Ameaça de debandada na bancada de Cartaxo reacende possibilidade de instalação da CPI da Lagoa

Imagem da Internet

Rei Posto, Rei morto, ensina a sabedoria popular. Se depender de alguns vereadores da base de Luciano Cartaxo (PV), o prefeito deve “morrer” antes mesmo do encerramento do mandato, previsto para dezembro de 2020. Focos de insatisfação na bancada governista reacenderam a possibilidade de instalação da CPI da Lagoa, principal “calo” da atual gestão municipal.

Cartaxo conseguiu evitar as investigações pela Câmara Municipal sobre o rumoroso “Escândalo da Lagoa”, de onde a Prefeitura de João Pessoa assegurou ter retirado 200 mil toneladas de lixo, contando com apoio de sua bancada e do presidente Marcus Vinicius (PSDB). A manobra beneficiou o irmão do prefeito, Lucélio, candidato derrotado ao Governo do Estado, que quase não foi abordado sobre o tema durante a campanha eleitoral.

Com o insucesso eleitoral do irmão gêmeo, alguns vereadores resolveram expor sua insatisfação e ameaçam até mudar de lado, caso não recebam a devida atenção. A debandada na bancada governista, caso se confirme, deve reforçar a oposição, que ainda não desistiu de apurar a “lama” que ronda a obra de revitalização do Parque Solon de Lucena.

Investigações da CGU e da Polícia Federal indicaram superfaturamento da ordem de R$ 10 milhões. Além desse fato, os vereadores querem apurar também o paradeiro das supostas 200 mil toneladas de lixo que teriam sido retiradas da Lagoa.

Pelo jeito, a coisa ainda vai feder muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog não se responsabiliza pelo conteúdo exposto neste espaço. O material é de inteira responsabilidade do seu autor