Ex-deputado Monaci Marques admite apoiar candidato da Oposição para enfrentar Sérgio Garcia em Vista Serrana

Imagem da Internet

O ex-deputado Monaci Marques (PRTB) admitiu apoiar um candidato de Oposição para enfrentar o atual prefeito de Vista Serrana, Sérgio Garcia (MDB), que deve concorrer à reeleição. Monaci, que desistiu de disputar vaga na Assembleia Legislativa, disse que vai reunir seu grupo político para definir as ações visando as eleições de 2020 em sua terra natal. O encontro deve ocorrer após as eleições estaduais.

“Naturalmente, na hora exata vamos reunir todos os nossos aliados para discutir as eleições municipais de 2020, seja lançando candidato próprio ou se compondo com algum grupo”, afirmou Marques, em entrevista à Rádio Liberdade FM, de Pombal.

Mesmo sem citar nomes, Monaci acabou criticando, embora de forma discreta, a atual administração municipal. Segundo ele, a composição com outros grupos políticos deve ocorrer “para que Vista Serrana possa progredir e que os gestores que se elejam em 2010 possam dar o melhor de si para o município e para o nosso povo”.

É a primeira vez, em mais de 30 anos, que a família Marques admite não disputar a Prefeitura de Vista Serrana com candidatura própria. Além de Monaci, sua mãe, a ex-deputada Socorro Marques, e outros parentes administraram a cidade durante 26 anos. Mas, o grupo já acumula três derrotas consecutivas, a partir de 2008, insistindo em colocar candidaturas familiares.

Comentar

Pollyanna Dutra vence batalha no TRE; Agora, resta a das urnas

Imagem da Internet

A ex-prefeita Pollyanna Dutra venceu a batalha que travava no âmbito da Justiça Eleitoral. O TRE da Paraíba rejeitou pedido do Ministério Público Eleitoral para impugnar sua candidatura a deputada estadual.

Agora, resta a Pollyana a batalha das urnas. Mesmo sendo a mais difícil, a ex-gestora de Pombal garante que está pronta para enfrentar e vencer.

Com a ajuda dos conterrâneos sertanejos.

Comentar

Daniella mira “incoerência” de Veneziano: “Dá vergonha essa mudança de discurso”

Imagem da Internet

A deputada Daniella Ribeiro decidou “ir com tudo” pra cima do deputado Veneziano Vital, durante debate de candidatos ao Senado promovido pela TV Master, nesta segunda-feira (16).

Daniella criticou a “incoerência” do candidato do PSB, que antes criticava e agora só elogia o govermador Ricardo Coutinho. “Dá vergonha ver esssa mudança dele (Veneziano) só para ser o candidato do governador”, disparou.

É a briga por uma das vagas do senador.

Comentar

José Aldemir abre Semana Nacional do Trânsito em Cajazeiras

O prefeito de Cajazeiras, José Aldemir abriu, oficialmente, a Semana Nacional do Trânsito na manhã desta terça-feira (18), em solenidade realizada no Teatro Íracles Pires, com as presenças de diversas autoridades, a exemplo do superintendente da Sctrans, João Vítor, representantes do 6° BPM, 5° BPtran, PRF, além de outras entidades.

Em sua fala, O prefeito destacou a importância da educação no trânsito. Lembrou que a Sctrans implantou uma sala de aula dentro da própria superintendência. “O fator primordial no trânsito é a educação e nossa gestão tem se pautado para isso, incentivando os jovens e a população em geral a terem consciência do papel de cada um para evitar acidentes e para que a mobilidade urbana seja respeitada”, enfatizou.

Com o tema “Beber e dirigir mata! Respeite as regras do Trânsito”, o objetivo da campanha é conscientizar pedestres, ciclistas e motoristas quanto à necessidade de seguir e respeitas as regras no dia a dia. Segundo João Vítor, a programação se estenderá até o dia 25 de setembro com palestras, divulgação, panfletagem, passeio ciclístico e apresentações culturais.

Após a solenidade, foi realizada uma palestra do Capitão Mathias, comandante da Companhia de Trânsito, com o tema “Beber e dirigir mata!”.

Comentar

Deputado sugere “mais empenho” do bloco governista e prevê crescimento da campanha de Azevedo

Imagem da Internet

O deputado estadual Inácio Falcão (PC do B) sugeriu, nesta terça-feira (18), “mais empenho” do bloco governista em favor da campanha de João Azevedo, candidato ao Governo do Estado pelo PSB.

Falcão disse que o nome de Azevedo vem crescendo na preferência do eleitorado paraibano, de acordo com as pesquisas eleitorais, e tende ampliar esse crescimento se os aliados, principalmente as lideranças maiores,

“Estamos todos com o bloco na rua, visitando as bases e pedindo votos. Agora, na hora que houver mais empenho ainda, com o governador participando de todas as atividades como nosso maior eleitor, tenhp certeza que a campanha de Joâo tamará outro rumo. E digo mais: João serà nosso futuro governador”, sustentou Falcão, que disputa a reeleiçåo.

Comentar

MÉTODO/CORREIO: Num eventual segundo turno, Maranhão teria 37,8% contra 32,3% de João Azevedo

Imagem da Internet

A segunda pesquisa de intenção de voto estimulada, realizada pela Método Pesquisa e Consultoria e contratada pelo Jornal CORREIO, também montou cenários para um possível 2º turno nas eleições 2018 na Paraíba.

Se no 2º turno a disputa fosse entre José Maranhão (MDB) e João Azevêdo (PSB), o cenário seria este: o ex-governador teria 37,8% dos votos e João teria a 32,3%. Votariam branco ou nulo 19% dos eleitores.

Outros cenários de segundo turno
Se no cenário a disputa fosse entre Lucélio Cartaxo (PV) e João, em um eventual 2º turno, Lucélio ficaria com 32,8% da intenção de voto e João com 32%. Brancos ou nulos seriam 22,9%.

No caso de um 2º turno entre Zé Maranhão e Lucélio Cartaxo (PV), o emedebista venceria com 40,4% dos votos contra 28,6% de Lucélio. Brancos ou nulos seriam 19,6%.

Sobre a pesquisa
A pesquisa foi registrada dia 12 deste mês no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-01555/2018 e no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, número PB-02642/2018. A pesquisa quantitativa foi realizada entre os dias 12 e 15 deste mês, em 60 municípios da Paraíba, sendo aplicados 1.100 questionários no estado. A margem de erro é de 3%, com intervalo de confiança de 95%.

Com Portal Correio

Comentar

MÉTODO/CORREIO: Cássio lidera disputa ao Senado com 28,2%& Veneziano tem 13,9% e Couto 9,2%

A segunda pesquisa de intenção de voto estimulada, realizada pela Método Pesquisa e Consultoria e contratada pelo Jornal CORREIO da Paraíba, para o Senado Federal, aponta Cássio Cunha Lima (PSDB) como a primeira opção de voto do eleitor paraibano. O tucano aparece com 28,2% na pesquisa.

Veja a pesquisa anterior: Cássio aparece como 1º voto do eleitor para o Senado

Quando perguntado ao eleitor qual a primeira opção de voto para o senador, quem aparece em segundo lugar na intenção de voto é Veneziano Vital do Rêgo (PSB), com 13,9%. Em seguida vem Luiz Couto (PT) com 9,2%. Daniella Ribeiro (Progressistas) e Roberto Paulino estão empatados tecnicamente. Ela tem 5,7% da intenção de voto e ele, 5,1%. Professor Nelson Junior (Psol) tem 0,7% e Nivaldo Mangueira, do mesmo partido, 0,3%.

Afirmaram votar branco ou nulo 20% dos eleitores perguntados. Não souberam ou não quiseram responder 17%.

Leia também: Maranhão tem 29,8%, João tem 23,5% e Lucélio 18,9%

Segunda opção para o Senado

A Método Pesquisa e Consultoria também perguntou ao eleitor quem é a sua segunda opção de voto para o Senado. A maior parte do eleitorado respondeu que é Veneziano, que obteve 10,9% da intenção de voto. O socialista aparece seguido por Daniella com 9,4%; Luiz Couto com 6,4%; Cássio com 6%; Roberto Paulino com 4,3%; Professor Nelson Junior apresentou 1% e Nivaldo Mangueira, 0,7%.

Com relação a segunda opção de voto para senador, 30,3% do eleitorado respondeu que iria votar branco ou nulo. Outros 30,9% não souberam ou não quiseram responder.

Pesquisa espontânea

Na pesquisa estimulada, a primeira opção de voto para senador também é Cássio (10,8%). Em segundo lugar vem Luiz Couto (5,9%). Em seguida aparecem Veneziano (4,8%), Daniella (2,3%), Roberto Paulino (2,2%) e Professor Nelson Junior (0,2%). Nivaldo Mangueira não foi citado. Os votos branco e nulo são 13,4% da intenção do eleitorado. Não souberam ou não quiseram responder, 59,9%.

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi registrada dia 12 deste mês no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-01555/2018 e no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, número PB-02642/2018. A pesquisa quantitativa foi realizada entre os dias 12 e 15 deste mês, em 60 municípios da Paraíba, sendo aplicados 1.100 questionários no Estado. A margem de erro é de 3%, com intervalo de confiança de 95%.

Com portal correio
Nice Almeida

Comentar

Ministério Público Eleitoral pede impugnação de 749 candidatos com base na Lei da Ficha Limpa

Imagem da Internet

O Ministério Público Eleitoral acionou a Justiça para impugnar 2.636 registros de candidatura nas Eleições de 2018, em todo país. O número equivale a 9,1% dos 28.949 pedidos registrados para os cargos majoritários e proporcionais. Quase um terço das contestações (749) refere-se a casos de inelegibilidade decorrentes da Lei da Complementar 64/1990, com a redação dada pela Lei da Ficha Limpa (LC135/10). As demais contestações são decorrentes do desrespeito a outros critérios previstos em lei passíveis de indeferimento do registro de candidatura.

Dos casos impugnados pelo MP Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa, 278 são decorrentes de condenações por órgão colegiado do Poder judiciário e 174 de rejeições de contas públicas por Tribunais de Contas. Neste último caso, a verificação das informações foi facilitada pelo acordo firmado entre o MP Eleitoral e o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Contas assim como pelo apoio do Tribunal de Contas da União (TCU). “A celeridade e a eficiência do MP Eleitoral têm sido enfatizadas pelas ferramentas de trabalho implementadas, pelos acordos de cooperação realizados e pelas ações de em prol da unidade da atuação na matéria”, explica o vice-procurador-geral Eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros.

Regularidade de Atos Partidários – Além das impugnações de registro de candidatura, foram contestados pelo MP Eleitoral 105 DRAPs (Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários), que incidem sobre o conjunto de candidatos de um mesmo partido que concorrem às eleições proporcionais e majoritárias em uma unidade da federação. A regularidade do DRAP é pré-requisito para participação do partido na eleição. Entre os motivos para contestação está o descumprimento da cota de gênero definido pela legislação eleitoral. A norma determina que cada partido ou coligação deverá reservar o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo.

Sobre o MP Eleitoral – O Ministério Público Eleitoral não tem estrutura própria: é composto por membros do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público Estadual. O procurador-geral da República exerce a função de procurador-geral Eleitoral perante o Tribunal Superior Eleitoral. Nos estados, um membro do MPF chefia o MP Eleitoral e atua como procurador regional Eleitoral. Já os promotores eleitorais são promotores de Justiça (membros do Ministério Público Estadual) que exercem as funções por delegação do MPF.

O MP Eleitoral continua atuando em grau recursal em impugnações propostas pelo próprio MP, naquelas promovidas por partidos e candidatos, bem como nas detectadas pela própria Justiça Eleitoral durante o curso do processo de registro de candidatura, que terminou nesta segunda-feira, 17 de setembro.

Com Assessoria do MPE

Comentar

CONTENÇÃO DE GASTOS: Prefeito de Patos reduz seu próprio salário, do vice, dos secretários e suspende contratações por 90 dias

Imagem Reprodução

O prefeito interino, Bonifácio Rocha de Medeiros (PPS), usando das atribuições que lhe são conferidas por lei, fez publicar no diário oficial do município de Patos, Paraíba, nesta segunda-feira (17), o Decreto municipal nº 031/2018, que: “Dispõe sobre o contingenciamento de despesas, redução com gastos com pessoal, redução de subsídios do Prefeito Interino e Secretários e dá outras providências”.

Ao todo, foram editados 11 artigos em repeito principalmente aos critérios de transparência e zelo com o erário. Com isso, foi determinada a suspensão de nomeações de servidores públicos, celebração de contrato de excepcional interesse público ou demais contratações de pessoal. Além disso, também ficou determinada a redução dos subsídios dos agentes políticos do Executivo do município de Patos, observando o escalonamento de: 20% (vinte por dento), do salário do prefeito e 10% (dez por cento), dos Secretários Municipais, pelo período de até 90 dias, a contar da data de publicação do decreto.

No mesmo decreto, ainda há restrições quanto a cessão de servidores, para órgãos Federais, Estaduais ou Municipais; a realização de serviços em regime de hora-extra; as gratificações concedidas a título de gratificação adicional; além de Licenças para tratar de interesses particulares; licença-prêmio; Férias quando implicarem em substituições ou convocações; diárias e passagens; doações, patrocínios para eventos e festas, etc.

Por último, o prefeito interino, Bonifácio Rocha, decidiu que “serão suspensas e/ou revisadas as despesas correntes, tais como: os contratos de prestação de serviços e convênios que não são considerados imprescindíveis para o atendimento das atividades da administração”.
Para o acompanhamento transparente de todo o processo de enxugamento da máquina administrativa, será emitido um Relatório Circunstanciado, na projeção de metas de valores que deverão ser economizados com a medida, bem como o alcance para o atingimento das metas fiscais.

Sobre esse decreto, que já está em vigor, o procurador do município de Patos, Jonas Guedes, fez o seguinte esclarecimento: “a intenção do município jamais foi e nunca será a de tolher os direitos dos servidores; e, sim, resgatar a moralidade para tirar o município de Patos dessa verdadeira crise”.

Para justificar a adoção de tal medida, o gestor municipal usou alguns argumentos, tais como: “a necessidade de se adotar ações administrativas para conter os gastos públicos na busca de mitigar o déficit financeiro do município, notadamente no cenário de gravidade que perpassa as finanças públicas do município; o propósito de sempre manter intacto o adimplemento da remuneração dos servidores públicos e assegurar o pagamento dos aposentados por meio do repasse legal ao PatosPrev, bem como a necessidade de se estabelecer medidas visando à redução dos custos operacionais da máquina pública, de forma a manter o funcionamento dos serviços essenciais à população”.

Ainda pesou na decisão do prefeito interino de Patos, “a lei de Responsabilidade Fiscal que estabelece três limites distintos referentes à Despesa com Pessoal, que são: Limite Máximo; Limite Prudencial; e o Limite Pré Prudencial, que corresponde a 90% do Limite Máximo e que o percentual da Receita Corrente Líquida referente ao Limite Máximo impostos na realização do gasto com pessoal deve ser monitorado constantemente, já que a norma federal (LRF, art. 23) é categórica com relação ao cumprimento do limite e deixa claro que o administrador público quando ultrapassar o limite estabelecido deverá eliminá-lo nos dois quadrimestres seguintes, podendo realizar em duas etapas sendo pelo menos um terço no primeiro quadrimestre”.

Acompanhe a declaração na integra:

“O decreto vem tratar sobre contingenciamento de despesas, redução de gastos com pessoal e redução dos subsídios do prefeito e dos secretários que os mesmos aderiram ao pensamento do prefeito. Trata também de suspender alguns atos administrativos que repercutem diretamente na saúde financeira e orçamentária do município, no tocante ao Decreto seria, diretamente: a licença-prêmio, férias, substituição de servidores, liberação de servidores para estudo, licença para interesse particular e demais providências. Quem já está alcançado por esses atos administrativos, não se preocupem com o decreto, pois ele não irá alcançar essas pessoas, ou seja, não irá interromper, por exemplo: férias ou não irá interromper licença-prêmio, mas os atos protocolados nesse intervalo, serão suspensos; e isso acredito que nós levaremos, pelo menos, 90 dias; até porque a administração vai ficar incumbida de apresentar um plano de gestão emergencial, para proceder com a exoneração de alguns cargos comissionados, rescisão de contrato e outras viabilidades para adequação Com gastos de pessoal. Então, a intenção do município jamais foi e nunca será tolher direitos dos servidores, de maneira alguma; nós estamos pensando muito em resguardar tais direitos, pois o prefeito tem essa preocupação com os servidores. No tocante às gratificações, essas ficarão suspensas, porém com algumas exceções que devem ser motivadas pelo o prefeito. Então, nós estamos nos aprofundando no estudo para encontrar a melhor forma de resgatar o município de Patos e tirar o município de Patos dessa verdadeira crise”, declarou o procurador, Jonas Guedes.

Comentar

Nova pesquisa Método/Correio mostra Maranhão na frente com 29,8%; João tem 23,5% e Lucélio 18,9%

A segunda pesquisa de intenção de voto estimulada, realizada pela Método Pesquisa e Consultoria e contratada pelo Jornal CORREIO da Paraíba, para o Governo do Estado, mostra que o candidato José Maranhão (Coligação ‘Porque o Povo Quer’) continua liderando a corrida pelo Palácio da Redenção com 29,8%. Apesar de estar à frente, Maranhão registrou pequena queda em relação à primeira pesquisa (32,7%) divulgada dia 03 deste mês.

Veja pesquisa anterior: Maranhão tem 32,7%, Lucélio 17,5% e Azevêdo 14,6%

Em segundo lugar agora aparece João Azevedo (Coligação ‘A Força do Trabalho’) com 23,5%. Em relação à pesquisa anterior (14,6%), João aumentou 8,9 pontos percentuais. Já Lucélio Cartaxo (Coligação ‘Força da Esperança’), que na pesquisa anterior estava em segundo (com 17,5%), ficou em terceiro com 18,9%. Ele também registra crescimento entre uma pesquisa e outra: um pouco mais que 1 ponto percentual. João e Cartaxo continuam tecnicamente empatados.

Tárcio Teixeira do Psol permanece com 1,1% e Rama Dantas, PSTU, com 0,4% das intenções de voto. Indecisos somaram 12,3%. O percentual diminuiu em relação à pesquisa anterior quando 15,6% disseram não saber em quem votar. Votariam branco/nulo somaram 14,1%. Na pesquisa divulgada no início do mês, esse percentual chegou a 18,1%.

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi registrada dia 12 deste mês no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-01555/2018 e no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, número PB-02642/2018. A pesquisa quantitativa foi realizada entre os dias 12 e 15 deste mês, em 60 municípios da Paraíba, sendo aplicados 1.100 questionários no Estado. A margem de erro é de 3%, com intervalo de confiança de 95%.

Mais informações sobre essa segunda rodada da pesquisa ainda nesta terça-feira no programa Correio Debate, da 98FM, e Correio Debate, da TV Correio/Record.

Com portal correio
Sony Lacerda

Comentar