irá começar a fiscalizar as autoescolas. Com o fim da obrigatoriedade dos simuladores nos empreendimentos, há uma expectativa pela redução dos preços. Se as tarifas se manterem como estão, as autoescolas serão obrigadas a explicarem as razões pela cobrança.

Comentar