Bolsonaro define adesões ao novo partido: “Quem for para lá, irá por amor”

Imagem Reprodução

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O presidente Jair Bolsonaro disse que os parlamentares que o acompanharem na mudança de partido o farão por amor, já que a Aliança pelo Brasil não deve levar recursos do fundo partidário do PSL, sua atual legenda.

“Não sei, vou começar um partido pobre, sem dinheiro, sem televisão, quem for para lá, vai por amor. É igual casamento, a gente casa por amor”, disse ao chegar ao Palácio da Alvorada na noite desta quinta-feira (14).

Pouco depois, em transmissão ao vivo pelas redes sociais, o presidente disse que vai se desfiliar “com certeza” do PSL nos próximos dias.

Na terça (12), Bolsonaro anunciou a parlamentares de sua sigla que faria sua desfiliação e formalizou a criação do Aliança pelo Brasil, para abrigar sua família e aliados mais fieis.

“A única certeza é de que me desfilio do PSL nos próximos dias, agradeço todo o apoio e consideração que tive no partido. É uma separação amigável”, disse.
Apesar da fala de apaziguamento, a crise do presidente com seu partido teve troca de ofensas, judicialização, grampos e guerra de listas para escolha do líder na Câmara.

A dimensão pública sobre o descontentamento de Bolsonaro com o PSL se deu no início de outubro, quando ele disse a um apoiador que o atual presidente da legenda, o deputado federal Luciano Bivar (PE) estava “queimado para caramba”.

Na live, o presidente não mencionou o nome de Bivar.

“Boa sorte ai ao presidente do partido, boa sorte aos que apoiaram o presidente do partido bem como o antigo líder [deputado Delegado Waldir (PSL-GO), que chamou Bolsonaro de vagabundo]. Vão ser feliz todo mundo, cada um segue o seu destino. Como separação, infelizmente acontece”, afirmou.

A bancada do PSL na Câmara conta com 53 congressistas, a segunda maior da Casa. No Senado tem 3 dos 81 senadores.

Por enquanto, apenas o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), um dos filhos do presidente, formalizou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que deixará o partido.
Os deputados devem aguardar a criação da Aliança Pelo Brasil para sair do PSL, evitando a perda do mandato por infidelidade partidária.

Hoje, a legislação permite determinadas situações de justa causa para desfiliação partidária — em que o deputado ou vereador pode mudar de partido sem perder o mandato.

Alguns exemplos: fusão ou incorporação do partido; mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; grave discriminação política pessoal; e, no último ano de mandato, sair para disputar eleição.

Sob a batuta do agora ex-ministro do TSE, Bolsonaro chegou a dar início a uma ofensiva jurídica pelo controle do PSL e de seu fundo partidário -que até o fim de 2019 pode chegar a R$ 110 milhões.

No dia 30 de outubro, ele acionou a PGR (Procuradoria-Geral da República) pedindo o bloqueio dos recursos e que o presidente da sigla, deputado Luciano Bivar (PE), seja afastado do cargo.

Com TALITA FERNANDES/FOLHAPRESS

Comentar


Neto de Enivaldo Ribeiro cotado para vice do candidato a prefeito de Romero Rodrigues

Imagem da Internet

Em time que está ganhando, não se mexe. Assim como no futebol, esse famoso jargão muitas vezes é usado e seguido na política. A calorosa recepção dos campinenses ao ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB) parece ter despertado tal percepção na família Ribeiro, uma das mais tradicionais do Compartimento da Borborema.

Poucos dias após a entrega dos imóveis do Complexo Residencial Aloísio Campos, na presença do presidente Jair Bolsonaro, começou a circular nos bastidores a informação de que o vereador Lucas Ribeiro seria o nome do clã comandado por Enivaldo para compor a chapa da Situação na condição de vice.

Lucas é suplente, mas exerce atualmente o mandato de vereador em Campina. Tem comp atributos a juventude e, principalmente, a tradição e oa votos da familia. Sua indicação preservaria os mandatos da mãe, senadora Daniella Ribeiro, e do tio, deputado federal Aguinaldo Ribeiro, nomes cotados para disputar a prefeitura.

Os Ribeiro estariam exigindo apenas que o candidato a prefeito da aliança com Romero seja Cássio. Por dois motivos: a aceitação popular, sem dúvidas bem maior que dos demais pretendentes, e a provável saída em 2022, em caso de vitória na eleição municipal, para disputar um cargo majoritário na esfera estadual.

Romero já teria sido comumicado da preferência sem fazer objeção. Para o prefeito, a prioridade é eleger o sucessor e dar continuidade do projeto político-administrativo implantado em Campina.

Só falta mesmo combinar com Cássio.

Comentar


Galdino prega mobilização social contra aprovação de projeto que pode deixar cidades sem água

O Governo Federal prepara mais um duro golpe contra os municípios, principalmente os menores e mais pobres. A criação mdo marco regulatório do saneamento básico no País deve ser votada no início de dezembro, provavelmente na sessão ordinária do Congresso Nacional do próximo dia 03.

Segundo o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), a aprovação da matéria pode gerar demissões em massa, inviabilizar companhias de água e saneamento e deixar milhares de cidades sem água tratada. “Estamos muito preocupados com a situação”, revelou o deputado na manhã desta quinta-feira (14).

Galdino está mobilizando a sociedade paraibana, especialmente a classe política, contra a medida e acredita que somente a pressão sobre o Congresso Nacional pode impedir a aprovação do marco regulatório. “Vamos convocar prefeitos, Famup, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Tribunal de Contas e outros órgãos e entidades para debater o assunto na Casa”, adiantou o deputado.

Realmente, a pressão da sociedade é a única linguagem que Governo e Congresso entendem.

 

 

 

 

 

 

 

Comentar


Nabor Wanderley diz que “se for decisão do grupo” disputará prefeitura de Patos em 2020

Imagem da Internet

Assim como na vida, na política a sobrevivência se sobrepõe em qualquer situação. Vez por outra, lideranças são obrigadas a tomar decisões ou seguí-las contra a própria vontade.

O deputado estadual Nabor Wanderley (Republicanos), por exemplo, enfrenta situação parecida. Único nome capaz de unir seu grupo político em Patos, seu primcipal reduto eleitoral, Nabor aguarda definição dos aliados sobre o próprio futuro político.

O ex-genro de Francisca Motta é disparado o nome mais cotado da Situação para concorrer à sucessão municipal. Mesmo assim, Nabor, que já foi prefeito de Patos, prefere permanecer na Assembleia Legislativa.

Mas, o parlamentar também não quer ser acusado, futuramente, de “elemento desagregador” ou coisa do gênero. Por isso, admite seguir a decisão da maioria.

“Se o grupo achar que deva ser eu (o candidato), não me furtarei ao desafio de concorrer para administrar (mais uma vez) minha querida cidade de Patos”, garantiu Nabor, em entrevista na Assembleia Legislativa, onde citou outras opções, como o prefeito interino, Ivanes Lacerda, para enfrentar as urnas.

É como se diz no vobulário popular: quem tá na chuva é pra se molhar.

Comentar


RETRATO DA CRISE: PSB acumula dois líderes de bancada na Câmara Municipal de João Pessoa

Imagem da Internet

O PSB é o único partido a contar com dois líderes na Câmara Municipal de João Pessoa. A vereadora Sandra Marrocos responde oficialmente pela liderança desde que o diretório municipal, presidido pela deputada Estela Bezerra, a indicou. Estela foi alçada ao comando do partido na Capital após a intervenção no diretório estadual, dirigido pelo ex-governador Ricardo Coutinho.

O vereador Léo Bezerra, que liderou a bancada antes da intervenção, não segue a orientação de Sandra. A recíproca também é verdadeira. Na sessão desta quarta-feira (13), Léo deixou claro que não reconhece a condição da colega. “A partir de agora, nem eu a chamarei de líder nem a senhora me chama de líder”, sugeriu.

Imagem da Internet

Sandra Marrocos concordou. Ele conta com o apoio do colega Tanilson Soares. Léo tem aval de Tibério Limeira. A bancada está literalmente dividida. Dois seguidores do ex-governador Ricardo Coutinho e dois do governador João Azevedo.

O retrato da crise no PSB.

Comentar


Mangueira denuncia “caos” na segurança no Rangel e cobra ação efetiva para combater violência: “Ninguém aguenta mais”

Imagem da Internet

O vereador Ronivon Mangueira (MDB) classificou, nesta quarta-feira (13), como “caótica” a situação da segurança pública no bairro do Rangel, considerado um dos mais violentos de João Pessoa, e cobrou ação mais efetiva da polícia para combater a violência no local. Ele citou cenário do último domingo (10), quando o enfrentamento de gangues rivais provocou pânico nas ruas do bairro.

“Soube que até morte foi registrada no domingo. Isso sem contar que, quase toda noite, ocorre tiroteio e enfrentamento de bandidos de facções rivais. Se a polícia quiser, sabe onde encontrar os bandidos”, afirmou Mangueira, citando as ruas José Soares e Souza Rangel como focos principais dos enfrentamentos.

Segundo o vereador, a população não aguenta mais tanta violência e está se mobilizando para protestar contra a situação e cobrar providências das autoridades competentes. “Tem muita gente que só não muda de endereço portque não tem para onde ir, mas alguns comerciantes já fecharam seus estabelecimentos. O medo de morrer é grande”, afirmou.

O Rangem pede socorro.

 

 

Comentar


Motorista denuncia agente de trânsito após ser multado por dirigir carro sem capacete no Sertão da Paraíba

Foto Ilustrativa (Imagem da Internet)

Um motorista denunciou um suposto erro de um agente de trânsito, após ter sido multado por dirigir carro sem capacete. O rapaz que reside em Tabuleiro do Norte, recebeu uma multa no valor de RS 293,47 e resolveu denunciar nas redes sociais o caso nesta terça-feira (12).

Segundo a multa do Detran-PB, a infração teria sido cometida quando o rapaz dirigia uma motocicleta com uma outra pessoa no banco de passageiro, na Rua Coronel José Vicente – nº 09, no município de Sousa -PB, e ainda sem capacetes. No entanto, no mesmo momento João Paulo estava dirigindo um automóvel e não uma motocicleta.

A infração de João Paulo de Araújo, foi anotada por um agente de trânsito da cidade de Souza às 16h52 do dia 12 de agosto de 2019.

Em entrevista ao Portal ClickPB o superintendente do  Detran-PB, Agamenon Vieira, o caso será investigado para confirmar a veracidade e se confirmado será feita a responsabilização do erro. “Vamos analisar para sabermos a veracidade. O batalhão de trânsito vai analisar. Pode ter sido um erro material no talonário eletrônico havendo troca na multa. Isso pode ocorrer, mas não é comum. Caso se confirme a falha, o agente será responsabilizado e o condutor não terá prejuízos”, explicou.

 

 

 

 

 

Com Clickpb

Comentar


Senado aprova Medida Provisória que dobra valor de saques do FGTS

Imagem da Internet

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (12), simbolicamente, a medida provisória com regras para o saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e que aumentou de R$ 500 para R$ 998 o valor que pode ser retirado de contas do Fundo.

O texto já passou pela Câmara e agora vai para sanção do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

O relatório aprovado nas duas Casas é o mesmo que saiu da comissão mista de deputados e senadores.

O texto do deputado Hugo Motta (Republicanos-PB) estabelece que só poderá realizar esse saque total o trabalhador que tinha um saldo de até um salário mínimo (R$ 998) em 24 de julho deste ano, quando a MP entrou em vigor.

Caso a lei seja sancionada por Bolsonaro, quem já retirou o dinheiro poderá sacar o restante.

Para quem tinha mais de um salário mínimo na conta do FGTS o saque continua limitado a R$ 500.

O relator incluiu em seu parecer prazo de 180 dias a partir da sanção presidencial para a retirada de valores residuais de R$ 80.

O texto aprovado no colegiado permite saque da conta do FGTS caso o trabalhador ou qualquer de seus dependentes tenham doenças raras.

O texto também acaba com a multa adicional de 10% sobre os depósitos no caso das demissões sem justa causa.

O trabalhador pode fazer o saque do dinheiro em lotéricas e caixas eletrônicos.

Se o saldo para saque for de até R$ 100, no caso das lotéricas, ele precisa apenas de CPF e documento de identificação com foto. Em caso de valores maiores, é preciso levar o Cartão Cidadão com senha.

Também é possível fazer o saque nos caixas eletrônicos e em correspondentes Caixa Aqui, com CPF e Cartão do Cidadão com senha.

Com o saque dos R$ 500, o governo estimava que R$ 40 bilhões seriam injetados na economia. Mas, em vez de usar o dinheiro no consumo, grande parte dos trabalhadores com direito ao saque deve usar esse dinheiro para pagar dívidas.

Pesquisa da XP Investimentos em parceria com o Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) mostra que 4 em cada 10 consumidores deve usar o dinheiro para esse fim. A pesquisa ouviu mil entrevistados.

Com Daniel Carvalho/Folhapress

Comentar


João Azevedo fala em nome de todos os governadores durante evento internacional em Brasília

Imagem da Internet

O governador João Azevêdo foi chamado para falar em nome de todos os governadores do Brasil, durante a abertura da XI Cúpula do Brics, realizada nesta terça-feira (12), em Brasília. Em sua fala, o gestor paraibano ressaltou a importância da união dos países que integram o Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) no combate às desigualdades sociais e na cooperação técnica para assegurar o desenvolvimento econômico.

“É importante que saiamos daqui com a consciência tranquila de que estamos buscando fazer o melhor para o nosso povo dentro de cada país. Eu não tenho dúvida nenhuma de que a manutenção, a continuidade e a possibilidade de atuação do escritório do banco do Brics no Brasil permitirão que os Estados possam acessar financiamentos para termos uma sociedade cada vez mais justa”, pontuou João Azevêdo.

O evento cujo tema é ‘Brics: crescimento econômico para um futuro inovador’, é voltado para um grupo de países que representa cerca de 42% da população, 23% do Produto Interno Bruto (PIB), 30% do território e 18% do comércio mundial. Até a próxima quinta-feira (14), o encontro irá reunir líderes, empresários e autoridades internacionais na Capital federal.

Dentre as ações do Brics no Brasil previstas para este ano está a abertura do escritório regional do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), conhecido como “Banco do Brics”, que ficará sediado em São Paulo. A iniciativa tem a finalidade de financiar projetos de infraestrutura e desenvolvimento sustentável nos países-membros, beneficiando diretamente os Estados do Brasil.

As prioridades do Brics se concentram em acordos de cooperação em ciência, tecnologia e inovação, incentivos para a economia digital, combate aos ilícitos transnacionais e financiamentos para atividades produtivas.

Com Secom/PB

Comentar


Cícero comemora “de alma lavada” decisão judicial que o inocenta da Operação Confraria e amplia “horizontes” para 2020

Cícero comemora decisão judicial

A terça-feira (12/11/2019) ficará, sem dúvida, marcada na vida do ex-senador paraibano Cícero Lucena (PSDB). Nesta data, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região, através de sua 4ª Turma, tirou um “peso” tamanho família das costas do tucano ao apreciar recurso de apelação contra decisão da 3ª Vara da Justiça Federal de João Pessoa.

Na primeira instância, Cícero foi condenado na chamada Operação Confraria por corrupção em convênios celebrados durante sua gestão como prefeito de João Pessoa. Apesar das insistentes declarações de inocência, o tucano foi sentenciado, sofreu o “pão que o diabo amassou” e recorreu da decisão.

Quinze anos depois, veio a confirmação de sua inocência. O TRF acolheu, por unanimidade da turma recursal, as alegações da defesa, reformando sentença inicial e reconhecendo a idoneidade do ex-prefeito. Os magistrados rejeitaram as acusações de organização criminosa, formação de quadrilha, fraude em licitações, superfaturamento pela não realização de obras e, por fim, corrupção, que pesavam contra ele.

Com a decisão, Cícero encerra sua participação no episódio “de alma lavada” e de cabeça erguida. Mesmo assim, evitando falar do assunto. O blog tentou, por telefone, saber sua opinião sobre a nova decisão judicial, mas o ex-senador não atendeu as ligações.

Além de pessoalmente revigorado, Cícero amplia seus “horizontes” políticos para 2020. Se quiser se candidatar à prefeito de João Pessoa novamente, por exemplo, alternativas de legenda certamente não lhe faltarão.

Mas, isso é outro capítulo da história que deve ficar para o ano que vem.

 

 

 

Comentar