SERIA O TROCO? Ricardo Marcelo solicita nova licença para tratamento de saúde, mas impede suplente de assumir mandato

O ex-presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Marcelo (Sem Partido), solicitou nova licença para tratamento de saúde. Mas, a suplente de sua coligação, Elisa Virgínia (PSDB), não vai assumir a vaga. A licença é de apenas 90 dias e o substituto só é convocado a partir de 121 dias. Marcelo não explicou porque pediu um prazo menor, mas sua decisão gerou especulações.

O pai da vereadora pessoense, Nivaldo Manoel, abandonou a candidatura do ex-tucano a presidente do Legislativo estadual em 2007, quando era deputado. Na época, o candidato do então governador Cássio Cunha Lima (PSDB) era Arthur Cunha Lima, hoje conselheiro e presidente do Tribunal de Contas do Estado. Nivaldo assumiu compromisso com Marcelo, mas não resistiu “aos encantos” da Granja Santana e mudou de lado. Com a mudança, Marcelo desistiu e Arthur foi eleito para comandar a Casa de Epitácio Pessoa.

Pelos corredores da Assembleia Legislativa, circulou a informação de que agora seria “o troco” de Ricardo Marcelo, pagando com a mesma moeda pela “covardia” do ex-deputado e pai de Elisa, que chegou a assegurar a aprovação de lei na Câmara Municipal de João Pessoa permitindo que assuma o mandato de deputada interinamente sem perder o de vereadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor